Você está na página 1de 12

Marx foi o primeiro pensador a


criticar veementemente as escolas de
pensamento econômico vigentes em
sua época em sua mais importante e
aclamada obra:
O Capital – crítica à economia
política, publicada em 1867.

Ao fazer isso Marx tece um tratado
sobre a sociedade de sua época e o seu
modo de produção vigente (até hoje), o
capitalismo.

A escola marxista, fundada por Karl
Marx e Friedrich Engels, tem influência
de três movimentos: a filosofia alemã, a
economia política inglesa e o socialismo
francês.
As principais teorias
desenvolvidas por Marx são:

1) Valor: em suas teorias sobre o valor, Marx
desenvolve uma profunda linha de raciocínio
acerca da produção de mercadorias na
sociedade capitalista e da origem dos lucros.
2) Trabalho: trabalho seria a mercadoria mais
importante dentro do sistema capitalista, pois
é a única que gera valor, ou seja, agrega valor
à tudo que é produzido em nossa sociedade.

 3) Mais-valia: é a diferença entre o que o trabalho do
trabalhador gera em valor e o salário que o
capitalista paga por ele.
 4) Luta de classes: para Marx, havia uma divisão
inconciliável dentro da nossa sociedade entre a
burguesia (a classe daqueles que detêm os meios de
produção) e o proletariado (aqueles que só possuem
sua força de trabalho) e esta divisão causava a
chamada luta de classes que representa a luta de
cada um dessas classes lutando pelos seus direito
indefinidamente.

5) Anarquia da produção: aqui Marx
demonstra que o capitalismo não tem um
sistema de organização centralizada que
aponte para onde deve caminhar a produção
dentro da sociedade, gerando com isso uma
produção sem planejamento que leva à crises
periódicas.

 6) Crises do capitalismo: visto como um modo de
produção que é contraditório e impossível de
encontrar uma estabilidade, Marx previu que o
capitalismo atravessaria diversas crises, sendo elas
algumas estruturais, ou seja, que fazem parte do
sistema em si, outras cíclicas, que também fazem
parte do capitalismo e viriam de forma periódica e
uma crise final que seria o resultado do acúmulo
destas crises e representaria o fim deste modo de
produção.

 7) Fim do capitalismo: Marx não se preocupava só em
analisar o que estava acontecendo com a sociedade, ele
também apontava qual seria o caminho que devia ser
seguido. Uma crise final do capitalismo levaria o mundo
cada vez mais próximo à barbárie. Desta forma era preciso
que os trabalhadores tomassem consciência de que são a
maior classe e seus direitos é que devem prevalecer e, em
um momento de crise eminente, eles se unissem e saíssem às
ruas para iniciar o processo de construção de uma nova
sociedade que visaria o fim da propriedade privada dos
meios de produção, uma sociedade equilibrada que
permitira o desenvolvimento pleno do homem.

 Segundo Marx,
é a economia que interfere na vida social
em todas as suas formas,
gerando frutos em sua consequência.
Para explicar o impacto da economia na vida
social, Marx utiliza-se de ferramentas como o
materialismo dialético e o caráter teleológico.

 O materialismo dialético consiste em ler a
história baseando-se na constante luta de classes.
Dessa forma, sempre há uma classe dominante e
uma classe dominada, sendo que ambas estão
em confronto de interesses, já que uma explora a
outra. Esse embate seria o motor da história,
através do qual se daria o progresso da história e
seria a origem das transformações na estrutura.

O caráter teleológico consiste em considerar
o final da história como algo previamente
conhecido. Como Karl Marx postulava o
Comunismo e, segundo o pensador, este só
seria alcançado através da tomada do poder
pelo proletariado e após passar por etapas
necessárias, fica aparente para Marx que o
final da história se dá em uma sociedade
comunista.