Você está na página 1de 22

PRODUÇÃO DE AMINOÁCIDOS

 Uso de microrganismos a milhares de anos para a


produção de produtos fermentados
 Tecnologia do DNA recombinante e da engenharia
genética
 Aminoácidos: unidades fundamentais das proteínas
 O organismo humano é incapaz de sintetizar metade
dos 20 aminoácidos essenciais, e esses aminoácidos
devem, portanto, ser introduzidos na dieta através da
alimentação
 A produção de aminoácidos vem sendo desenvolvida
desde o final da década de 1950
 Atualmente, mais de 2 milhões de toneladas de
aminoácidos são produzidas por ano, movimentando
um mercado de aproximadamente US$ 3 bilhões
 Os aminoácidos apresentam um largo espectro
de uso comercial:
Aditivos alimentares
Agentes terapeuticos
Precursores para sintese de peptideos
Agroquimicos
Enriquecimento de ração animal
 66% utilizados na indústria de alimentos; 31%
aditivos de ração; 4% medicina e cosméticos
 Microrganismos empregados na produção de aminoácidos:
Escherichia coli
Espécies dos gêneros Brevibacterium
Corynebacterium
Microbacterium
Arthrobacterium
 Produção de cepas de microrganismos de alto rendimento:
Tecnologia do DNA recombinante
Tradicionais técnicas de seleção
Mutagênese
 Métodos: batelada, batelada alimentada, batelada alimentada
repetida, ou contínuo
 Fontes de carbono, como glicose, frutose, melaço,
hidrolisados de amido, n-alcanos, etanol, glicerol, acetato,
propionato
BATELADA BATELADA ALIMENTADA
REPETIDA
• MAIS USADA VANTAGENS:
• DESVANTAGEM: • PRODUTIVIDADE FASE LAG
PRODUTIVIDADE FASE LAG DESVANTAGENS:
• ALTO RISCO DE
CONTAMINAÇÕES

BATELADA ALIMENTADA CONTÍNUO

VANTAGENS: DESVANTAGENS:
• CONTROLE DA • RISCO DE CONTAMINAÇÕES
CONCENTRAÇÃO DOS • INSTABILIDADE GENÉTICA DAS
NUTRIENTES CEPAS EMPREGADAS
• REDUÇÃO DOS ESTRESSE
OSMOTICO DAS CÉLULAS
• MELHOR CONTROLE DA
TRANSFERENCIA DE OXIGÊNIO
NO BIORREATOR
1 – Preparo do inócuo
2 – Processamento (fermentação)
3 – Separação da biomassa
Centrifugação
Decantação
Filtração
FATORES QUE INFLUENCIAM NO RENDIMENTO
4 – Purificação Edo produto
NA PRODUTIVIDADE DO PROCESSO:
Cromatografia• Preparo do inócuo
Concentração • Concentração de oxigênio dissolvido e
coeficiente volumétrico de transferência de
Cristalizaçãooxigênio (KLa)
•Temperatura
 O ácido L-glutâmico(ou glutamato monossódico
é, do ponto de vista comercial, o aminoácido
mais importante, sendo obtido exclusivamente
por fermentação e amplamente consumido como
aditivo alimentar ou realçador de sabor em
alimentos
 1,5 milhões de toneladas de ácido L-glutâmico
por ano
 Principais produtores são: Ajinomoto, Miwon,
Kyowa-Hakko e Cheil-Jedang
 Microrganismos utilizados: Corynebacterium
glutamicum; Brevibacterium; Microbacterium ou
Arthrobacterium
 A produção e a secreção de quantidades em
excesso de ácido glutâmico dependem da
permeabilidade da célula

PERMEABILIDADE DA CÉLULA:

DEFICIÊNCIA DE BIOTINA NO MEIO DE FERMENTAÇÃO:

