Você está na página 1de 85

Objetivo

 Abordar tópicos da História da Igreja Católica a fim de


esclarecer pontos ditos polêmicos.
Introdução
 A Igreja na Idade Antiga (até 476 d.C.)
 A Igreja na Idade Média (476 d.C. – 1453 d.C.)
 A Igreja na Idade Moderna (1453 d.C. – 1799 d.C.)
 A Igreja na Idade Contemporânea (1800 d.C. – dias
atuais)
Tópicos
 Igreja: continuidade histórica da Encarnação de Cristo
 Surgimento das ideologias anticristãs
 Heresia Gnóstica, Heresia Ariana
 Império Romano e a expansão do Cristianismo
 Perseguição dos cristãos pelo Império Romano
 Edito de Milão: Liberdade de culto aos cristãos
Tópicos
 Padres da Igreja (Patrística)
 Padres gregos
 Santo Atanásio, São João Crisóstomo
 Padres Capadócios
 Basílio Magno, Gregório de Nissa e Gregório de Nazianzo
 Padres latinos
 São Gregório Magno, São Jerônimo e Santo Agostinho
 Padres do deserto
 Origens da vida monástica: Santo Antão e São Bento
 Concílios (Niceia, Éfeso, Calcedônia)
 Queda do Império Romano do Ocidente e Surgimento do
Império Romano do Oriente (Império Bizantino)
Introdução
 A Igreja na Idade Antiga (até 476 d.C.)
 A Igreja na Idade Média (476 d.C. – 1453 d.C.)
 Queda do Império Romano do Ocidente em 476d.C.
 Queda de Constantinopla (Império Romano do
Oriente ou Império Bizantino em 1453 d.C)
 A Igreja na Idade Moderna (1453 d.C. – 1799 d.C.)
 A Igreja na Idade Contemporânea (1800 d.C. – dias
atuais)
PARTE I
“Da Patrística à Escolástica”

7
Tópicos
 Império Romano
 Expansão do Cristianismo
 Grande Cisma do Oriente: Igreja Ortodoxa
 Monaquismo
 Centros de Educação
 Criação das Universidades
 Igreja e Universidade
 Artes Liberais
 Escolástica
 Igreja e Ciência
Império Romano
 Nero: Perseguição aos cristãos em Roma
 Cristianismo resiste à prova e sofrimento
 Constantino: Édito de Milão 313 d.C
“os cristãos teriam plena liberdade para seguir sua
religião”
 Cristianismo entra no direito romano: A Igreja leva
a moral cristã para a sociedade
 Queda Império Romano do Ocidente: 476 d.C.
Invasão Bárbara
Império Romano do Oriente
 Esfacelamento da Cultura no Império Romano do
Ocidente: Povos Bárbaros
 Mundo bizantino: romano pelas suas tradições,
helênico pela sua cultura, oriental pelas artes e
comércio
 Cultura grega, expansão do Império e do
cristianismo
Grande Cisma do Oriente
 Concilio de Niceia estabelece 5 patriarcados:
Roma, Alexandria, Jerusalem, Antioquia e
Constantinopla
 Igreja Ocidental  Papa em Roma
 Igreja Oriental  Patriarca em constantinopla
Grande Cisma do Oriente
 O grande auge das divergências entre Roma ocidental e
oriental aconteceu em 1054, quando o cardeal de Roma
ordenou a excomunhão do patriarca da
Constantinopla
 Tais divergências acabaram culminando na
determinação do Cisma do Oriente, e os orientais
criaram, para si, a igreja Ortodoxa.
 Para o ocidente, ficou em regime a Igreja Católica
Apostólica Romana.
Os dois pulmões da Igreja de Cristo
 A Igreja de Cristo recebe seu oxigênio de dois
pulmões: oriental e ocidental. Duas tradições,
dois modos complementares de viver o único
evangelho. (São João Paulo II)
 Embora haja divergências entre católicos e ortodoxos, é
preciso que se diga que ambas possuem a mesma raiz.
Ambas são católicas. Ambas tem a Eucaristia. Ambas
tem sacramentos. Ambas veneram a Santíssima Mãe
de Deus, Maria Santíssima
 Diferenças: http://veja.abril.com.br/mundo/entenda-
as-diferencas-entre-a-igreja-catolica-e-a-ortodoxa/#
Igreja Ortodoxa
 A Igreja Ortodoxa é uma comunhão de igrejas
cristãs autocéfalas herdeiras da cristandade do
Império Bizantino
 Igreja Ortodoxa Russa: Patriarca Kirill (desde
Fev/2009): 135 milhões de adeptos
 Igreja Ortodoxa Romena: Patriarca Daniel
(Set/2007) 17 milhões de fieis
 Igreja Ortodoxa Copta: Patriarca Tawadros II de
Alexandria (desde Nov/2012) 16 milhões de fieis
Igreja Ortodoxa Russa

