Você está na página 1de 111

 Exercício 1.

Seleccione o tipo de carta de controle apropriada para


controlar as seguintes
características:

a. Peso de biscoitos empacotados

b. Número de defeituosos em 1000 produtos

c. Número de defeitos de soldagem num aparelho de


rádio

d. Rendimento de um produto químico numa batelada

e. Percentagem de peças defeituosas em lotes de


tamanho variável

f. Número de arranhões por m² de chapa de aço


 Exercício2.
Construa a carta de controle por atributos
mais adequada a cada uma das
situações apresentadas.
1.1 – Amostra de tamanho variável
 1.2 – Amostra de tamanho fixo, n =300
 reduziros procedimentos de fabricação e os
tipos de produtos e sistematizar as atividades
produtivas, trazendo, em conseqüência, a
redução de serviços e seus custos indiretos,
em benefício do consumidor.

 favorecer a troca de informação entre


fornecedores e clientes, garantindo a
confiabilidade em suas relações.
 possibilitara aferição da qualidade de
produtos e serviços, garantindo a proteção
do consumidor.

 reduzir a diversidade de regulamentos


instituídos pelos diversos países para
produtos e serviços, contribuindo para a
suspensão das barreiras comerciais.
 Normalização é a maneira de organizar
atividades pela criação e utilização de regras
e normas.

 Certificação é um conjunto de atividades


realizadas por uma organização de terceira
parte (organização independente) para
atestar e declarar que um produto, serviço,
pessoa ou sistema está em conformidade
com os requisitos técnicos especificados.
 (ISO)
INMETRO e ABNT

 Normas ISSO mais Populares:


ISO 9000 – GESTÃO DA QUALIDADE
ISO 18000 - SAÚDE E SEGURANÇA
OCUPACIONAL
ISO 28000 – SEGURANÇA DA CADEIA LOGÍSTICA
ISO 14000 – GESTÃO AMBIENTAL
ISO 26000 – RESPONSABILIDADE SOCIAL
 Fundada em 1940, a Associação Brasileira de
Normas Técnicas (ABNT) é o órgão
responsável pela normalização técnica no
país, fornecendo a base necessária ao
desenvolvimento tecnológico brasileiro.

É uma entidade privada, sem fins lucrativos,


reconhecida como único Foro Nacional de
Normalização através da Resolução n.º 07 do
CONMETRO, de 24.08.1992.
 É membro fundador da ISO (International
Organization for Standardization), da COPANT
(Comissão Panamericana de Normas Técnicas) e
da AMN (Associação MERCOSUL de
Normalização).

 A ABNT é a representante oficial no Brasil das


seguintes entidades internacionais: ISO
(International Organization for Standardization),
IEC (International Eletrotechnical Comission); e
das entidades de normalização regional COPANT
(Comissão Panamericana de Normas Técnicas) e
a AMN (Associação Mercosul de Normalização).
Definição:
 ISO (Organização Internacional de
Normalização) é a maior desenvolvedora do
mundo de voluntários e normas
internacionais.

 A ISO desenvolve normas internacionais e foi


fundada em 1947, e desde então já publicou
mais de 18.000 normas internacionais que
abrangem quase todos os aspectos de
tecnologia e negócios.
O Instituto Nacional de Metrologia
(INMETRO), qualidade e tecnologia é uma
Autarquia Federal, vinculada ao Ministério do
Desenvolvimento e Comércio Exterior, que
atua como órgão executivo do Conselho
Nacional de Metrologia, normalização e
qualidade industrial.
 Seu objetivo é fortalecer as indústrias nacionais,
aumentando sua produtividade por meio da
adoção de mecanismos destinados à melhoria da
qualidade de produtos e serviços.

 Missão: Promover a confiança á sociedade


brasileira nas medições nos produtos, através da
metrologia e da avaliação da conformidade,
promovendo a harmonização das relações de
consumo, a inovação e a competitividade do
país.
Melhorar seus produtos ou serviços.
Atrair novos consumidores.
Aumentar sua margem de competitividade.
Agregar confiança ao seu negócio.
Diminuir a possibilidade de erros.
Reduzir seus custos de negócio.
Tornar seus produtos compatíveis.
Atender a regulamentos técnicos.
Facilitar a exportação de seus produtos.
Aumentar suas chances de sucesso.
O que é?
- É um conjunto de Normas que visam
padronizar e melhorar continuamente a
qualidade dos produtos e serviços oferecidos
pelas empresas no mundo inteiro.