Concentrações de 5 μg de biotina = Fosfolipídios na


parede celular =
Incapacidade de excretar ác. Glutâmico

A concentração ótima de biotina dependente da fonte de


carbono usada
 É encontrada apenas em proteínas vegetais em
baixas concentrações;
 A adição de lisina pode aumentar a qualidade de
alimentos de origem vegetal.
 Mais utilizada como aditivo alimentar
 2001: 550 mil toneladas, 7% de crescimento ao
ano
 Os principais produtores são: Ajinomoto, ADM,
Kyowa Hakko, Cheil Jedang, BASF e Degussa
 A lisina tem sido produzida apenas por
bioprocessos usando bactérias corineformes
 Microrganismos utilizados: mutantes de
Corynebacterium e Brevibacterium
 Sintetizada pela via do ácido diaminopimélico (DAP)
ou pela via do ácido aminoadípico, entretanto o
microrganismo somente utiliza uma das alternativas
 Enzimas que convertem aspartato em lisina:
aspartato quinase e dihidrodipicolinato sintase
 Principal fonte de carbono utilizada: melaço da cana;
acetato, etanol ou alcanos também podem ser usados
 Fatores de crescimento como L-homoserina ou L-
treonina e L-metionina devem ser adicionados ao
meio
 O conteúdo de biotina no meio deve ser abaixo de
30μg/L para uma ótima produção de lisina
 Aplicado especialmente na formulação de produtos
alimentícios e em rações animais
 2001: 1200 toneladas
 Maiores produtores: Ajinomoto, Kyowa Hakko e ADM
 Produzido através de síntese química, processos
fermentativos ou conversão enzimática de
intermediários sintetizados quimicamente
 Microrganismos utilizados: E. coli e Corynebacterium
glutamicum modificados geneticamente
 Principal fator limitante para a produção de
triptofano: potencial das cepas para suprir os
precursores diretos da biossíntese
 Enzimas envolvidas no processo: DAHP sintetase e
antranilato sintase
 Muito utilizado como aditivo alimentar, especialmente na dieta
de porcos e aves domésticas
 2002: 30.000 toneladas com crescimento anual de 15%
 Princippais produtores: Ajinomoto, ADM e Degussa
 via biossintética é complexa e interconectada a outras vias de
biossíntese de outros aminoácidos
 Em bactérias, a partir do aspartato ocorre a formação de
homoserina, o precursor da treonina
 A produção comercial de treonina depende da fermentação
bacteriana a partir de fontes de carbono e nitrogênio de baixo
custo
 Microrganismos utilizados: E. coli e cepas de C. glutamicum
geneticamente modificadas pela amplificação dos genes
responsáveis pela biossíntese de treonina
 Enzimas regulátorias envolvidas no processo: aspartato quinase,
homosserina desidrogenase , homosserina quinase, aspartato-
semialdeídodesidrogenase e treonina sintase
 Empregada na formulação de produtos dietéticos
 Produção de cerca de 13.000 toneladas por ano, o
que movimenta um mercado de aproximadamente
US$ 43 milhões
 Membro da família de aminoácidos derivados de
aspartato
 Microrganismos utilizados: Corinebacterium spp
 A biossíntese de isoleucina ocorre a partir de cinco
reações catalisadas pelas enzimas treonina
desidratase, acetohidroxi sintase, isômero redutase,
dihidroxi desidratase e transaminase B
 O mais importante ponto de regulação durante a
produção de isoleucina é a inibição pelo produto final
sobre a primeira das enzimas, a treonina desidratase,
levando à inibição por feedback
 AQUARONE, E. et all. Biotecnologia Industrial:
biotecnologia na produção de alimentos. São
Paulo. v.4. Editora Edgard Blücher LTDA, 2005.
 OETTERER, M; REGITANO-D'ARCE, M. A. B;
SPOTO, M. H. F. Fundamentos de Ciência
tenologia de Alimentos. São Paulo. Manole,
2006.
 JAY, J. Microbiologia de aliementos.
 SILVA, D. D. V. , WalterAditivos Alimentares
Produzidos por Via Fermentativa Parte 2:
Aminoácidos e Vitaminas. Revista Analytica.
Outubro/Novembro 2005, Nº19.
OBRIGADO PELA ATENÇÃO!