Você está na página 1de 30

Fagner Carlos A.

Barreto
Enfermeiro
Larissa dos Anjos Rodrigues
Enfermeira

Rondon do Pará - PA
Agosto / 2016
Entre os seres humanos essa experiência
pode possuir significados diferenciados para
cada povo, cada cultura, cada faixa etária.
POR QUE ISSO ACONTECE?
A GRAVIDEZ IMPLICA NUM
PERÍODO DE MUDANÇAS
FÍSICAS E EMOCIONAIS
CONSIDERADO, POR ALGUNS,
UM MOMENTO DE CONFLITO OU
DE CRISE.
 Muitos dos problemas ligados à vivência
da GESTAÇÃO têm a sua origem na FALTA
DE INFORMAÇÃO e ansiedade daí gerada.
“Educarnão é informar, educar é pensar com
seus pensamentos e dos outros como mudar
a trajetória da vida” (PEREIRA, 2001, apud
FIGUEIREDO, 2005, p.25).
E a ESF e ACS com isto?
Durante a gestação, a mulher deve realizar alguns
exames para acompanhar o desenvolvimento do
bebê e a sua saúde.

O pré-natal é indicado para todas as mulheres


grávidas, pois ele detectará problemas como
diabetes e hipertensão outras.
1º trimestre

 Determinação de grupo sanguíneo e do fator Rh:


prevê e evita a eritroblastose fetal
(incompatibilidade sanguínea entre a mãe e o
feto). Quando a mãe tem o fator Rh negativo e o
feto positivo, os anticorpos dela atacam o sangue
do bebê. Pode ser tratado, se diagnosticado
precocemente. O exame é feito com coleta
sanguínea;
 HEMOGRAMA: verifica proporções, quantidade e
aspectos morfológicos do sangue. É importante
para o diagnóstico de anemia;
 GLICEMIA DE JEJUM: detecta se há tendência
de desenvolvimento de diabetes gestacional.
Coleta de sangue em jejum para determinar a
concentração de glicose no sangue;
 Coleta de sangue para pesquisar ocorrência de
hepatite B, TOXOPLASMOSE, HIV (o vírus que
causa AIDS), rubéola e sífilis;
 Exame de urina (EAS): avalia presença de
infecção urinária;
 ULTRASSOM OBSTÉTRICA (USG): é indicado
para confirmar a cronologia da gestação. Também
pode ser usado para prognóstico de doenças
cromossômicas ou malformações;
2º trimestre

Repete-se o exame de sangue para


avaliar existência de sífilis e, se
necessário, toxoplasmose;
A coleta de sangue para avaliar a
glicemia de jejum também é refeita,
assim como o exame de tolerância à
glicose. Novamente, o objetivo é
avaliar se há tendência de diabetes
gestacional;
Ultrassom obstétrico morfológico:
nessa fase, é útil para analisar a
formação dos órgãos fetais.
3º trimestre

 São repetidos os exames de sangue, como o


hemograma e as sorologias, que podem
detectar hepatite B, toxoplasmose, HIV, rubéola
e sífilis;
 Ultrassom obstétrico: na reta final, avalia o
crescimento fetal e sinaliza complicações como
desnutrição ou excesso de peso. Monitora
também o volume de líquido amniótico e as
condições da placenta.
Gravidez de alto risco

 ...as consultas tendem a ser mais frequentes. O pré-


natal é primordial para a grávida de alto risco, porque
detecta algumas complicações em potencial no
próprio consultório.
TOXOPLASMOSE
O ACS precisa ter
uma visão global do
paciente
“Educação em saúde é o que
devemos saber para conquistar
melhores condições de vida e de
trabalho”. (VALLA E MELO, 1986)
"O mundo é um lugar perigoso de se viver,
não por causa daqueles que fazem o mal,
mas sim por causa daqueles que observam
e deixam o mal acontecer"

(Albert Einstein).