Você está na página 1de 124

Cálculo Aplicado

Instrutora: Mara

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL

Sistema FIEMG
Frações, razões e proporções
Frações

Fração é um conceito de relação de proporção entre uma


parte de um objeto e o seu todo.
Por exemplo, no desenho a seguir, o bolo inteiro é o todo e
cada uma das partes e representada pela fração 1/4.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Uma fração é um quociente de números. Portanto, o número
3/4 representa 3 dividido por 4. Em termos decimais, isso
representa 0,75.
Cada fração consiste de um denominador, localizado na
parte inferior, e de um numerador, na parte superior:

O denominador indica o total de partes que compõe o todo e


o numerador a quantidade de partes desse total que esta
representada pela fração.
Por exemplo: A fração 3/4 pode ser usada para representar
3 partes iguais de um todo que esta dividido em 4 partes
iguais. Na figura do bolo mostrada acima e exatamente essa
a situação abordada: o bolo foi dividido em quatro partes e a
FIEMG
CIEMG figura mostra três dessas quatro partes.
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Como e impossível dividir qualquer coisa em zero partes
iguais, o número zero nunca pode ser usado no
denominador.
Por outro lado, uma fração que tem numerador e
denominador iguais representa uma quantidade inteira e é
igual a 1. Por exemplo: 5/5 = 1.

Propriedade fundamental

Ao multiplicar ou dividir os dois termos de uma fração


(numerador e denominador) por um mesmo numero,
encontramos outra fração equivalente.
Duas frações são equivalentes quando expressam uma
mesma quantidade.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Frações próprias e impróprias

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Adição e subtração

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Frações que tem o mesmo denominador são
chamadas homogêneas.
Se duas frações tem denominadores
diferentes, elas são chamadas heterogêneas e,
para efetuar a soma ou a subtração, deve-se
achar um denominador comum, calculando-se
o mínimo múltiplo comum (MMC) dos
denominadores.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Comparando Frações

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Número Misto

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Multiplicação e Divisão

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Quando invertemos o denominador e o
numerador de uma fração, a fração obtida e
chamada de fração inversa.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Fração de Fração

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Simplificação de Frações

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Fração Irredutível

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Razões

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Aplicação Prática de Razões

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Proporções

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Propriedades das Proporções

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Grandezas Diretamente Proporcionais

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Grandezas Inversamente Proporcionais

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Porcentagens

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Problemas com Porcentagem

O cálculo de porcentagens esta presente em


muitos problemas no dia a dia, como o cálculo de
aumentos e descontos.
Para calcular a porcentagem de um dado valor,
basta multiplicar o valor pela porcentagem escrita
na forma de fração ou de decimal.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Exemplos:

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Nos problemas que envolvem porcentagens é muito importante ler
atentamente o enunciado da questão para compreendermos
FIEMG
corretamente qual e o problema proposto. Uma má compreensão
CIEMG do problema e da pergunta pode nos levar a calcular as
SESI porcentagens erradas.
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Variações Percentuais

Devido ao mau uso do termo “percentual”, nem sempre


é claro a que quantidade ou tamanho o termo
porcentagem se refere. Quando alguém fala “10% de
aumento” ou “10% de queda” de certa quantidade, a
interpretação usual é que esta variação se refere a
quantidade inicial.
Por exemplo, se um artigo custa R$ 200,00 e o seu
preço aumenta 10% (um aumento de R$ 20,00), o novo
preço do artigo passará a ser R$ 220,00. Note que o
preço final do artigo e 110% do preço inicial (100% +
10% = 110%).
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
É importante aprender a usar corretamente as
porcentagens, pois elas podem ser muito
traiçoeiras e induzi-lo a erros. Use-a de forma
correta.

Veja este exemplo: Se um artigo teve seu preço


aumentado em 10% como no caso visto
anteriormente (R$ 200,00 ® R$ 220,00) e depois
teve seu preço diminuído em 10%, o preço final
não será os R$ 200,00 originais e sim R$ 198,00
(pois 10% de 222,00 = 22,00).
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Regras de Arredondamento

