Você está na página 1de 21

Hora H / 8.

º ano
A Revolução Americana

Porque se revoltaram as colónias


inglesas da América do Norte?
 Queriam manter um certo grau de
autonomia.
 Não aceitavam a imposição de um
conjunto de novos impostos
aprovados pelo Parlamento inglês.
 Devido ao envio de tropas e ao
encerramento do porto de Boston,
em resultado do incidente que ficou
conhecido como o Tea Party.

Hora H / 8.º ano


A guerra da independência

 A guerra iniciou-se em 1775 e os colonos norte-americanos receberam o apoio


de França.
 As forças norte-americanas resistiram à Inglaterra, que foi sentindo cada vez
mais dificuldades em conseguir enviar reforços.
 A guerra da independência terminou em 1783, quando a Inglaterra reconheceu
a independência das colónias.

Rendição do general
inglês às tropas francesas
e americanas, na batalha
de Yorktown (1781).
Hora H / 8.º ano
A declaração da independência

A 4 de Julho de 1776, num congresso emAssinatura


Filadélfiadafoi aprovada
Declaração da pelos
Independência
representantes das colónias a declaração de independência
Hora H / 8.º ano
A Constituição de 1787 e o nascimento
dos Estados Unidos da América

O sistema político norte-americano foi estabelecido pela Constituição de 1787

Quais são as suas principais características?


 Respeito pelos princípios iluministas, estabelecimento da separação dos
poderes (legislativo, executivo e judicial) e respeito pela vontade do povo na
escolha dos seus governantes (soberania nacional).
 Os Estados Unidos da América constituíram-se como um estado federal,
instituindo a república democrática como o seu regime político.
Hora H / 8.º ano
Antecedentes da Revolução Francesa

Porque se viveu em França uma grave crise em 1789?

Sociedade muito
estratificada e desigual
Crise económica:
Crise financeira:
- A manufactura e o
- O esforço financeiro
comércio passavam
levado a cabo durante a
por dificuldades,
Guerra dos Sete Anos e
devido à perda de
os gastos excessivos com
mercados.
o rei e a corte agravaram
- Maus anos o endividamento do
agrícolas Estado.
provocaram o
aumento dos - As receitas dos
preços e a fome. impostos não chegavam
para cobrir as despesas.
 98% da população pertencia ao
terceiro estado que vivia
sobrecarregado de impostos.
 2% da população (clero e nobreza)
eram proprietários de mais de 90%
Descontentamento e agitação social das terras, não pagavam impostos e
ocupavam os mais importantes cargos.
Hora H / 8.º ano
A reunião dos Estados Gerais

Para resolver o défice das contas públicas, Luís XVI decidiu convocar os Estados
Gerais.
Nas primeiras sessões os representantes do
terceiro estado recusaram o sistema
tradicional de um voto por ordem social que
favorecia a nobreza e o clero.

Defendiam o
estabelecimento da
regra de um voto
por cabeça:
291 + 270 = 561
elementos da
nobreza e clero
contra
578 representantes
do terceiro estado.

Representantes nos
Abertura a 5 de maio de 1789. Estados Gerais.

Hora H / 8.º ano


O início da Revolução

Sem acordo sobre o sistema de votação, os Na rua, o povo reagindo


representantes do terceiro estado, afirmando que aos boatos sobre uma
estavam a representar a maioria da nação, declaram- ação de repressão por
-se Assembleia Nacional. parte das forças fiéis ao
destrói a prisão da
Bastilha, a 14 de julho
de 1789: é o início da
Revolução Francesa.

No dia 20 de junho de 1789, os deputados do terceiro estado juram


não se separar até terem dotado a França de uma Constituição. A tomada da Bastilha.

Hora H / 8.º ano


Quais foram as principais medidas
da Assembleia Constituinte?

 Abolição dos direitos feudais e da


dízima paga ao clero.

 Declaração dos Direitos do Homem e


do Cidadão.

 Nacionalização dos bens do clero e


extinção das ordens religiosas.

 Constituição de 1791 que consagrou o


princípio da separação dos poderes,
da soberania da nação e do sufrágio
censitário e o fim da monarquia
absoluta.

Hora H / 8.º ano


A instauração da República

Qual era a situação de França no ano de 1792?


 Apesar das medidas tomadas, a maioria da população continuava
a viver miseravelmente e sem direito de voto.

 França vivia uma forte instabilidade política e o


povo tinha perdido a confiança no rei, desde a
sua fuga.
 Os sans-culottes, dirigidos
pelos jacobinos, tomaram o
poder e marcaram eleições por
sufrágio universal.

 A nova Assembleia (designada


por Convenção) decide a
instauração da República. Depois de parar em Varennes, na
fronteira da Bélgica, o rei foi detido
e obrigado a voltar a Paris.
 O rei e centenas de nobres,
Os sans-culottes clérigos e partidários da realeza
eram artesãos e foram acusados de traição à
trabalhadores da nação e executados.
cidade.
Hora H / 8.º ano
O período do «Terror» (1792-1794)

Execução do rei Luís XVI.


Hora H / 8.º ano
Evolução política de França (1792-1804)

O governo foi
1792-1794 – República
centralizado no Comité de
popular – período do Salvação Pública,
«Terror» chefiado por Robespierre.

Os interesses da alta burguesia são


1795- 1799 – República salvaguardados. O governo passou a
burguesa – Diretório ser exercido por um Diretório
Principais composto por 5 diretores.
fases

Napoleão dirigiu um golpe de Estado que, em


1799-1804 – 1799, derrubou o Diretório e instituiu o
Consulado Consulado. O governo passou a ser exercido
por si e por mais 2 cônsules.

