Você está na página 1de 69

FACULDADE UNIÃO ARARUAMA DE ENSINO

ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS
DE SAÚDE
PROFESSORA: ESPª ENFª ARUANA NERES
FACULDADE UNIÃO ARARUAMA DE ENSINO

Dimensionamento de pessoal
Calcular o dimensionamento de pessoal adequado para prestar assistência.
DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL
DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL
Qualquer semelhança...
... é mera coincidência
DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL

ETAPAS DA ABORDAGEM:

1- Aspecto Históricos da Estruturação da Metodologia utilizada para


DQPE no Brasil

2- Destaques importantes

3- Resolução do COFEN nº 293 (resumo)

4- Caminho do DQPE para Unidades de Internação (UI)

5- Caminho do DQPE para Unidades Especiais (UE)


Aspecto Históricos da Estruturação da Metodologia
utilizada para DQPE no Brasil
• Década de 40 – 50:
AAH - USA Propôs uma equação para o Cálculo:
QPE = [(TO X HEP X DS)] / JST
QPE = quadro do pessoal de enfermagem
TO= taxa de ocupação
HEP= horas da enfermagem por paciente
DS= dias da semana
JST= jornadas da semana de trabalho

ABen- BRASIL Administrar RH

Estudo de tempo e movimento: Buscando uma classificação para


diversos tipos de pacientes.
Aspecto Históricos da Estruturação da Metodologia
utilizada para DQPE no Brasil
Utilizada Florence Nagthingale:
“colocava os soldados mais graves, próximo do posto de
enfermagem, afastando os de menor gravidade”.
Aspecto Históricos da Estruturação da Metodologia
utilizada para DQPE no Brasil
1956/1957 ABen estabelecia horas:
ENF/DIA/PAC, neste documento:
• CLÍNICOS (3,2h)

•CIRURGICOS (3,4h)

•PEDIATRIA (3,5h)
Aspecto Históricos da Estruturação da Metodologia
utilizada para DQPE no Brasil
Década 80 (7.498/86) Lei do Exercicio Profissional da Enfermagem
• Estabelece as competência de Enfermagem (PRIVATIVO)
• Exigência de que as atividades dos técnicos e auxiliares de
enfermagem só podem desenvolver suas atividades sob orientação,
direção e supervisão do Enfermeiro.
• Presença de 24h do Enfermeiro em todas unidades de Internação.

SURGE: Métodos utilizados nos Hospitais INANPES


Aplicação de % por tipo de pacientes usava SCP:
Pacientes de Cuidados Mínimos/ Cuidados Intermediário /
Cuidados Semi- Intensivos / Cuidados Intensivos.
SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE PACIENTES:
SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE PACIENTES:
SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE PACIENTES:
SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE PACIENTES:
SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE PACIENTES:
SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE PACIENTES:
Aspecto Históricos da Estruturação da Metodologia
utilizada para DQPE no Brasil
Década 90 Iniciativa COREN- RJ: fórmula para calcular o QPE.

-Antônio de Magalhães Marinho criou “constante de marinho” (Km)


Congresso COREN - BA/ Oficina SP Resolução 189/96:
“o cálculo era centrado nas Unidades de Internação (UI)”

Em 2003 Rever a Resolução 189/96 e daí a Estruturação da


Resolução 293/2004: “ focou nas Unidades Especiais”
Contemplou todas as unidades, criou = Sítios Funcionais (SF)
( engloba 3 variáveis: atividades, local e o tempo)

Criou- se então: Espelho semanal padrão (ESP) / IST= TA+TB


Resolução COFEN Nº. 293/2004
EXEMPLO DE ESPELHO SEMANAL PADRÃO
2. DESTAQUES IMPORTANTES

• o DQPE não se deve calcular apenas pelo NÚMERO dos


profissionais de ENFERMAGEM:
2. DESTAQUES IMPORTANTES

• o DQPE não se deve ser calculado com bases


empíricas

• Um QP mal dimensionado acarretará prejuízos

• Temos um método estruturado que propicia o


DQPE= Resolução do COFEN nº 293/2004
DIMENSIONAMENTO DO QUADRO DE
PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM PARA UNIDADES
ASSISTENCIAIS
O que interfere no número de profissionais de uma
unidade?

