Você está na página 1de 53

Estatuto da Cidade – visão geral

• Lei do Meio Ambiente Artificial


• Lei 10.257/2001
• Estrutura: Diretrizes Gerais, Instrumentos
da Política Urbana, Plano Diretor, Gestão
Democrática da Cidade, Disposições
Gerais
• Microssistema Normativo
Teleologia

• Regulamenta os artigos 182 e 183 da


Constituição Federal de 1988
• Estabelece as diretrizes gerais da política
urbana
• Lei ordinária
• Normatização do meio ambiente artificial
Referenciais Hermenêuticos

• Uso da propriedade urbana em prol:


• do bem coletivo
• da segurança
• do bem estar dos cidadãos
• do equilíbrio ambiental
Objetivos da Política Urbana

• Ordenar o pleno desenvolvimento:


• das funções sociais da cidade
• da propriedade urbana
Diretrizes Gerais

• Garantia do direito a cidades sustentáveis


• Direito a terra urbana, a moradia, ao
saneamento ambiental, a infra-estrutura
urbana, ao transporte e aos serviços
públicos, ao trabalho, ao lazer, para as
presentes e futuras gerações
Gestão Democrática

• Participação da população e associações


representativas dos vários segmentos da
comunidade na formulação, execução e
acompanhamento de planos, programas e
projetos de desenvolvimento urbano
Ação Coordenada

• Cooperação entre os governos, a iniciativa


privada e os demais setores da sociedade
no processo de urbanização, em
atendimento ao interesse social
Internalização das
Deseconomias
• Planejamento do desenvolvimento das
cidades, da distribuição espacial da
população e das atividades econômicas
do município e do território sob sua área
de influência de modo a evitar e corrigir as
distorções do crescimento urbano e seus
efeitos negativos sobre o meio ambiente
Ordenação e Controle do Uso do Solo

• Evitar utilização inadequada dos imóveis


urbanos
• Evitar a instalação de empreendimentos
ou atividades que possam funcionar como
pólos geradores de tráfego, sem a
previsão da infra-estrutura correspondente
Ordenação e Controle do Uso do Solo

• Evitar a retenção especulativa do imóvel


urbano
• Evitar a deterioração das áreas
urbanizadas
• Evitar a poluição e a degradação
ambientais
Política de Integração

• Buscar a complementaridade entre as


atividades urbanas e rurais tendo em vista
o desenvolvimento socioeconômico do
Município e do território sob sua influência
Sustentabilidade
• Adoção de padrões de produção e
consumo de bens e serviços de expansão
urbana compatíveis com os limites de
sustentabilidade ambiental, social e
econômica do município e área sob sua
influência
• Justa distribuição dos benefícios e ônus
Política de Investimentos
• Adequação de instrumentos de política
econômica, tributária e financeira e dos
gastos públicos aos objetivos do
desenvolvimento urbano, privilegiando-se
os investimentos geradores de bem-estar
geral e a fruição dos bens pelos diferentes
segmentos sociais
Recuperação Orçamentária

• Recuperação dos investimentos do Poder


Público dos quais tenha resultado a
valorização dos imóveis urbanos
• Contribuições de Melhoria X Aumento de
Bases de Cálculo e de Alíquotas
Participação Direta
• Audiências Públicas - o poder público
municipal e a população interessada nos
processos de implantação de
empreendimentos ou atividades com
efeitos potencialmente negativos sobre o
meio ambiente natural ou construído, o
conforto e a segurança da população
Regularização de Ocupações
Precárias
• Regularização fundiária e urbanização de
áreas ocupadas por população de baixa
renda mediante o estabelecimento de
normas especiais de urbanização, uso e
ocupação do solo e edificação,
consideradas a situação socioeconômica
da população e as normas ambientais
Desburocratização

• Simplificação da legislação de
parcelamento, uso e ocupação do solo e
das normas edilícias com vistas a permitir
a redução de custos e o aumento da
oferta de lotes e unidades habitacionais
Política Habitacional Brasileira

