Você está na página 1de 24

Cuidados a Puérpera

Cuidados à Puérpera

Trabalho efectuado
por:
Emília Capela nº 6
Ufcd 6567 Mónica Oliveira nº 14
Formadora: Silvana Carvalho Sandra Mota nº 16
Sónia Fonseca nº 18
O que é o Puerpério?
É o período que ocorre entre os momentos que se
seguem após o parto até a 1ª menstruação pós-parto (6-8
semanas).
A mulher está em processo de recuperação da gravidez,
sofrendo várias modificações, físicas e psicológicas.
Pode ser imediata (duração de 24h), precoce (duração 1
semana), tardia (até ao final da 6 semana) ou remoto
(após 6 semanas).
Cuidados à Puérpera
Neste período é normal surgirem complicações pós
parto, tendo em conta a todas as mudanças físicas
causadas pela gravidez e parto. Assim sendo destacam-se
as seguintes complicações:

Infecção puerperal: infecção genital após parto recente. É


grave e pode espalhar-se por todo o organismo podendo
inclusive causar a morte.
 Sintomas: Febre, calafrios, mal estar geral, dor localizada.
Mastite puerperal: infecção mamária purulenta. Mais
frequente em mulheres que amamentam. Sintomas:
enrugamento, dor, hipertermia.

Hemorragia: sangramento em excesso no pós-parto. O valor


normal situa-se nos 300ml pelo que, o que for em excesso, será
considerado anormal.
Perdas de sangue, muco e tecidos do interior do útero durante o
período puerperal.

Nos primeiros 3 dias são sanguíneos, tornando-se


progressivamente acastanhados e posteriormente
esbranquiçados. O odor é semelhante ao da menstruação. Caso
tenha um mau odor poderá ser sinal de infeção.

A quantidade é variável com o tempo de puérpera e o tamanho


do útero.
 Depressão Pós-parto:
 Sinais e sintomas iguais a uma depressão
clássica

 Melancolia Pós-parto (podem


durar semanas):
 Choro
 Tristeza
 Ansiedade
 Insónias

 Psicose pós-parto (ocorrem


durante o 1º ano pós-parto):
 Perturbações graves com sintomas psicóticos
Amamentação
 Após cada mamada, lave bem as
mamas e esvazie o restante leite
manualmente. Isso irá impedir o
surgimento de infecções
mamárias (mastites);

 Faça fricção esfregue


suavemente os mamilos com
uma esponja vegetal, ou uma
toalha grossa para deixá-los
resistentes e evitar a formação
de feridas ou fissuras;
 Inicie o processo de
amamentação pela mama
mais cheia;
 Mude a mama durante a
amamentação nunca dê
exclusividade a uma mama;
 Estimule o reflexo do bebé
passando o bico dos seios
nos cantos de sua boca ou
no seu lábio inferior;
 Estimule a pega adequada do
bebé (a sua boca deverá
abocanhar todo o mamilo e
grande parte da aréola).
Dessa forma, estará a evitar a
formação de fissuras
mamárias.
 O colostro é libertado nos
primeiros dias de
amamentação.
 Em caso da mãe não
amamentar, os níveis de
prolactina voltam ao normal
em 2-3 semanas.
O aleitamento materno é essencial para o crescimento e
fortalecimento do bebé, além de beneficiar a mãe, uma
vez que o ato está relacionado com perda de peso mais
efetiva e menor risco de desenvolvimento de cancro de
mama e osteoporose.
Além disso, o aleitamento materno promove um vínculo
único entre mãe e filho e deve ser feito de forma
exclusiva durante os primeiros seis meses de vida do
recém-nascido.
A produção de leite materno depende em grande medida
da sucção do bebé.
A melhor forma de aumentar a produção de leite é
amamentar o seu bebé até que ele fique saciado.
É importante que mantenha uma boa hidratação (água ou
infusões de ervas), para assegurar uma adequada produção
de leite.
DURANTE A
AMAMENTAÇÃO A MÃE
PRODUZ 3 TIPOS DE
LEITE

Colostro Leite de transição Leite maduro


Este tipo de leite dura em média 12 dias. Ele
De acordo com o nome, é o leite que Este é o leite que durará até o final
transita do colostro ao leite maduro. Ele é da amamentação. Ele contém todos
é o primeiro leite da amamentação e tem
um leite menos espessado e amarelado,
como características a coloração amarelada os nutrientes necessários para o
porém possui as mesmas propriedades do
e ser mais espesso. É extremamente rico bebé, protegendo-o contra diversos
colostro. É caracterizado por ser um leite
em anticorpos e proteínas. problemas de saúde.
com maior quantidade de calorias.
Higiene
A higiene nesta fase é muito importante quer para o bem
estar físico (de forma a evitar infeções) bem como para o
psicológico. Assim sendo os principais cuidados a ter são;