• Quando o algarismo imediatamente seguinte ao último


algarismo a ser conservado for inferior a 5, o último
algarismo a ser conservado permanecerá sem
modificação.
Exemplo:
1,3333 arredondado à primeira decimal tornar-se-á 1,3.
• Quando o algarismo imediatamente seguinte ao último
algarismo a ser conservado for superior a 5, ou, sendo 5,
seguido de no mínimo um algarismo diferente de zero, o
último algarismo a ser conservado deverá ser aumentado
de uma unidade.
Exemplos:
- 1,6666 arredondado à primeira decimal tornar-se-á: 1,7.
FIEMG
CIEMG
- 4,8505 arredondados à primeira decimal tornar-se-ão :
SESI 4,9.
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
• Quando o algarismo imediatamente seguinte ao último
algarismo a ser conservado for 5 seguido de zeros, dever-
se-á arredondar o algarismo a ser conservado para o
algarismo par mais próximo. Consequentemente, o último
a ser retirado, se for ímpar, aumentará uma unidade.
Exemplo:
4,550 0 arredondados à primeira decimal tornar-se-ão:
4,6.
• Quando o algarismo imediatamente seguinte ao último a
ser conservado for 5 seguido de zeros, se for par o
algarismo a ser conservado, ele permanecerá sem
modificação.
Exemplo:
4,850 0 arredondados à primeira decimal tornar-se-ão:
FIEMG 4,8.
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Regra de Três Simples e Composta

• Regra de três simples

Quando temos grandezas diretamente proporcionais,


podemos igualar as razões entre os pares de grandezas
correspondentes, já que resultam sempre em uma constante.
Isso nos permite resolver uma série de problemas em que
conhecemos um par de valores, um segundo valor de uma
das grandezas e, queremos descobrir o valor correspondente
da outra grandeza.

Essa técnica chama-se Regra de três simples e direta.

Exemplo: Um trem com 50 vagões transporta 3500


FIEMG
CIEMG toneladas a cada viagem. Para transportar 4900 toneladas,
SESI
SENAI
esse trem precisa ter quantos vagões?
IEL
Sistema FIEMG
Se as grandezas forem inversamente proporcionais,
usamos uma técnica chamada Regra de três simples
e inversa.

Exemplo: Para realizar certa tarefa, um grupo de 24


operários demora 20 dias. Se a mesma tarefa tiver que
ser realizada em 15 dias, quantos operários serão
necessários para executá-la nesse prazo?

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Regra de Três Composta

Assim como na regra de três simples, a regra de


três Composta também é um método de
resolução de problemas que envolve grandezas
direta ou inversamente proporcionais. Mas,
diferentemente da regra de três simples, onde
apenas duas grandezas aparecem no problema,
na regra de três Composta podemos ter três ou
mais grandezas relacionadas.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
As demais grandezas podem ser colocadas nas próximas
colunas, sem nenhuma ordem em especial, respeitando-se
apenas a regra de se colocar os valores de cada grandeza na
sua coluna correspondente:

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Escala Cartográfica
Escala cartográfica é uma relação
matemática que existe entre as dimensões
reais e aquelas da representação da realidade
contidas em um desenho.
As escalas são registradas em forma de
fração, onde o numerador indica o valor do
plano e o denominador o valor real daquela
área representada.
Por exemplo, a escala E1:500 significa que 1
FIEMG
cm do plano equivale a 500 cm da área real.
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Tipos de Escalas
São três tipos de escalas:
• Escala natural: Temos uma escala natural quando o
tamanho físico do objeto representado no plano coincide
com a realidade. Própria para representações onde se faz
necessário uma alta fidelidade de representação da região
a ser reproduzida. A escala natural é representada
numericamente E1:1.
• Escala reduzida : A escala reduzida representa uma área
que é maior na realidade do que na própria representação.
Tal escala é geralmente utilizada em plantas de
habitações e mapas físicos de territórios de tamanho
extenso onde faz-se necessário a redução por motivos
práticos, que chegam a E1:50000 ou E1:100000. Para se
FIEMG
CIEMG conhecer o valor real de uma dimensão é necessário
SESI multiplicar a medida do plano pelo valor do denominador.
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
• Escala ampliada: A escala ampliada, por sua
vez, é utilizada quando é necessária a
representação de detalhes mínimos de uma
determinada área, ou então a representação de
territórios de tamanho muito reduzido. Em tal
caso o valor do numerador é mais alto que o
valor do denominador, sendo que, deverá dividir-
se pelo numerador para conhecer o valor real da
peça. Exemplos de escalas ampliadas são E2:1
ou E10:1.
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Em desenhos técnicos recomenda-se utilizar
as seguintes escalas normatizadas:
• Escalas reduzidas 1:2, 1:5, 1:10, 1:20, 1:50,
1:100, 1:200, 1:500, 1:1000, 1:2000, 1:5000,
1:20000
• Escala natural 1:1
• Escalas ampliadas 100:1, 50:1, 20:1, 10:1,
5:1, 2:1

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Unidades de Medidas e Conversões
Medidas de comprimento

Sua unidade fundamental é o metro, o que significa que


esta medida é utilizada como padrão, sendo todas as
demais unidades múltiplas ou submúltiplos do metro.