• O pensamento de Roberto Campos


• O BNDES
• O FGTS
• O BNH
• A CEF
• Os fundos de compensação
Atuação Específica

• Esferas Públicas e Privadas


• Isonomia das condições para os agentes
públicos e privados na promoção de
empreendimentos e atividades relativos
ao processo de urbanização, atendido o
interesse social
Teoria do Interesse Público

• Contratualismo : Hobbes, Locke,


Rousseau, Kant
• Neocontratualismo: Rawls e a Posição
Original
• Interesse Público Primário e Secundário
Competência da União
• Legislar sobre normas gerais de direito
urbanístico
• Promover programas de construção de
moradias
• Instituir diretrizes para o desenvolvimento
urbano
• Elaborar e executar planos nacionais e
regionais
Instrumentos Gerais de Política
Urbana

• Planos nacionais, regionais e estaduais de


ordenação do território e de
desenvolvimento econômico e social
• Planejamento das regiões metropolitanas,
aglomerações urbanas e microregiões
• Planejamento municipal
Planejamento Municipal

• Plano diretor
• Disciplina do parcelamento, uso e
ocupação do solo
• Zoneamento ambiental
• Plano plurianual
• Projetos Setoriais
Instrumentos Tributários e
Financeiros
• IPTU e progressividade das alíquotas
• Contribuições de Melhoria
• Incentivos e Benefícios Fiscais e
Financeiros
• Limitações Impostas pela Lei de
Responsabilidade Fiscal
Instrumentos Jurídicos e Políticos

• Desapropriação
• Servidão Administrativa
• Tombamento
• Unidades de Conservação
• Concessão de Direito Real de Uso
• Usucapião Especial de Imóvel Urbano
Instrumentos Jurídicos e
Políticos

• Direito de Superfície
• Regularização Fundiária
• Referendo Popular e Plebiscito
• Estudo Prévio de Impacto Ambiental
• Estudo Prévio de Impacto de Vizinhança
Imóvel Subutilizado
• Aproveitamento inferior ao mínimo definido no
plano diretor
• Notificação do proprietário com averbação no
registro de imóveis
• A transmissão inter vivos ou causa mortis
posterior à notificação transfere as obrigações
do parcelamento, edificação ou utilização
compulsórios
IPTU progressivo
• Decorrente do não cumprimento da
utilização compulsório de imóvel
subutilizado
• Alíquotas não poderão exceder de 15% ao
ano
• É vedada a concessão de isenções ou de
anistias referentes à tributação
progressiva
Desapropriação com pagamentos
com títulos da dívida pública
• Decorridos cinco anos da cobrança do
IPTU progressivo sem que o proprietário
tenha cumprido a obrigação de
parcelamento, edificação ou utilização, o
município poderá proceder à
desapropriação com pagamentos de
títulos de dívida pública
Os títulos
• Os títulos da dívida pública terão prévia
aprovação pelo Senado e serão
resgatados dentro do prazo de até dez
anos, em prestações anuais, iguais e
sucessivas, assegurados o valor real da
indenização e os juros legais de seis por
cento ao ano
Valor da Indenização

• Refletirá o valor da base de cálculo do


IPTU, descontado o montante incorporado
em função de obras realizadas pelo poder
público na área onde o mesmo se localiza
• Não computará expectativas de ganhos,
lucros cessantes e juros compensatórios
Usucapião Especial de Imóvel
Urbano

• Área de até 250 m2, por cinco anos, com


posse ininterrupta e sem oposição,
utilizada para moradia
• O interessado não pode possuir outro
imóvel urbano ou rural
Usucapião Urbana Coletiva

• Cumpridos os requisitos regulares, porém


sem individualização de quem detenha a
posse
Posse Sucessiva

• O possuidor pode, para fins de contar o


prazo exigido pela lei, acrescentar à sua
posse a do seu antecessor, contanto que
as mesmas seja contínuas.
Regularização
• A usucapião será declarada pelo juiz,
mediante sentença, a qual servirá de título
para registro no cartório de registro de
imóveis
• O juiz atribuirá a fração ideal de terreno
para cada possuidor
Incidente Processual