 Cuidados e higiene dos seios no pós-parto:


 Higiene da vagina no pós-parto
 Lóquio
 Higiene dos pontos em cesarianas
Higiene dos seios no pós-parto
 Para prevenir fissuras:

 Utilizar sutiãs que ofereçam


apoio à mama para diminuir a
flacidez mamária.
 Higiene cuidadosa durante o
banho
 Caso esteja a utilizar
pomadas, devido a fissuras, é
necessário questionar o
médico se é preciso retirá-las
antes da mamada.
Higiene da vagina no pós-parto
 Para mães que realizaram parto
normal sem episiotomia ou
cesariana os cuidados com a
higiene da vagina não são muito
diferentes daqueles do dia a dia.
A mulher que costumava utilizar
o sabonete íntimo pode
continuar com ele, as que
preferem o sabonete comum
também podem mantê-lo.
 Evitar jatos de água
directamente dentro da vagina
ou banhos de imersão para
prevenir a entrada de bactérias
na vagina e, assim, prevenir
infeções.
Lóquios
 Sangramento no pós-parto.

 Utilizar o penso comum e não


tampões para evitar infeções.
Trocar o penso com uma
frequência de 4 horas.
 Observar o aspeto e odor do
lóquios:
 O lóquios começa vermelho,
torna-se castanho até amarelar e
ficar mais branco. Se mudar o
odor é importante entrar em
contato com o médico
Higiene dos pontos da cesariana
 É considerado que após 24h do
ato cirúrgico a pele já curou ou
seja, já não haverá a
possibilidade de bactérias
entrarem na ferida cirúrgica e
provocarem infecção.
 Quando a mulher estiver em
casa, provavelmente não terá
curativos nos pontos da
cesariana, mas precisa de ter
cuidados especiais. Durante o
banho, deve lavar bem a região
com água e sabão com ph
neutro.
 Procurar manter a região bem
seca para prevenir infecções.
 Evite utilizar cuecas que fiquem
com o elástico nos pontos da
cesariana.

 Ficar atenta às secreções dos


pontos da cesariana. Saídas de
secreções claras e em pequenas
quantidades é normal mas, em
quantidades maiores, com odor
ou coloração amarelada requer
atenção e é preciso avisar o
médico.
Alimentação
 Importante na recuperação pós-
parto;

 A alimentação deve ser


adequada e ajustada às
necessidades da mãe;

 Fortalece energias nesta etapa


que requer muita exigência
física e psicológica;

 Contribui para uma adequada


produção de leite materno;

 Uma alimentação saudável e


adequada não difere da
alimentação saudável da mulher
não grávida.
 A alimentação deverá ser
completa, variada e equilibrada
e deverá incluir todos os grupos
da Roda dos Alimentos.
 Apenas uma alimentação
equilibrada fornece os
nutrientes essenciais para esta
fase de vida do bebé.
 Caso se verifique alterações
como choro, gases, recusa do
leite, após a ingestão de um
alimento especifico, deverá
evitá-los.
Alimentos restringidos

 Cafeína, Máximo de 300mg/dia (2


a 3 cafés);
Nota: não esquecer que existem
outros alimentos que podem conter
cafeína como chá preto, coca-cola,
chocolate
 Ingestão de cafeína somente após a
amamentação e caso note algum
grau de susceptibilidade (ex.
irritabilidade, ansiedade) no seu
bebé, deverá deixar de consumir;
Bebidas alcoólicas:

 O álcool passa para o leite


materno, pelo que o seu
consumo é desaconselhado.
Contudo, caso ingira alguma
bebida alcoólica, prefira-as após
amamentar e aguarde algumas
horas até nova amamentação.
Mobilização

 Após o parto a mobilização deve ser


precoce (6 a 8 horas) mas restrita para :
 Descansar sempre que puder;
 Diminuir o risco de fenómenos
 Sentar-se de lado na cadeira;
tromboembólicos;
 Retomar gradual aos hábitos;
 Melhorar o trânsito intestinal;
 Ajuda a uma recuperação física  Voltar a fazer exercício físico apenas
mais rápida; passados 15 dias;
 Contribui para o bem estar da
mulher.
Pilula

 A Pilula anticoncepcional mais indicada


para o período da amamentação é a que
possui apenas a progesterona

 O uso da pilula durante a amamentação


deve ser feita diariamente no mesmo
horário sem tempo de intervalo entre
as caixas, até que o bebé deixe de
mamar.