• Perfil da Unidade

• Taxa de absenteísmo (faltas não planejadas)

• Taxa de beneficio (faltas planejada)

• Aspecto econômicos

• Aspectos gerenciais

• Aspectos políticos
DIMENSIONAMENTO DO QUADRO DE
PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM PARA UNIDADES
ASSISTENCIAIS

Quem deve determinar o número de profissionais


de Enfermagem adequados na Unidade de Saúde?

• Gestor Público

• Direção do Hospital

• Chefe da Enfermagem ( Responsável Técnico )

• Enfermeiro Assistente, juntamente com sua equipe de


enfermagem
FACULDADE UNIÃO ARARUAMA DE ENSINO

Resolução COFEN Nº. 293/2004

METODOLOGIA DE CÁLCULO DE PESSOAL DE ENFERMAGEM


Resolução COFEN Nº. 293/2004

A metodologia destaque-se duas unidades de medidas:


1ª Leito ocupado com pacientes classificado pelo SCP: (CMn;
CInterm; CSI; Cinten)

2ª Sítio Funcional ( SIF ): Atividade(s); Área Operacional e


Período de Tempo (PT)

• 1ª unidade de medida é estruturada para calcular o Perfil


Assistencial de Internação (PAUI)

• 2ª unidade de medida é estruturada para calcular os Espelhos


Semanais Padrão (ESP) e o (PAUE). Estas dão as bases para
calcular as Necessidades de Pessoal de Enfermagem para
Unidades de Internação (UI) e para Unidades Especiais (UE).
Resolução COFEN Nº. 293/2004
• Para obter-se o (PAUI) é necessário utilizar um Instrumento de
Classificação diária de Pacientes, é a média aritmética utilizada
nas ultimas 90 classificações (diárias) para obtenção da média
de paciente por tipo.

 Para calcular o QPE da UI:


QPE = KM X THE

 Para calcular a KM para UI:


KM= DS/JST X IST
Resolução COFEN Nº. 293/2004

KM= DS/JST X IST


• DS = 7
• JST= 24, 30, 32.5, 36, ou 40 HORAS
• IST= 1,15

 o THE é obtido por meio da multiplicação da média de pacientes


por tipo, pelo número de horas de Enfermagem por paciente em
24horas

 Para obter o (PAUI) é necessário utilizar um (Instrumento de


Classificação Diária de Paciente)

 Após o cálculo do QPE para UI deve- se calcular, quantos


deverão ser Enfermeiros e quantos serão de nível médio (Técnicos)
Resolução COFEN Nº. 293/2004
Resolução COFEN Nº. 293/2004

TOTAL DE HORAS DA ENFERMAGEM:


Resolução COFEN Nº. 293/2004

Art. 5º A distribuição percentual do total de Enfermagem, deve


observar as seguintes proporções do SCP:
Resolução COFEN Nº. 293/2004
• Para calcular o Perfil Assistencial da Unidade Especial
(PAUE) e o consequente QPE para as Unidades Especiais
(UE) devemos estruturar, pelo menos, seis Espelho Semanal
Padrão (ESP); sendo um ESP de cada um dos últimos seis
meses, que antecedem a aplicação da metodologia de Cálculo
de Pessoal.

• A estruturação do ESP deverá considerar a Capacidade


Instalada (tecnologia, área física, recursos materiais,
equipamentos e procedimentos técnicos empregados) e as
demandas de clientes a serem atendidos em cada Sítio
Funcional (SF).
Resolução COFEN Nº. 293/2004
Resolução COFEN Nº. 293/2004

Para calcular o QPE da UE:

QPE = KM X TSF

Para calcular a KM para UE:


KM= PT/JST X IST
Resolução COFEN Nº. 293/2004
• O PT pede ser de 4, 5 ou 6 horas e a Jornada Semanal de
Trabalho (JST) pode ser de 24; 30; 32,5; 36 ou 40 horas.

• O Total de Sítios Funcionais (TSF) é obtido por meio da


média aritmética do total de SF, por categoria (nível superior
(NS)=Enfermeiro e nível médio (NM=Técnico / Auxiliar de
enfermagem), de seis ESP).

