Você está na página 1de 40

Universidade Federal do Maranhão

Centro de Ciências Agrárias e Ambientais


Campus IV - Chapadinha - MA
Curso de Ciências Biológicas

DISPERSÃO
Discentes:
Adna Silva Cardoso, Auriane da Silva
Rodrigues, Leticia de Moraes Teixeira,
Max Well Dutra Costa Silva e Wanderson
Venicius dos Santos Montelo

Chapadinha/MA
Junho/2018
Dispersão
O que é dispersão;

Dispersão e Expansão da Amplitude;

Os mecanismos das Barreiras;

Trocas Bióticas e Rotas de Dispersão;

Estabelecendo uma colônia.


Fonte:https://pt.wikipedia.org/wiki/Grande_Interc%C3%A2mbi
o_Americano
Dispersão

 Todos os padrões biogeográficos


Evolução estudados derivam desses
processos;

 Aristóteles (movimento e
natureza);
Dispersão Extinção

Princípio de movimento e mudanças.


Dispersão
Importância relativa do movimento ou da dispersão
Charles Darwin;

Extensionistas: Charles Lyell,


Dispersionistas: Darwin, Alfred Wallace
Edward Forbes e Joseph Hooker.
e Asa Gray.

• Disjunções;
• Disjunções;
• Movimentos ao longo de
• Dispersão a longo prazo através de
corredores.
barreiras.
Dispersão
Expansão da amplitude e disjunção requeriam a transposição de uma
barreira.

Século XX (mecanismo de dispersão)


Deriva continental
Disjunções e evento vicariante

Fonte:https://www.mindmeister.com/pt/919228409/planeta-tierra
Dispersão
• Dispersionistas/Extensionistas;
• Dispersionistas X Biogeógrafos Vicariantes;

Importância da dispersão a longo prazo X Tectônica de placas.

Dispersão ocorreu antes ou depois da formação das barreiras?


Dispersão
• Diferenças nas habilidades de dispersão (limitações geográficas);

• Dispersão (comunidades isoladas);

Fonte:https://ru.pngtree.com/freepng/animals-marine-land-
distribution_2317683.html
Dispersão

Importância da dispersão, extinção e evolução.

Fonte:https://en.wikipedia.org/wiki/George_Gaylord_Simpson
“Um biogeógrafo sensato não é um vicariancionista e nem um
dispercionistas, e sim aquele que é adepto ao ecletismo”.
Simpson (1980)
O que é dispersão?
• Ato de dispersar;
• Distribuição espacial de organismos.
 Movimento dos organismos.

Fonte:http://laenciclopediagalactica.info/2011/02/10/ciencia-y-creacionismo-
parte-07-distribucion-de-las-especies/
Dispersão como processo ecológico
• Plantas e animais (mecanismo de dispersão);
• Parte adaptativa da história de vida de cada espécie;
• Seleção natural.

Fonte:https://desenrolado.com/biologia/evoluca
o-biologica/exercicios-evolucao-biologica

Fonte:https://www.euquerobiologia.com.br/
2013/05/o-conceito-de-evolucao-
biologica.html
Dispersão como um evento biogeográfico
histórico
Dispersão semelhante a mutações benéficas;

Analogia feita para analisar dois pontos:


 Dispersão a longa distância;
 Papel da dispersão na biogeografia;

Geografia e evolução (influências de alguns eventos raros).


Dispersão e expansão da amplitude
• As espécies devem ser capazes de:

1. Viajar para uma nova área.

2. Resistir a condições potencialmente desfavoráveis durante sua


passagem.

3. Estabelecer populações viáveis após de sua chegada.


Dispersão e expansão da amplitude

• Os três mecanismos de expansão de amplitude são:

1. Salto de dispersão;

2. Difusão;

3. migração secular. (Pielou 1979).


Dispersão e expansão da amplitude
1. Salto de dispersão
É um mecanismo que responde por
pode explicar a similaridades
distribuição dos de biotas
organismos distantes

Fonte: Google imagens


Brown & Lomolino (2006)
Dispersão e expansão da amplitude
2. Difusão divide-se em três
estágios:

1. invasão e expansão
da área de
distribuição;

2. após o
estabelecimento de
populações a
expansão da área é
exponencial;
Garça-vaqueira
3. A expansão de área
diminui e estabiliza
quando encontra
novas barreiras
biogeográficas
Brown & Lomolino (2006)
Dispersão e expansão da amplitude
Acontece bem
3. Migração secular lentamente, ao longo de
centenas de gerações,
longa o suficiente para
evolução
• Lei de Buffon

