Você está na página 1de 46

PASTELEIRO/A – PADEIRO/A

L18PAS04

Operar, em segurança, equipamento


tecnológico, designadamente
o computador

Formador: Pedro Soares


Critérios de Evidência

Opera equipamento tecnológico diversificado

o exemplo: câmara de vídeo, videogravador/DVD,


televisão; máquina de lavar, caixa multibanco;
telemóvel, sonda, sistema de rega, etc.;

2
Critérios de Evidência

Reconhece os fatores de risco e as precauções


a tomar quando se trabalha com determinado
tipo de equipamento tecnológico:

o ligações seguras, postura, fadiga visual, etc.

3
Critérios de Evidência

Distingue diferentes tipos de computadores


(PC, portátil) ao nível do preço, tipo de
utilização, entre outras características;

4
Critérios de Evidência

Abre, redimensiona e fecha uma janela do


ambiente de trabalho;

Configura no computador hora, data,


propriedades do monitor, fundo e proteção do
ecrã, ...

5
Critérios de Evidência

Cria um atalho para um ficheiro e muda o


nome;

Usa acessórios do sistema operativo:


calculadora; jogos; Paint;

6
Critérios de Evidência

Reconhece as formas de propagação dos vírus


informáticos e seus perigos;

Ativa um programa antivírus e suas opções de


segurança.

7
Ergonomia

Ergonomia é a qualidade da adaptação de um


dispositivo ao seu executante e à tarefa que
ele realiza.

A ergonomia ocupa-se das condições de


trabalho, visando de forma integrada a saúde
e o bem estar do trabalhador e o aumento da
produtividade.

8
9
Postura

Se todos os segmentos do corpo estiverem


bem equilibrados, há menos esforço e mais
estabilidade.

Ao adotar uma postura correta, estamos a


proteger a nossa saúde!

10
11
12
Ergonomia

O seu local de trabalho é ergonómico?


o Passa muitas horas em frente ao computador?
o Já alguma vez sentiu a mão dormente?
o E a visão turva?
o Ou uma dor nas costas ou no pescoço?

13
Ergonomia

Se alguma destas questões foi respondida


afirmativamente significa que é necessário
tomar algumas precauções, pois estes são
precisamente alguns dos sintomas que as
pessoas que sofrem de doenças músculo-
esqueléticas começaram por sentir.

14
Ergonomia no escritório
Postura:
o As costas devem ser bem apoiadas pelo encosto da
cadeira;
o Os ângulos entre os antebraços e os braços e entre
as pernas e o tronco devem ser de 90º;
o Os pés devem estar completamente apoiados no
chão ou num suporte para o efeito;
o Os olhos devem estar a uma distância entre 50 a 70
centímetros do ecrã, fazendo com este um ângulo
entre 10 a 20º.

15
16
17
A iluminação certa
Se o espaço tiver iluminação natural, as fontes
de luz devem incidir de lado em relação ao
monitor, nunca de frente (causa
encadeamento) ou de trás (faz reflexos no
ecrã).

18
A iluminação certa
A iluminação geral do espaço de trabalho
deve ser relativamente fraca.
o Se a iluminação exterior for muito forte, o contraste
é mais acentuado e, logo, mais fatigante para os
olhos.

19
A iluminação certa
A luz deve também ser constante (nunca
trémula) e vir de cima. Mantenha as luzes
brilhantes fora do seu campo de visão.
o Caso seja necessário iluminar um papel ou o
teclado, use um candeeiro de mesa com luz fraca e
que, de modo algum, projete luz sobre o ecrã.

20
Ergonomia no escritório
Utilizar mais vezes as teclas de atalho em
substituição do rato
o O rato é o maior inimigo do pulso e do braço, o que
significa que deve evitar a sua utilização.
o Como? Utilizando atalhos de teclado.
o Nota: existem teclados ergonómicos que permitem
programar algumas teclas.

21
Ergonomia no escritório
Fazer pequenas pausas durante o trabalho
o De vez em quando, levante-se e estique o corpo, ou
dê alguns passos.
o Se não o puder fazer, organize as suas tarefas de
modo a executá-las intercaladamente – estará a
alternar os músculos e tendões que usa em cada
uma delas.
o A fim de prevenir a fadiga visual, feche os olhos
durante alguns segundos e foque ocasionalmente
objetos distantes.
o Pode também fazer pequenos exercícios de
alongamento e relaxamento – valem sobretudo
pela mudança de posição.

22
Exercícios
Sentado ou em pé, imagine a sua coluna
cervical sendo alongada. Force os seus
ombros para baixo e seu pescoço para
cima.
Faça o mesmo exercício com inclinação de
45 graus para a direita e para esquerda
bem lentamente.
Abrindo os braços lateralmente, promova
movimentos de circunvolução dos ombros
alterando os sentidos horário e anti-
horário.
Movimente os ombros para a frente e para
trás, sem mover o pescoço e a cabeça.
23
Fadiga Visual
O uso da informática é cada vez mais comum,
seja no ambiente de trabalho ou doméstico.