Múltiplos e submúltiplos do metro

Embora o metro seja a unidade fundamental, nem


sempre a sua utilização será a mais prática.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Por exemplo, entre o Rio de janeiro e São Paulo a
distância é de aproximadamente 400.000 metros. Por
tratar-se de um número muito grande, é muito mais
adequado expressá-la como 400 quilômetros.

Na outra ponta, o celular pode ter uma altura de cerca


de 0,012 metros. Por tratar-se de uma medida muito
pequena, é mais prático expressá-la como 12
milímetros.
Observe o quadro de múltiplos e submúltiplos da
Unidade Fundamental:

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Para uma melhor compreensão, observe a tabela a seguir, que
representa as equivalências a 1, 10, 100 e 1.000 metros.

Uma observação: Em informática, por uma questão técnica, o


símbolo "k" que pode preceder as unidades bits e bytes (grafado em
letra maiúscula), não se refere ao fator multiplicativo 1.000, mas a
1024 unidades da referida grandeza. Assim, 1 Kb significa 1024 bits.

Com relação a outras medidas, como o pé, a polegada, a


milha ou a jarda, estas não pertencem ao sistema métrico
decimal, e são utilizadas somente em alguns países de língua
inglesa, por conta da tradição. Tais unidades são resquícios
FIEMG do tempo em que as medidas eram determinadas pelo
CIEMG tamanho das partes do corpo e outras formas irregulares.
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Apresentamos uma tabela resumida de conversões:

Leitura das medidas de comprimento

A leitura e a conversão das medidas de comprimentos


podem ser efetuadas com o auxilio do quadro de
unidades. Como exemplo, vamos ler a medida 15,048 m
FIEMG
utilizando o quadro de unidades.
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Transformação de unidades - conversão
Como você já pode perceber, entre um múltiplo (ou
submúltiplo) de uma unidade de comprimento e outro, existe
uma diferença de 10. Por isto, aliás, o sistema recebe o nome
de sistema métrico decimal. Isto significa que uma unidade e
sempre 10 vezes superior a unidade imediatamente anterior.
Observe na figura abaixo a forma como podemos converter
unidades, isto e, passar de uma unidade para outra,
multiplicando ou dividindo seu valor por 10, conforme o caso:

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Também podemos representar essas diferenças em potências
de base 10:

Exemplos:

1. Transforme 16,584 hm em m.
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
2. Transforme 978 m em km.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Medidas de Superfície
Conceitos de superfície e área

Superfície é uma grandeza com duas dimensões, ou


seja, comprimento e largura. Área é a medida dessa
grandeza. Portanto, trata-se de um número.
Na matemática, área é uma quantidade de espaço
bidimensional, ou seja, de superfície. Existem várias
unidades de medida de área, sendo a mais utilizada o
metro quadrado (m2).
Metro quadrado
A unidade fundamental de superfície chama-se metro
FIEMG
quadrado (m2). O metro quadrado é a medida
CIEMG correspondente a superfície de um quadrado com 1
SESI
SENAI metro de lado.
IEL
Sistema FIEMG
Os múltiplos e submúltiplos da Unidade Fundamental
seguem o mesmo padrão das medidas de comprimento.

