Você está na página 1de 30

 em vista de um objetivo

A partir do ENCONTRO PESSOAL COM JESUS

CONSTRUIR PESSOAS E
COMUNIDADES
COMPROMETIDAS COM
A VERDADE E COM A JUSTIÇA

NUMA EDUCAÇÃO CONTÍNUA DA FÉ


À LUZ DA PALAVRA DE DEUS

PARA SEREM SINAL DO REINO DE DEUS


ENTRE NÓS
Para atingir o Objetivo
é necessário planejar:

Cronograma Anual
Calendário litúrgico - o Plano de Aula
número de encontros – Ponto de Partida –
os feriados – os temas a Desenvolvimento –
serem estudados. Atividade – Gesto
concreto.
Por quanto tempo ?
“até alcançarmos unidade da fé e pleno
conhecimento do Filho de Deus à medida
e à estatura da plenitude de
Cristo”. Jovem
(Ef 4,13)

adolescente

bebê
criança 3ª idade

adultos
útero materno
O conteúdo da fé é recebida desde a infância.
Este conteúdo recebido na preparação à iniciação eucaristica, embora não
responda à fé adulta é conservado, vivido, buscando aprofundamento
dentro das motivações religiosas.

As experiências religiosas
levam às mudanças ascendentes:

1. A imagem de Deus
2. A formação da consciência moral
3. A atitude perante a Igreja;
1. Deus é imaginado... Ele ultrapassa qualquer conceito ou
representação, embora se tenha o desejo de visualizar
Deus, como os místicos. A fé madura em Jesus Cristo, filho
de Deus, não fica apenas à porta da gruta de Belém, isto é,
no mistério da encarnação, mas compreende também o
mistério pascal: da morte e ressurreição, passando pela
libertação do homem.
2. Formar crianças e jovens para a maturidade de consciência
é dever sagrado dos pais, educadores e catequistas.

3. A fé madura em relação à igreja tem a atitude de sentir-se


responsável pela mesma. Vive sob a ação do Espírito Santo com os
outros e para os outros na difusão da justiça, da paz e do amor. É
necessário suportar as limitações humanas das pessoas,
lembrando que somos Igreja santa e pecadora.
Catequese realizada até o Concílio Vaticano II

CATEQUESE

FONTE – Magistério. Catecismo


MÉTODO – Perguntas e Respostas
CONTEÚDO – Verdades Religiosas
Há um só Deus
MEIO – Aulas expositivas. Provas .
RESULTADO – Fé intelectual
PROPOSTA – Catequese Sacramental
Catequese após Concílio Vaticano II

FONTE - Experiências pessoais


MÉTODO – Psicológico - desperta emoções
CONTEÚDO – De acordo com o grupo

MEIO - Testemunhas-dinâmicas e sensibilização


RESULTADO – Fé intimista
PROPOSTA – Troca de experiências
INTERAÇÃO FÉ / VIDA
INCULTURAÇÃO

FONTE – Bíblia e realidade


MÉTODO – Ver-Iluminar-Agir-Celebrar– Rever
CONTEÚDO – Confronto = VIDA/FÉ

MEIOS – Diálogo - Busca Formação da consciência RESULTADO –


Conversão /Compromisso/ Transformação Social PROPOSTA –
Formação de comunidades Vivência de Valores
CATEQUISTA MISTAGOGO

• Mistagogia: é um termo grego que significa “conduzir ao mistério”.

• Assim, o catequista mistagogo é um instrumento que facilita o


encontro dos seus catequizandos com o mistério divino.
• “Mistério” não é um segredo inatingível. O Novo Testamento
define “mistério” como o desígnio divino oculto em Deus desde
todos os séculos (Ef 3,9), agora revelado em Jesus Cristo (Cl 1,26-
27).

