Você está na página 1de 20

ÉTICA, SUSTENTABILIDADE E

SEGURANÇA EM OPERAÇÕES
PRODUTIVAS
ISO 18000

Prof Fabio Uchôas de Lima 1


INTRODUÇÃO
O QUE É ÉTICA?
A ética abrange regras fundamentais
que guiam a nossa conduta (aprender o
que é certo e o que é errado e fazer o
certo)
Tais regras ou valores que guiam a
nossa conduta são os chamados
valores morais: respeito, honestidade,
justiça, responsabilidade, lealdade, etc.

Prof Fabio Uchôas de Lima 2


ÉTICA NOS NEGÓCIOS
CONCEITOS BÁSICOS
A ética nos negócios deve identificar o que é certo e o que
é errado e guiar a conduta dos gestores e equipes para
fazerem o que é certo nas decisões empresariais e no local
de trabalho
FAZER O QUE É CERTO NAS DECISÕES
Quais são os impactos que o produto / serviço e a operação
produtiva acarretam sobre os grupos de interesse (clientes,
fornecedores, funcionários, acionistas, sociedade, etc) ???
DILEMAS ENTRE O QUE É CERTO E O QUE É ERRADO
NAS DECISÕES
Em muitas decisões nas empresas é difícil escolher entre o
que é certo e o que é errado
Quando não há possibilidade de escolha, não há ética.

Prof Fabio Uchôas de Lima 3


Comportamento ético
a) Você pode substituir uma matéria prima ou embalagem
do produto cuja operação você está gerenciando por uma
evidentemente mais barata, mas mais poluidora do meio
ambiente. Você substitui?
b) Você está gerenciando uma operação que tem um novo
produto (um trator) pronto, o pátio de seus concessionários
cheio, apenas aguardando a data de lançamento, daqui a
alguns dias. Na vépera do dia do lançamento, um
funcionário da engenharia descobre que houve um erro de
dimensionamento no rolamento de um dos braços “swing”
e que vai provavelmente repercutir em uma vida útil de 8
meses do rolamento em vez dos esperados 3 anos. Você
suspende o lançamento?

Prof Fabio Uchôas de Lima 4


ALGUMAS QUESTÕES QUE AUXILIAM A
RESOLVER DILEMAS ÉTICOS

Você definiu corretamente o problema?


Como você definiria o problema se estivesse “do outro
lado”?
A quem você deve lealdade como pessoa, como membro
da organização e como membro da comunidade?
Qual é a sua intenção ao tomar a decisão?
A quem sua decisão poderia ferir ou prejudicar?
Você pode discutir o problema com outras pessoas antes
de tomar a decisão?
Apesar dos dilemas, a ética nos negócios sensibiliza e auxilia
os gestores e demais funcionários sobre como deveriam agir

Prof Fabio Uchôas de Lima 5


Benefícios de atenção explícita com ética
Preocupação com a gestão dos aspectos de ética tem melhorado a sociedade
Em épocas turbulentas, uma empresa que tenha uma boa sensibilização e
gestão sobre questões éticas pode mais facilmente manter uma postura moral;
Programas que enfatizam explicitamente a ética nos negócios melhoram
disposição para o trabalho de equipe, aumentando a abertura ao diálogo,
integridade e sensação de comunidade, de valores compartilhados;
Preocupações com a ética no trabalho apóiam crescimento e amadurecimento
dos funcionários;
Preocupações explícitas com a ética trabalham como seguro – princípios
éticos elevados tendem a deixar a empresa menos sujeita a multas e
processos;
Empresas que promovem a ética tendem e ter boa imagem pública;
Programas com base ética forte suportam o gerenciamento de valores
associados à gestão operacional em vários programas.

Prof Fabio Uchôas de Lima 6


CÓDIGOS DE ÉTICA
Descrevem as regras e limites segundo os quais a organização
pretende operar
Cabe aos líderes da organização fazer com que o código de ética
seja um instrumento de auxílio à tomada de decisão,
principalmente diante dos dilemas éticos
A área de operações deve desenvolver o seu código de ética
alinhado com o código de ética da organização
Aspectos a serem considerados no código de ética da área de
operações:
VALORES MORAIS
SEGURANÇA NO TRABALHO
RELACIONAMENTO COM FORNECEDORES
RELACIONAMENTO COM CLIENTES
RELACIONAMENTO COM A SOCIEDADE
RELACIONAMENTO COM / ENTRE OS FUNCIONÁRIOS
USO DE MATERIAIS (MATÉRIA PRIMA, EMBALAGENS)
RECICLAGEM
POLUIÇÃO (TRATAMENTO DE EMISSÕES GASOSAS E EFLUENTES)

Prof Fabio Uchôas de Lima 7


ÉTICA NAS OPERAÇÕES PRODUTIVAS

Um aspecto fundamental da ética


nas operações produtivas é a
sustentabilidade, envolvendo os
aspectos:
• Financeiro
• Ambiental
• Social
sustentabilidade – produção “verde”
Prof Fabio Uchôas de Lima 8
Sustentabilidade
O termo produção sustentável em geral é
associado a práticas produtivas adotadas pelas
gerações atuais para que suas necessidades
sejam atendidas sem que prejudiquem ou
comprometam a capacidade de futuras gerações
de atender às suas necessidades
Projeto sustentável é
contraditório com lucratividade?

