Você está na página 1de 88

TREINAMENTO PARA

DISCIPULADORES
B

A GRANDE
B
Portanto vão e façam
discípul
de todas as nações.
Mt 28:18-20
I
R

FAZER
DISCÍPU
BATI LOS ENSIN
ZAR AR
B

ROTA DE
Retiro
ENCONT
COM
RO
DEUS

*
EVANGELIZ
(não-
AÇÃO
convertidos)

*
*
ENTREVI
(novos
STA
membros)

*
*
*
1
FORMAÇ
.ESPIRITU
E
ÃOSPIRITU
1
AL
*
*
*
ADMISSÃ
DE
O
(comunidade)
(comunidade)
MEMBRO *
1
S
*
*
*
2
DISCIPUL
.ADO
2

1
*
*
*
*
TREINAMENTO 3
ANFITRIÕ
PARA
2
ES
1
*
*
*
*
TREINAMENTO 4
3
DISCIPULA
PARA
e
DO
2

EVANGELIS 1
*
MO *
*
*
5
TREINAMENTO 4
3
NOVOS
PARA
DE CÉLULA
AUXILIARES 2

1
*
*
*
*
TREINAMENTO
NOVOS
PARA LÍDERES
DE CÉLULA

*
TREINAMENTO
NOVOS
PARA
SUPERVISORES

*
*
CURSO
TEOLÓGICO

*
*
*
B

QUATRO
OR IR ENVOL TREIN
AR VER AR
B

O ESTILO DE VIDA DO

DISCIPULADOR Ef 4.11-
16
SERVOS
MADUROS

O
DISCIPULA
CRISTÃ DOR CRIANÇAS
OS É UM ESPIRITUA
MADUR LIGAMENT IS
OS O
B
Discipular é o seu primeiro
ministério
em uma célula.
DISCI é vital para os novos na
fé.
PULA
DISCIP
R é vital para o seu próprio
crescimento.
ULAR
DISCIP é vital para a vida da
célula.
B
O que fazer se o discípulo
não
como o esperado?

reage
Ele é um Ele é um vivo
mortoseus
em para o pecado?
pecados?
DEBATE
1. Por que é importante que você exerça a
função de
“junta” ou “ligamento” em sua célula?
2. Por que é tão importante a tarefa de
B

JESUS E A
B
Jesus selecionou 12
pessoas

célula
que fariam parte de sua
Mc 3.14
B

FORMAS DE
EXEMPL
O
EXPERIÊN
CIA
MOMEN
TO DE
ENSINO
APRENDI
ZADO
B

O DISCIPULADO E A

PRESTAÇÃO DE
B

compro
Discipulador é a pessoa
que se
a responder por outra.
B

interess
O discipulador procura
os
do outro, não os seus
interesses.
Fp 2.3-4
B

OS QUATRO ESTÁGIOS DE UM

PRESTAÇÃO DE
RELACIONAMENTO DE
FA M I L I A R I Z
AÇÃO
CONFLITO

COMUNH
ÃO

MINISTÉRI
B
...confie a
homens fiéis

ensinar
que sejam
capazes
a outros.de
II Tm 2.2
PAU
LO TIMÓTEO
HOMENS
FIÉIS OUTR
OUTR
OS
OS
B
Sabemos que estamos
fazendo discípulos

reprodu
quando eles começam
a se
B

AS SEIS ATITUDES DO

DISCIPULADOR
O DISCIPULADOR

OUVE
ESCUTA INTENCIONAL ATIVA – OUVIR COM ATENÇÃO
55%

38%

7%
POSTURA EXPRESSÃO CONTEÚDO
CORPORAL VOCAL
ç

RROS AO OUVIR
IGNORAR O QUE
ESTÁ SENDO DITO
PARECER ESTAR
ç OUVINDO
FILTRAR O QUE ESTÁ
OUVINDO
NÃO ESTAR SENSÍVEL
O DISCIPULADOR

I N T E RC E D E
O DISCIPULADOR

FORMA PELO
E X E M P LO P R Ó P R I O
O DISCIPULADOR

ENSINA
O DISCIPULADOR

M A RC A O PA S S O
IR ENVOL TREINA
ORAR
VER R
O DISCIPULADOR

E N V O LV E O D I S C Í P U L O
COM OUTROS
C R I S TÃ O S
CUIDADO!
Não permita que o
relacionamento discipulador
que desenvolveu se torne
Não tente satisfazer suas
exclusivo.
necessidades emocionais
IGREJA LOCAL
B

