Você está na página 1de 28

Tema -1

: CARACTERISTICAS GERAIS DO TIRO DE


AAA.
Aula-1

Generalidades da teoria do Tiro AAA


Objectivos de Estudo:
Actualizar o programa e o sistema de
avaliação.

Conhecer e identificar os objectivos e


tarefas do TDF nas S/U de DAA.
Questões de Estudo:
 Breves referências históricas sobre o tiro.

 Objectivos e tarefas de estudo do tiro e direcção de fogo


(TDF).

 Características dos objectivos aéreos

 Essência da teoria do tiro .


Método: Elaboraçao conjunta
Lugar: sala de aula
Tempo: 180 min.
BME: Láminas, pancartas, computador e
plano de liçao
Apresentação do programa de estudo e seu
sistema de avaliação.

Tema 1-Caracteristicas gerais do TAAA.


Tema 2-Estudo sobre a balística.
Tema 3-Fundamentos da teoria de Tiro
Tema 4-Estudo das regras de Tiro com canhão
ZU-37mm contra alvos aéreos.
1ª Q/E: Breves referências históricas
sobre o tiro.
O desenvolvimento dos métodos de tiro esta
relacionado com o surgimento e desenvolvimento
dos aparelhos voadores.

 No final do séc. XIX com a introdução dos


aparelhos dirigidos na operação militar surgiram à
necessidade de determinar os métodos de tiro para
abater tais alvos. No ano 1895 se introduziu com
esse objectivo um aparelho experimental nas regras
de tiro de Artilharia Russa denominada Reglaje e
tiro de eficácia contra aeróstatos fixos.
 Esta nova Artilharia não se diferenciava muito da artilharia de
campanha tanto mais possuía um maior campo de deflexão e maior
ângulo de elevação.
 Para estes tipos de canhões se desenvolveu no começo dos nossos
séculos XX o primeiro método de tiro pela prancheta.
 A efectividade do tiro era muito baixa, já que na soma podiam
realizar-se dois disparos (salva) apesar de que a velocidade dos
alvos não superavam os 40 m/s.
 Em 1915 e 1925 para aumentar a efectividade do tiro se aplicou o
método de determinação das predições verticais e laterais com
ajuda de tabelas para diferentes velocidades e alturas dos alvos.
Em 1927 apareceu o antecessor do director de fogo,
método gráfico de determinação de predições. Este
método representa um grande avanço nos métodos de
tiro pela redução do tempo de trabalho e pela
exactidão da solução da tarefa de encontro que era a
seguinte:
 Numa prancheta para a leitura sucessiva da sua
posição, se traça o curso do alvo ao longo do curso.

 Em 1937 começa então a produção em serie dos


canhões AAA de pequeno calibre com a mira
automática similar as actuais em véspera da segunda
Guerra mundial.
RESUMO DA Q/E
2ª Q/E: Objectivos e tarefas de estudo
do tiro e direcção de fogo (TDF).
O Tiro e Direcção de fogo de AAA
é a parte da ciência militar que estuda as questões
relativas aos métodos de preparação, condução e
realização de fogo das pequenas Unidades e
Unidades de AAA contra objectivo aéreos,
terrestres e navais assim como se aplica ao
estudo dos métodos de preparação, condução e
realização das acções combativas das Unidades
da DAA ( DAS TROPAS) e da FAN.
O ESTUDO DA TEORIA DE TDF
Ajuda ao conhecimento da essência do
tiro contra objectivos aéreos, os
fundamentos da balística dos projécteis
de AAA e da cinemática do movimento
dos foguetes AA, as características dos
métodos de tiro dos distintos sistemas
AAA contra objectivos aéreos, terrestre
e navais.
O estudo da matéria ajuda a compreensão dos
processos que ocorrem durante o tiro contra os
objectivos aéreos, terrestre e naval.

 Analisar as peculiaridades do trabalho das


suas dotações de cada tiro concreto e
relacioná-los com as particularidades de cada
sistema de AAA, permitindo desta forma a
eleição dos métodos de tiro mais convenientes;
a estudar os factores das quais depende a
efectividade do tiro e os métodos para a sua
valorização e elevação.
OBJECTIVO E TAREFAS DE ESTUDO

Para uma cabal das matérias se requer um bom


conhecimento da técnica e dos serviços de fogo
AAA e dos distintos sistemas, assim como ter o
domínio da teoria da probabilidade e da dispersão
dos projecteis. Sem esses conhecimentos prévios
não pode aspirar-se uma completa compreensão
dos fundamentos teóricos que servem de base as
regras de tiro e aos regulamentos da direcção de
fogo.
RESUMO DA Q/E
3ª Q/E: Características dos objectivos
aéreos e Características Gerais dos Sistemas
de AAA
Características dos Objectivos Aéreos.
A principal tarefa de AAA é a destruição de
alvos aéreos entre eles se consideram os
aviões solitários, grupos de aviões, foguetes
helicópteros, bombas aéreas que são
lançadas, paraquedistas e outros meios
lançados e que estejam dentro dos limites de
distância dos sistemas das armas de AAA.
As Características Principais dos Aviões de Combate
Modernos são:

Elevada velocidade de voo.


