Você está na página 1de 21

APRENDIZAGEM: UM

CONCEITO HISTÓRICO E
COMPLEXO

Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira


Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira

1
Aprendizagem: um conceito
histórico e complexo
Aprender – deriva do latim aprehendere que significa
agarrar, pegar, apoderar-se de algo.
Aprendizagem - um processo no qual a pessoa
“apropria-se de” ou torna seus certos
conhecimentos, habilidades, estratégias, atitudes,
valores, crenças ou informações.
Relacionado à mudança, à significação e à ampliação
das vivências internas e externas do indivíduo. Aquilo
que ele pode e necessita aprender dentro de uma
cultura.

Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 2


Aprender traz a possibilidade:
 Algo novo incorporado ao conjunto de
elementos que formam a vida do
indivíduo;
 Relaciona-se com a mudança dos
conhecimentos que já possui.
 Algo específico para cada pessoa;
 Ninguém aprende pelo outro;
 Ninguém aprende da mesma forma.

Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 3


Cada ser humano é singular em sua
formação individual
 outros para aprender.

 Masao mesmo tempo necessita dos


outros para aprender e, portanto para
constituir a si mesmo.
Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 4
Características da Aprendizagem
 A aprendizagem é processo crucial no
desenvolvimento do homem, como
espécie e como ser que através de
milhares de anos avançou de uma
realidade primitiva, para construir
civilizações, descobrir importantes
conhecimentos científicos, viver novas
formas de interações sociais, tornando
mais complexas a si mesmo e ao
mundo ao seu redor.

Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 5


Sinapses nervosas

Sinapses são os pontos onde as extremidades de


neurõnios vizinhos se encontram e o estímulo passa de
um neurônio para o seguinte por meio de mediadores
físico-químicos, os neurotransmissores.

Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 6


A aprendizagem ocorre em:

 Animais (desde insetos até primatas)


 É o homem que possui capacidades de
aprendizagem mais complexas,
desenvolvidas, e com maior flexibilidade.
 Graças à aprendizagem nos apropriamos
da cultura e nos tornamos parte dela.
 A aprendizagem se produz nos mais
variados contextos: formais, informais,
planejada ou espontânea.
Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 7
 Não aprendemos da mesma forma;
 Desenvolvemos diferentes estratégias de
aprendizagem;
 Estas estratégias são ferramentas
espontâneas ou intencionais do
pensamento, postas em movimento pelo
indivíduo para atingir seus objetivos e
metas de aprendizagem.

Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 8


CLASSIFICAR, ANALISAR,
IDENTIFICAR, ORGANIZAR...
 Ex: um aluno para estudar ciência deve
classificar, analisar, identificar, organizar,
sintetizar, etc.

Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 9


Concepções de conhecimento e
aprendizagem:
 Há diferentes concepções de
conhecimento e aprendizagem – centrado
no aspecto interno, externo ou na
interação sujeito meio...
 Elegemos 4 concepções:
 Empirista
 Inatista
 Construtivista
 Histórico-cultural

Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 10


Empirista
 O conhecimento humano tem origem a
partir da experiência.
Ambiente
externo
Sensações

Psicologia
Influenciou a comportamental
ciência norte americana,
moderna início sec. XX

Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 11


O EMPIRISMO no cenário escolar:
 Estruturação do ambiente escolar;
 Recursos metodológicos;
 A figura do professor (figura central)
 Ocorre uma determinação do ambiente
externo sobre a ação do aluno em seu
processo de conhecimento da realidade, o
qual aprende por meio de uma absorção
passiva de conteúdos/atividades(BECKER,
1994)
Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 12
INATISTA
 As condições do individuo para aprender
são pré determinadas.
 Do ponto de vista pedagógico, significa
dizer que o aluno já traz uma espécie de
herança geneticamente determinada, que
predispõe a aprender.

Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 13


Papel do professor(no inatismo):
 Oferecer condições ao aluno para que se
desenvolva e para que faça crescer suas
possibilidades(naturais) para aprender
(CHARLOT, 1983).
 O ensino é centrado no aluno, o coloca
em posição de pseudo-autonomia diante
do conhecimento, não enfatizando o papel
de um mediador na consecução dos
objetivos pedagógicos.

Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 14


Construtivismo (Jean Piaget)
 O conhecimento humano é construído
graças à interação sujeito meio (físico e
social) externo.
 O desenvolvimento intelectual/afetivo passa
por etapas de organização, não sendo inato,
nem apenas fruto da estimulação do
ambiente.
 O aluno é ativo em seu processo de
construção de conhecimento, devendo ser
respeitado em seu desenvolvimento
espontâneo.
Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 15
Na aprendizagem deve ser considerada
a lógica do raciocínio do aluno.
Piaget valoriza a
compreensão do
processo de resolução
de um problema ao
invés do mero
resultado, enfocando os
aspectos qualitativos da
inteligência e a forma
como cada sujeito vai
dando significado à
realidade.
Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 16
PSICOLOGIA HISTÓRICO-CULTURAL
DE VYGOTSKY
Concepção de conhecimento:
 O aluno é ativo em seu processo de
aprendizagem;
 É um sujeito que aprende, não por
imposição de métodos e de arranjos
externos que consideram sua capacidade
de produzir sentidos acerca da realidade.
 A aprendizagem ocorre em função de um
processo mediacional, de um intercâmbio
entre sujeitos (professor/aluno e
aluno/aluno)
Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 17
Psicologia histórico-cultural de
Vygotsky

Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 18


Aprendizagem e a Psicologia da
Educação
 Aprender em cada época tem suas
idiossincrasias (particularidades);
 Aprendizagem - conceito histórico,
psicossocial e cultural.
 Considerar o sujeito que aprende em
todas as suas dimensões e contextos.
 Para que aprender?

Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 19


Para que aprender?
 Para nos construirmos como humanos e
reconstruirmos a realidade aportando-lhe significado e,
para contemplarmos várias dimensões da realidade
humana.

Mais do que perceber limites no


aprender, é preciso que percebamos
ritmos, espaços e tempos de cada
sujeito aprendiz.

Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira 20


Bibliografia:
 NUNES, Ana Ignez B. L.e SILVEIRA,
Rosemary do N. Psicologia da
Aprendizagem processos, teorias e
contextos. Brasília: Liber livro, 2009.

Profª Drª Teresa Cristina Barbo Siqueira


21