Hora H / 8.º ano


Napoleão Bonaparte, imperador dos franceses

Em 1802, por plebiscito, é nomeado primeiro-cônsul vitalício e, em 1804,


imperador dos franceses.

A coroação de Napoleão

A coroação de Napoleão.
Hora H / 8.º ano
A política externa da Napoleão Bonaparte

 Em 1807 Napoleão, apesar de não ter conseguido vencer a Inglaterra, tinha


conquistado um vasto império.

 Na sequência da derrota
militar em 1812 durante a
invasão da Rússia,
Napoleão foi obrigado a
render-se, em 1814.

 Escapou do exílio na ilha


de Elba, em Itália, e voltou
a tomar o poder; foi
definitivamente derrotado
na batalha de Waterloo, em
junho de 1815.

A Europa em 1807.

Hora H / 8.º ano


Antecedentes da Revolução Liberal
portuguesa de 1820
«Temos a honra de levar à presença de
Vossa Majestade (…) a receita e Invasões
despesa dos anos de 1818 e 1819 (…). francesas
1.º a despesa anual excede a receita em
mais de 5 milhões de cruzados;
2.º as rendas públicas vão descendo
consideravelmente;
3.º o desgraçado termo da continuação
deste sistema há de forçosamente levar Instabilidade
a uma bancarrota; política
4.º (…) a nação portuguesa (…) está Crise
enfraquecida quanto à extensão do económica e
comércio, desde que Portugal deixou de financeira
ser entrepostoDecadência
dos génerosda coloniais do Ausência da
família real no
Brasil; Está e agricultura, da arruinada
vê a agricultura
Brasil
(…).» manufatura e do
comércio
Relatório enviado a D. João VI pela Junta
Governativa, 1820

Domínio da
Inglaterra sobre
o país

Hora H / 8.º ano


A Revolução Liberal de 1820

A REVOLUÇÃO LIBERAL ECLODIU NO


Foi planeada pelos membros de uma PORTO, A 24 DE AGOSTO DE 1820
associação secreta do Porto, com
ligações à maçonaria, o Sinédrio.

 Os revoltosos fizeram uma


proclamação defendendo a
reunião de Cortes com
vista à elaboração de uma
Constituição.

 Estabeleceram o fim da
regência e a criação de
uma Junta Provisória do
Governo do Reino. Sem
oposição, o movimento
A Junta Provisória do Governo do Reino chega a Lisboa. vitorioso alastrou a Lisboa
e ao resto do país.

Hora H / 8.º ano


A atuação das Cortes Constituintes

PRINCIPAIS MEDIDAS

Extinção da inquisição e da censura

Estabelecimento da liberdade de imprensa

Supressão de alguns direitos feudais

Anulação dos privilégios concedidos ao Brasil

Elaboração da Constituição de 1822


Que estabelecia os seguintes princípios:
 a igualdade de direitos de todos os cidadãos;
 a limitação do poder do rei, através do
estabelecimento da separação dos poderes;
 a soberania da nação.
Uma sessão das Cortes Constituintes.

Hora H / 8.º ano


A independência do Brasil (1822)

A população brasileira ficou


descontente:
 a presença da família real
tinha provocado um grande
desenvolvimento político,
económico e cultural;
 pela atuação das Cortes
Constituintes foram retirados
Em 1821 D. João VI regressa a Portugal, privilégios e reduzida a
deixando o seu filho D. Pedro como regente autonomia do Brasil.
do Brasil, e jura a Constituição de 1822.

 De acordo com a exigência


do povo brasileiro, D. Pedro
declara a independência do
Brasil em 1822.

Depois da independência D. Pedro vai ser


o primeiro imperador do Brasil.

Hora H / 8.º ano


Evolução política em Portugal (1823-1828)

A monarquia constitucional começou a


ser ameaçada por insurreições
absolutistas, chefiadas por D. Miguel,
filho mais novo de D. João VI:
 a Vila-Francada, em 1823;
 a Abrilada, em 1824.
O fracasso destes golpes militares levou
D. Miguel ao exílio.

D. Miguel saúda os soldados ao chegar a Vila


Franca de Xira.
 D. João VI morreu, em 1826.
 O filho mais velho, D. Pedro, abdicou da coroa portuguesa a favor da sua filha
D. Maria da Glória, que deveria vir a casar com o seu tio D. Miguel.
 Este passava a ser o regente do reino, com a condição de jurar a Carta
Constitucional.

Pouco depois de assumir o


poder, D. Miguel faltou ao
acordado e proclamou-se rei
absoluto.
Hora H / 8.º ano
A guerra civil (1832-1834)

QUEM ERAM OS OPOSITORES?

Os liberais, Os absolutistas,
comandados comandados por
por D. Pedro D. Miguel

 Após várias batalhas, as forças absolutistas acabaram por ser derrotadas.


 A paz, assinada na Convenção de Évora-Monte, em 1834, pôs fim à guerra civil.
 A Carta Constitucional foi restaurada e o liberalismo voltou a triunfar em
Portugal.

Hora H / 8.º ano


As reformas liberais

PRINCIPAIS MEDIDAS

Extinção da maior parte dos morgadios

Liberalização da atividade industrial e


comercial
Abolição da dízima, paga à Igreja, e dos
impostos do tipo senhorial

Reestruturação da administração pública, Reformas levadas a cabo por


através da divisão do país em províncias, Mouzinho da Silveira
comarcas e concelhos

Redação do 1.º Código Comercial Ferreira Borges

Extinção das ordens religiosas e


Joaquim António de Aguiar
nacionalização dos seus bens

Hora H / 8.º ano