•O quantitativo necessário de profissionais de NS e de NM é


obtido diretamente ao substituir-se na expressão matemática a
KM (ue) e o TSF (média aritmética), por categoria.
Resolução COFEN Nº. 293/2004

Ao quadro dos profissionais de Enfermagem calculado poderemos


adicionar mais profissionais quando consideramos:
1- Pacientes acamados em UI, com mais de 60 anos sem
acompanhante
2- Unidade que tiver profissionais de enfermagem com 50 anos ou
mais de idade.
3- O IST for calculado regulamente e apresentar a taxa superior a
15%
4- O RT deverá dispor de 3 a 5% do QPE para cobertura de situação
relacionadas à rotatividade de pessoal e participação de programas
de educação continuada.
5- O quantitativo de Enfermeiro para o exercício de atividades
gerenciais, educação continuada e comissões permanentes, deverá
ser dimensionado de acordo com a estrutura da organização/
empresa.
FACULDADE UNIÃO ARARUAMA DE ENSINO

4- Caminho do DQPE para Unidades de


Internação (UI)
(CMn; CInterm; CSI; Cinten)
DQPE para Unidades de Internação (UI)

Sistema de Classificação de Pacientes- (SCP)

-GRAU DE COMPLEXIDADE DAS NHB:

• Cuidados Mínimos

• Cuidados Intermediários

• Cuidados Semi- Intensivos

• Cuidados Intensivos
SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE PACIENTES:
DQPE para Unidades de Internação (UI)
Total de Horas de Enfermagem (THE)
DQPE para Unidades de Internação (UI)
DQPE para Unidades de Internação (UI)
DQPE para Unidades de Internação (UI)
DQPE para Unidades de Internação (UI)
DQPE para Unidades de Internação (UI)
DQPE para Unidades de Internação (UI)
DQPE para Unidades de Internação (UI)

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO:
“Como calcular o quantitativo de profissionais
de Enfermagem em um hospital com 48 leitos,
sendo 10 para pacientes de cuidados
mínimos, 25 pacientes de cuidados
intermediários e 13 de cuidados semi-
intensivos? A taxa de ocupação é de 100% e a
jornada semanal de trabalho de Enfermagem
de 30 horas”.
DQPE para Unidades de Internação (UI)

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO:
Cálculos
THE = {(10 x 3,8) + (25 X 5,6) + (13 X 9,4)}
THE = 38 + 140 + 122,2
THE = 300,2 = 300

QP = KM x THE
QP = 0,2683 X 300
QP = 80,4 = 80

80 — 100%
X — 33% (Enfermeiros)
X = 26 Enfermeiros
54 profissionais de nível médio
FACULDADE UNIÃO ARARUAMA DE ENSINO

5- Caminho do DQPE para Unidades Especiais (UE)

Ambulatórios, Centro Cirúrgico, CME, Emergência...


DQPE para Unidades Especiais (UE)
Roteiro para realizar o DQPE para Unidades Especiais:
1º) Listar todas as Unidades Especiais- Funcionais- Instituição de
Saúde

2º) Indentificar a Unidade Funcional: locais

-Por exemplo: Emergência- Pronto Atendimento


• sala de coordenação
•Sala de triagem
•Sala de atendimento
•Sala de medicação
•Unidades de observação: masc. Fem.
• sala de curativo
• atendimento de unidade movél (remoção)
• salas de grandes emergência
DQPE para Unidades Especiais (UE)

3º) Estruturar o Espelho Semanal Padrão (ESP) dessa


unidade de Emergência por exemplo:
•Identificar o SF (área de ocupação padrão + atividades
+ PT) necessário para o desenvolvimento das
atividades de Enfermagem.

•Atentar para as demandas!

