Você está na página 1de 19

TEXTO INFORMATIVO

TEXTO INFORMATIVO
BICARBONATO DE SÓDIO
BICARBONATO DE SÓDIO
BICARBONATO DE SÓDIO Bicarbonato de sódio é um composto de fórmula NaHCO3, se caracteriza como um
Bicarbonato de sódio é um composto de fórmula NaHCO3, se caracteriza como um pó branco, solúvel
Bicarbonato de sódio é um composto de
fórmula NaHCO3, se caracteriza como um
pó branco, solúvel em água e com sabor
alcalino. Também conhecido como
hidrogeno carbonato de sódio, o NaHCO3 se
classifica como um sal que pode ser
identificado por aquecimento, acompanhe
o processo: o composto em meio aquoso é
aquecido e perde gás carbônico, no mesmo
instante uma densa espuma branca
aparece.
Publicado por: Líria Alves de Souza em Química Inorgânica.
TEXTO INFORMATIVO
TEXTO INFORMATIVO
 Definição: o texto informativo expõe brevemente um tema, fato ou circunstância ao leitor.  Considera-se
Definição: o texto informativo expõe brevemente um tema, fato ou
circunstância ao leitor.
Considera-se que a informação é uma qualidade presente em
todo texto.
Bombardeio de informações: veículos de comunicação
INFOGRÁFICOS
INFOGRÁFICOS
 Termo corresponde à união das palavras “informação gráfica”  “é uma das mais sofisticadas formas
Termo corresponde à união das palavras “informação gráfica”
“é uma das mais sofisticadas formas de explicar complexas histórias ou procedimentos, por que
combina palavras com imagens, quando palavras apenas poderiam ser cansativas para leitores
e a imagem apenas seria insuficiente” (HARRIS; LESTER apud DIONÍSIO, 2006: 138).
SEQUÊNCIA DISCURSIVA PREDOMINANTE: tipologia textual informativa, que cumpre o papel de
expor ou seja, realiza a apresentação de diferentes saberes, bem como pode contribuir para a
sua construção.
TEXTO INFORMATIVO
TEXTO INFORMATIVO
 Para Faraco e Tezza (2016) o objetivo primeiro é informar o leitor. Mas não existe
Para Faraco e Tezza (2016) o objetivo primeiro é informar o leitor.
Mas não existe “informação pura”.
Toda informação é interessada, e implica uma relação viva entre
quem informa e quem é informado, cujos interesses e pontos de
vista são elementos constitutivos de toda enunciação [
...
].
A
simples escolha do que vai informar já indica um ponto de vista
sobre o que é relevante e o que não é relevante. (FARACO e
TEZZA, 2016, p.127)
TEXTO INFORMATIVO
TEXTO INFORMATIVO
 Há textos que ao mesmo tempo que informam, emitem opiniões sobre as informações
Há textos que ao mesmo tempo que informam, emitem opiniões
sobre as informações
TEXTO INFORMATIVO
TEXTO INFORMATIVO

“Estamos sempre atentos não exatamente ao que se diz, mas ao que se quer dizer, dizendo o que se diz” (FARACO e TEZZA, 2016,

p.134)

Vamos formando na interação diária com os outros aquilo que se chama consciência individual: a nossa língua, o nosso sotaque, a nossa opinião, as nossas manias, o nosso jeito de ver e entender o mundo

Repartimos informações e opiniões com a comunidade em que vivemos. Assim, o que somos nós, somos sempre em relação aos outros Exemplo: somos contra a pena de morte porque há gente a favor

TEXTO INFORMATIVO
TEXTO INFORMATIVO
Um TEXTO DE INFORMAÇÃO precisa fluir com clareza para o leitor As passagens de um parágrafo
Um TEXTO DE INFORMAÇÃO precisa fluir com clareza para
o leitor
As passagens de um parágrafo para o outro necessitam
estabelecer uma sequência de informações em que o
leitor avança com facilidade
Como escrever a palavra dos outros?
Como escrever a palavra dos outros?

Importante: na escrita, quando não separamos com clareza o que nós dizemos do que dizem os outros, podemos confundir o leitor e sermos acusados de plágio.

