Você está na página 1de 33

AULA 1

 Encontra-se a jazida, mina é a jazida na


extensão concedida pelo governo.
 O modo como o metal se encontra na
natureza, juntamente com as impurezas
se chama minério.
 Após a obtenção o metal pode ser
separado da impureza por mineração e
metalurgia.
video
É a mistura, de aspecto metálico e
homogêneo, de um ou mais metais entre
si ou com outros elementos. Deve ter
constituição cristalina e comportamento
de metal.

Exemplos.
 Obtenção de ligas: o processo mais
simples de obtenção de ligas é a fusão.
Existem ainda os processos de pressão,
aglutinação, eletrólise e a metalurgia
associada.
 APARÊNCIA: todos os metais comuns são
sólidos, pouca porosidade e brilho
característico.
 DENSIDADE: nos metais varia de 2,56 a
11,45 (21,30-platina).
 DILATAÇÃO E CONDUTIBILIDADE
TÉRMICA: a dilatação dos metais varia de
0,10-0,03mm/m/°C. A condutibilidade
térmica situa-se entre 1,006 e 0,080
calorias gramas/s/cm²/cm/°C.
 CONDUTIBILIDADE ELÉTRICA: o cobre e
o alumínio são utilizados inclusive para
transmissão de energia.
 RESISTÊNCIA À TRAÇÃO: Esta é a
principal propriedade dos metais na
construção civil, vê-se o concreto
armado.
 RESISTÊNCIA AO CHOQUE: é a
resistência que o metal opõe à ruptura
sob a ação de uma carga considerada
instantânea.
 DUREZA: é medida pela resistência que o
metal opõe ao ser penetrado através da
pressão superficial de uma carga com uma
esfera de aço temperado.
 FADIGA: ocorre quando o metal é solicitado
repetidas vezes por cargas menores ou em
sentidos variados.
 ENSAIO DE DOBRAMENTO: pode ser de
dois tipos, o simples onde se dobra até um
ângulo máximo de 180°, o alternado faz o
metal ser dobrado até um ângulo de 90°
com incrementos nos esforços aplicados até
o rompimento ou fissuração.
 DURAÇÃO: depende do ambiente, das
proteções e solicitações as quais o metal
se submete.
 Deterioração dos materiais pela ação
química ou eletroquímica, pode ou não
estar associada a esforços mecânicos.
Não é nada mais do que a tendência de o
metal voltar a ser o que era.
A corrosão pode ser classificada em:
• Química: ocorre em altas temperaturas, sem
presença de água líquida, o metal tem contato
direto com o meio corrosivo.
• Eletroquímica: necessita de água líquida para
ocorrer, há migração de elétrons de um meio
negativo para um positivo.
 Corrosão Uniforme
• Característica: Afeta o elemento por completo.
• Tratamento: Limpeza superficial com jato de areia e renovar
a pintura antiga. Em corrosões avançadas, deve-se optar pelo
reforço ou substituição dos elementos danificados.
• Prevenção: uso de ligas com aço inoxidável ou manutenção
preventiva.
 Corrosão Galvânica
• Característica: Ocorre quando se unem metais
diferentes.
• Tratamento e prevenção: Isolamento dos metais, ou
utilização de metais próximos na série galvânica.
 Corrosão por Tensão
• Característica: Esse problema é resultante da soma de
tensão de tração e um meio corrosivo. Essa tensão pode ser
proveniente de encruamento, solda, tratamento térmico,
cargas, etc.
• Tratamento e prevenção: pode ser diminuída pelo reforço
do revestimento protetor no local da tensão
 Corrosão por Erosão
• Característica: ocorre em locais onde o agente corrosivo se
move em altas velocidades aumentando o desgaste da
superfície protetora do metal.
• Tratamento e prevenção: Ela pode ser diminuída por
revestimentos resistentes, redução do meio agressivo e
materiais resistentes à corrosão.
 Corrosão por Pontos
• Característica: Pode ser ocasionada pela deposição
concentrada de material nocivo ao aço, por pequenos furos
que possam permitir a infiltração e o alojamento de
substâncias líquidas na peça.