O CONCEITO DE

PARCERIA
1 Você tem um pouco mais de experiência que
o discípulo.
2 Não é um relacionamento de cima para baixo ou
de pai para filho.
3 Não pressuponha que o discípulo não tenha
nada a contribuir.
4 Ministre/ministrado, abençoe/abençoado,
encoraje/encorajado.
5 Ambos serão edificados.
B

EXPECTATIVAS
COMO DISCIPULADOR

1 Oração como 5 Experiência de


estilo de vida crescimento
2 Oferecer amizade 6 Explicar como a célula
funciona
3 Confrontar 7 Estar à disposição em
comportamento tempos de crise
4 negativo
Ensinar pelo 8 Ajudar o discípulo a
exemplo tornar-se discipulador
COMO DISCÍPULO
1 Desejo em saber como Deus fala a nós

2 Qual versão da bíblia seria melhor comprar

3 Levar membros de sua família e amigos a


Cristo
4 Livrar-se de hábitos que não são do Reino de
Deus
5 Relacionamentos familiares
IMPORTANTE
- Defina o dia e horário
- Local aonde irão se encontrar para
estudar
- Confidencialidade nas conversas
- Permissão para falar com o líder
B
Crescimento requer
investimento de
tempo.
B

CONHEÇA O
Pessoas próximas ao discípulo precisam
conhecer você e respeitá-lo.

Não seja um estranho na família de seu


discípulo.

Faça visitas à casa do discípulo e seja


atencioso a todos.
B

MISSÃO DO
B
A sua missão é

edificar.
Rm 14.19
SITUAÇÃO PRESENÇA DO
A ESPÍRITO
PARA
EDIFICAÇÃO SANTO
B

SETE PASSOS
1 Identificar os 5 Providenciar informações
sentimentos

2 Discernir problemas 6 Ajudar a mudar


paradigmas

3 Confrontar 7 Atividades ministeriais


comportamento práticas
negativo
4 Pensar em todas
as opções
B

ENCONTROS
B

juntos.
Gaste tempo
H E C I ST R A NÇ
CO N M I N M U D
E R Ç Ã O A
A
A O ÀS D E
U M E S
T R O TA L O R E
O U F O R VA L
B

PRÉ-
B
- ORE DIARIAMENTE
- ESCREVA PLANOS
- LEIA O GUIA SEMANAL
B

SUGESTÃO
B
- 15 min: compartilhem coisas pessoais
- 05 min: recapitulem os versículos
memorizados
- 20 min: conversem sobre a lição
- 10 min: aplicação pessoal das
B

OS SEIS
Lembre-se do princípio do
bambolê.
Não resolva os problemas do
seu discípulo.
Não empreste dinheiro.
Ajude-o a tomar decisões
sozinho.
Caminhar é uma escolha.

Uma pessoa nunca é derrotada


enquanto não desistir.
B
Pois vocês sabem que

persever
quando a sua fé vence
essas provações, ela
produz

ança.
Que essa perseverança
seja perfeita a fim de que
Tg 1:3-4
B

LIDANDO COM

ÁREAS
B
Mas, se alguém tem
falta de sabedoria,

todos.
peça a Deus e ele dará
porque é generoso e
dá com bondade Tg 1.5
B
A sabedoria que vem do
alto é antes de tudo
pura; e é também
pacífica, bondosa, e
amigável. Ela é cheia de
misericórdia, produz
B

PASSOS PARA A

SABEDORIA
Ouvir, ouvir e ouvir.

Ofereça esclarecimentos.

Perigos ao dar conselhos.


Não diga o que ele deve
fazer.
Ofereça informação.

Evite fazer críticas.


Descubra a vontade de
Deus.
Não salve-o da própria
estupidez.
Sinceridade nos
comportamentos negativos.
Como lidar com problemas
repetidos.
Use outras ferramentas.
NOSSA VISÃO
Sonhamos em ser uma igreja de
vencedores em Jesus Cristo.
Onde cada casa é uma igreja, cada
membro um ministro, vivendo em
Cristo de casa em casa e na
Conquistandocongregação.
nossa geração para Jesus
através de células multiplicadoras.
OBRIGADO.

www.luterana3lago

Você também pode gostar