Fonte: Google imagens Fonte: Google imagens


Os Mecanismos de Movimento
Dispersão Ativa
Organismos podem se dispersar ativamente ou passivamente. Para
denotar a habilidade dos organismos de se dispersar utiliza-se os termos:
 Vagilidade;
 Pagilidade;

Fonte:http://lebiologia.blogspot.com Fonte: http://dido-tudosobreanimais;blogspot.com


• Apenas alguns animais tem capacidade de viajar longas distâncias por
suas próprias forças.
Exemplo: Aves, morcegos e grandes insetos

Fonte http://fotosdenatureza.blogspot.com Fonte: http://wonderfulseaworld.blogspot.com


Batuiruçu

Fonte: htt://www.wikiaves.com.br

Fonte: Brown, James H. & Lomolino, Mark V. Biogeografia de ilhas padrões na construção e evolução das comunidades
insulares. Biogeografia. 2ª edição. Ribeirão Preto: São Paulo. FUNPEC editora, 2006, cap. 09 p.274.
Joseph Grinnell (1992) Discutiu ocorrências “acidentais” (extra limites)
de passáros, percebendo que esses eventos aparentemente raros são
comuns para muitas espécies.
Borboleta monarca
Morcego Lasiurus

Fonte: ultimosegundo.ig.com.br
Fonte:http://br.pinterest.com
Em contraste as espécies voadoras apenas poucos animais não voadores
são capazes de se dispersar por distâncias substanciais, andando ou
nadando.

Fonte:https://www.megacurioso.com.br
Fonte: http://www.efloraweb.com.br/peixes

(Johnson 1978,1980,1981)- Mamíferos de grande porte e águas


profundas.

Fonte: http:/br.depositphotos.com
Dispersão Passiva
Tão impressionantes quanto a
dispersão ativa possa parecer a
grande maioria dos organismo
de dispersa de modo passivo.

Exemplo: Plantas onde se


observa o movimento dos
diásporos.

Fonte: Brown, James H. & Lomolino, Mark V. Biogeografia de ilhas padrões na construção e evolução das
comunidades insulares. Biogeografia. 2ª edição. Ribeirão Preto: São Paulo. FUNPEC editora, 2006, cap. 09
p.276.
• Correntes de jatos também são considerados importantes agentes de
dispersão, especialmente para esporos diminutos (Gressit 1963; 1966).
Plancto aéreo.
• Muitos invertebrados também possuem pequenos propágulos. Ovos
fertilizados e outros estágios do ciclo de vida sofrem enquistamento.

Fonte:http://www.bbc.com/earth/story
• Um número surpreendente de grandes organismos são transportados
por longas distâncias por outros organismos. Processo denominado
Forese.
Exemplo: Parasitas, frutos aderentes ou com penugens, fungos.

Colwell (1973,1979) e associados: estudo de ácaros diminutos em


flores.

Fonte: http://www.jornalciencia.com
Natureza das barreiras
Natureza das barreiras Bacia Amazônica
• O que são barreiras para a biogeografia?
Eficiência da barreira

• Quais os requisitos para uma dispersão a


longa distância para ser bem-sucedida?
Zooplacton de água doce x peixes
Lagos temperados da américa do Norte, Europa e Ásia

• Táxons diferentes
Cyprinodon variegatus X Peixe sol de água doce (lepomis)
e as percas (micropterus)

http://www.redetiradentes.com.br/carta-aberta-alerta-sobre-riscos-
desmatamento-em-todos-os-biomas-brasileiros/
Natureza das barreiras
• Montanhas isoladas nos EUA Parque de Yellowstone
Apresentam ilhas de florestas frias e húmidas
e um deserto quente e seco

• O deserto pode atuar como uma


barreira?
Animais voadores X não voadores

• Então como ocorreu a colonização


https://pt.pngtree.com/freepng/yellowstone-national-park-landscape_2067452.html
dessas áreas?
Natureza das barreiras
• Formação da barreira durante o tempo:

Brown, James H. & Lomolino, Mark V. Dispersão. Biogeografia. 2ª edição. Ribeirão Preto: São Paulo. FUNPEC editora, 2006, cap. 9,
p.261- 294.
Natureza das barreiras
• Barreiras fisiológicas Migração do salmão
São as barreiras mais severas apresentados pelos ambientes físicos.