• Na proposição e pendência de ação de


usucapião especial urbana, ficarão
sobrestadas quaisquer outras ações,
petitórias ou possessórias, que venham a
ser propostas relativamento ao imóvel
usucapiendo
Partes Legítimas para Propor Ação
de Usucapião
• Possuidor, isoladamente ou em litisconsórcio
originário ou superveniente
• Possuidores, em estado de composse
• Associação de moradores da comunidade
• É obrigatória a intervenção do parquet
• Benefícios da justiça gratuita
• Utilização de rito sumário
Direito de Superfície

• Concessão mediante escritura pública


pelo proprietário urbano
• Utilização do solo,subsolo e espaço aéreo
• Concessão gratuita ou onerosa
• O superficiário responderá pelos encargos
e tributos respectivos
Extinção do Direito de
Superfície
• Advento do termo
• Descumprimento das obrigações
contratuais
• A extinção deve ser averbada no cartório
de registro de imóveis
Direito de Preempção

• Direito do poder público municipal de


exercer a preferência para aquisição de
imóvel urbano objeto de alienação
onerosa entre particulares
Requisitos para o exercício do
direito de preempção
• Regularização fundiária
• Execução de programas e projetos
habitacionais de interesse social
• Constituição de reserva fundiária
• Ordenamento e direcionamento da
expansão urbana
• Espaços públicos de lazer e áreas verdes
Requisitos para o exercício do direito
de preempção
• Criação de unidades de conservação ou
proteção de outras áreas de interesse
ambiental
• Proteção de áreas de interesse histórico,
cultural ou paisagístico
• Implantação de equipamentos urbanos e
comunitários
Obrigação do Proprietário

• Notificação de intenção de alienar o


imóvel, para que o município, no prazo
máximo de trinta dias, manifeste por
escrito interesse em comprar o aludido
imóvel, exercendo o direito de preempção
Estudo do Impacto de Vizinhança

• Lei municipal definirá os


empreendimentos e atividades privados
ou públicos em área urbana que
dependerão de elaboração de estudo
prévio de impacto de vizinhança para
obtenção de licenças ou autorizações de
construção,ampliação ou funcionamento
EIV

• Deve contemplar os efeitos positivos e


negativos do empreendimento ou
atividade quanto à qualidade de vida da
população residente na área e
proximidades
Questões Analisadas pelo EIV
• Adensamento Populacional
• Equipamentos Urbanos e Comunitários
• Uso e Ocupação do Solo
• Valorização Imobiliária
• Geração de Tráfego e Demanda por Transporte
Público
• Ventilação, Iluminação e Paisagem
Plano Diretor

• A propriedade urbana cumpre sua função social


quando atende as exigências fundamentais da
ordenação da cidade expressas no plano
diretor, assegurando o atendimento das
necessidades dos cidadãos quanto à qualidade
de vida, à justiça social e ao desenvolvimento
das atividades econômicas
PD- Aspectos Pontuais
• Lei municipal
• Prioridades determinam o orçamento
• Engloba o território total do município
• Revisão decenal
• Realização de audiências públicas e
fiscalização popular
Obrigatoriedade do PD
• Cidades com mais de 20 mil habitantes
• Cidades integrantes de regiões
metropolitanas e aglomerações urbanas
• Áreas integrantes de especial interesse
turístico
• Áreas de significativo impacto ambiental
Requisitos do PD

• Delimitação das áreas urbanas onde


poderá ser aplicado o parcelamento, a
edificação ou a utilização compulsórios
• Sistema de acompanhamento e controle
Gestão Democrática da Cidade
• Órgãos colegiados de política urbana
• Debates, audiências e consultas públicas
• Iniciativa popular de projetos de lei e de
planos
• Gestão orçamentária municipal
participativa
Extrafiscalidade
• Os tributos sobre imóveis urbanos, assim
como as tarifas relativas a serviços
públicos urbanos, serão diferenciados em
função do interesse social
Leituras
• Fustel de Coullanges
• Lewis Mumford
• Manuel Castells
• Rogério Gesta Leal
• Milton Santos
• Celso Pacheco Fiorillo
• Hely Lopes Meirelles