Você está na página 1de 24

Ano Letivo 2017/2018 | 1.

º Período

CAPACIDADES FÍSICAS DO VOLEIBOL E LESÕES


FREQUENTES
Disciplina: Educação Física
INTRODUÇÃO
Este trabalho surgiu no âmbito da disciplina de Educação Física e foi proposto pela docente
responsável com o objetivo de fomentar a pesquisa de informação sobre um tema,
consolidando aspetos lecionados ao longo deste período. Desta forma, pretendo expor de
forma concisa e clara o tema “Capacidades Físicas do Voleibol e Lesões Mais Frequentes”,
dando a conhecer as capacidades físicas mais solicitadas pelo voleibol e a forma como estas
se desenvolvem, ao mesmo tempo que abordarei as lesões que se verificam com maior
frequência e o seu modo de tratamento.
O Voleibol
O Voleibol é caracterizado pela
aleatoriedade do jogo, intermitência e
explosividade das ações, sem permitir
pausas longas para recuperação. Desta
forma, é evidente a necessidade de
desenvolvimento de certas capacidades
físicas, a fim de que o jogador consiga
melhorar a sua performance em campo.
As capacidades físicas mais solicitadas pelo voleibol

Como qualquer desporto, o Voleibol requer o desenvolvimento de


certas capacidades físicas, que, no seu todo, são responsáveis pelo
desempenho do atleta. As capacidades mais solicitadas por este
desporto são:
• A força;
• Velocidade;
• Resistência;
• Flexibilidade;
• Destreza (coordenação + agilidade) e equilíbrio;
• Orientação espacial.
CAPACIDADES FÍSICAS DO VOLEIBOL
a) Força
Pelo facto de o Voleibol ser um desporto
caracterizado pela aleatoriedade do jogo
e pela rapidez, exige, por parte do
jogador, uma grande capacidade de
adaptação a envolvimentos que nunca se
repetem de forma exata. Requer,
igualmente, a execução de movimentos
potentes e com fortes acelerações iniciais,
pelo que o desportista deverá dispor de
uma grande capacidade de oposição ao
movimento.
CAPACIDADES FÍSICAS DO VOLEIBOL
b) Velocidade
Aliada à força está a velocidade. Ao mesmo tempo que se superam as resistências do
movimento com grandes acelerações, o atleta tem de fazê-lo no mais curto espaço de
tempo, a fim de que possa dar continuidade ao jogo o mais rapidamente possível. O
desportista deverá, por isso, ser dotado de uma grande velocidade e de uma
capacidade de rápida aceleração e desaceleração.
CAPACIDADES FÍSICAS DO VOLEIBOL
c) Resistência
Uma vez que um jogo de voleibol é extremamente dinâmico, o jogador tem de ser
veloz e forte constantemente. Por conseguinte, aquele deverá efetuar um esforço
contínuo, a fim que de o seu desempenho não diminua com o decorrer do jogo, tendo
de dispor de uma enorme capacidade de recuperação da fadiga física e psíquica.
CAPACIDADES FÍSICAS DO VOLEIBOL
d) Flexibilidade
A dinâmica caraterística dos jogos de voleibol, exige uma grande flexibilidade
corporal, na medida em que, além de contribuir para o aumento da velocidade do
jogador, facilita a alternância entre os momentos de intensa dinâmica e eventuais
momentos mais estáticos.
CAPACIDADES FÍSICAS DO VOLEIBOL
e) Destreza (coordenação + agilidade) e equilíbrio
A destreza corresponde à capacidade de
realizar movimentos no espaço, com
alternância de ritmo e velocidade, de forma
coordenada. No decorrer do jogo, o atleta
deverá, impreterivelmente, dispor da
capacidade de domínio corporal, isto é, de
estar apto para mover o seu corpo no espaço
de forma coordenada, o mais rápido possível,
ao mesmo tempo que deve manter uma
postura equilibrada, independentemente do
ritmo que se verifique.
CAPACIDADES FÍSICAS DO VOLEIBOL
f) Orientação espacial
Associada à destreza, surge a orientação
espacial, definida como a capacidade de
localizar no espaço o seu corpo e o movimento
de objetos. Por exemplo, um jogador pode ter
excelente orientação espacial num campo com
as dimensões normais, mas pode desorientar-
se ao realizar um jogo num campo mais
pequeno e com menos jogadores, pois as
referências espácio-temporais modificam-se
drasticamente, exigindo um período de
adaptação ao espaço.
Como desenvolver as capacidades físicas?

Anteriormente, vimos que o Voleibol requer algumas capacidades,


nomeadamente a força, a velocidade (de reação) e a resistência.
E como é que os atleta desenvolvem estas capacidades?
No diapositivo seguinte, estão presentes alguns exercícios que
devemos ter em conta para o seu desenvolvimento.
DESENVOLVER AS CAPACIDADES FÍSICAS DO VOLEIBOL

Capacidade Exemplos de exercícios

- Pliometria: Skippings, saltos à corda, saltos em profundidade;


FORÇA - Lançamento de uma bola medicinal com uma só mão, de forma alternada;
- Exercícios de musculação e abdominais.