• Peixes marinhos X peixes de agua doce


Onde o salinidade da agua vai ser uma barreira fisiológica para a
dispersão

• Hnatiuk em 1979 pesquisou essa relação nas


http://www.nacontramao.blog.br/2011/09/migracao-de-passaros-outra-evidencia-
plantas de.html

Atol de Aldabra, no oeste do


Oceânico Indico

https://cestovani.idnes.cz/foto.aspx?r=kolem-sveta&c=A151103_132645_kolem-sveta_tom&foto=MBB5f05f4_aldabra.jpg
Natureza das barreiras
• Regimes de temperatura também podem servir como uma barreira fisiológicas
Onde a natureza das barreiras pode variar com as estações do ano

Distribuição de aves da família


Alcidae (Alcas Papagaio-do-mar e
Airos) no hemisfério norte do
planeta.

Brown, James H. & Lomolino, Mark V. Dispersão. Biogeografia. 2ª edição. Ribeirão Preto: São Paulo. FUNPEC editora, 2006, cap. 9, p.261- 294.
Natureza das barreiras Movimento dos mamíferos

• Barreiras Ecológicas e fisiológicas


requisitos para os organismos se dispersar

• As barreiras fisiológicas desempenham um


papel na preservação da dispersão de longa
amplitude

• E a relação entre os habitats?

Brown, James H. & Lomolino, Mark V. Dispersão. Biogeografia. 2ª edição.


Ribeirão Preto: São Paulo. FUNPEC editora, 2006, cap. 9, p.261- 294.
Trocas bióticas e rotas de dispersão
As barreiras são fenômenos específicos à espécie, os biogeógrafos frequentemente
distinguem três tipos de rotas de dispersão, baseadas em seus efeitos nas trocas bióticas.

 Corredores

 Filtros

 Rotas sweepstake

https://brasilescola.uol.com.br/biologia/biogeografia.htm
Rotas de dispersão

Corredores refere-se a uma rota de


dispersão que permite o movimento de
muitos táxons de uma região para outra
(Simpson 1936,1940; Udvardy 1969).

O antigo corredor marítimo Tétis, estendeu-


se desde o oriente e a Malásia até o extremo
oeste da Europa, separando a África da
Eurásia.

http://slideplayer.com.br/slide/8734023 /
Rotas de dispersão

Filtros : rota de dispersão mais restrita que do


que um corredor.

Subcontinente árabe: eficiente filtro (xerófitas,


certos mamíferos, répteis e aves não-
passeriformes mantêm distribuição mais ou
menos contínua entre o norte da África e Ásia
Central; mas organismos mais dependentes de
água são barrados pelo deserto).
Brown, James H. & Lomolino, Mark V. Dispersão. Biogeografia. 2ª edição. Ribeirão Preto: São Paulo. FUNPEC
editora, 2006, cap. 9, p.261- 294.
Rotas de dispersão

sweepstake : termo cunhado por G.G.


Simpson, para descrever raras dispersões
ao acaso.

Aparentemente colonização ao acaso de ilhas


oceânicas isoladas é o exemplo clássico de
dispersão por rotas sweepstake.

Fonte:https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/1699938/course/section/534496/Biogeografia.pdf
Outras Rotas de dispersão
Quando uma massa continental é deslocada de um lugar a outro através da
expansão do assoalho oceânico, ela carrega uma biota.

Fonte:https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/1699938/course/section/534496/Biogeografia.pdf
Curvas de dispersão dentre e entre espécies

As taxas de imigração (isto é,


número de indivíduos ou espécies
que chegam a um local por
unidade de tempo) tendem a
diminuir com o aumento da
distância dos pais ou da fonte.

Brown, James H. & Lomolino, Mark V. Dispersão. Biogeografia. 2ª edição. Ribeirão Preto: São Paulo.
FUNPEC editora, 2006, cap. 9, p.261- 294.
Estabelecendo uma colônia
 Seleção de habitat
Todos os organismos exibem alguma forma de seleção de habitat.

 Propágulos

Mac Arthur e Wilson (1967) utilizaram o termo propágulo para definir a unidade necessária
para fundação de uma nova colônia.
 Sobrevivência em um novo Habitat
os colonizadores precisam ser capazes de sobreviver a estresses físicos e riscos biológicos
aos quais não estão adaptados.
Referências
Fonte: Brown, James H. & Lomolino, Mark V. Biogeografia de ilhas
padrões na construção e evolução das comunidades insulares.
Biogeografia. 2ª edição. Ribeirão Preto: São Paulo. FUNPEC editora,
2006, cap. 09 p.261- 293.
Obrigado!