• Tratamento e prevenção: Para se evitar esse ataque, as
peças não devem acumular substâncias na superfície e todos
os depósitos encontrados devem ser removidos durante as
manutenções.
 Corrosão por Frestas
• Característica: Riscos, gretas, pontos parafusados entre
outros são enquadrados nesse tema e recebem uma solução
semelhante à corrosão por frestas.
• Tratamento e prevenção: É importante a limpeza da
superfície danificada, removendo-se todas as impurezas do
local. Por não serem em geral muito degradantes, essas
ranhuras podem ser pintadas garantindo a interrupção da
corrosão.
 Corrosão por Ranhuras
• Característica: Ocorre em locais que duas superfícies estão em
contato ou muito próximas (0,025 a 0,1 mm).
Devido a tensão superficial da água, esta se aloja nas fendas
disponíveis .
• Tratamento e prevenção: Se a corrosão estiver em estágio inicial,
pode-se recorrer à limpeza superficial, secagem do interior da
fenda e vedação com um líquido selante, aplicando-se
posteriormente um revestimento protetor.
A principal vantagem do alumínio está no
fato de ele não enferrujar, e, portanto, estar
livre de problemas com a umidade e
maresia.
A desvantagem é a dificuldade de
soldagem, e quando se solda, perde 50% de
suas propriedades mecânicas. Para superar
isso, apareceram no mercado colas
sintéticas especiais, mas que perdem a
resistência a temperaturas elevadas e que
não têm boa coesão na tração.
 Pode ser: Laminado ou Extrudado.
• Laminado chamados de lâminas ou chapas (as
lâminas com 6mm de espessura, e as chapas
com mais). Há os esticados ( mais polidos) e os
laminados propriamente ditos ( mais foscos). As
chapas podem ser lisas ou lavadas.
• Extrudados são de três tipos :
 -Sólido: quando totalmente abertos;
 Tubulares: quando totalmente fechados e
 Semi-tubulares: intermediário entre os dois
anteriores.
• Também podem ser fabricados em forma de
fios, barras redondas, quadradas ou chatas.
 Quanto mais puro o alumínio, maior a resistência à corrosão e
menor a resistência mecânica.
 Ligado ao magnésio, ou ao magnésio e silício, aumenta-se a
resistência à corrosão, mas a resistência mecânica continua
pequena.
 Ligado ao cobre - magnésio (ex: duralumínio), aumenta a
resistência mecânica, mas permanece a resistência inicial à
corrosão.
 Ligado ao zinco - magnésio, tem elevada resistência mecânica e
ótima resistência à corrosão (onde apresenta melhores
condições).
 Uma grande vantagem das ligas de alumínio é a massa específica
baixa, o que dá uma relação resistência/ peso elevada com
vantagens para emprego em estruturas.
 Não têm função protetora. São adotados os seguintes
tratamentos superficiais: acabamento mecânico, limpeza,
tratamento químico, polimento, anodização, e pintura.
• Acabamentos mecânicos: são processos para alterar a textura ou polimento
lisos iniciais (acabamentos martelados, mate, acetinado, raiado).
• Limpeza: lavagem simples ou desengorduramento, ou às vezes, de limpeza
química, com a finalidade de tirar manchas do metal.
• Tratamentos químicos de proteção: servem para aumentar a camada de óxido
ou para base de pintura. Consistem em imersão em soluções, como a de
carbonato de sódio e cromato de potássio.
• Polimento químico: tem a finalidade de aumentar a reflexão e brilho. É
obrigatório antes da anodização. Caso esta não venha a ser feita, a superfície
deverá ser protegida, ou a mesma perderá rapidamente o polimento (químico
ou eletroquímico).
• Anodização: depois de polido o metal sofre eletrólise e funciona como ânodo.
• Pintura: pode ser direta desde que seja feito um tratamento prévio com ácido
fosfórico, ou como é feita a anodização e tratamento químico.