https://pt.zenit.org/articles/o-papa-chega-a-cuba-e-abraca-o-seu-irmao-kirill/
Igreja Ortodoxa Copta (Egito)

https://pt.zenit.org/articles/o-papa-chega-a-cuba-e-abraca-o-seu-irmao-kirill/
Tópicos
 Império Romano
 Expansão do Cristianismo
 Grande Cisma do Oriente: Igreja Ortodoxa
 Monaquismo
 Idade Média: “Idade das Trevas?”
 Centros de Educação
 Criação das Universidades
 Igreja e Universidade
 Artes Liberais
 Escolástica
 Igreja e Ciência
Idade Média
 Idade Média: “Idade das Trevas”?
 Declínio da Cultura, educação e da civilização ocidental
 Período conhecido pela ignorância, supertições e repressão
intelectual
 Bárbaros no poder. Culpa da Igreja?
 Criação do Sistema Universitário
Monaquismo
Local de contemplação e devoção à vida
religiosa, os mosteiros desde sempre ofereceram aos
fieis tudo aquilo que precisam para se purificarem
religiosamente
Mosteiro
 A palavra mosteiro (ou monastério) vem do grego
"monasterion", da raiz "monos" que significa sozinho, e o
sufixo "-terion“ que quer dizer “lugar para fazer algo”.
Mosteiros cristãos
 Segundo a tradição, no século III, Antão do Deserto foi
o primeiro cristão a adotar este estilo de vida. Passado
algum tempo, outros o seguiram, imitando o seu
cotidiano
Monges Católicos: São Bento
 Na Idade Média, os membros do clero
regular, do qual grande parte dos
monges faziam parte, eram os mais
instruídos da época.
 Os monges mais famosos da época
eram os Beneditinos, que é uma ordem
religiosa monástica criada por São
Bento. O seu carisma caracterizava-se
por aliar o trabalho à oração.
Monges Copistas
 Foram os grandes guardiões do
conhecimento clássico, mediante as
suas bem fornecidas bibliotecas e do
seu trabalho de copistas. Também
fomentaram o trabalho manual,
nomeadamente na agricultura, tendo
sido a sua presença e ação em muitas
regiões da Europa fundamental para a
introdução e desenvolvimento de novas
culturas e processos técnicos, com
grandes implicações ao nível do
povoamento.
Centros de Educação
 “Os mosteiros e escolas monásticas
tornaram-se não apenas centros
florescentes de vida religiosa, mas
também de ensino”.

 “Os monges não apenas fundaram


escolas e foram professores, mas
também lançaram as bases das
futuras universidades. Eram os
pensadores e filósofos da época”

24
Tópicos
 Império Romano
 Expansão do Cristianismo
 Grande Cisma do Oriente: Igreja Ortodoxa
 Monaquismo
 Idade Média: “Idade das trevas?”
 Centros de Educação
 Criação das Universidades
 Igreja e Universidade
 Artes Liberais
 Escolástica
 Igreja e Ciência
Renascimento Carolíngio
 Carlos Magno: Soberano reformador,
preocupado com a ortodoxia
religiosa e cultura, ele protegeu as
artes e as letras.
 O seu reinado também está
associado com a chamada
«Renascença carolíngia», um
renascimento das artes, religião e
cultura por meio da Igreja Católica.
Renascimento Carolíngio
 A partir do ano 787, foram emanados decretos que
recomendavam, em todo o império, a restauração de
antigas escolas e a fundação de novas.
 Institucionalmente, essas novas escolas podiam
ser monacais, sob a responsabilidade
dos mosteiros; catedrais, junto à sede dos bispados;
e palatinas, junto às cortes
 Nos séculos XI e XII, algumas das escolas que haviam
sido estruturadas a partir das ordens de Carlos Magno,
que se destacaram por seu alto nível de ensino,
ganham a forma de Universidades.
Universidades Medievais
 As primeiras universidades da Europa tiveram os seus
primórdios nas escolas das catedrais e foram fundadas
por volta da segunda metade do século XII na Itália,
na França e no reino unido para o estudo de artes,
direito, medicina e teologia
 Bolonha, Itália
 Sorbonne, França
 Cambridge , Reino Unido
 Oxford,Reino Unido

