Você está na página 1de 1

VI COLÓQUIO DE ARTE E PESQUISA DOS ALUNOS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES | UNIVERSIDADE FEDERAL DO

ESPÍRITO SANTO| 09 A 10 DE MAIO DE 2018

ANÁLISE DO PROCESSO DE CRIAÇÃO DA OBRA FORTY PART MOTET DE JANET


CARDIFF. Walter Costa Bacildo IFES/PPGA-UFES
José Cirillo FAPES/CNPQ/PPGA-UFES

INTRODUÇÃO REFERENCIAL TEÓRICO


Neste trabalho, abordamos o som como matéria prima na construção de Objetivando expandir a reflexão sobre o tema proposto, realizaremos estudos sobre os
espaços de ressignificação e interação da obra de arte contemporânea. Com vista a processos criativos com autora Regina Lara (2012) e abordando a teoria do processo de
evidenciar tal construção delimitamos como objeto de pesquisa a obra Forty Part criação sob a perspectiva de Cecilia Almeida Salles (2012), num diálogo entre Julio Plaza
Motet (2001), uma instalação sonora da artista plástica Janet Cardiff localizada na (2003) e Ana Claudia de Oliveira (2002), a partir dos quais trataremos da
Galeria Praça do Instituto Inhotim, em Brumadinho/MG, considerado o maior centro participação/interação na arte contemporânea, R. Muray Schafer (1997) que aborda a
de arte a céu aberto da América Latina (INSTITUTO INHOTIM, 2016). relação do som com o ambiente onde se inseri.
OBJETIVOS METODOLOGIA
- Analisar o processo criativo na construção da instalação sonora Forty Part Motet, Trata-se de investigação de natureza teórica, de caráter qualitativo e analítico, que
da artista Janet Cardiff observando suas possíveis versões até a obra apresentada procura resgatar parte da memória do processo criativo da obra em estudo, buscando
em Inhotim; produzir e ampliar os conhecimentos sobre a obra a partir dos procedimentos de sua
- Realizar revisão bibliográfica de obras de arte contemporânea que se utiliza do elaboração, desse período que antecede o exposto ao público buscando dar visibilidade à
som como matéria construtiva na criação de espaço de interação do apreciador com possíveis aspectos da intencionalidade e das tendências do projeto poético da obra e de
a obra; sua inserção no projeto poético da artista.
- Analisar alguns aspectos de como se dá a compreensão do tempo e do espaço em
instalações sonoras; REFERÊNCIAS
- Analisar a mediação da tecnologia como parte/extensão da poética da obra de
INSTITUTO INHOTIM (2016). Forty part motet. Disponível em:< http://www.inhotim.org.br/inhotim/arte-
Cardiff; contemporanea/obras/forty-part-motet/> Acesso em: 13 set. 2016.
JUSTIFICATIVA LARA, Regina. Acasos, serendipidades e insights nos processos criativos de artistas visuais. Tríades, vol.1, no.2, p. 33-
66. Dez. 2012. Disponível em: < http://www.revistatriades.com.br/blog/wp-
Mediante a diversidade de viés artístico e da utilização do som como matéria content/uploads/2012/01/regina_lara_dez.pdf>. Acesso em: 17 out. 2015.
OLIVEIRA, Ana Claudia de. A interação na arte contemporânea. Galáxia, vol.1, no.4, p. 33-66. Mês. 2002. Disponível
prima na construção da obra de Arte Contemporânea, abordarmos a problemática
em: <http://revistas.pucsp.br/index.php/galaxia/article/view/1290/788>. Acesso em: 07 out. 2015.
da construção do espaço sonoro da obra a partir do trabalho desenvolvido por Janet PLAZA, Julio. Arte e interatividade: autor-obra-recepção. ARS (São Paulo), vol.1, no.2, p.
Cardiff, Forty Part Motet, percebendo a importância desta instalação dentro da 9-29. Dez. 2003. Disponível em: < http://www2.eca.usp.br/cap/ars2/arteeinteratividade.pdf>. Acesso em: 13 out. 2015.
SALLES, Cecilia Almeida. Arquivos nos processos de criação contemporâneos. In: Encontro da Associação Nacional
perspectiva até então apresentada.
de Pesquisadores em Artes Plásticas, 21, 2012, Rio de Janeiro – RJ. Anais do 21º Encontro da Associação Nacional
A obra propicia ao apreciador experiências multissensoriais que nos fazem de Pesquisadores em Artes Plásticas. Rio de Janeiro: ANPAP, 2012. p. 750 – 762. Disponível em:
pensar numa proposta de som/objeto/espaço, trazidos à materialidade pelos <http://www.anpap.org.br/anais/2012/pdf/simposio5/cecilia_salles.pdf> Acesso em: 05 out. 2015.
SCHAFER, Murray. Afinação do mundo: Uma exploração pioneira pela história passada e pelo atual estado do mais
recursos tecnológicos e conduzindo-os a uma nova dinâmica junto a obras que se negligenciado aspecto do nosso ambiente: a paisagem sonora. Tradução de Maria Trench Fonterrada. São Paulo:
tornam cada vez mais abertas, participativas e/ou interativas, tomando aqui a Unesp, 1997.
perspectiva desenvolvida por de Julio Plaza (2003) sobre o uso da tecnologia na
arte.
Universidade Federal do Espírito Santo Programa de Pós-Graduação em Artes – Mestrado em Artes - Centro de Artes
Campus de Goiabeiras, Av. Fernando Ferrari, 514 Vitória – ES CEP 29.075-910 Telefone (27) 4009-2024 www.artes.ufes.br

Você também pode gostar