- O foco principal é o cliente: atendimento na


íntegra e em conformidade com requisitos
especificados, bem como sua crescente
satisfação.
 Ter um certificado ISO 9000 significa que
uma empresa tem um Sistema gerencial
voltado para a qualidade e que atende aos
requisitos de uma norma internacional.

 Não há obrigatoriedade se ter a ISO 9000.

 Asnormas foram criadas para que as


empresas as adotem de forma voluntária.
 Depois que uma empresa, decidiu implantar
a ISO, ao final deste processo precisa
contratar uma companhia certificadora que
realizará uma auditoria a fim de verificar se
a empresa atende aos requisitos da norma.
 Esta companhia certificadora é uma entidade
independente e autorizada para realizar as
auditorias (normalmente são dadas por
organismos ligados ao governo, no nosso
caso, o INMETRO ).
 Olhando o certificado de uma empresa,
pode-se observar que nele vem estampado
um selo do órgão que autorizou. Estes são
chamados órgãos de acreditação.
É um conjunto de normas que definem
parâmetros e diretrizes para a gestão
ambiental para as empresas . Estas normas
foram criadas para diminuir o impacto
provocado pelas empresas ao meio
ambiente.
A OHSAS 18001 consiste em um sistema de
gestão, com o foco voltado para a saúde e
segurança ocupacional.
 Isto é, a OHSAS 18001 é uma ferramenta que
permite uma empresa atingir e
sistematicamente controlar e melhorar o
nível do desempenho da Saúde e Segurança
do Trabalho por ela mesma estabelecido.
 Norma de segurança para todas as
organizações que fazem parte de uma cadeia
de abastecimento, começando com a
produção, armazenamento, distribuição e
todo o caminho até o destinatário.
 A organização melhora a confiabilidade e
segurança em toda a cadeia de
abastecimento e o valor de mercadorias ou
produtos perigosos podem ser transportados
ao redor do globo e armazenados com mais
segurança.
 Tem como objetivo traçar diretrizes para
ajudar empresas de diferentes portes,
origens e localidades na implantação e
desenvolvimento de políticas baseadas na
sustentabilidade. É a primeira norma
internacional de Responsabilidade Social
Empresarial.
 NORMATIZAÇÃO X NORMALIZAÇÃO

a) Normalizar - é submeter algo a normas,


padronizar,
b) normatizar - é estabelecer normas para
alguma coisa, ação ou processo.
 Hoje, é indispensável o estabelecimento de
normas para que se garanta o padrão de
qualidade aos diversos produtos e processos,
entretanto isso não acontecia em tempos
remotos, onde as pessoas passaram muitas
dificuldades por não ter um padrão adequado
ao que estavam consumindo ou produzindo.
 Sistema

Sistema refere-se a um conjunto de elementos


que estão ligados, de modo a formar um todo
organizado, com a visão de ajustar e melhorar
para alcançar um objetivo geral.
 Em termos gerais, sistema é caracterizado
por definir:
•Objetivos globais
•Desempenho em geral: o rendimento das
atividades e indicadores.
•Os recursos disponíveis e como geri-los
• A administração
 Ambiente do sistema

É tudo que não se refere ao sistema, o meio


externo que deve ser analisado por interferir
nos objetivos. Quando é estudado o
meio externo, o sistema tem pouco poder de
influenciá-lo, mas o meio externo pode
influenciar o meio positivamente ou
negativamente.
 Componentes ou subsistema

•Para alcançar os objetivos é necessário


definir um conjunto de tarefas, além de
definir metas a serem seguidas pelo sistema,
seus componentes ou subsistemas.
 Recursos
São os meios disponíveis para a realização das
tarefas que devem ser usadas com eficiência
para o alcance do objetivo.

 Administração

A administração é executada por etapas


denominadas funções administrativas, que
são:
Planejamento,
Organização,
Direção,
Controle e avaliação.

