Você está na página 1de 9

Análise Schenkeriana

ALUNOS: NATHÁLIA MARTINS E MENAHEM HEIN


PROFESSOR: PEDRO KROGER
Mini Biografia de Heinrich Schenker

 Heinrich Schenker (Lemberg [Lvov], 1868 – Viena, 1935)


 Advogado
 Crítico Musical
 Pianista
 Compositor
 Teórico
Objetivos e características

 Interpretar a Estrutura fundamental


 Definir tonalidade na música
 Mostrar hierarquia entre as alturas e entender a estrutura astravés dessa
hierarquia
 Utiliza de termos próprios
 Conceito de Espaço Tonal
Tríades/Espaço Tonal

 A harmonia é triadica, e a tríade é derivada da série harmônica


 A tríade gera um espaço tonal, que são as notas que ficam entre as
notas da tríade.
 Essas notas são preenchidas com notas de passagem e bordaduras
gerando assim novas tríades e novos espaços tonais até que a
composição seja finalizada.
Contraponto

 Uma das bases também da análise schenkeriana é o contraponto estrito,


A composição seria um uso livre das leis do contraponto estrito.
 Um dos objetivos da analise schenkeriana é analisar o quanto a obra está
sujeita á essas regras de contraponto estrito em seu nível mais profundo.
Três planos principais

 Plano de fundo
 Plano intermediário
 Plano de Frente
Urlinie

 Essência do movimento melódico (linha diatônica)


 Oferece a tríade, apresenta tonalidade horizontalmente.
 A condução de vozes seria a combinação da Urlinie com a harmonia
 Movimento descendente
Bassbrechung

 essência do movimento harmônico (a relação tônica–dominante)


 Quando o Bassbrechung encontra o 2 grau da Urlinie se tem então a
base do acorde de dominate
Ursatz

 Ursatz significa estrutura fundamental


 É a soma da linha fundamental com o arpejo do baixo