Curiosidade: As medidas agrárias são utilizadas para medir superfícies


de campo, plantações, pastos, fazendas etc. Por se tratar de áreas muito
FIEMG
vastas, costuma-se usar medidas derivadas do metro quadrado, como o
CIEMG
SESI are (equivalente a 100 metros quadrados), e principalmente o hectare
SENAI (equivalente a 1 hectômetro quadrado ou a 10.000 metros quadrados).
IEL
Sistema FIEMG
Transformação de Unidades
No sistema métrico decimal, devemos lembrar que, na
transformação de unidades de superfície (m2), cada
unidade de superfície e 100 vezes maior que a unidade
imediatamente inferior.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Medidas de Volume
Os objetos encontrados em nosso cotidiano são, na
verdade, tridimensionais. Isto e, eles possuem três
dimensões: comprimento, largura e altura. Objetos
tridimensionais possuem volume.
A unidade fundamental de medida de volume é o metro
cubico (m3) e corresponde ao espaço ocupado por um
cubo com 1 m de aresta.
As medidas de volume estão intimamente relacionadas
com as medidas de capacidade. A capacidade de um
recipiente nada mais e do que o volume que ele pode
conter.
FIEMG
Assim como as unidades de comprimento e de área, as
CIEMG unidades de volume também possuem múltiplos e
SESI
SENAI submúltiplos.
IEL
Sistema FIEMG
Transformação de Unidades
Na transformação de unidades de volume, no sistema
métrico decimal, devemos lembrar que cada unidade de
volume e 1.000 vezes maior que a unidade
imediatamente inferior.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Medidas de Capacidade
A quantidade de líquido em um recipiente é igual ao volume
interno do recipiente. Isso porque quando enchemos o
involucro, o líquido assume a forma que o recipiente tem. As
medidas de capacidade avaliam o volume interno de
recipientes.
A Unidade Fundamental de Capacidade e o litro (l). O litro
corresponde ao volume de um cubo com 1 dm de aresta.
Todas as medidas de capacidade tem relação direta com as
medidas de volume. Eis algumas relações básicas:

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Medidas de Massa

Exemplo: A massa de um homem na Terra ou na


lua tem o mesmo valor. O peso, no entanto, é seis
vezes maior na terra do que na lua. Explica-se
esse fenômeno pelo fato de a gravidade terrestre
ser seis vezes superior a lunar.
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Múltiplos e submúltiplos do grama

A tabela abaixo mostra alguns múltiplos e submúltiplos


do grama:

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Medidas de Tempo

O Sol foi o primeiro relógio do homem: o intervalo de


tempo natural decorrido entre as sucessivas passagens
do Sol sobre um dado meridiano deu origem ao dia
solar. O passo seguinte foi a divisão do dia solar em
unidades menores de tempo que fossem regulares e
pudessem ser mensuradas. A unidade básica
fundamental escolhida foi o segundo.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Medidas de Temperatura
O grau Fahrenheit (°F) é utilizado como unidade para
medir temperatura nos países de língua inglesa.
No Brasil e em diversos outros países do mundo, usa-
se o grau Celsius (°C) como unidade de medida de
temperatura.
No entanto a unidade oficial do Sistema Internacional
de Unidades para a medida da temperatura e o Kelvin
(K) e você pode encontra-la em alguns manuais
técnicos, por exemplo.
Não se usa o termo “grau” para se referir a uma
temperatura medida em Kelvin e o símbolo K e sempre
FIEMG grafado em maiúscula.
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Para converter temperaturas entre as escalas
Celsius, Fahrenheit e Kelvin você pode usar as
seguintes relações:

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Figuras Geométricas - Cálculo de perímetro,
área e volume
• Planas

Quadrado

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI Retângulo
IEL
Sistema FIEMG
Círculo

Trapézio

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI Triângulo
IEL
Sistema FIEMG
Losango

FIEMG
CIEMG
Paralelogramo
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Corpos Geométricos

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Cone

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Reta e Segmento de Reta
A reta é formada por infinitos pontos que estão
alinhados. Ela é ilimitada nos dois sentidos. Quando
construímos uma reta devemos utilizar letras
minúsculas para representá-la.
Uma reta pode ser construída em três posições:
horizontal, vertical ou inclinada.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Duas ou mais retas podem ter as seguintes
posições:

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Potenciação

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Radiciação

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Notação Científica

A notação científica serve para expressar


números muito grandes ou muito pequenos. O
segredo é multiplicar um número pequeno por uma
potência de 10.
A forma de uma Notação científica é: m.10 e, onde
m significa mantissa e e significa ordem de
grandeza. A mantissa SEMPRE será um valor em
módulo entre 1 e 10.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Transformando:

Para transformar um número grande qualquer em


notação científica, devemos deslocar a vírgula para a
esquerda até o primeiro algarismo desta forma:
• 200 000 000 000 » 2,00 000 000 000
• note que a vírgula avançou 11 casas para a
esquerda, então em notação científica este numero
fica: 2 . 1011.
• Para com valores muito pequenos, é só mover a
virgula para a direita, e a cada casa avançada,
diminuir 1 da ordem de grandeza:
• 0,0000000586 » movendo a virgula para direita »
FIEMG 5,86 (avanço de 8 casas) » 5,86 . 10-8
CIEMG
SESI
SENAI
• -12.000.000.000.000 » -1,2 . 1013
IEL
Sistema FIEMG
Juros Simples e Composto

• Juros simples
No regime de capitalização descontínua a juros
simples, o cálculo dos juros se dá a partir do
capital inicial. Sendo assim, para uma dada taxa de
juros, existe uma relação proporcional entre o
capital inicialmente aplicado e o montante gerado
ao fim da aplicação.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Exemplo: Tomei emprestada a quantia de
R$1.000,00 pelo prazo de dois anos e a taxa de
juros de 10% ao ano. Qual será o valor a ser pago
como juros?