Prof Fabio Uchôas de Lima 9


Projeto Verde para Sustentabilidade
No processo de “projeto para sustentabilidade”, os
projetistas devem olhar, desde a origem, as formas
de produzir e a toxicidade de matérias primas, o
conteúdo de energia e outros recursos necessários
para produzir, usar e reparar o produto (incluindo a
embalagem), como o produto pode ser reutilizado,
recuperado e reciclado após o fim de sua primeira
vida econômica. Projetos “verdes” bem feitos criam
produtos que consomem menos energia e recursos
naturais.

Prof Fabio Uchôas de Lima 10


FATORES QUE IMPULSIONAM A
ELABORAÇÃO DE PROJETOS “VERDES”
Legislação anti-poluição (obriga as empresas a
projetarem produtos que podem ser reutilizados
ou reciclados)

Mudança de postura do cliente (preferência para


produtos que não agridem o meio ambiente)

Locação de produtos (a empresa proprietária do


produto prefere produtos facilmente recicláveis)

Prof Fabio Uchôas de Lima 11


VANTAGENS DO PROJETO “VERDE”

menor impacto ambiental


menor consumo de energia
menor custo de manutenção e
“descarte” do produto
penetração em mercados “verdes”
melhor imagem institucional da
organização

Prof Fabio Uchôas de Lima 12


SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO
Abordagem ISO 14000
Revisão Levantamento
gerencial da situação

Verificação e Aperfeiçoamento Política de


ação saúde &
corretiva
contínuo segurança

Implantação
Planejamento
e operação

Prof Fabio Uchôas de Lima 13


SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO
ABORDAGEM ISO 18000: ETAPAS
Levantamento da situação atual
Requisitos de legislação vigentes;
Orientação sobre políticas de saúde e
segurança vigentes na organização;
Melhores práticas e desempenho no setor
específico em que a empresa opera; e,
Eficiência e eficácia de recursos existentes
dedicados ao gerenciamento de S&S
(saúde & segurança).

Prof Fabio Uchôas de Lima 14


ABORDAGEM ISO 18000
Política de saúde e segurança
Reconhecer que a política de S&S é parte integrante
do desempenho do negócio;
Obter elevado nível de desempenho em S&S no
trabalho, tendo o atendimento aos requisitos legais
como nível mínimo a ser considerado e tendo
melhoramento contínuo como meta constante;
Prover recursos adequados à implementação da
política;
Estabelecer e publicar os objetivos de S&S, ainda
apenas em documentos internos;
Colocar o gerenciamento de S&S como uma
responsabilidade primordial da gerência de linha, em
todos os escalões;
Prof Fabio Uchôas de Lima 15
ABORDAGEM ISO 18000
Política de saúde e segurança (cont)
Assegurar sua compreensão, implantação e
manutenção em todos em todos os níveis da
organização;
Promover o envolvimento e interesse dos
empregados a fim de obter compromisso com a
política e sua implantação;
Revisar periodicamente a política, o sistema de
gerenciamento e de auditoria do seu cumprimento;
Assegurar que os funcionários, em todos os níveis,
recebam treinamento adequado e sejam
competentes para executar suas tarefas e
responsabilidades referentes a S&S.

Prof Fabio Uchôas de Lima 16


ABORDAGEM ISO 18000
Planejamento
Avaliação de risco, incluindo identificação de perigos;
Requisitos legais – devem ser identificados quanto à
atividade específica da operação;
Gerenciamento de S&S no trabalho, incluindo:
Planos o objetivos gerais, incluindo pessoal e recursos, para
a organização implantar sua política;
Ter acesso e suficiente conhecimento de S&S no trabalho,
capacitações e experiência para administrar as atividades
considerando requisitos legais;
Planos operacionais para implantar as ações de controle de
riscos identificados e para atender aos requisitos
identificados;
Planos de atividades organizacionais;
Planos para medição do desempenho.

Prof Fabio Uchôas de Lima 17


ABORDAGEM ISO 18000
Implantação e operação
Estrutura organizacional da implantação e definição
de responsabilidades
Treinamento, conscientização e competência
Comunicação
Documentação
Controle das operações
Preparação e resposta a emergências
Monitoramento e medição – medidas quantitativas e
qualitativas devem ser consideradas
Registros

Prof Fabio Uchôas de Lima 18


ABORDAGEM ISO 18000
Verificação e ação corretiva
O sistema global de gerenciamento de S&S mostra-
se capaz de fazer com que a organização atinja os
padrões requeridos de desempenho em S&S?
A organização está cumprindo todas as suas
obrigações quanto a S&S?
Quais os pontos fortes e fracos do sistema de
gerenciamento de S&S da organização?
A organização está de fato fazendo o que alega
fazer?
Onde deficiências forem encontradas, as causas
originárias devem ser identificadas e ações
corretivas tomadas.

Prof Fabio Uchôas de Lima 19


ABORDAGEM ISO 18000
Revisão gerencial
Avaliação do desempenho global do
sistema de gerenciamento de S&S;
Desempenho de elementos individuais
do sistema;
Conclusões críticas da auditoria;
Identificação de novos fatores internos
e novos fatores externos que sejam
influentes e ações para lidar com eles.
Prof Fabio Uchôas de Lima 20