Grupo de Estudos São Thomas More 28


Universidades Medievais

Università di Bologna Université Paris-Sorbonne


Universidades Medievais

Cambridge University University of Oxford

30
Igreja e Universidade
 Após Bolonha e Paris, várias universidades foram
sendo criadas na Europa;
 Entre 1200 e 1400 foram fundadas, na Europa, 52
universidades, e 29 delas foram erguidas pelo papado;

 Cada uma delas tinha suas características próprias,


mas tinham pontos em comum quanto ao modelo de
organização institucional. Dentre esses fatores, o
principal talvez seja a criação das faculdades;

31
Universidades Medievais
 Nem todas as universidades possuíam as quatro
existentes na época (artes, direito, medicina e
teologia), mas essa divisão em ramos de conhecimento
acabou sendo uma característica comum às
instituições;
 Algumas dessas universidades recebiam da Igreja
católica o título de Studium Generale para indicar que
era um instituto de excelência internacional.

32
Igreja e Universidade
 A faculdade de Artes era a mais difundida. Ela era
considerada como preparatória para aceder às outras;
 A parte central do ensino envolvia o estudo do trivium
(estudo literário) e do quadrivium (estudo científico);
 Juntos, eles formavam o conjunto das sete artes
liberais;
 Depois disso, o aluno podia realizar os estudos mais
específicos.

33
Artes Liberais
 Trivium
 Gramática
 Retórica
 Lógica
(Dialética)
 Quadrivium
 Geometria
 Aritmética
 Música
 Astronomia
Conhecimentos Específicos
 Direito
 Civil
 Canônico
 Filosofia Natural
 Medicina
 Teologia

35
Hugo de São Vitor
 1096 - 1141
 Didascálicon: de studio legendi (A arte de ler)
 “É principalmente por dois instrumentos que alguém
adquire o conhecimento: a leitura e a meditação”
 “De pronto, afirmo o seguinte: são três, os preceitos
mais necessários para a arte de ler: o primeiro preceito,
que saibamos o que devemos ler. O segundo, a ordem
de ler. E o terceiro, como devemos ler”
Tópicos
 Império Romano
 Expansão do Cristianismo
 Grande Cisma do Oriente: Igreja Ortodoxa
 Monaquismo
 Idade Média: “Idade das Trevas?”
 Centros de Educação
 Criação das Universidades
 Igreja e Universidade
 Artes Liberais
 Escolástica
 Igreja e Ciência
Escolástica
 Principal referência intelectual da época;
 Escolástica, do latim scholasticus, do que é relativo a
escola, esteve diretamente ligada às universidades;
 Nasceu nas escolas monásticas cristãs, de modo a
conciliar a fé cristã com o sistema de pensamento
racional, especialmente o da filosofia grega;
 Pensadores que influenciaram os escolásticos: Santo
Agostinho, Santo Alberto Magno, Santo Anselmo de
Cantuária, São Bernardo de Claraval

38
Escolástica
 Principais pensadores escolásticos: São Tomás de
Aquino, São Boaventura, Pedro Abelardo
 A obra-prima de São Tomás de Aquino, Summa
Theologiae, é frequentemente vista como exemplo
maior da escolástica.
 Escola de Salamanca (Neoescolástica ou Pós-
escolásticos?): Francisco de Vitória, Domingo de Soto,
Luis de Molina, Francisco Suárez, entre outros são
precursores da Escola Austríaca de Economia
(https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1694)
 Decadência com o Renascimento e o Iluminismo
39
Abre aspas


São Tomás de Aquino
 1225 – 1274
 Ordem dos dominicanos
(pregadores)
 Doutor Angélico
 Influência na ética, lei
natural, metafísica,
teoria política, filosofia,
teologia
 Summa Theologica
Fecha aspas


Igreja e Ciência
 “As universidades são como rios de ciência cuja água
fertiliza o solo da Igreja Universal”. Papa Inocêncio IV

 “As universidades são como lâmpadas que iluminam a


casa de Deus”. Papa Alexandre IV

 “Graças às intervenções pontifícias o ensino superior


foi capaz de expandir-se. A Igreja foi sem dúvida a
matriz de onde saiu a Universidade, o ninho de onde ela
levantou vôo ”. Henri Daniel-Rops
43
Igreja e Ciência
 Cientistas ligados à Igreja
 Louis Pasteur
 Roger Bacon
 Santo Alberto Magno
 Roberto Grosseteste
 Nicolau Steno
 Companhia de Jesus, fundada por Inácio de Loyola
 Giambattista Ricciolli
 Francesco Grimaldi

44
Igreja e Ciência
 Caso Galileu

https://www.youtube.com/watch?v https://www.youtube.com/watch?v=9ay12J
=gq3JKab4Zyc 4S7Fk

