Você está na página 1de 15

O texto pode ser visto como um tecido

estruturado, uma entidade


significativa, uma entidade de
comunicação e um artefato
sociohistórico. Pode-se dizer que um
texto é uma (re) construção do mundo
e não sua refração ou reflexo.
 “Um texto é um evento comunicativo em
que convergem ações linguísticas, sociais
e cognitivas.” BEAUGRANDE (1997: 10)
 Para a linguística textual:
Estudo das operações linguísticas, discursivas e
cognitivas reguladoras e controladoras da
produção, construção e processamento de textos
escritos ou orais em contextos naturais de uso.
 A teoria textual é muito mais uma heurística*
do que um conjunto de regras específicas
enunciadas de modo explícito e claro.
• Heurística Adj. Que tem utilidade na descoberta
científica; hipótese de trabalho adotada
provisoriamente, como ideia diretriz, na pesquisa dos
fatos; método pedagógico que leva o aluno a aprender
por si mesmo a verdade que se lhe quer ensinar.
Assim,
 Se os critérios definidores das propriedades de
um texto são heurísticos, afirma-se que sejam
indicativos e sugestivos para permitir a
produção e a compreensão, mas não regras
rígidas e formais como condições necessárias e
suficientes para a boa formação textual.
 Não é apenas um artefato linguístico, mas um
evento que ocorre na forma de linguagem
inserida em contextos comunicativos. O texto
acha-se construído na perspectiva da
enunciação.
Assim,
 A língua não tem autonomia sintática,
semântica e cognitiva,
Mas
 A sequência dos enunciados num texto não pode
ser aleatória sob o ponto de vista linguístico,
discursivo ou cognitivo.
Porque
 Produzir um texto assemelha-se a jogar um jogo:
tem-se um conjunto de regras, um espaço de
manobra, uma série de atores cada qual com seus
papéis e funções, mas o jogo só se dá no decorrer
do jogo e todos devem jogar o mesmo jogo.
 Da mesma forma se dá com o texto: produtores e
receptores devem colaborar para um mesmo fim,
dentro de um conjunto de normas iguais,
conhecidas por todos Marchusci, L.A
 A PRODUÇÃO TEXTUAL, ASSIM COMO UM

JOGO COLETIVO, NÃO É UMA ATIVIDADE

UNILATERAL.
 O texto é um sistema atualizado de escolhas
extraído de sistemas virtuais entre os quais a
língua é o sistema mais importante.
 As pessoas usam e compartilham a língua tão
bem porque ela é um sistema em constante
interação com seus conhecimentos partilhados
sobre o seu mundo e sua sociedade
 O texto só existe em um contexto
 “O que faz um texto ser um texto é a
discursividade, inteligibilidade e
articulação que ele põe em andamento. “
(Marcuschi, 2008)

“Um texto não existe como um texto, a


menos que alguém o processe como
tal” (Marcuschi, 2008)
 “ Ao falarmos de discurso, articulamos o
enunciado sobre uma situação de
enunciação singular; ao falar de texto,
colocamos o acento sobre aquilo que lhe
confere uma unidade, que o torna uma
totalidade e não um simples conjunto de
frases. Em outros termos, os dois pontos
de vista são complementares.”
(Mainguenau 1986:82 in Marcuschi, 2008)
 CONCLUSÃO
 O termo texto pode ser tomado em duas acepções:

Texto em sentido amplo, designando toda e


qualquer manifestação da capacidade textual do
ser humano (uma música, um filme, uma
escultura, um poema, etc.), e, em se tratando da
linguagem verbal, temos o discurso, atividade
comunicativa de um sujeito , numa situação de
comunicação dada, englobando o conjunto de
enunciados produzidos pelo locutor (ou pelo
locutor e interlocutor, no caso dos diálogos) e o
evento de sua enunciação.” (FAVERO E KOCH, 1983, P.25)
 TEXTO X DISCURSO GÊNERO

(objeto de figura) (objeto do dizer) (prática social)

Gestão enunciativa Escolhas


Composicionalidade

 FATORES DE TEXTUALIDADE
 Diante disso,

 Se os critérios definidores das propriedades de um


texto são heurísticos, quais são as regras determinantes
para que uma produção humana se estabeleça como
texto?
 A sequência das construções organizadas em um texto
pode ser aleatória sob o ponto de vista linguístico,
discursivo ou cognitivo? Por que?
 Como você analisaria um texto?
 O que é um não texto? Ou seja: quando um conjunto de
enunciados não operam a discursividade necessária?
 Em que contexto se situa o discurso de sua profissão?
 Qual o texto que você deve produzir como
profissional?
 Referências Bibliográficas:

 TRAVAGLIA, Luiz Carlos; KOCH, Ingedore


Vilaça. A Coerência textual. São Paulo:
Contexto, 2003
 FÁVERO, Leonor Lopes. Coesão e Coerência
textuais. São Paulo: Ática, 2000.
 MARCUSCHI, Luiz Antônio, Produção
Textual, análise de gêneros e compreensão. São
Paulo: Parábola, 2008.