Você está na página 1de 29

LIQUEFAÇÃO DE GASES

Prof. M.Sc. Jéssika Kaline.


LIQUEFAÇÃO DE GASES: INTRODUÇÃO

• Surgiu no começo do séc.XX;

• Obtenção de gases raros;


POR QUÊ LIQUEFAZER GASES?
• EUA (na déc. 40) desenvolveu a adaptação para estocagem de gás natural;

• 1959 realizou-se o primeiro transporte;

6 EUROPA

• 16 plantas de liquefação
10 , CORÉIA E TAIWAN
LIQUEFAÇÃO DE GASES: INTRODUÇÃO

• Custo relativamente alto;

• Principalmente nas estações de liquefação e Regaseificação;

• 10-15% da produção é para operacionalizar

• Transporte criterioso;

• No Brasil existem projetos para instalações em Suape (PE) e Pecém (CE), o


primeiro envolvendo a PETROBRAS e Shell e o segundo a British Gas e a
Amoco.
GNL : GÁS NATURAL LIQUEFEITO
ANALISANDO AS PROPRIEDADES

•Basicamente metano e etano;


Exemplo:

O gás de cozinha

BUTANO PROPANO

GLP: GÁS LIQUEFEITO DE PETRÓLEO


CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DO GÁS
“Como qualquer produto o gás têm um conjunto de características técnicas que o tornam adequado as suas
aplicações”.

GÁS

Características físico-químicas

Massa Peso Fator de Poder


específica molecular calorífico Inflamabilidade
compressibilidade

Densidade
Viscosidade
VAMOS PENSAR UM POUCO!!!
ANALISANDO AS PROPRIEDADES
PESO MOLECULAR APARENTE

Cada substância tem seu peso molecular que é igual a soma dos pesos atômicos dos átomos que
constituem a molécula da substância.

Exemplo 1: O peso molecular do metano é


CH4  12 + 4 x 1 = 16g
Quando misturamos gases e imaginamos a mistura como se fosse um gás puro podemos dizer que ela tem o seguinte peso molecular
aparente:
PMa =  Xi PMi

Calcular o peso molecular de uma mistura gasosa composta por


80% de metano e 20% de etano.
PM metano  CH4 = 12 + 4 x 1 = 16
PM etano  C2H6 = 2 x 12 + 6 x 1 = 30
PMa = 0,8 x 16 + 0,2 x 30 = 12,8 + 6
PMa = 18,8
MASSA ESPECÍFICA DO GÁS NATURAL

Massa molecular
Massa específica = (kg/m³) (a 0 ºC e 1 atm)
22,4
FATOR DE COMPRESSIBILIDADE DO GÁS NATURAL

Nos gases ideais a relação entre pressão, volume e temperatura é dada pela
equação representativa da Lei de Clapeyron, ou seja,
PV = n R T

Surge então o denominado “fator de compressibilidade”, que dá origem à


equação dos gases reais, CNGA – California
Natural Gasoline
PV = Z n R T Association.

Para o gás natural, nas pressões e temperaturas habituais em que o mesmo é


transportado, o valor de Z varia entre 0,6 e 1,0.

Gás Natural  0,6 < Z < 1,0


VISCOSIDADE DO GÁS NATURAL

CÁLCULO DE VOLUME ARMAZENADO


Os gases oferecem resistência ao cisalhamento e, portanto, perdem energia de pressão ao
serem deslocados de um ponto para outro.
Freqüentemente deparamo-nos com o problema de calcular o volume armazenado em um gasoduto.

3,1416 D² L ZCNTP P TCNTP

V= x x x
4 Z PCNTP T
P T T P

L
Exemplo:
Calcular o volume de gás armazenado em gasoduto de diâmetro interno 17 pol, comprimento
125 Km, pressão 100 Kgf/cm² (absoluta).
Sabe-se que o gás está a 20 ºC. Sabe-se ainda que Z, nesta condição é igual a 0,713 .
Solução:
3,1416 D² L ZCNTP P TCNTP

V= x x x
4 Z PCNTP T

3,1416 x D² x L 3,1416 x (17 x 0,0254)² x 125.000


Vtubo = =
4 4

ZCNTP = aproximadamente 1
Vtubo = 18.304 m³ PCNTP = 1 atm = 1,033 Kg/cm²
TCNTP = 273 ºK

Este é o volume do duto que é aproximadamente igual ao do gás nas CNTP.


ZCNTP = aproximadamente 1
1 100 273
V= 18.304 x x x V= 2.315.568 m³
0,713 1,033 273 + 20

Este número significa o volume que o gás contido no gasoduto a pressão de 100 Kgf/cm² e a 20º
C teria se fosse expandido para a condição p = 1,033 Kg/cm² e 0ºC

O caso mais freqüente é a necessidade de calcularmos o volume existente num gasoduto onde o
gás está em movimento.

