Você está na página 1de 18

PROGRESSÃO ARITMÉTICA

Thiago Ferreira de Oliveira


Introdução ao conceito de sequências
Mostrar primeiramente conceito de sequência:
 Conceito mais “formal”:
“Uma sequência finita de n termos é uma função que tem
domínio é dado por {1 ,2 ,3 ,...,n} , e seu contradomínio e
dado por {𝑎1 , 𝑎2 , 𝑎3 ,..., 𝑎𝑛 };
E uma sequência infinita é uma função cujo do domínio é
o conjunto dos ℕ, e seu contradomínio e indicado por
{𝑎1 , 𝑎2 , 𝑎3 ,..., 𝑎𝑛 , … }. ”
 Conceito mais intuitivo:
“Uma sequência é um conjunto ordenado de elementos.”
Primeiros exemplos de sequências
 Sequência dos impares positivos: (1, 3, 5, 7,....), é
uma sequência infinita, onde 𝑎1 =1, 𝑎2 =3,..., etc.

 Sequência dos quatro pares positivos: (2, 4 ,6, 8),


é uma sequência finita, onde 𝑎1 =2, 𝑎2 =4, 𝑎3 =6,
𝑎4 =8.
Progressão aritmética (PA): conceito inicial
 Alguns livros começam o conteúdo mostrando um
exercício do tipo:
“Uma empresa produziu, em 2005, 100 unidades de certo
produto. Quantas unidades produzirá, anualmente, de
2005 a 2008, se o aumento anual de produção for
estabelecido em 500 unidades?”
 Resolução:
 Em 2005→ produção de 100
 Em 2006→ produção de 2005 + quant. Estabelecida(500):
100 + 500= 600
 Em 2007→ produção de 2006 + quant. Estabelecida(500):
600 + 500= 1100
 Em 2008→ produção de 2007 + quant. Estabelecida(500):
1100 + 500= 1600

Assim, a produção anual, pode ser representada pela


sequência (100, 600, 1100, 1600).
E partir deste exemplo se tem as primeiras ideias de PA,
pois cada termo, a partir do segundo, e obtido do anterior
somando a ele um valor fixo ( neste caso 500).
Progressão aritmética: definição
 Uma PA é uma sequência em que cada termo, a partir do
segundo, é soma do anterior com uma constante r,
chamada de razão. Veja os exemplos:
 (1, 3, 5, 7, ...) é uma PA, onde 𝑎1 =1 e r=2
 (0, -2, -4,-6, ...) é uma PA, onde 𝑎1 =0 e r=-2
 (7, 7, 7, 7,....) é uma PA onde 𝑎1 =7 e r=0

 Uma PA é crescente se cada termo é maior que o anterior,


e só ocorre se a razão r for maior que 0 (r>0)
 Uma PA é decrescente se cada termo é menos que o
anterior, e só ocorre se a razão for menor que 0 (r<0)
 Uma PA é constante se cada termo é igual ao anterior, e só
ocorre se razão for 0 (r=0)
Termo geral de uma PA
 “Se eu tenho a PA (1, 4, 7, 10, 13,...), como faço para
saber o 15º termo dessa sequência?”

 Para descobrir não apenas o 15º termo, mas qualquer


um, vamos aprender a fórmula do termo geral de uma
PA.
 Obs: lembrando que a razão r, pode ser calculada como
𝑟 = 𝑎𝑛 − 𝑎𝑛−1
Vamos pegar uma PA genérica (𝑎1 , 𝑎2 , 𝑎3 ,..., 𝑎𝑛 ,...). Como
sabemos uma PA, é sempre a soma do segundo termo
com uma razão r, assim podemos escrever:
𝑎1 = 𝑎1
𝑎2 = 𝑎1 + 𝑟
𝑎3 = 𝑎2 + 𝑟 = (𝑎1 +𝑟) + 𝑟 = 𝑎1 + 2𝑟
𝑎4 = 𝑎3 + 𝑟 = (𝑎2 +𝑟) + 𝑟 = 𝑎1 + 3𝑟
. . .
. . .
. . .
𝑎𝑛 = 𝑎1 + 𝑛 − 1 𝑟, e com essa fórmula podemos voltar
ao exercício e encontrar a resposta.
 Alguns exercícios encontrados nos livros:
1- Dada a PA (3, 7, 11, ...) encontre o 24º termo.

2- Dada a PA (100, 93, 86...), determine a posição do


termo de valor 37.

3- Em uma PA, 𝑎17 = 79 e a razão r=8, determine o


primeiro termo.

4- Determine o número de termos da PA finita (4, 8, 12,


16, ... , 104).

5- Determine a razão de uma PA em que 𝑎4 = 11 e 𝑎3 =


𝑎10 = 29
Propriedades de uma PA
 Qualquer termo de uma PA, a partir do segundo termo,
é a média aritmética entre o anterior e o posterior:
𝑎𝑘−1 + 𝑎𝑘+1
𝑎𝑘 = , k≥2
2

Ex: seja a PA (2, 5, 8, 11, 14, 17, 20, 23, 26)

𝑎5−1 + 𝑎5+1 𝑎4 + 𝑎6 11+17


𝑎5 = = = = 14
2 2 2
 A soma de dois termos equidistantes dos extremos é
igual a soma dos extremos:
Seja a PA finita (𝑎1 , 𝑎2 , 𝑎3 ,..., 𝑎𝑛−2 , 𝑎𝑛−1 , 𝑎𝑛 )

𝑎1 + 𝑎𝑛 = ⋯ = 𝑎2 + 𝑎𝑛−1 = 𝑎3 + 𝑎𝑛−2

Ex: na PA finita (1, 3, 5, 7, 9, 11, 13, 15), temos que:


1+15=16
3+13=16
5+11=16
7+9=16
 Caso ocorra que o número termos seja impar, existirá
um termo central que será a media aritmética dos
extremos da PA.

EX: Seja PA (1, 4, 7, 10, 13, 16, 19)

𝑎1 + 𝑎7 1 + 19
𝑎4 = = = 10
2 2
Soma dos termos de uma PA finita
Considere a PA finita (𝑎1 , 𝑎2 , 𝑎3 ,..., 𝑎𝑛−2 , 𝑎𝑛−1 , 𝑎𝑛 ).
Seja 𝑆𝑛 = 𝑎1 + 𝑎2 + ⋯ + 𝑎𝑛−1 + 𝑎𝑛 (I)
Como a adição é comutativa, temos que:
𝑆𝑛 = 𝑎𝑛 + 𝑎𝑛−1 + ⋯ + 𝑎2 + 𝑎1 (II)
Somando (I) e (II), temos que:

2𝑆𝑛 = 𝑎1 + 𝑎𝑛 + 𝑎2 + 𝑎𝑛−1 + ⋯ + (𝑎𝑛−1 + 𝑎2 ) + (𝑎𝑛 + 𝑎1 )


Aplicando a propriedade anterior, e sabendo que existem
n parcelas, temos que:

2𝑆𝑛 = (𝑎1 + 𝑎𝑛 )𝑛

(𝑎1 + 𝑎𝑛 )𝑛
𝑆𝑛 =
2
 Alguns exercícios que aparecem nos livros:
1- Obtenha a soma dos 20 primeiros números pares
positivos
2- Determine a soma dos termos da PA (5, 7, 9, ..., 23)
3- Determine o último termo da PA (12, 10, 8, ..., 𝑎𝑛 ),
sabendo que soma de seus elementos é 36.