São diretrizes indispensáveis para o sucesso da


organização, onde se compromete desde o
planejar até o estágio de controlar e avaliar.
O conceito internacional de Normalização é:

"Processo de formulação e aplicação de regras


para um tratamento ordenado de uma
atividade específica, para o benefício e com a
cooperação de todos os interessados e, em
particular, para a promoção da economia
global ótima, levando na devida conta
condições funcionais e requisitos de
segurança."
É a maneira de organizar as atividades pela
criação e utilização de regras
ou normas, visando contribuir para o
desenvolvimento econômico e social.

Com a necessidade de fixar os conceitos de


qualidade, foi realizado o sistema de
normatização que permitiu escriturar
regulamentos.
 A ISO série 9000 compreende um conjunto
de cinco normas (ISO 9000 a ISO 9004).
 Em sua abrangência máxima o ISO 9000
engloba pontos referentes à garantia da
qualidade em projeto, desenvolvimento,
produção, instalação e serviços associados;
objetivando a satisfação do cliente pela
prevenção de não conformidades em todos os
estágios envolvidos no ciclo da qualidade da
empresa.

 Portanto, as normas ISO não conferem qualidade


extra a um produto (ou serviço), garantem
apenas que o produto (ou serviço) apresentará
sempre as mesmas características.
A empresa que tem o certificado ISO 9000:
 É sólida;
 Tem reputação;
 Evita perda de mercado;
 Tem responsabilidade civil;
 Sua margem de queixas e reclamações é
pequena;
 Tem relações comerciais facilitadas.
 Osclientes que compram ou utilizam serviços
de empresas
que adotaram o certificado:
Têm segurança da fonte proveniente;
Evitam danos a saúde;
Têm grande satisfação com o produto ou
serviço.

 Parao meio-ambiente:
Evita a poluição.
Redução de custos
 Para
a empresa:
Redução das perdas de produção;
Menos reprocessamento, reparo e trabalho;
Menor número de reposições.

 Para os clientes:
Redução dos custos de paralisação, de ações
para solucionar problemas, de operação e de
aquisição.
Para a sociedade:
Menor consumo de energia;
Menor desperdício.
Benefícios gerais

Para a empresa:
Maior participação no mercado;
Maior satisfação do cliente;
Redução de custos;
Melhoria da produção;
Maior competitividade;
Maior lucro.
 Para os clientes:
A satisfação do cliente é a meta básica;
Maior confiança nos produtos na empresa;
Redução de custos;
Satisfação em relação aos produtos e serviços
adquiridos.

 Para a sociedade:
Atividade industrial em condições de
competitividade no mercado nacional e
internacional, gerando o desenvolvimento da
nação, que se traduzirá em benefícios para
toda a sociedade.
Para os colaboradores / empregados:
Menos conflitos no trabalho e maior integração
entre setores;
Maior desenvolvimento individual em cada tarefa,
possibilitando melhoria de desempenho;
Maiores oportunidades de treinamento;
Menores possibilidades de acidentes de trabalho;
Melhores condições para acompanhar e controlar
os processos;
Melhoria da qualidade e da produtividade, gerando
possibilidades de recompensas.
 ISO 9000
- esclarece diferenças e inter-relações entre os
principais conceitos da qualidade; fornece
diretrizes para seleção, uso e aplicação das
demais normas da série, que podem ser
utilizadas para o gerenciamento da qualidade
e a garantia da qualidade.
ISO 9004

- fornece diretrizes para implantar e programar o sistema da


qualidade: fatores técnicos, administrativos e humanos que
afetem a qualidade de produtos ou serviços; aprimoramento da
qualidade; referência para o desenvolvimento e implementação
deum sistema da qualidade e para a determinação da extensão
em que cada elemento desse sistema pode ser aplicado.

ISO 9001
- garantia da qualidade em projetos / desenvolvimento,
produção, instalação e assistência técnica. É a mais
abrangente, compreendendo todos os processos da empresa.
 ISO 9002
- garantia da qualidade na produção, instalação e
assistência técnica;

 ISO 9003
- garantia da qualidade na inspeção e ensaio final. É
o mais simples.
 A seleção do modelo adequado depende de fatores
como:

- o grau de parceria com o cliente,


- a economia,
- a complexidade e
- maturidade do projeto,
- a complexidade do processo produtivo,
- as características do produto ou serviço,
dentre outros.