Grande altura de voo.
Manobrabilidades.
Grande distância de voo e capacidade de carga.
 Elevada sensibilidade e vitalidade.
Características Gerais dos Sistemas de AAA
Os sistemas de AAA se classificam geralmente por sua designação e pelo seu
calibre. No nosso país AAA divide-se:
-AAA das TROPAS.
-AA da FAN.

Pelo calibre, a AAA pode ser:


 AAA de pequeno calibre inclui o sistema de canhões de 23 mm, 37 mm e 57 mm.
 AAA de médio calibre esta representada pelos canhões de 60 mm a 100 mm.
A composição de um complexo AAA depende principalmente
da sua designação. Geralmente na AAA das tropas se inclui os
seguintes complexos :

Instalação AA dupla de 23 mm. (ZU-23-2).


 Instalação AA Auto propulsado quádruplo de 23 mm
(ZCU-23-4).
 Canhões AA de 37mm
Instalação AA Automotriz dupla 57 mm. (ZCU-57-2).
AAA da FAN inclui os complexos dos
canhões:

CAA 30 mm
57 mm. C-60
100 mm. KC-19.
Pelo seu sistema de Tiro os complexos podem classificar-se em:
Complexos não Automatizados.
Complexos Automatizados.
Complexos não Automatizados.

 Tem como o método de tiro principal o tiro com a


mira. Estes complexos realizam o tiro com apontaria
directa contra os alvos aéreos, terrestre e Naval. Na
sua composição se inclui os demais canhões ou
instalações. Telêmetro, binóculos e pranchetas, etc.
Nesses complexos se inclui os sistemas Zu-23 mm,
Caad-30 mm, CAA 30 mm ZCu-57-2.
Os Complexos Automatizados

Tem com método de tiro principal o tiro com director de


fogo (Rádio -localização e calculo) e realiza o tiro com
pontaria sobre os alvos Estes complexos também
possuem equipamentos para realizar o tiro com a
pontaria indirecta contra alvos aéreos, terrestre e naval.
 Na composição desses complexos se inclui os canhões,
estação de rádio localização de fogo e o director de
fogo, computador, os agregados de Alimentação, etc.
4ª Q/E: Essência da teoria do tiro .

O tiro contra alvos que se movem no espaço a grandes


velocidades e com elevada manobrablidade, se diferencia
substancialmente do tiro contra alvos imóveis.

 Durante o tiro contra alvos imóveis as peças apontam ao alvo


introduzindo-se nelas as fixações, (quer dizer apontar ao alvo
significa dar a peça a fixação de direcção e ângulo de elevação).

Durante o tiro contra aviões em geral com alvos velozes é


necessário considerar uma predição, na rota do alvo pelo tempo
de preparação das peças para o tiro e o tempo de vôo do
projéctil.
 Tomemos condicionalmente que a peça e o aparelho de DF se
encontram no mesmo ponto O e daremos as definições.
 Tempo de trabalho

 É o tempo decorrido desde o momento inicial ate o


momento da realização do disparo AO-AD.
 Momento inicial

 É o tempo da ultima determinação das coordenadas do


alvo (ultima leitura). Que se utiliza para se calcular os dados
do disparo o momento inicial corresponde Ao.
A distancia Ao-Ad e decorrido pelo alvo durante o
tempo de trabalho Tt que e o tempo consumido pela
Bateria, Pelotão, peças na preparação de disparo no
Director de Fogo. (RPK-1M) que tem na transmissão
sincrónica da peça o tempo de trabalho e igual O. Para
alguns métodos de tiro sem o DF. Po exemplo o tiro
com pontaria directa do sistema de médio calibre e o
fogo de barreira o tempo de trabalho não é igual a O.

 O alvo percorre a distancia Ad –Av no tempo de vôo


t, que é o tempo de vôo do projéctil até ao ponto de
predição .Em alguns métodos de tiro e segmento Ao-
Av se denomina vector de predição ou predição linear.
Resumo

Proxima aula:
AULA- 2