Você está na página 1de 27

GUIA ELETRÔNICO DE

ORIENTAÇÃO PARA A PRÁTICA


DOS INTERNOS NA UTI

Márcio Antônio Arbex


-Mestrando em Ensino em Ciências da Saúde e
Meio Ambiente –
UniFOA - Centro Universitário Volta Redonda
PREFÁCIO
• Esse roteiro para a prática na UTI, sob a forma de um
guia eletrônico, é o produto final da pesquisa de
mestrado e se propõe a orientar os estudantes que
estagiam na UTI.

• Ele fornece informações de uso diário neste setor,


tanto no que diz respeito a abordagem do paciente,
durante a visita diária, como nos procedimentos mais
complexos,realizados à beira do leito.
PREFÁCIO
• O guia contém arquivos para consultas diretas, com o arquivo
sobre as principais drogas utilizadas nas unidades de doentes
críticos, ou o que contêm os protocolos da UTI do HMMR.

• O guia oferece também uma seção com casos clínicos das


síndromes e doenças mais prevalentes na UTI. As resoluções
desses problemas clínicos apresentados requerem soluções
práticas, que necessitam aprofundamento teórico sobre o
tema em questão, pretende-se com isso que o aluno construa
seu conhecimento e adquira a autonomia necessária para
manter a dinâmica de seu aprendizado, quando já estiver
atuando como profissional médico.
SUMÁRIO
Os arquivos foram dispostos em uma ordem que tenta manter o passo a
passo da visita médica à beira do leito em uma UTI, assim as pastas A,B e C
relacionam-se com o exame físico e a programação terapêutica do
paciente; o arquivo D é sobre ventilação mecânica. A pasta E, contém
vídeos que descrevem os procedimentos que são realizados na UTI . E por
fim os arquivos F e G contêm os casos clínicos e sua resolução. O arquivo H
contem informações que não caberiam nas outras seções.

A. Abordagem do paciente na UTI


B. Protocolos da UTI
C. Drogas usadas em UTI
D. Simuladores de respirador mecânico
E. Procedimentos realizados na UTI: vídeos
F. Casos clínicos
G. Resolução dos casos clínicos
H. Diversos
AGRADECIMENTO

• Agradeço a Bruno Henrique Rala de Paula ( ex-aluno e


atualmente médico residente do HMMR) pela
formatação dinâmica desse Guia Eletrônico.
Menu Principal
•Abordagem do paciente na UTI

•Protocolos da UTI

•Drogas usadas em UTI

•Simuladores de respirador mecânico

•Procedimentos realizados na UTI: vídeos

•Casos clínicos

•Resolução dos casos clínicos

•Diversos

•Bibliografia
Abordagem do paciente na UTI
1. Exame clínico
2. Checklist
3. Escala de Ramsay
4. Escala de coma de Glasgow
5. SOFA
6. APACHE II
– Categorias diagnósticas
– Categorias diagnósticas MENU
7. Apresentação de round. PRINCIPAL
Exame clínico
AVALIAÇÃO INICIAL DO PACIENTE CRÍTICO

Atenção para as três grandes síndromes em terapia intensiva:


(as quais requerem intervenção rápida)
•Instabilidade hemodinâmica;
Hipertensão e hipotensão
•Insuficiência respiratória;
 Hipoxemia, Hipercapnia
•Alteração do nível de consciência.
Necessidade de intubação
Abordagem
MENU MATERIAL PRÓXIMO
do paciente
PRINCIPAL DE APOIO na UTI
Exemplo: Paciente com suspeita de pneumonia
• Confirmação diagnóstica depende de radiografias,
laboratório etc.
• Mas se na internação estiver chocado (hipotensão
grave), a reposição volêmica e o início dos
antibióticos devem ser imediatos.
• Se estiver dispneico dessaturando, com provável
insuficiência respiratória, deverá ser intubado.
• Com nível de consciência rebaixado. As vias aéreas
devem ser protegidas.
Portanto, a abordagem inicial é sindrômica.
MENU Abordagem do
PRÓXIMO
PRINCIPAL paciente na UTI
Exame clínico
PROCEDIMENTOS INVASIVOS E DE APOIO A AVALIAÇÃO CLÍNICA

• Para fins de monitorização, diagnóstico e terapêutica:


• Colocação de eletrodos (ECG contínuo, FC, FR);
• PNI (pressão não invasiva), medidas intermitentes da PA;
• Cateterismo venoso profundo;
• Cateterismo arterial;
• Intubação orotraqueal etc.

Abordagem
MENU MATERIAL do paciente PRÓXIMO
PRINCIPAL DE APOIO na UTI
Exame Clínico
EXAME CLÍNICO NO PACIENTE GRAVE
• A semiologia do paciente na UTI é diferente
daquela realizada no ambulatório ou na
enfermaria.

• As particularidades devem ser sempre


atentadas e o exame comparativo é
fundamental.
Abordagem
MENU MATERIAL do paciente
PRINCIPAL DE APOIO na UTI
Checklist
• Importante, multidisciplinar, conforme
descrito no anexo e deve ser feito precedendo
o exame clínico de rotina.