 A ISO 9000 é uma série de 4 normas


internacionais para "Gestão da Qualidade" e
"Garantia da Qualidade".
 Ela não é destinada a um "produto" nem para alguma indústria
específica.

 Tem como objetivo orientar a implantação de sistemas de qualidade


nas organizações.

 As regras e os padrões da Gestão da Qualidade e Garantia da


Qualidade são complementares aos padrões do produto, e são
implantados para melhorar a sua qualidade, com impacto na
funcionalidade do Sistema da Qualidade.

 Foram desenvolvidas pelo comitê técnico TC-176 da ISSO no


período de 1980 a 1987.
 Acredita-se que a política de comércio tende
para o processo de Certificação de Sistemas
da Qualidade.

 Mais de 270.000 organizações já foram


certificadas no mundo e pelo menos 130
países já adotaram as normas ISO 9000. O
Brasil conta com cerca de 6.000organizações
certificadas ( dados de dez/99).
 As organizações já certificadas estão
exigindo dos seus fornecedores e
prestadores de serviços a implantação de
sistemas de qualidade na linha da ISO 9000.

 Portanto para vender para essas 6000


organizações brasileiras é fundamental
implantar sistema de qualidade de acordo
com as normas da série ISO 9000.
O certificado tem validade de 3 anos. Após
esse prazo ele precisa ser renovado.

 Além disso, a cada 6 meses o sistema é


auditado para verificar se ele continua a
atender aos requisitos da norma.

O certificado poderá não ser revalidados e a


organização deixar de cumprir os requisitos.
 Foco no cliente

 Objetivos da qualidade

 Planejamento da qualidade

 Comunicação interna

 Provisão de recursos

 Outros recursos

 Planejamento da produção
 Identificação dos requisitos do produto

 Revisão dos requisitos do produto

 Comunicação com o cliente

 Validação de processos
 Planejamento

 Satisfação do cliente

 Medição e monitoramento dos processos

 Planejamento para a melhoria contínua


 As preocupações básicas das empresas no
domínio da Certificação são colocadas através
das seguintes questões:

 O produto que fabrico é abrangido por Normas


ou Diretivas Comunitárias?

 O seu uso pode envolver riscos de segurança


saúde ou ambiente?
 Há legislação de certificação sobre a minha
atividade?

 Tenho dificuldades de exportação para outros


países?
 Que vantagem poderá ter a certificação no meu
caso?

 Existem marcas de conformidade em aplicação?

 Posso confiar na competência do meu


laboratório?

 Onde poderei obter ensaios credíveis para


terceiros?

 No meu setor, existem empresas concorrentes


com sistemas de gestão certificados?
O sistema de documentação do sistema
de gestão ambiental deve incluir:
- A política ambiental, objetivos e alvos;
- A descrição do escopo do sistema de gestão
ambiental;
- Descrição dos principais elementos do
sistema de gestão ambiental e suas
interações, e referenciar documentos
relacionados;
 Documentos, incluindo registros, requeridos
por esta norma, e;

 Documentos, incluindo registros,


determinados pela organização como
sendo necessários para garantir a efetividade
do planejamento, operação e controle dos
processos que estão relacionados a seus
aspectos ambientais significantes.
 As principais atribuições e responsabilidades
dos órgãos que constituem o comitê seguem
o Regimento Interno da ABNT:

A - Conselho Consultivo: 70% das vagas do Conselho


são reservadas a todos os cotistas do Comitê. As vagas
restantes são distribuídas igualmente entre entidades
convidadas pelos cotistas (como o IBAMA e o INMETRO), e
por sócios da ABNT escolhidos entre aqueles inscritos no
CB 38. Suas principais atribuições serão o ordenamento
estratégico das atividades do Comitê e o acompanhamento e
controle dos resultados.
B - Comitê Gestor: é o órgão de gerenciamento
das atividades do Comitê, formado pelo
Superintendente do Comitê, pelos
Coordenadores de Subcomitês, por três membros
eleitos entre os participantes do Conselho
Consultivo e pelo Secretário Técnico.
C - Subcomitês: gerenciam as atividades de
discussão e desenvolvimento de grupos de
normas (Sistemas de Gestão Ambiental, Auditoria
Ambiental, Rotulagem Ambiental, etc) e de sua
tradução para o português.
A coordenação dos SCs será exercida por
representantes de cotistas indicados pelo Comitê
Gestor.
Os SCs podem criar Comissões de Estudos,
abertos à participação de universidades, ONGs e
técnicos interessados em contribuir.
 Existem diversas correspondências técnicas
entre a ISO14001:2004 e a ISO 9001:2000,
e vice-versa.

 Ambos os sistemas podem ser usados juntos


para aquelas organizações que já operam
uma destas normas e desejam operar
com ambas.

 A correspondência direta entre sub-cláusulas


das duasnormas foi estabelecida nos casos
em que
 A correspondência direta entre sub-cláusulas das
duas normas foi estabelecida nos casos em que
a correspondência direta entre sub-cláusulas das
duas normas foi estabelecida nos casos em que
os requisitos são congruentes.

 Muitas conexões detalhadas de relevância menor


não são demonstradas aqui.

 Requisitos do sistema de gestão ambiental


O objetivo principal é sempre melhorar, o alvo
é o mesmo em qualquer Norma que seja
implementada.

A implementação e certificação do sistema da


qualidade de uma organização significa que
esta deseja produzir de maneira sistemática e
preocupada com a qualidade, e que seus
empregados saibam oque executar para tal.
 Demonstra que o sistema da qualidade da
empresa encontra-se estruturado em um padrão
internacional, ou seja, que as atividades relativas
à fabricação de um produto ou realização de um
serviço estão dispostas a assegurar um
determinado nível de qualidade crescente,
atendendo aos requisitos dos clientes.

 Ela traz
como benefícios às empresas, dentre outros: a so
lução de problemas, a eliminação de
desperdícios e a melhoria da produtividade
 Existem muitas ferramentas da qualidade utilizadas
para implementação e gestão de um sistema da
qualidade. A Literatura, de forma geral, apontam
apenas sete, como as principais, são elas:
 1. Diagrama de Pareto
 2. Diagramas de causa-efeito (espinha de peixe ou
diagrama de Ishikawa)
 3. Histograma
 4. Folhas de verificação
 5. Gráficos de dispersão
 6. Cartas de controle
 7. Fluxograma
 Mas existem mais quatro que não podem ser
deixadas de lado, pois são amplamente utilizadas:
8. PDCA
9. FMEA
10. 6 Sigma
11. 5W2H
 Sãotécnicas utilizadas para melhorar a qualidade
de projetos, produtos, sistemas e processos.
 Algumas ferramentas de gestão da qualidade
ajudam a identificar possíveis problemas que
venham a ocorrer em um determinado
projeto/produto de modo que haja uma ação
preventiva para um futuro desvio, ou ainda
fornecem uma maneira de analisar a
negatividade ou ineficácia de um processo
em questão.
 Outras ferramentas da qualidade são usadas
para priorizar ações, e outras apenas servem
para listar causas e efeitos dos elementos em
um projeto ou processo que possam ter ser
resultados afetados.
 No início de cada projeto deve ser designado um
gerente que formará equipes que cuidarão de cada
uma das etapas previamente devidas com a ajuda
das ferramentas da qualidade.
 Tal gerente deve ser proativo e manter boa
comunicação entre as equipe de gestão da
qualidade para que esta funcione sem maiores
problemas.
 Ferramentas para priorizar e relacionar
ações

