Você está na página 1de 16

Como resultado das análises sintática e morfológica temos a

morfossintaxe, levando em consideração a diferença que há entre classe


e função.

MORFOSSINTAXE
A morfossintaxe nada mais é do que a análise
morfológica e sintática, realizada
simultaneamente. Mas para que sua
compreensão seja efetivada de forma plausível,
faz-se necessário entender, antes de tudo, que a
análise morfológica diz respeito às dez classes
gramaticais; e a análise sintática faz referência
às funções desempenhadas por uma dada
palavra, estando ela inserida num contexto
oracional.
Analisemos o exemplo em questão, levando em
consideração ambas as análises:

Os alunos foram vencedores.


Morfologicamente, temos:
Os – artigo definido (plural)
alunos – substantivo
foram – verbo ser (flexionado no pretérito perfeito do
modo indicativo)
vencedores – neste contexto representa um adjetivo,
mas pode também atuar como substantivo.
Sintaticamente, concluímos que:
Os alunos – sujeito simples
foram vencedores – predicado
É preciso, pois, estabelecer a
diferença entre classe e função para
entender como se processa a
morfossintaxe, pois uma palavra
pode transitar entre uma posição e
outra.
Sujeito e predicado

As orações normalmente apresentam dois


elementos ou dois termos essenciais, o
sujeito e o predicado, que, em geral,
concordam entre si.
Ex: Um anjo distraído tropeça na nuvem.
sujeito predicado
Um anjo e seu amigo tropeçam nas nuvens.
sujeito predicado
Sujeito é o termo da oração:
 que informa de quem ou de que se fala;
 Com o qual o verbo geralmente concorda.

Predicado é o termo da oração que:


 Geralmente apresenta um verbo;
 Está em concordância com o sujeito;
 Contém uma informação a respeito do sujeito.
Estudo do sujeito
Posição do sujeito na oração
Dependendo da posição de seus termos, a oração
pode estar:
• na ordem direta: sujeito antes do predicado:
Os alunos desenhavam despreocupados.
Sujeito predicado
• na ordem inversa:
Sujeito depois do predicado:
Desenhavam despreocupados os alunos.
Predicado sujeito
• Sujeito no meio do predicado:
Despreocupados, os alunos desenhavam.
predicado sujeito predicado

NÚCLEO DO SUJEITO
Núcleo é a palavra base do sujeito. É a palavra
principal porque é a respeito dela que o
predicado diz algo.
núcleo do sujeito

Um bando de pássaros sobrevoava a cidade.


sujeito predicado
Outros exemplos
 O gato de pelo branco dormiu no telhado.
núcleo do sujeito sujeito predicado

Os meus dois irmãos são morenos.


núcleo do sujeito sujeito predicado
Tipos de sujeito

 Determinado: quando é possível determinar


que elemento da oração funciona como
sujeito.
Renato aprendeu as notas musicais.
Alguém bateu à porta.
Aprendi os exercícios em sala.
 Simples: quando possui apenas um núcleo.
O dia vai escurecer depressa.
Sujeito simples predicado

 Composto: quando possui dois ou mais núcleos.


O pai e o filho eram muito amigos.
Sujeito composto predicado
 Implícito: quando não está expresso na oração,
mas é reconhecido pela desinência verbal.
Concordamos com suas ideias. (Nós)
predicado núcleo do sujeito

Não entendi a questão. (Eu)


predicado núcleo do sujeito
 Indeterminado: quando não está expresso na
oração, e nenhum outro termo fornece
elementos para o seu reconhecimento.
Pegaram meu lápis, professor.
Vive-se bem no campo.
Nessas orações, onde só o predicado está
expresso, não se pode determinar sobre quem
recai a informação.
Pode-se construir o sujeito indeterminado de duas
maneiras:
 Colocando-se o verbo na 3ª pessoa do plural:
Mandaram os feridos para o hospital.

 Colocando-se o verbo na 3ª pessoa do singular


acompanhado do pronome se:
Precisa-se de carpinteiros.
Oração sem sujeito
Apesar de o sujeito ser um termo essencial, há
orações constituídas apenas de predicado. São
orações formadas com os seguintes verbos:
• Haver, significando existir, acontecer, realizar-se
e fazer.
Há muitos livros na estante.
Houve algum problema com você?
Houve uma grande festa de casamento.
Há muitos anos que eu não te vejo.
• Fazer, ser e estar, quando indicam tempo
transcorrido ou tempo relativo a fenômenos da
natureza.
Faz dias que o carteiro não aparece.
Era cedo quando ele chegou.
Estava um dia chuvoso.
• Verbos que exprimem fenômeno da natureza
como: nevar, chover, ventar etc.
Choveu muito ontem.
Anoiteceu devagar.
Geou no Paraná.

Você também pode gostar