Você está na página 1de 17

ANTIDIABÉTICOS ORAIS

REDUÇÃO
REDUÇÃO AUMENTO REDUÇÃO
AUMENTO REABSORÇÃO
RESISTÊNCIA SECREÇÃO ABSORÇÃO
INCRETINA TUBULAR
INSULINA INSULINA GLICOSE
GLICOSE

METFORMINA SULFONILUREIAS GLIPTINA INIBIDOR SGLT2


ACARBOSE
GLITAZONA GLINIDAS ANÁLOGO GLP1
METFORMINA
GLITAZONA
SULFONILUREIAS
SULFONILUREIAS
GLINIDAS

Mecanismo de Ação

Ligam-se a receptores específicos no SUR-1, subunidade do canal de


potássio ATP dependente, localizado na superfície da membrana da
célula beta e dessa interação ocorre uma inibição da outra subunidade,
o KIR62, que leva ao fechamento do canal de potássio e, assim,
despolarização da célula, abrindo os canais de Ca²ᶧ voltagem
dependentes e, consequentemente exocitose das vesículas insulínicas,
ou seja, estimulando a secreção de insulina pelas células pancreáticas.
GLINIDAS

• Pertencem à classe dos secretagogos de insulina.

• É uma das classes de drogas que estimulam as células betapancreáticas a


secretar mais insulina.

• Objetivo: Tem como principal papel o controle da hiperglicemia pós-


prandial no DM tipo 2 e só podem ser administrados antes das refeições.

• Seus principais representantes: Repaglinida (Prandin®, Gluconorm®,


Novonorm®) e a Nateglinida (Starlix®, Starform®).
GLINIDAS

• Possuem ação rápida e menor tempo de ação. Devido a isso, são administradas
mais vezes ao dia (3x/dia), o que torna o seu uso uma desvantagem, oferecendo
um alto custo ao paciente. Além disso, estudos comprovaram que essa classe
não oferece mais benefícios no controle glicêmico que as Sulfonilureias.
• Dose: - Repaglinida: Dose mínima : 0,5 mg |Máxima: 16 mg. 3 tomadas
diárias.
- Nateglinida: Dose mínima: 120 mg |Máxima: 360 mg.
• Efeito esperado: Redução de 1% da HbA1c com a Nateglinida e 1,5 1 2% com a
Repaglinida.

• Eventos adversos mais comuns: Ganho de peso e hipoglicemia, além de


náuseas, diarreia e constipação e hipersensibilidade ao fármaco.

• Contraindicação: Evitar em gestantes, pacientes com insuficiência hepática e/ou


renal, com hipersensibilidade ao fármaco.
ACARBOSE - Inibidor da α-Glicosidase

• Redução da velocidade de
absorção de monossacarídeos

• Reduzindo glicemia pós-prandial;

• Redução da HbA1c: 0,5 – 1%.

• Efeitos adversos do TGI:


flatulência, meteorismo, diarreia.
Fonte: Imagem retirada da internet, através do link:
http://slideplayer.com/slide/8661529/26/images/28/Acarbose-
Mechanism+of+Action.jpg
ACARBOSE - Inibidor da α-Glicosidase

Fonte: Diretrizes da SBD, 2017-2018.


GLIPTINA – INIBIDOR DE DPP IV

Ação incretinomimética
DDP-IV (dipeptidilpeptidase 4)
degrada o GLP-1 (peptídeo 1
semelhante ao glucagon)
GLP-1 estimula síntese de
insulina glicose dependente
HbA1c 0,5 – 0,8%
Não causa hipoglicemia ou
perda de peso
Relato esporádico de urticária,
angioedema e pancreatite
São caros
GLIPTINA – INIBIDOR DE DPP IV

Ação incretinomimética
DDP-IV (dipeptidilpeptidase 4)
degrada o GLP-1 (peptídeo 1
semelhante ao glucagon)
GLP-1 estimula síntese de
insulina glicose dependente
HbA1c 0,5 – 0,8%
Não causa hipoglicemia ou
perda de peso
Relato esporádico de urticária,
angioedema e pancreatite
São caros
ANÁLOGO DE GLP-1
ANÁLOGO DE GLP-1
ANÁLOGO DE GLP-1
INIBIDORES DE SGLT-2

inibe o cotransportador sódio-glicose tipo 2 (SGLT-2) presente no túbulo renal


proximal e que participa da reabsorção de 90% da glicose filtrada pelo rim
INIBIDORES DE SGLT-2

Efeito esperado: Redução da HbA1c de o,5-1,0% Dapaglifozin (Forxiga)


10 mg 1x/dia
Efeitos adversos
-Candidiase vulvovaginal Canaglifozin (Invokana)
-Infecções urinárias
-Depleção volêmica (glicosúria)
100 mg/dia ou 300 mg/dia
-Não deve ser indicada se insuficiência renal moderada a grave
Empaglifozin
Outros efeitos 10 mg 1x/dia
-Redução da pressão arterial e do peso
-Baixa incidência de hipoglicemia
Dose máxima 25 mg