- Séries de velocidade, usando partidas com diversos estímulos;


VELOCIDADE - Séries de velocidade partindo de diferentes posições (sentado, deitado, etc.);
- Sprint alternado.

- Corrida contínua;
RESISTÊNCIA
- Corrida com períodos de variação de velocidade.
Lesões mais
frequentes no
Voleibol
AS LESÕES NO VOLEIBOL

O que é uma lesão?


Uma lesão desportiva é uma lesão, geralmente músculo-esquelética, contraída
durante a prática desportiva. No caso do voleibol, as lesões incidem sobre a coluna, os
ombros, as mãos, os tornozelos e os joelhos.
Nos diapositivos seguintes, estão presentes algumas das lesões mais comuns neste
tipo de desporto.
AS LESÕES MAIS FREQUENTES NO VOLEIBOL

Lombalgia Bursite
Dor na região lombar da coluna,
Inflamação da bursa sinovial, um
podendo muitas vezes ser
tecido que atua como uma pequena
incapacitante. No caso de a
almofada localizada no interior de
lombalgia se manter ativa
uma articulação, evitando o atrito
durante mais de 12 semanas, é
entre o tendão e o osso.
designada de lombalgia crónica.
AS LESÕES MAIS FREQUENTES NO VOLEIBOL

Tendinite Entorse
Inflamação, lesão e inchaço de Lesão dos ligamentos de uma
um tendão. articulação sem deslocamento das
superfícies articulares.
AS LESÕES MAIS FREQUENTES NO VOLEIBOL

Luxação Rotura
(ou rutura)
Fratura
Deslocamento repentino e Ocorre quando um músculo é Uma fratura óssea é a
duradouro, parcial ou estirado, deslocado ou torcido perda da continuidade de
completo de um ou mais subitamente, podendo ocorrer um osso, que o divide em
ossos de uma das articulações um pequeno rasgão no tecido dois ou mais fragmentos.
do corpo. muscular.
CAUSAS DAS LESÕES
As lesões podem ser causadas por um conjunto diverso de fatores. Abaixo,
estão alguns exemplos:

• Erros de treino como a falta de coordenação entre a intensidade,


duração e frequência dos treinos a que o atleta se sujeita;
• O atleta não respeita a evolução progressiva de intensidade após
recuperar de uma lesão;
• Má execução dos gestos técnicos característicos do desporto;
• Fatores anatómicos e hereditários;
• Idade do desportista;
• Qualidade das instalações desportivas.
• …
INCIDÊNCIA DAS
LESÕES [Estatísticas]
TRATAMENTO DAS LESÕES

Para a maioria das lesões, o tratamento imediato consiste em repouso, na aplicação


de gelo, na compressão e elevação, sendo que a parte do corpo lesada é imediatamente
imobilizada para evitar que a lesão agrave. As lesões agudas, pela sua gravidade,
necessitam de tratamento médico especializado, sendo que algumas necessitam
apenas de um tratamento mais genérico, enquanto que outras requerem tratamento
cirúrgico de caráter urgente.
TRATAMENTO DAS LESÕES

Quanto às lesões de sobrecarga, é


essencial o acompanhamento médico
e a redução imediata da intensidade,
duração e frequência da atividade
desportiva em que ocorreu a lesão.
Caso seja necessária fisioterapia, a
sua duração dependerá,
evidentemente, da gravidade e
complexidade da lesão. Contudo, se
possível, o atleta deve realizar outras
atividades que não sobrecarreguem a
região lesionada.
CONCLUSÃO
Como a maioria dos desportos, o voleibol permite o desenvolvimento
de certas competências físicas, principalmente a força, a velocidade e a
resistência. Ainda que não seja um desporto de contacto físico entre
adversários, as lesões neste tipo de desporto têm vindo a aumentar,
algumas delas muito graves. Assim, é importante realizar certos
comportamentos preventivos como a realização do aquecimento antes
de iniciarmos qualquer tipo de atividade física ou a adaptação da
intensidade dos exercícios à nossa condição física. São pequenos
comportamentos como este que fazem a diferença e nos permitem
praticar corretamente a atividade física que tanto nos beneficia!
BIBLIOGRAFIA E
WEBGRAFIA
• http://lesoesvolei.blogspot.pt/
• https://www.repository.utl.pt/bitstream/10400.5/41
99/1/TESE%20_%20Definitiva%207%20Nov%202011
_PDF.pdf
• https://www.coladaweb.com/educacao-
fisica/requisitos-de-performance-de-treinamento-do-
voleibol
• http://www.efdeportes.com/efd174/frequencia-de-
lesoes-em-atletas-de-voleibol.htm
• http://www.facafisioterapia.net/2008/08/leses-
desportivas-causas.html
• https://pt.scribd.com/document/44542676/Lesoes-
de-ombro-em-atletas-de-volei
Ano Letivo 2017/2018 | 1.º Período

CAPACIDADES FÍSICAS DO VOLEIBOL E LESÕES


FREQUENTES
Disciplina: Educação Física

Você também pode gostar