Leitura do texto 3 observe como vão se marcando os diferentes pontos de vista

Como escrever a palavra dos outros?
Como escrever a palavra dos outros?
“Rubens, abra caminho para Michael”, ordenou o cartola. Uso da CITAÇÃO DIRETA entre aspas  Usada
“Rubens, abra caminho para Michael”, ordenou o cartola.
Uso da CITAÇÃO DIRETA entre aspas
Usada em momentos em que a precisão seja uma qualidade
fundamental
Intenção: garantir fidelidade, dar credibilidade ao que foi dito
CITAÇÃO DIRETA
CITAÇÃO DIRETA
Depois de dois pontos usam-se aspas e inicial maiúscula No encontro com a imprensa, o deputado
Depois de dois pontos usam-se aspas e inicial maiúscula
No encontro com a imprensa, o deputado afirmou: “O problema será
resolvido”.
Essa estrutura pode se organizar de modo inverso:
“O problema será resolvido”, afirmou o deputado em encontro com a
imprensa.
CITAÇÃO DIRETA
CITAÇÃO DIRETA
Pode-se marcar com aspas só uma expressão ou uma palavra do que o outro diz, para
Pode-se marcar com aspas só uma expressão ou uma palavra
do que o outro diz, para marcar que foi exatamente assim
usada:
Há seis meses, o deputado afirmou que o problema seria resolvido em
“duas semanas”
Como escrever a palavra dos outros?
Como escrever a palavra dos outros?
Torcedores ingleses ameaçam boicotar o GP de Silverstone, no dia 7 de julho Uso da CITAÇÃO
Torcedores ingleses ameaçam boicotar o GP de Silverstone, no dia 7 de julho
Uso da CITAÇÃO INDIRETA – “redizer” a afirmação com nossas palavras
Uso: quando os autores dão entidades ou grupo de pessoas.
Evitando –se construções do tipo:
“Vamos boicotar o GP”, ameaçaram os torcedores

A fala do outro e a opinião que temos

sobre o outro

 Transcrever a palavra do outro também marca a opinião que temos sobre o que o
Transcrever a palavra do outro também marca a opinião que temos
sobre o que o outro disse. Isto é, redizer a palavra alheia é também
revelar a nossa relação de valor com essa palavra (indiferença,
interesse, concordância, discordância, neutralidade, parcialidade
etc. ).
É inevitável – o ato de contar um fato será sempre ao mesmo tempo o
ato de nos situarmos em relação a esse fato. E, em geral, é preciso
muito pouco para revelar o que pensamos.

os verbos usados para descrever o diálogo

correspondem a uma interpretação do que aconteceu, não se trata de uma descrição neutra das falas

“Rubens, abra caminho para Michael”, ordenou o cartola. “Vocês estão certos disso? Pensem bem”, argumentou o
“Rubens, abra caminho para Michael”, ordenou o cartola. “Vocês
estão certos disso? Pensem bem”, argumentou o brasileiro. “Esta é a
ordem”, fulminou Brown. Com o pé travado no acelerador, Rubinho,
que ganha US$ 6 milhões por ano num contrato que o obriga a
“obedecer ordens”, tentou amolecer o inglês. “Não é melhor
consultar o Michael? Acho que ele não vai gostar de ganhar dessa
maneira…” Brown o interrompeu. “Esse não é um assunto do Michael.
Deixe-o passar.”
Compare:
Compare:
1. “Não foi minha culpa”, disse o réu. 2. “Não foi minha culpa”, mentiu o acusado.
1. “Não foi minha culpa”, disse o réu.
2.
“Não foi minha culpa”, mentiu o acusado.
3.
“Não foi minha culpa”, disfarçou o homem.
4.
“Não foi minha culpa”, indignou-se o advogado.
5.
“Não foi minha culpa”, chorou o coitado.
TRAVESSÃO
TRAVESSÃO
Outra forma de marcar na escrita a palavra dos outros. Usado principalmente nos diálogos dos textos
Outra forma de marcar na escrita a palavra dos outros.
Usado principalmente nos diálogos dos textos literários:
A loja de antiguidades tinha o cheiro de uma arca de sacristia com seus anos embolorados e livros
comidos de traça. Com as pontas dos dedos, o homem tocou numa pilha de quadros. Uma
mariposa levantou vôo e foi chocar-se contra uma imagem de mãos decepadas.
— Bonita imagem — disse ele.
A velha tirou um grampo do coque, e limpou a unha do polegar. Tornou a enfiar o grampo no
cabelo.
— É um São Francisco.
(Lygia Fagundes Telles. A caçada).

O inevitável envolvimento de quem fala

com quem é citado

 SENTENÇA DIRETA “O problema do monóxido de carbono não tem nada a ver com o
SENTENÇA DIRETA
“O problema do monóxido de carbono não tem nada a ver com o aumento
da poluição”
(Você não concorda)
SENTENÇA INDIRETA
O “ambientalista” tentou enganar a plateia dizendo que o problema do
monóxido de carbono não tem nada a ver com o aumento da poluição.
REFERÊNCIAS
REFERÊNCIAS
FARACO, Carlos Alberto; TEZZA, Cristóvão. Oficina de texto. Petrópolis, RJ: Vozes, 2016.
FARACO, Carlos Alberto; TEZZA, Cristóvão. Oficina de texto.
Petrópolis, RJ: Vozes, 2016.