Você está na página 1de 5

Baseado em apresentação feita em Videoconferência de 17/12/2015

José Dujardis
2016
 Regina Resek – VC Rede do Saber
 Reflexão sobre a BNCC
 Integrar os gestores da DE e professores das unidades
escolares
 Grupo da EFAP - Herbart Gomes
- Ítalo Dutra (EEI)

Base Nacional Curricular Comum – já prevista na


Constituição de 1988
 Desde a LDB já havia uma sinalização para a necessidade da BNCC.
 Hoje este movimento está particulado pelo MEC
há uma previsão de uma construção das BNCC entre Estados e União.
 Documento Base foi elaborado pelo MEC, com colaboradores de
diferentes redes.

 Período de estudo
15 de set a 15 dez construção da 1ª versão
 Consulta sobre a BNCC
 Objetivo – garantir a participação e colaboração dos sistemas de
ensino, instituições, Colegiados e participações individuais
 construção democrática
 15/12 concluiu-se a 1ª etapa
2º momento – 15/03/2016
 São Paulo iniciou os estudos e e emitirá relatório até 15/03.
 É importante esta discussão pois afetará a vida de profs e gestores
 Este é um trabalho de valorização da formação dos estudantes que deverão
ser incluídos na discussão
 Seu objetivo é a aprendizagem e depende de um esforço concentrado
 Ponto de partida é o documento preliminar do MEC
 Espera-se contribuição em todos os itens apesar da extensão do
documento.
 O documento coloca em análise um currículo único para o país
 O MEC está fazendo uma análise das contribuições da versão preliminar
 BNCC afeta a vida de cada um de nós. Deixando visível que é uma proposta
para a sociedade brasileira.
 Trata-se de um instrumento de gestão (inclui formação, orientações para
diferentes áreas e componentes , cuja referência é a aprendizagem do
aluno. Objetivo – acompanhar a relação governo/escola/sociedade
 BNCC - base para planejamento de ações
 Levantamento de problemas de base redireciona as discussões em virtude
de sua relevância
 A participação deve ser maciça e a leitura crítica
 Foco da discussão é o que a escola faz.
 Leitura crítica – não é individual mas pertencente a um sistema de
educação que compreende que não pode deixar de lado:
 200 dias letivos
 Não facilitar o seu descumprimento para atendimento às
necessidades regionais
 Materiais de apoio facilitam a discussão tanto na escola
quanto nas Diretorias.
 Revisão do currículo é necessária.Escolaridade
obrigatória a partir dos 4 anos.
 No final de janeiro será realizada outra Videoconferência
 Nesse segundo momento, muito mais interativo (segundo
Regina Resek) após leitura já realizada (sic) serão identificadas
preocupações, novas ideias e colaborações.
 A base deve ser enxuta...