Você está na página 1de 29

Economia

Elasticidade
Daniel Sancho
Exemplo
Imagine que um determinado evento provoque o aumento do preço da gasolina no
Brasil. Pode ser uma guerra no Oriente Médio que interrompe o fornecimento
mundial de petróleo, uma expansão da economia chinesa que provoque o aumento da
demanda mundial ou um novo imposto sobre a gasolina aprovado pelo congresso.
Como os consumidores reagiriam a esse aumento?

Provavelmente a demanda iria


diminuir, ,mas em quanto???
Elasticidades da oferta e da demanda
 Já vimos que:

𝐷𝑥 = 𝑓(𝑃𝑥, 𝑃𝑦, … , 𝑃𝑛−1 , 𝑅, 𝐺)

𝑆𝑥 = 𝑓(𝑃𝑥, 𝑃𝑦, … , 𝑃𝑛−1 , 𝜋1 , 𝜋2 , … , 𝜋𝑛−1 , 𝑇)

 Se o preço de um bem aumenta, sabemos que a quantidade demandada cairá


e a ofertada, aumentará.
Elasticidades da oferta e da demanda
Conceito
Mede o quanto uma variável pode ser afetada por
outra.

É um número que representa a variação proporcional resultante de


alterações percentuais entre duas variáveis.

Medida de sensibilidade
Sobre o exemplo da gasolina
Examinado o comportamento dos consumidores, foi descoberto que a resposta sobre
a quantidade demandada é mais facilmente verificada no longo prazo que no curto.
Um aumento de 10% no preço reduz o consumo em aproximadamente 2,5%, após
um ano, e cerca de 6%, após cinco anos.

 Pessoas utilizam menos os automóveis;


 Trocam veículo por outro mais econômico;
 Passam a utilizar o transporte público.
Tipos de elasticidades da demanda
 Elasticidade-Preço da demanda;
 Mede o quanto a demanda responde a mudanças no preço
 Elasticidade-Renda da demanda;
 Mede o quanto a demanda responde a mudanças na renda
 Elasticidade-Preço Cruzada da demanda;
 Mede o quanto a demanda de um bem responde a mudanças no preço de outro bem
 Elasticidade-Oferta
 Mede o quanto a oferta responde a mudanças no preço
Classificação da elasticidade – A regra é simples!
 Quanto maior for a reação da demanda em consequência de uma
variação no nível de preços, mais elástica é a demanda!

 Quanto menor for a reação da demanda em consequência de uma


variação no nível de preços, menos elástica é a demanda!

P P

Mais Elástica Menos Elástica ou


Mais Inelástica

Q Q
Elasticidade-Preço da demanda - Características
1. Mede a sensibilidade à resposta dos consumidores quando
ocorre uma variação no preço do bem ou serviço.

𝐸𝑝 > 1, 𝑑𝑒𝑚𝑎𝑛𝑑𝑎 𝑒𝑙á𝑠𝑡𝑖𝑐𝑎 𝑎𝑜 𝑝𝑟𝑒ç𝑜

𝐸𝑝 = 1, 𝑒𝑙𝑎𝑠𝑡𝑖𝑐𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝑢𝑛𝑖𝑡á𝑟𝑖𝑎

𝐸𝑝 < 1, 𝑑𝑒𝑚𝑎𝑛𝑑𝑎 𝑖𝑛𝑒𝑙á𝑠𝑡𝑖𝑐𝑎 𝑎𝑜 𝑝𝑟𝑒ç𝑜

2. É sempre negativa. Seu valor é expresso em módulo


(absoluto).
A B
P P

Q Q

Ep < 1 Ep > 1

%∆𝑄 < %∆𝑃 %∆𝑄 > %∆𝑃

Inelástica Elástica
Determinantes da elasticidade
 Disponibilidade de substitutos próximos
 Manteiga e margarina
 Ovo
 Bens necessários VS Bens supérfluos
 Demanda Inelástica
 Demanda Elástica
 Definição de mercado
 Amplos (Alimentos) – Tendem a ser mais Inelásticos
 Restritos (Sorvetes) – Tendem a ser mais Elásticos
 Horizonte de tempo
 Longo
 Curto prazo
Calculando a Elasticidade-Preço
(𝑄 − 𝑄 )
da demanda
1 0
∆%𝑄 𝑄0
𝐸𝑃 = =
∆%𝑃 (𝑃1 − 𝑃0 )
𝑃0
 A variação percentual corresponde a sua variação absoluta dividida
por seu valor original.
 Exemplo:
 Suponhamos que um aumento no preço de 10% no preço do sorvete
cause uma queda de 20% na quantidade demandada.

20%
𝐸𝑃 = =2
10%
A elasticidade igual a 2 indica que a quantidade demandada é,
proporcionalmente, duas vezes maior do que a variação do preço.
O método do Ponto Médio
 Ponto A
 P = R$ 4,00 Se você tentar calcular a
 Q = 120
elasticidade-preço da demanda
entre dois pontos de uma curva de
 Ponto B demanda, logo perceberá um
 P = R$ 6,00 problema desagradável: a
 Q = 80 elasticidade do ponto A para o
ponto B parece diferente da
(𝑄2 − 𝑄1 )/ 𝑄2 + 𝑄1 /2 elasticidade do ponto B para o
𝐸𝑃 =
(𝑃2 − 𝑃1 )/ 𝑃2 + 𝑃1 /2 ponto A.

Ponto
Médio
Elasticidade-Preço da demanda
(Caso Extremo)

1) PERFEITAMENTE INELÁSTICA: a quantidade


demandada não varia com a variação nos preços.