 Na construção, é usado em transmissão de energia elétrica,
coberturas, revestimentos, esquadrias, guarnições, elementos de
ligação, etc...
 Transmissão de energia elétrica, na forma de fios e cabos, que
apresentam sobre os de cobre, maior leveza, permitindo maiores
afastamentos entre os postes e suportes. É mais barato. Possui,
porém, o inconveniente de ser menos maleável para efeitos de
dobramento. Ë ótimo para ponteiras de pára-raios.
 É muito eletrolítico, por isso, em especial, não deve ficar em
contato direto com ferro ou aço; ou com outros metais. Os
elementos de conexão devem ser de alumínio também. Se isso
não for possível, que estes sejam de aço zincado ou cadmiado,
para formar película isolante.
 Em coberturas é usado na forma de chapas onduladas para
telhados e lâminas para impermeabilização ( ligas finas ou
corrugadas - para aumentar a aderência ao impermeabilizante e
compensar efeitos de dilatação).
 O chumbo é um metal cinza-azulado, muito
maleável e macio, mas pouco dúctil;
 É empregado em tubos e artefatos para
canalizações, em arremates, coberturas,
absorventes de choque e na indústria de tintas;
 O estanho é bastante utilizado em ligas e
proteção superficial de outros metais, devido à
sua estabilidade;
 A liga de estanho e chumbo na proporção 2/3 de
chumbo para 1/3 de estanho (2:1), forma a solda
de encanador, e em outras proporções pode ser
usada em fusíveis de segurança.
 Cobre é metal de cor avermelhada,
muito dúctil e maleável, embora duro e
tenaz. Pode ser reduzido a lâminas e fios
extremamente finos;
 Na transmissão de energia elétrica, são
usados fios e cabos de alumínio ou de
cobre. Na instalação domiciliar é quase só
usado o cobre, por ser este o mais flexível.
 Geralmente nos fios e cabos, o cobre é
capeado por uma camada delgada de
estanho, para evitar a oxidação.
 Observação:
• FIOS: São condutores de um só elemento
• CABOS: São formados por diversos fios enrolados
entre si.
 As ligas mais importantes do cobre são os bronzes (cobre e
estanho), latões (cobre e zinco), metal monel (cobre e níquel). O
estanho é duro e resistente.
 Essas ligas podem ser trabalhadas a frio e o uso de 0,2% a 0,4%
de fósforo melhora muito a resistência, principalmete de bronze
trabalhado a frio.
 O zinco proporciona uma ductibilidade alta, até um determinado
teor (5% a 37%); além disso, aparece uma nova fase mais frágil
que torna o latão menos trabalhável. Os latões são semelhantes
aos bronzes quanto ao comportamento, mas a resistência é menor.
Os latões com um pouco de estanho ou alumínio são mais
resistentes à corrosão por água do mar.
 Ligas de metal monel têm resistência mecânica elevada e boa
resistência à corrosão. Podem ser tratadas a frio. O uso de um
pouco de silício, 3% a 4%, melhora as propriedades de
endurecimento por envelhecimento.
 FECHOS SÃO DISPOSITIVOS EM QUE UMA BARRA
METÁLICA LIGA DUAS PARTES MÓVEIS, DEIXANDO-
AS SOLIDÁRIAS.
 FECHADURAS – é composta de fecho simples e
lingueta. Pode ser de cilindro, de segurança ou
gorges, e normais.
 DOBRADIÇA – funcionam para que as peças se
movimentem ao redor de um eixo.
 PUXADORES – ajudam no momento de
movimentar as peças
 TIPO: (porta, janela, basculante, portão)
 Material: alumínio, madeira, ferro
 DIMENSÕES: base x altura
 Lado: direito, esquerdo.
 Descrição:
• Exemplos:
 Porta de alumínio 2,10x0,80m direita de correr
 Janela basculante de metalon 0,60x0,60m

 TIPO: (porta, janela, basculante, portão)
 Material: alumínio, madeira, ferro
 DIMENSÕES: base x altura
 Lado: direito, esquerdo.
 Descrição:
• Exemplos:
 Porta de alumínio 2,10x0,80m direita de correr
 Janela basculante de metalon 0,60x0,60m