Este hábito tem exigido cada vez mais dos


olhos humanos, gerando consequências como
a Síndrome Visual do Utilizador de
Computador ou CVS (Computer Vision
Syndrome).

24
Fadiga Visual
A síndrome, também conhecida como fadiga
visual, atinge entre 70% e 90% dos
utilizadores de informática. Os sintomas são:
o Dor de cabeça
o Olhos vermelhos
o Lacrimejar em excesso ou olho seco
o Sonolência
o Vista cansada

25
Fadiga Visual
Dicas para eliminar a fadiga visual:

o O monitor deve ficar 10° a 20° abaixo do nível dos


olhos;

o A distância entre o monitor e os olhos deve ser de


+- 60 cm;

o O monitor não deve ficar de frente para a janela,


pois a luminosidade ofusca, nem de costas porque
forma sombras e reflexos que causam desconforto;

26
Fadiga Visual
Dicas para eliminar a fadiga visual:

o Evite excesso de luminosidade das lâmpadas e luz


natural pois as pupilas contraem-se e geram
cansaço visual;

o Regule sempre o monitor com o máximo de


contraste e não de luminosidade;

27
Fadiga Visual
Dicas para eliminar a fadiga visual:

o Mantenha o monitor sempre limpo;

o A cada hora, descanse de 5 a 10 minutos, saindo de


frente do computador;

o Lembre-se de piscar voluntariamente quando


estiver a utilizar o computador.

28
Ligações Seguras

29
Ligações Seguras
Princípios e regras a ter em conta na utilização
da internet por jovens e menores - Alerta aos
pais e educadores:
o O Computador não é o único nem o melhor amigo
do seu filho;
o Os “amigos” on-line são, na realidade,
completamente estranhos;
o Depois do encontro virtual poderá proporcionar-se
o encontro físico sem o seu conhecimento;
o Estabeleça limites horários na utilização da
Internet; o uso excessivo da Internet no período da
noite é indício e potenciador do problema;

30
Ligações Seguras
Princípios e regras a ter em conta na utilização
da internet por jovens e menores - Alerta aos
pais e educadores:
o Garanta que os menores não divulguem on-line
informação pessoal que os possam colocar em
risco;
o A Internet mal utilizada é espaço privilegiado para
ofertas enganosas e aliciamento encoberto;
lembre-os de que o bom e o fácil raramente andam
juntos.

https://www.santandertotta.pt/pt_PT/Particulares/Informacoes/Seguranca.html
31
Ligações Seguras

32
Ligações Seguras

33
Vírus

34
Vírus

Em informática, um vírus de computador é um


programa malicioso desenvolvido por
programadores.

Infeta o sistema, faz cópias de si mesmo e


tenta-se espalhar para outros computadores,
utilizando diversos meios.

35
Vírus
A maioria das contaminações ocorre pela ação
do utilizador executando o arquivo infetado
recebido como um anexo de um e-mail.

A segunda causa de contaminação é por o


Sistema Operativo estar desatualizado.

Ainda existem alguns tipos de vírus que


permanecem ocultos em determinadas horas,
entrando em execução em horas especificas.

36
Vírus
A navegação na Web pressupõe algumas
reflexões sobre segurança. É muito importante
ter em consideração os seguintes aspetos:
o Antivírus atualizado.
o Atualização regular das proteções de segurança do
Windows, no site da Microsoft (Windows Update).
o Cuidado com mensagens de desconhecidos,
principalmente com ficheiros anexos, que podem
conter vírus.

37
Vírus
A navegação na Web pressupõe algumas
reflexões sobre segurança. É muito importante
ter em consideração os seguintes aspetos:
o Ter uma firewall ativada para proteção contra a
intrusão de estranhos no nosso computador
através da Web.
o Para a eliminação de spyware (programas que
promovem a abertura de janelas com publicidade
não solicitada) temos, entre muitos outros, o
software Ad-Aware.

38
Vírus
Cavalos de Troia
Time Bomb
Minhocas ou vermes
Vírus de Boot
Hijackers
Keylogger
Vírus de Macro

39
Vírus
Crackers e Hackers

40
Infeções – Efeitos

Perda de desempenho do computador

Eliminação de arquivos

Alteração de dados

41
Infeções – Efeitos

Acesso a informações confidenciais por


pessoas não autorizadas

Perda de desempenho da rede

Acesso ao computador por outras pessoas


(espiões)

42
Infeções – Efeitos

Desconfiguração do Sistema Operativo

Inutilização de determinados programas

Perda do computador

43
Infeções – Efeitos

Perda de parte do controlo do computador


(máquina zombie).
o Sem que o utilizador perceba pode enviar Spam,
ataques a servidores e infetar outros computadores

44
Proteção contra vírus –
antivírus

45
Segurança

46