Você está na página 1de 73

•UNIVERSIDADE DE FORTALEZA

•Direito Penal
PARTE GERAL Art.1º ao 120 do Código Penal

PROFESSOR JACOB STEVENSON


•jacob@unifor.br
•DIDÁTICA NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM

plano de ensino.

material didático: notas de aula no unifor


on line.
monitoria: formação/grupos de estudo.

trabalhos: questionários/apresentações

Provas: 5 questões objetivas e 3


subjetivas.
 - Frequência 75%
•Estado perdendo o espaço público.
•Comunidades dominadas pelo tráfico de
drogas e organizações criminosas.
•POLÍCIA VISTA COMO VIOLENTA
•Policial MAL TREINADO E EQUIPADO

•Tende a ser corrupto, violento e


invariavelmente abusa do poder.
•FALTA DE ARTICULAÇÃO ENTRE AS POLÍCIAS
•FALTA DE ARTICULAÇÃO ENTRE AS POLÍCIAS, OS ÓRGÃOS PÚBLICOS E
A COMUNIDADE
• SISTEMA PRISIONAL NÃO
RESSOCIALIZA
•SISTEMA PRISIONAL
NÃO RESSOCIALIZA

•É
•O JUDICIÁRIO LENTO
• QUANTIDADE DE RECURSOS
•COMBATE A CORRUPÇÃO. O salário baixo é aliado a
corrupção?
•Órgão Corregedor
omisso e conivente.
•LEGISLAÇÃO INSUFICIENTE, COM BRECHAS.
•INTRODUÇÃO AO DIREITO PENAL
 Direito Penal ou Direito Criminal
Nomenclatura Direito Penal e Direito Criminal como

sinônimas.
O termo criminal tem uma relação mais intensa com
o crime, ao passo que o termo penal, tem haver com
“pena”.
•CONCEITO DE DIREITO PENAL

“O conjunto de normas que visam tanto a definir os crimes,


proibindo ou impondo condutas, sob a ameaça de sanção...”
(ROGÉRIO GRECO);
“É o conjunto de normas jurídicas que o Estado estabelece

para combater o crime, através das penas e das medidas


de segurança” (Basileu Garcia);
“O conjunto das normas jurídicas, pelas quais se exerce a
função do Estado de prevenir e reprimir os crimes, por meio
de sanções cominadas aos seus autores” (Anibal Bruno);
QUAL É A FUNÇÃO DO DIREITO
PENAL?
•QUAIS SÃO OS FINS?
a) Para coibir a prática de atos ilícitos. Serve como uma
forma de controle social;
b) Proteção dos bens mais importantes e necessários para
a própria sobrevivência da sociedade.

Art. 5 caput. da CF. Avalia critérios políticos, pois há


uma evolução social. Somente os bens mais
importantes são selecionados. As bases do direito penal
devem ser calcadas no respeito a dignidade da pessoa
humana, a promoção dos valores constitucionais e a
proteção subsidiária de bens jurídicos.
•CARACTERÍSTICAS DO DIREITO PENAL

Finalidade preventiva: antes de punir o infrator da


ordem jurídico-penal, procura motivá-lo para que dela não
se afaste, estabelecendo normas proibitivas e cominando
as sanções respectivas, visando evitar a prática do crime.
Ciência Normativa: objeto é o estudo da norma, do
Direito positivo.
Valorativo: estabelece a sua própria escala de valores,
que varia de acordo com o fato que lhe dá conteúdo.
Caráter finalista: visa a proteção dos bens jurídicos
fundamentais, como garantia de sobrevivência da ordem
jurídica.
Sancionador: protege a ordem jurídica cominando
sanções.
•RELAÇÃO COM OUTROS
RAMOS DO DIREITO
 Direito Constitucional:
 Vários direitos individuais previstos no art. 5° da CF têm
conteúdo penal: anterioridade da lei penal (XXXIX); retroatividade
da lei penal mais benéfica (XL); previsão de crimes hediondos e
correlatos (XLIII), etc.