1. Diagrama de Pareto
2. Histograma
3. Folhas de verificação ou Check list
4. 6 Sigma
 Ferramentas para listar causas e efeitos
5. Diagrama de causa e efeito
6. Diagrama de dispersão
7. Cartas ou gráficos de controle
8. Fluxograma
9. PDCA
10. FMEA
11. W5H2
 O diagrama de Pareto é um gráfico de
barras que ordena as frequências das
ocorrências, de maior para menor,
permitindo a priorização dos problemas.
 O princípio de Pareto: 80% das
consequências advêm de 20% das causas,
isto é, há muitos problemas sem
importância diante de outros mais graves.
 Sua função é permitir uma fácil visualização
e identificação das causas ou problemas
mais importantes, possibilitando a
concentração de esforços sobre os mesmos.
 O histograma, também
conhecido como diagrama
das frequências ou
distribuição de
frequências, é um gráfico
com barras verticais
justapostas utilizado para
estatística, no qual a base
de cada um deles
corresponde ao intervalo
de classe e a sua altura à
respectiva frequência.
 É um importante indicador
da distribuição de dados.
 As folhas de verificação são tabelas ou
planilhas usadas para facilitar a coleta e
análise de dados.
 A sua utilização tem como finalidade a
economia de tempo, eliminando o trabalho
de se desenhar figuras ou escrever números
repetitivos.
 Fundamental é que todos os dados referentes
a um projeto ou processo sejam listados e
seu acompanhamento e/ou a
realização de uma atividade descrita seja
checada com relação ao seu cumprimento.
 O número de Sigmas é uma medida da performance de
processo. Quanto maior o número de Sigmas, menor a sua
variabilidade.

 O símbolo (σ) é utilizado pela estatística para representar


o parâmetro de dispersão chamado desvio padrão.

 Processos com muita variabilidade têm alta probabilidade


de gerar produtos com desvios ou fora da especificação.
O 6-Sigma consiste na aplicação de métodos
estatísticos em processos com a finalidade de
eliminar defeitos.

A maioria das empresas opera no nível 3-Sigma, o que


equivale a 35 mil defeitos por milhão. O nível 6-
Sigma gera apenas 3,4 defeitos por milhão.

 As Normas de qualidade geralmente trabalham com


4σ.
Principais benefícios:
 Diminuição dos custos;
 Aumento significativo da qualidade e
produtividade de produtos e processos;
 Acréscimo e satisfação de clientes;
 Eliminação de atividades e etapas produtivas
que não agregam valor;
 Mudança cultural benéfica;
O Diagrama de Ishikawa, também conhecido
como Diagrama de Causa e Efeito ou Diagrama
de Espinha-de-peixe , é uma ferramenta
gráfica utilizada para o gerenciamento e
Controle da Qualidade em processos diversos,
especialmente na produção industrial.
Originalmente proposto pelo engenheiro
químico Kaoru Ishikawa em 1943 e
aperfeiçoado nos anos
seguintes.
Em sua estrutura, as causas dos problemas
(efeitos) podem ser classificados como sendo
de seis tipos diferentes quando
aplicada a metodologia 6M:

Máquina: causa relacionada com o


equipamento utilizado;

Medida: toda causa que envolve os


instrumentos de medida, sua calibração, a
efetividade de indicadores em mostrar as
variações de resultado, se o acompanhamento
Meio ambiente: toda causa que envolve o
meio ambiente em si (poluição, calor, poeira,
etc.) e o ambiente de trabalho
(layout, falta de espaço, dimensionamento
inadequado dos equipamentos, etc.).
Método: quando a não conformidade é
decorrente do método utilizado;

Matéria-prima/material: quando o material


utilizado não está em conformidade;

Mão-de-obra: toda causa que envolve uma


atitude do colaborador (ex: procedimento
inadequado, pressa, imprudência, ato
inseguro, etc.)
O diagrama de dispersão é o método gráfico
de análise que permite verificar a existência
ou não de relação entre duas variáveis de
natureza quantitativa, ou seja, variáveis que
podem ser medidas ou contadas, tais como:
horas de treinamento, número de horas em
ação, intensidade, velocidade, tamanho do
lote, pressão, temperatura, etc.
 Benefícios de sua utilização:

Relação causal entre variáveis;