45
PARTE II
“Das Cruzadas ao Renascimento”
Tópicos
 Cruzadas
 Islamismo e Expansão dos Muçulmanos
 Ordens Mendicantes
 Construção de Catedrais
 Inquisição
 Romana, Espanhola, Medieval e Protestante
 Cisma do Ocidente 1378 a 1417: Cisma papal
 Renascimento
 Reforma Protestante
Cruzadas
 Queda do Império Romano  Invasão bárbara
 Fim das Invasões bárbaras se deu por volta do século X
 Na Baixa Idade Média (séculos XI ao século XV),
homens de todos os lugares da Europa saíram de suas
casas e partiram rumo ao Oriente, dispostos a salvarem
suas almas e defenderem a Terra Santa.
 A verdade é que as Cruzadas nunca foram uma "guerra
santa". Esse conceito – que está ligado a jihad – é
muçulmano. O islamismo, de fato, expandiu-se
principalmente por guerras e investidas políticas.
Cruzadas
 Na religião cristã, por outro lado, não existe tal coisa, pois a
guerra é sempre um mal. Só deve haver guerra quando se
esgotam todas as alternativas de conciliação.
 Durante o pontificado de São Gregório VII, o Imperador de
Constantinopla pediu ajuda ao Ocidente para recuperar os
territórios do Oriente Próximo que haviam sido tomados
pelos muçulmanos. Entre as conquistas dos árabes, estava a
Terra Santa.
 Nesta época, os cristãos, que peregrinavam aos lugares
santos, sofriam para visitar o local em que Cristo viveu. Às
portas de Jerusalém, eram obrigados a pagar altas somas de
impostos, sem falar dos assaltos, assassinatos e sacrilégios
de que eram testemunhas e até mesmo vítimas.
Cruzadas
 A notícia de todos estes fatos indignou a Europa que, à
convocação do Papa Urbano II, decidiu se organizar
para defender Jerusalém.
 Por isso, a Igreja sempre estimou os cruzados. Ela
enxergava como autêntica caridade que eles saíssem de
suas casas e da tranquilidade de seus lares para
enfrentarem o desconhecido e o imprevisível e
defenderem Jerusalém.
Tópicos
 Cruzadas
 Islamismo e Expansão dos Muçulmanos
 Ordens Mendicantes
 Construção de Catedrais
 Inquisição
 Romana, Espanhola, Medieval e Protestante
 Cisma do Ocidente 1378 a 1417: Cisma papal
 Renascimento
 Reforma Protestante
Ordens Mendicantes
 As ordens mendicantes representam um retorno aos
ideais de caridade da Igreja
 Ordem dos Franciscanos
 Fundação do Carmelo
 Fundação dos Dominicanos
Abre aspas


São Francisco de Assis
• Assis 1182 – 1226
•Vida de Pobreza
•Ordem Mendicante dos Frades Menores
(Franciscanos)
Santo Antônio de Pádua
 Lisboa 1191 – Pádua
1231
 Notável intelectual,
orador, teólogo,
místico e asceta
Santa Teresa d’Ávila
• Ávila 1515 – 1582
•Co-fundadora da Ordem dos Carmelitas
Descalços

São João da Cruz


 Ávila 1542 – Úbeda
1591
 Reformador da
ordem carmelita
Fecha aspas


Tópicos
 Cruzadas
 Islamismo e Expansão dos Muçulmanos
 Ordens Mendicantes
 Construção de Catedrais
 Inquisição
 Romana, Espanhola, Medieval e Protestante
 Cisma do Ocidente 1378 a 1417: Cisma papal
 Renascimento
 Reforma Protestante
Construção de Catedrais
 As belíssimas Catedrais foram um marco da Idade
Média, que até hoje são admiradas. Do século XII
em diante tivemos a construção de numerosas
delas. Foi um tempo de glória da arquitetura e
arte da Idade Média, que desmente cabalmente os
que a querem chamar de “Idade das Trevas”.
 Fonte: http://cleofas.com.br/as-grandes-e-
numerosas-catedrais-da-idade-media/
Construção de Catedrais