 Direito Administrativo:
 O Código Penal, em seus Artigos 312 a 359, prevê crimes
contra a Administração Pública. Administração Pública é
responsável pela primeira caracterização e definição do crime, no
inquérito policial, e pela execução da sanção prevista na norma
penal. Efeitos extra penais da condenação(art.92,I, do CP).

 Direito Civil: Vários institutos previstos no Código Civil


são protegidos por meio do Direito Penal. Ex.: Considera-se o
furto (Art. 155 CP) como crime para proteger o patrimônio; no
crime de bigamia (Art. 235 CP), o bem protegido é o
casamento.
 Direito Empresarial: as leis penais consideram como
crime condutas que ofendem o exercício regular do comércio.
Ex.: fraude no comércio (CP, art. 175).
 Direito Processual (Civil, Penal, Administrativo e
Trabalhista): o CP dedica todo um capítulo (art. 338 a 359) aos
crimes que afetam a administração da justiça. O bem jurídico
aqui protegido é o regular esclarecimento da verdade em
qualquer espécie de processo. Ex.: crime de falso testemunho
(art. 342).

 Direito Processual Penal: as penas aplicadas às pessoas
que cometeram crimes devem ser precedidas por um período em
que um julgador imparcial ouve as alegações da acusação e da
defesa e decide se o réu é culpado ou inocente. O conjunto de atos
que chegam até a decisão definitiva do juiz é chamado de processo
penal. Enquanto o Direito Penal define os crimes e as penas, o
Direito Processual Penal define o conjunto de atos para se aplicar o
Direito Penal em cada caso concreto.
 Direito Internacional: determina onde deve ser julgado
aquele que cometeu o crime em mais de um país. É formado por um
conjunto de tratados que tem o objetivo de combater os crimes que
normalmente afetam mais de um país. Ex. tráfico de drogas e de
pessoas. O Brasil aderiu ao Tribunal Penal Internacional.
 Direito do Trabalho: O CP prevê, nos art. 197 a 207, os
crimes contra a Organização do Trabalho. Ex.: atentado contra a
liberdade de trabalho (art. 197).
•RELAÇÃO COM OUTRAS
ÁREAS DO CONHECIMENTO

 A Criminologia
 Vitimologia
 Política Criminal
•.
•POLÍTICA CRIMINAL:

não se trata exatamente de uma ciência, mas de um


conjunto de técnicas (estratégias) formuladas pelo
Estado (Legislativo e Administração) que define,
inicialmente, os bens a serem protegidos pelo Direito
Penal e, posteriormente, as formas de combate à
criminalidade. Ex.: aumentando a iluminação pública
e estabelecendo horário para fechamento dos bares.
Está diretamente relacionada à criminologia, pois
utiliza seus estudos e pesquisas, e diferencia-se dela
pelo seu objeto: não é a realidade concreta, mas os
meios de transformá-la.
•MOVIMENTOS DOUTRINÁRIOS
 Abolicionismo Penal:
 Completa abolição do Direito Penal, um rompimento da cultura
punitiva da sociedade e uma revolução no tratamento do sistema de
justiça criminal, justificada na ineficiência do sistema.

 Movimento lei e ordem ou Direito Penal Máximo ou Punitivismo:

Zela por um Estado Penal Total, quer dizer, um ordenamento jurídico


transbordado de condutas proibidas para que, então, a comunidade
possa viver em “paz”. “Tolerância Zero”. Com a criação de novas leis e
mais severas se verá livre da criminalidade.
•MOVIMENTOS DOUTRINÁRIOS
Garantismo Penal ou Direito Penal Mínimo,

Minimalismo Penal, Direito Penal do Equilíbrio:

A Constituição figura como limite intransponível à


atuação punitiva do Estado. (princípio da
subsidiariedade, princípios da intervenção mínima,
lesividade, insignificância, etc).