Neste caso, é necessário determinarmos da pressão média (Pm) e o fator de compressibilidade


na condição T e Pm.
A pressão média é calculada pela fórmula:

2 P1 P2
Pm =
3
( P1 + P2 -
P1+P2
)
A fórmula passa a ser:

3,1416 D² L ZCNT Pm TCNT


P P
V= x x x
4 Z PCNTP T
Exemplo:
Qual o volume empacotado em um duto que está escoando gás natural nas seguintes condições:

Pressão inicial = 100 Kg/cm² (manométrica)


Pressão final = 50 Kg/cm² (manométrica)
Zmédio = 0,773
Comprimento do duto = 83,6 Km
Diâmetro interno do duto = 11,75 in
Temperatura inicial = temperatura final = 25 ºC

Solução:
Cálculo da pressão média Pm =
2
3 ( P1 + P2 -
P1 x P2
P1 + P2 )
11,75² x 83,6 x 78,77
Cálculo do volume armazenado Pm= =
Pm
2
3 (
143,783 x101,033 + 51,033
0,773 x 298
101,033 x 51,033
-= 567.485 m³ (20 ºC; 1 atm)
101,033 + 51,033 )
Pm = 78,77 kg/cm² (absoluta)
CÁLCULO DA VELOCIDADE DE ESCOAMENTO

A velocidade de escoamento nos gasodutos através da seguinte fórmula:

T Z
v = 8,6382 x 10 -5 x x x Q
P D2

v  velocidade em m/s.
T  temperatura em Kelvin.
P  pressão absoluta do gás em kgf/cm2 no ponto considerado.
Z  fator de compressibilidade no ponto considerado.
D  diâmetro interno em polegada.
Q  vazão do duto em m3/dia (CNTP).
CÁLCULO EXPEDITO DA VAZÃO CONHECENDO-SE AS PRESSÕES INICIAL E FINAL

A fórmula abaixo é uma simplificação da fórmula de Weymouth para d=0,6 e operado a 15,6 ºC.

422 d 8/3 Pi2 – Pf2


Ou Q= (Nm3/dia)
L

Sendo:
Q = vazão em Nm3/dia ou Pm3/dia.
d = diâmetro interno em polegadas.
Pi = pressão absoluta no início do gasoduto em kgf/cm².
Pf = pressão absoluta no final do gasoduto em kgf/cm².
L = comprimento do gasoduto em quilômetros.
Problema 1

35 kgf/cm² 32 kgf/cm² 15 kgf/cm²

Consumidor (com
pressão controlada
em 15 kgf/cm²)

55 km

Compressor

O gasoduto acima esquematizada tem 18,50 polegadas por diâmetro externo, 0,375” de espessura e 55
quilômetros de extensão.
Qual a vazão de gás em Nm³ verificada no duto, quando o mesmo opera com pressão inicial Pi = 35 kgf/cm²
(manométrica) e pressão final Pf = 32 kgf/cm² (man.)?

SOLUÇÃO:

422 d 8/3 Pi2 – Pf2


Q=
L
18
d 8/3 = (18,50 – 2 x 0,375) 8/3 = 17,75 8/3 = 2143,9
Pi (abs) = 35 + 1,033 = 36,033 kgf/cm²
Pf (abs) = 32 + 1,033 = 33,033 kgf/cm²

422 x 2.143,9 36,0332 – 33,0332


Q=

55

422 x 2.143,9 x 14,394


Q= = 1.776.017 Nm³/dia
7,416

19
COMPONENTES DE UMA PLANTA DO GNL
GNL - Processo de Liquefação

Etapa central da
cadeia
1º 2º 3º

1º Reserva de gás

As reservas de gás para um projeto de GNL terão que ser de grande porte, pois eles são empreendimentos
normalmente vinculados a contratos de 20 a 25 anos - a existência destes contratos é o que, em geral, viabiliza o
elevado esquema financeiro requerido pelo projeto.
1º 2º 3º

2º Unidade de Liquefação

O elemento central de um projeto de GNL é a unidade de liquefação, onde a temperatura do gás natural é
reduzida a -161º C, ponto em que ele se torna líquido, com uma redução de volume de cerca de 600 vezes.

Destina-se a remover as impurezas existentes no gás vindo dos campos, como CO2,S, N, Hg e H2O.
Compressores Bombas

Componentes principais
Trocadores de calor Separadores

Unidade de
Gás Natural
Tratamento de
Etapas (Gasoduto)
Gás Natural

Retirada de:
• 1. O processo inclui a separação do gás  Condensado
liquefeito de petróleo (GLP), basicamente  Impurezas
Trocador de calor
propano e butano;

• 2. Pressurização do gás refrigerante; -161ºC


Navios
Tanques de
Armazenamento
Etapas

Unidade de
Gás Natural
Tratamento de
Gás Natural
(Gasoduto)

Retirada de:
 Condensado
• 3. Expansão do gás (extração de calor do GNL);  Impurezas
Trocador de calor
• 4. Trocadores de calor (sistema de refrigeração)

• 5. Armazenamento do GNL em tanques a -161º C


até o embarque (criogenia) -161ºC
Navios
Tanques de
• 6. Estocagem “Navios” Armazenamento
Exemplos de trocadores de calor de alumínio
6º 5º 4º
4º Regaseificação

Vent TERMINAL DE REGASEIFICAÇÃO

Recondensador Gás Natural


Revaporizado

Vapor
Água
quente

Vapor
Vapor Compressor
Líquido
Cais

M Água fria
Medição
Tanques de
Regaseificador
Armazenamen
GNL to de GNL
Bomba de baixa Bomba de alta
pressão pressão
C-8.5
Requisitos para a instalação de uma central de liquefação

• Proximidade a poços de água;


• O processo incluía a separação do GLP que pode ser vendido separadamente ou reinjetado no
GNL.
• O custo de uma unidade de liquefação de GNL situa-se em cerca de US$ 250,00/ tonelada de
capacidade anual. Uma unidade para liquefazer anualmente 7 milhões de tonelada custaria
cerca de U$ 1,75 bilhões, com a inclusão de facilidades portuárias.
• É necessária uma área de 400 000 m2 para as instalações de uma planta de liquefação de gás
natural.
• Outra exigência é uma razoável distância de comunidades próximas pois a planta é muito
ruidosa.
OBRIGADA!!!