Px

0 Qx
Elasticidade-Preço da demanda
(Caso Extremo)

2) PERFEITAMENTE ELÁSTICA: a quantidade demandada


varia muito com a variação nos preços.

Px

0 Qx
Exercício
Preço do Bem

60,00

50,00 Inelástica
B
40,00

30,00
A
20,00

10,00

0 20 40 60 80 100 120
Quant. Consumida

∆𝑄 (60 − 80) −20 2


𝑄 (60 + 80)/2 − 2 3
𝐸𝑃 = → → 70 → 7 → − 𝑥 = −0,43 = 0,43
∆𝑃 (40 − 20) 20 2 7 2
𝑃 (40 + 20)/2 30 3
Elasticidade-Preço da demanda
Preço do
Bem

60,00

50,00
Elástica
B
40,00
A
30,00

20,00

10,00

0 20 40 60 80 100 120
Quant. Consumida
∆𝑄 (60 − 100) −40 1
𝑄 (60 + 100)/2 −
𝐸𝑃 = → → 80 → 2 → −1,72 = 1,72
∆𝑃 (40 − 30) 10 0,29
𝑃 (40 + 30)/2 35
Receita Total e a Elasticidade-Preço da demanda
 Como a receita varia a medida que nos movemos ao longo da curva de demanda?

RT  PxQ
P
Demanda RT  PxQ
RT  4 x100
4 RT  400
Cálculo
da área

100 Q
Receita Total e a Elasticidade-Preço da demanda
Preço do Bem

60,00

50,00 Inelástica
B
40,00

30,00
A
20,00

10,00

0 20 40 60 80 100 120
Quant. Consumida

Ponto A
RT  PxQ Ponto B
RT  PxQ
RT  20 x80 RT  40 x60
RT  1.600 RT  2.400
Receita Total e a Elasticidade-Preço da demanda
Preço do
Bem

60,00

50,00
Elástica
B
40,00
A
30,00

20,00

10,00

0 20 40 60 80 100 120
Quant. Consumida

Ponto A
RT  PxQ Ponto B
RT  PxQ
RT  30 x100 RT  40 x60
RT  3.000 RT  2.400
Receita Total e a Elasticidade-Preço da demanda
Relações entre a Receita Total e a Elasticidade

 Inelástica: P e RT possuem o mesmo sentido;


 Elástica: P e RT possuem sentidos opostos;
 Unitário: RT permanece constante quando o preço varia.
Elasticidade-Renda da demanda
 Mede a variação da demanda em consequência de uma variação na renda.

∆𝑄
∆%𝑄 𝑄
𝐸𝑅 = =
∆%𝑅 ∆𝑅
𝑅

 Uma renda mais elevada tende a aumentar a demanda


 I – bem normal: > 0
 II – bem inferior: < 0
 III – bem de luxo: >1
Exemplo

PERÍODO RENDA QUANTIDADE


JAN/2013 R$1000,00 480
FEV/2014 R$1100,00 500
Elasticidade – Preço Cruzado da demanda
 Mede a variação da demanda em consequência da variação de outro bem.

∆𝑄𝐴
∆%𝑄𝐴 𝑄𝐴
𝐸𝑄𝐴 𝑃𝐵 = =
∆%𝑃𝐵 ∆𝑃𝐵
𝑃𝐵
 No exemplo, Qa é a quantidade de manteiga e Pb é o preço da margarina;

 Preserva as mesmas características da elasticidade – preço da demanda.


 I – bens substitutos: > 0 𝐸𝑄𝐴 𝑃𝐵
 II – bens complementares: < 0 𝐸𝑄𝐴 𝑃𝐵
Exemplo

PREÇO DEMANDA POR


PERÍODO
MANTEIGA MARGARINA
JAN/20X1 R$10,00 480
FEV/20X1 R$10,50 500
Exercícios
 Suponha que um aumento de 3% no preço de sucrilhos cause uma
redução de 6% em sua quantidade demandada. Qual é a elasticidade da
demanda de sucrilhos?
Exercícios
Suponha que curva de demanda de um produto seja dada por Q=10-2P+Ps, onde P é o preço
do produto e Ps é o preço de um bem substituto. O preço do bem substituto é $2,00.

 (a) Suponha P=$1,00. Qual é a elasticidade-preço da demanda? Qual é a elasticidade cruzada da


demanda?
 (b) Suponha que o preço do bem, P, aumente para $2,00. Agora, qual seria a elasticidade-preço da
demanda, e qual seria a elasticidade cruzada da demanda?
Exercícios
 Suponha que a demanda por gás natural seja perfeitamente inelástica.
 Qual será o efeito, se houver algum, do controle de preços do gás natural?
Exercícios
 Considerando-se os pontos A(p1,q1) = (12,8) e B(p2,q2) = (14,6), a elasticidade-
preço da demanda é igual a:
Exercícios
Aponte a alternativa correta:
a)Quando o preço aumenta, a receita total aumenta, se a demanda for elástica,
coeteris paribus.
b)Quando o preço aumenta, a receita total diminui, se a demanda for inelástica,
coeteris paribus.
c)Quedas de preço de um bem redundarão em quedas da receita dos produtores
desse bem, se a demanda for elástica, coeteris paribus
d)Quedas de preço de um bem redundarão em aumentos de receita dos produtores
desse bem, se a demanda for inelástica, coeteris paribus.
e)Todas as alternativas anteriores são falsas.