MENU Abordagem
MATERIAL
do paciente
PRINCIPAL na UTI DE APOIO
Escala de Ramsay
• Avalia níveis de sedação

• (KNOBEL, 2006)

MENU Abordagem MATERIAL


do paciente
PRINCIPAL na UTI DE APOIO
Escala de coma de Glasgow
• Avalia nível de consciência na disfunção
neurológica
(KNOBEL, 2006).

Abordagem
MATERIAL MENU do paciente
DE APOIO PRINCIPAL na UTI
SOFA
• Avaliação seqüencial da disfunção orgânica,
deve ser coletada todo dia para ver se a
evolução do paciente é favorável ou não.

• Calculada no computador.
(KNOBEL, 2006 e CALDEIRA FILHO e WESTPHAL,
2010).

Abordagem
MENU MATERIAL do paciente
PRINCIPAL DE APOIO na UTI
APACHE II
•Calculado (no computador do setor) nas
primeiras 24h de internação. Faz estimativa da
probabilidade de óbito.
(KNOBEL, 2006)
– Categorias diagnósticas

– Categorias prognósticas
Abordagem
MENU MATERIAL
do paciente
PRINCIPAL DE APOIO na UTI
Apresentação de round

MENU MATERIAL DE Abordagem do


PRINCIPAL APOIO paciente na UTI
Protocolos da UTI
• Permitem através do diagnóstico de um
problema ou alteração fisiológica a melhor
terapêutica de acordo com o nível de
evidência na literatura.

MENU MATERIAL
PRINCIPAL DE APOIO
Drogas usadas em UTI

DICAS PARA INFUSÃO CONTÍNUA

• Prepare a solução de uma maneira que


facilite o cálculo: 01mg em 01ml; 02mg
em 01ml etc.

MENU MATERIAL
Próximo
PRINCIPAL DE APOIO
EXEMPLO 1: MIDAZOLAN
• Ampolas 50mg
• Indicação: sedação, agitação, convulsão.
• Dose para infusão contínua: 0,25 - 5µg/Kg/min.
• Solução padrão: 03 ampolas de 50mg/10ml (30ml) +
S.F. 0,9% - 120ml = 150mg em 150ml, ou seja, 01mg
(1000µg) em 01ml.
• Lembre-se a infusão é sempre em bomba infusora,
cuja unidade é ml/hora.
 Exemplo: paciente de 60 kg. Quero correr o midazolan a 5µg/Kg/min =
5µg/60/min = 300µg/min, ou 18000µg em 01 hora. A solução tem 1000µg
em 01 ml. Se eu infundir 18 ml/h estarei correndo 18000µg em 01 hora,
conforme proposto.
MENU MATERIAL DE Próximo
PRINCIPAL APOIO
EXEMPLO 2: FENTANIL
• Ampolas: 10 ml com 50µg/ml.
• Indicação: analgesia e sedação.
• Dose para infusão contínua: 1,8 a
6µg/Kg/hora.
• Solução padrão: fentanil 20 ml + SF 80 ml, ou
seja, 1000µg em 100 ml, ou 10µg em 01ml.

 Exemplo: paciente com 80 Kg. Quero correr o fentanil a


4µg/Kg/h = 4µg/80/h = 320µg/h, ou seja, a infusão será de 32
ml/h.
MENU MATERIAL DE
PRINCIPAL APOIO
Simuladores de respirador mecânico
Simulador I Simulador II
(iniciar) (iniciar)

Instruções
MENU
PRINCIPAL
Procedimentos realizados na UTI:
vídeos
Entubação oro traqueal; Paracentese;
Cateter femoral; Punção lombar;
Cateterismo da veia jugular; Punção veia subclávia;
Cateterismo vesical homem;
Acesso venoso periferico;
Dreno de torax;
Cricotireoideostomia; Sonda nasogastrica;
Linha arterial; Toracocentese;

MENU Ventilação com AMBU.


PRINCIPAL
Casos clínicos
1. Introdução e Sumário
2. Casos clínicos:
• Seção I - Ética em Medicina;
• Seção II - Insuficiência Respiratória Aguda;
• Seção III- Doença Cardiovascular;
• Seção IV - Insuficiência Renal Aguda;
• Seção V - Doenças Gastrointestinais;
• Seção VI - Infecção ; MENU
• Seção VII - Doenças neurológicas; PRINCIPAL
• Seção VIII - Doenças Metabólicas ;
Resolução será discutida com o professor
Resolução dos casos
• Seção I - Ética em Medicina;
• Seção II - Insuficiência Respiratória Aguda;
• Seção III- Doença Cardiovascular;
• Seção IV - Insuficiência Renal Aguda;
• Seção V - Doenças Gastrointestinais;
• Seção VI - Infecção ;
• Seção VII - Doenças neurológicas; MENU
PRINCIPAL
• Seção VIII - Doenças Metabólicas
Resolução será discutida com o professor
Miscelânea
• Evolução Médica;
• Prescrição Médica;
• Artigo sobre escara;
• “Bundles”;
• Respirador;
• Resíduo Gástrico;

MENU MATERIAL
PRÓXIMO
PRINCIPAL DE APOIO
BIBLIOGRAFIA:

MENU MATERIAL
PRÓXIMO
PRINCIPAL DE APOIO