•Distribuir os SFs no ESP

4º) Contabilizar os SF
DQPE para Unidades Especiais (UE)
DQPE para Unidades Especiais (UE)

NS = 103 ENFERMEIROS NM= 196 TÉCNICOS


DQPE para Unidades Especiais (UE)
5º) Calcular a KM, considerando a jornada semanal de trabalho
(JST) de 30 horas e IST = 1,15, onde PT= período de tempo do
ESP
KM= PT/JST X IST
KM= 6/ 30 x 1,15 = 0,23

6º) Calculo do Quadro do Pessoal de Enfermagem (QPE)

QPE (enf)= KM(sf) X TSF (enf)


QPE= 0,23 X 103 = 23,69 = 24 enfermeiros

QPE (tec)= KM (sf) X TSF (tec)


QPE (tec)= 0,23 X 196 = 45,08 = 45 técnicos
DQPE para Unidades Especiais (UE)
Resolução COFEN Nº. 293/2004
DQPE para Unidades Especiais (UE)
DQPE para Unidades Especiais (UE)
DQPE para Unidades Especiais (UE)
CALCULO DO (IST)
TAXA DE ABSENTEÍSMO

TA= {500 [(F1x6h)+ (F2 x 8h) + (F3 x 12h)]}


JST x TDUP x QPE

•TA: Taxa de absenteísmo


•F1: Total de faltas no período de tempo de 6h
•F2: Total de faltas no período de tempo de 8h
•F3: Total de faltas no período de tempo de 12h
•JST: Jornada semanal de trabalho
•TDUP: Total de dias úteis do período
•QPE: Quantidade do pessoal de enfermagem
TAXA DE BENEFÍCIO

TB= TFDUP x 100


TDUP x QPE

•TB: Taxa de Benefício


•TFDUP: Total de faltas de dias úteis no período
•TDUP: Total de dias úteis por período
•QPE: Quantidade do pessoal de enfermagem
Exercicio – Aplicação do (IST)

1- Sabendo-se que a Jornada Semanal de Trabalho (JST) é de 30 horas, o mês é de


21 dias úteis e o Quadro de Profissionais de Enfermagem (QPE) que compõe a
Unidade é de 36 Funcionários. Calcular o Índice de Segurança Técnica ( IST = TA
+ TB), a Taxa de Absenteísmo e a Taxa de Benefícios da Unidade de Enfermagem
que apresentou o seguinte quadro de ausências:

• Quantidade de faltas não planejadas


=> 13 de 6 horas; => 21 de 8 horas; => 05 de 10 horas, e => 10 de 12 horas

• Quantidade de ausências / faltas Planejadas:


2 Funcionários usufruíram de 30 dias de férias, a partir do dia 01. Sabendo-se
que o mês é de 30 dias e que o primeiro domingo do mês é dia 3 e que não há
nenhum feriado ou ponto facultativo no mês;
1 Funcionária encontra-se de licença maternidade durante todo período, e
=> 1 Funcionário encontra-se de licença prêmio durante todo o período.
Exercício – Aplicação do (IST)

TA= 500 [ (13 x 6) + (21 x 8) + (5 x 10) + (10 x 12) / 21 x 30 x 36

TA= 500 [(78 + 168 + 50 + 120)] / 22680

TA = (500 x 416) / 22680 = 208000 / 22680 = 9,17

=>Portanto TA = 9,17%

21 x 3
TB = _________________ x 100
21 x 36

TB= (63 / 756) x 100 = 8,33

==> Portanto TB= 8,33%


Logo o IST = TA + TB ==> 9,17 + 8,33 = 17,5%
CALCULAR ROTATIVIDADE:
CALCULAR ROTATIVIDADE:

EXEMPLO / APLICAÇÃO

Na UI com um QPE de 40 Funcionários, no período de um ano, teve


a saída (demissão) de 14 e entrada de 14. Qual a taxa de Turnover
nesse período?

TT={[(Adm + Dem) / 2] / QP ] x 100

TT= {[(14+ 14)/2] / 40 } x 100

TT= {[28/2] /40 ) x {14/ 40}x 100

TT= 0,35 x 100 = 35%


BIBLIOGRAFIA

• KURCGANT, P,ET ALLI. Administração em Enfermagem. São


Paulo: EPU. 1991.

• MARINHO, A. M. Modelo/Parâmetro para Cálculo de Quadro


de Pessoal de Enfermagem. Texto mimeografado. Rio de
Janeiro, 1995

• CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM – COFEN –


Resolução 293/2004

• CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM – COFEN- aula


de dimensionamento. Disponível em:
http://www.portalcofen.gov.br/dimensionamento.
FACULDADE UNIÃO ARARUAMA DE ENSINO

Vamos calcular ?

aruana.neres@hotmail.com