 Fonte: http://cleofas.com.br/as-grandes-e-
numerosas-catedrais-da-idade-media/
Tópicos
 Cruzadas
 Islamismo e Expansão dos Muçulmanos
 Ordens Mendicantes
 Construção de Catedrais
 Inquisição
 Romana, Espanhola, Medieval e Protestante
 Cisma do Ocidente 1378 a 1417: Cisma papal
 Renascimento
 Reforma Protestante
Inquisição
Inquisição
 1231: Tribunal da Inquisição Medieval
 Cátaros (Gnósticos)
 Albigenses
 1542: Santa Inquisição Romana e Universal
 Congregação para a reforma do índice dos Livros
Proibidos
 Galileu Galilei não sofreu pena de morte
 Séc. XV/XVI: Inquisição Espanhola
 Sete séculos sob domínio dos Muçulmanos (700 - 1498)
Inquisição
 Séc. XV/XVI: Inquisição Espanhola
 Sete séculos sob domínio dos Muçulmanos (700 - 1498)
 1908: Sagrada Congregação do Santo Ofício
 1965: Sagrada Congregação para a Doutrina da Fé
Tópicos
 Cruzadas
 Islamismo e Expansão dos Muçulmanos
 Ordens Mendicantes
 Construção de Catedrais
 Inquisição
 Romana, Espanhola, Medieval e Protestante
 Cisma do Ocidente 1378 a 1417: Cisma papal
 Renascimento
 Reforma Protestante
Grande Cisma do Ocidente
 Avignon x Roma
 Cativeiro dos Papas em Avignon (1309 - 1376): Papa
residia em Avignon e não em Roma
 Em 1378, o Papa Gregório XI voltou para Roma
 Grande Cisma do Ocidente: 1378 a 1417: Cisma papal
 Período com decadência do Ensino universitário,
corrupção de costumes, morte de sacerdotes pela peste
negra
 Concílio de Constança 1414 a 1418: acabou com o cisma
papal
Abre aspas


Santa Catarina de Sena
 1347 – 1380
 Lutou arduamente para trazer
o papado de Gregório XI de
volta para Roma durante o
chamado "Cisma do
Ocidente", um período de
quase um século no qual se
estabeleceu o papado de
Avignon, e também foi
fundamental para a
restauração da paz entre
as cidades-estado italianas.
Fecha aspas


Tópicos
 Cruzadas
 Islamismo e Expansão dos Muçulmanos
 Ordens Mendicantes
 Construção de Catedrais
 Inquisição
 Romana, Espanhola, Medieval e Protestante
 Cisma do Ocidente 1378 a 1417: Cisma papal
 Renascimento
 Reforma Protestante
Reforma Protestante
 Martinho Lutero (85 teses)
 Calvino
 Henrique VIII (Anglicanismo)
Introdução
 A Igreja na Idade Antiga (até 476 d.C.)
 A Igreja na Idade Média (476 d.C. – 1453 d.C.)
 A Igreja na Idade Moderna (1453 d.C. – 1799 d.C.)
 A Igreja na Idade Contemporânea (1800 d.C. – dias
atuais)
Tópicos
 Revolução Francesa
 Iluminismo
 Marxismo, Socialismo e Comunismo
 Revoltas, Revoluções e Guerras Mundiais
 Regimes Totalitários
 Escola de Frankfurt e Revolução Cultural
 Concílio Vaticano II: ruptura ou continuidade?
Autores Importantes

Thomas Woods
Autores Importantes
Coleção História da Igreja

Daniel Rops
Autores Importantes

Giacomo Martina
Autores Importantes

Felipe Aquino
Autores Importantes

Padre Paulo Ricardo


Autores Importantes

Regine Pernoud
Autores Importantes

Jacques Le Goff
Autores Importantes

Rodney Stark – “Falso Testemunho:


refutando séculos de história anticatólica”
Livros Importantes

http://ocatequista.com.br/

Alexandre Varela e Viviane Varela


Principais Referências
 Coleção História da Igreja – Daniel-Rops

 A Inquisição em seu mundo – João Bernardino Gonzaga

 Os Jesuítas – A Sociedade de Jesus e a Traição à Igreja Católica – Pe Malachi Martin

 Como a Igreja Católica construiu a civilização ocidental - Thomas


Woods

 A formação da cristandade, Christopher Dawson


 A divisão da cristandade, Christopher Dawson

 Uma história que não é contada – Felipe Aquino


Principais Referências
 Os caminhos para a modernidade, Gertrude
Himmelfarb

 Didascálicon – Hugo de São Vitor

 Trivium – Irmã Miriam Joseph


 Quadrivium – John Martineau

 Summa Theologicae – Thomas de Aquino

 Outono da Idade Média – Johan Huizinga


Principais Referências
 http://www.sensusfidei.com.br/2015/07/14/pe-
malachi-martin-os-jesuitas-e-a-teologia-da-
libertacao-na-america-latina/
Contato
 Responsável: Evilásio Lucena
 evilasiolucena@gmail.com
 (85) 9 9766 4154