Ajuda na determinação da causa raiz de
problemas.
É usado para verificar uma possível relação de
causa e efeito.
Determina a intensidade de uma variável
 Cartas de controle são dados coletados
durante um processo e que são utilizados
para o acompanhamento e comprovação
de sua eficiência através de gráfico.
 Este determina estatisticamente uma faixa
entre os limites inferiores e superiores
estabelecidos em um parâmetro de controle,
além de uma linha média.
 O objetivo é verificar, por meio do gráfico,
se o processo está sob controle, ou, seja,
que não possui desvios de qualidade.
Funções:
 Evidencia que um processo está operando
dentro de uma faixa estabelecida de controle
(parâmetro).
 Detecta a presença de causas especiais de
variação para que medidas corretivas
apropriadas sejam aplicadas.
 Indica os resultados de um processo para que
sejam tomadas ações de melhoria, quando
aplicável.
 Formas de aplicação:
 Formas de aplicação:
 Registros cronológicos regulares (dia-a-dia,
hora-a-hora) de uma ou mais características
(peso médio, friabilidade de comprimidos,
etc) calculadas em amostras de um produto
coletadas durante fases pré-determinadas de
um processo.

 Valores são dispostos, pela sua ordem, em


um grá􀃣 co que possui uma linha central e
dois limites, denominados “limites de
controle”
 Pontos dispostos fora dos limites de controle
 Benefícios dos gráficos de controle

Aumento na porcentagem de produtos capazes


de satisfazer aos requisitos do cliente.

Diminuição do retrabalho, diminuindo,


consequentemente, os custos de fabricação.

Aumento da probabilidade geral de produtos


aceitáveis.
Informações para melhoria do processo.
 Fluxograma é um tipo de diagrama, que pode
ser utilizado para evidenciar o fluxo e
determinadas etapas de um processo.
 Pode ser feito através de figuras geométricas
e setas indicativas. É uma forma fácil e
rápida de compreender uma sistemática ou
processo produtivo com suas diferentes
etapas, documentos e respectivas ações.
 Deve ser simples e objetivo para melhor
compreensão do esquema por ele
representado.
É um método simples, de quatro etapas, que é
utilizado principalmente para a melhoria continua
de um processo.

Etapas:

 PLANEJAR (PLAN
 EXECUTAR (DO)
 VERIFICAR (CHECK)
 AGIR (ACT)
 FMEA (Failure Mode and Effect Analysis) é
uma ferramenta utilizada para análise de
possíveis desvios ou falhas, e suas respectivas
causas, em um determinado processo ou
produto.

É uma ferramenta de melhoria contínua,


utilizada na etapa de desenvolvimento de um
produto ou processo, no qual possíveis falhas
são minuciosamente previstas e detalhadas
com a finalidade de propor ações
preventivas.
 FMEA DE PRODUTO: análise de possíveis
falhas que poderão ocorrer com o produto
dentro das especificações do projeto.

 FMEA DE PROCESSO: análise de possíveis


falhas no planejamento e execução do
processo, afim de evitá-las através de ações
preventivas.

 FMEA de PROCEDIMENTOS: É pouco comum


a sua utilização. Nele analisam-se as falhas
potenciais de cada etapa do processo com o
mesmo objetivo que as análises anteriores,
Pode-se aplicar a análise FMEA nas seguintes
situações:

 Diminuiçãoda probabilidade da ocorrência


de falhas em projetos de novos produtos ou
processos;

 Diminuição da probabilidade de falhas


potenciais (ou seja, que ainda não tenham
ocorrido) em produtos/processos já em
operação;
 Aumento da confiabilidade de produtos ou
processos já em operação por meio da
análise de falhas previamente detectadas e
registradas.

 Diminuição do risco de possíveis erros e


aumento da qualidade das informações
descritas em procedimentos (POP) .
É uma ferramenta prática e simples utilizada para
execução de tarefas com eficiência e agilidade,
visando um aumento de produtividade

 Ferramenta ideal para ser utilizada em POPs de


sistemas de qualidade.
 What? (O que fazer?): Descreva as etapas de um
sistema ou processo.
 Why? (Por que fazer?): Justifique.
 Where? (Onde vai ser feito?): Local ou área a ser
realizado o processo, sistema ou produto em questão.
 When? (Quando vai ser feito?): Data da execução.
 Who? (Quem vai fazer?): Responsável pela ação.
 How? (Como vai ser feito?): Qual o método,
procedimento ou sistemática que será utilizado.
 How much? (Quanto vai custar?): Cálculo do custo
estimado.