Resolução:
J = 1.000 x 0,10 x 2 = 200,00
Resposta: O valor a ser pago como juros sera R$
200,00.
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Montante

Montante de um capital é o valor total


que será resgatado depois de
decorrido determinado tempo de
aplicação a uma dada taxa de juros.
O montante é a soma do capital
inicial mais os juros obtidos.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Períodos não-inteiros

Muitas vezes, o prazo de aplicação não é um


número inteiro de períodos a que se refere a taxa
de juros dada. Neste caso, deve ser calculado
separadamente o juro referente a parte inteira e o
juro referente a parte fracionária obtido pela taxa
proporcional. O montante e obtido somando-se
esses dois juros.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Exemplo: Qual é o montante resultante de um
capital de R$ 1.000,00 aplicado a uma taxa de
3,6% ao mês por um período de 75 dias?

Resolução:
C = 1.000
i = 3,6% a.m.
n = 75 dias
Temos aqui um período de dois meses e 15 dias.
Ou seja: 2 meses e ½ mês.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
1º passo - Calcula-se o juro da parte inteira:
J1 = 1.000 x 0,036 x 2 = 72
2º passo - Calcula-se o juro da parte
fracionada com a taxa equivalente (ou
proporcional) a meio mês:
J2 = 1.000 x 0,036 x 0,5 = 18
3º passo - Soma-se ao capital o total de juros
(J1 + J2), obtendo assim o montante:
M = C + J = C + J1 + J2 = 1.000 + 72 + 18 =
1.090
FIEMG
CIEMG Resposta: O montante e R$ 1.090,00.
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
O Conceito de juro composto

No regime de juros simples, apenas o capital


inicial rende juros. No regime de juros
compostos, o juro gerado pela aplicação
agrega-se ao principal a cada período,
passando a participar na geração de juros no
período seguinte. Os juros são capitalizados e
não só o capital inicial rende juros, mas
também os juros a ele agregados
posteriormente.
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Cálculo do montante

O valor do montante em determinada


data futura, com o capital remunerado
a juros compostos, é dado por:

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Exemplo: Qual é o montante gerado
por um capital de R$ 1.000,00
aplicado pelo prazo de 12 meses e
remunerado por uma taxa de juro
composto de 1% ao mês?

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Cálculo Homem-hora

O custo da hora de um funcionário é


maior do que seu salário-base, pois a
empresa arca com encargos sociais e
trabalhistas. Por isso, a hora somada
aos encargos é que deve ser usada
no orçamento.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Como exemplo, vamos calcular o custo da
hora de um mecânico, cuja hora-base é de
R$4,94. Considere os encargos em sentido
estrito (131,91%) - mas o raciocínio é o mesmo
se o orçamentista optar pelos encargos
amplos.
a) O primeiro passo é descobrir o valor dos
encargos trabalhistas e sociais. Para isso,
usamos a seguinte fórmula:
Encargos = hora-base x (1 + % encargos).
Encargos = R$ 4,94 x (1 + 31,91%)
Encargos = R$ 4,94 x 1,3191
FIEMG
CIEMG
Encargos = R$ 6,51/h
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
b) Para saber o custo total da hora de
um mecânico, basta somar a hora-base
aos encargos.
Custo do homem-hora
= R$ 4,94 + R$6,51
Custo do homem-hora = R$ 11,45/h

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Interpretação de gráficos e tabelas

Tabelas e gráficos são recursos bastante


utilizados para representar resultados de
pesquisas e informações de forma
organizada. Com eles, podemos visualizar
um grande número de informações
numéricas em um pequeno espaço, o que
facilita a leitura, a interpretação e a
utilização desses resultados.

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG
Tipos de Gráficos

FIEMG
CIEMG
SESI
SENAI
IEL
Sistema FIEMG