• Portanto, ser conduzido ao mistério é encontrar-se com a pessoa
de Jesus Cristo, acolhendo o desígnio do Pai na força do Espírito
Santo.
A experiência cristã não é :

• um sentimentalismo vazio, nem um mero aprendizado teórico,


mas a experiência viva que leva o fiel a aderir ao Reino de Deus, o
projeto do Pai, assumindo a dinâmica renovadora da Páscoa: o
mistério de morte e ressurreição (Rm 6,8-11; Fl 3,10-11).
Caminhos mistagógicos
• O catequista mistagogo é aquele que se encontrou com o Senhor,
assumiu o seu projeto em sua prática de vida e deseja, por um
ímpeto interno, anunciar a experiência realizada (1Cor 9,16).
Portanto, não basta mudar os métodos, se não tivermos
catequistas que transmitam a verdadeira experiência de encontro
com Cristo.
Três são os caminhos que contribuem
para uma catequese mistagógica:
• a) Oração. A catequese deve ser “permeada por um clima de oração”
(DGC 85). O encontro catequético não deve se parecer com uma aula
ou palestra, mas deve ser um espaço aberto para o diálogo com
Deus. Qualquer conteúdo exposto deve ser interiorizado pela prece,
sobretudo valorizando-se a espontaneidade e a criatividade.
b) Liturgia. Segundo o Concílio Vaticano II, toda a atividade
da Igreja tem suas forças arraigadas na Liturgia.

• A catequese deve conduzir à vivência litúrgica, pois esta sintetiza a


experiência cristã. Sobretudo aqui, destaca-se o uso de símbolos e
gestos litúrgicos, pois estes afetam áreas do ser humano que o
conteúdo racional não alcança. Uma catequese mais celebrativa e
orante traz a força do significado dos ritos para dentro da
catequese.
c) Palavra.
• Tanto a tradição da Igreja como as Escrituras são fonte da Palavra
de Deus. Sobretudo, destaca-se a Bíblia, “livro por excelência da
catequese”, como fonte primordial da atividade catequética. Ainda
carecemos de uma catequese mais bíblica, Os documentos da
Igreja têm insistido sobre a prática da leitura orante, como um
caminho eficaz para o uso da Escritura na pastoral.
Voltando ao método...
VER

CELEBRAR
A METODOLOGIA DE JESUS
em Lucas: OS DISCÍPULOS DE EMAÚS VER
aproximou-se e escutou
a realidade deles, caminhou junto, conversou,
dialogou, questionou.

ILUMINAR
Anunciou e informou
os desinformados. Ensinou,
provocando reflexão sobre a história da salvação,
iluminando e
abrindo os olhos deles.
AGIR
Motivou para que os discípulos entendessem e sentissem, de
maneira viva, a revelação do Projeto de Deus,fazendo arder o
coração.

Provocou
uma atitude fraterna,
desejando
ser convidado,
como amigo,
para permanecer
com eles.
CELEBRAR
Só depois da evangelização e da
catequese celebrou junto à mesa,
dando sentido celebrativo, no partir o pão (Eucaristia).

Levou à realização missionária dos discípulos para


anunciar a Ressurreição de Jesus.
A METODOLOGIA CATEQUÉTICA deve passar:
Do afastamento - para aproximação
Da falta do conhecimento de Deus - para evangelização e catequese
Do isolamento e da solidão - para a comunhão das pessoas

Da cegueira - para a iluminação


Da tristeza - para a alegria
Do vazio do coração - para o ardor do Espírito
Da acomodação - para a missão apostólica
REVER NÃO É:
Relacionar dados sem interpretação
Valorizar fatos isolados e individuais
Qualificar dados sem relacionar com outros dados importantes

REVER É:
Ter consciência hoje do que fizemos ontem para melhorar
o agir de amanhã
Apresentar novos questionamentos
Ajudar a tomar decisões
Determinar o grau de eficácia e de eficiência de algo realizado
Um contínuo feed-back (Retroalimentação)
A REVISÃO serve para:
 Ver o envolvimento de cada pessoa
 Fazer revisão da caminhada
 Valorizar as conquistas
 Aprofundar as etapas do Planejamento

REVER É UM NOVO PONTO DE PARTIDA


É UM NOVO VER
que exige um novo REVER
para dar seqüência à ação

É dinâmica e forma uma espiral


e nos lança sempre para frente
numa caminhada contínua
na construção do Reino.
V
E
R

V ER
R
I
G
A IL
UM
IN
AR

C E L EB R A R
A catequese, hoje, deve ser:
NOVA NO ARDOR, NA EXPRESSÃO E NO MÉTODO

O catequista comunica a PALAVRA DE DEUS com:


VIBRAÇÃO
ENTUSIASMO
VIVACIDADE
ALEGRIA PELO REINO
Na certeza do amor de Deus, realizando a vocação batimal.

O NOVO ARDOR CATEQUÉTICO exige:


o sair da acomodação e da rotina
nos encontros catequéticos
e muito
amor por
JESUS CRISTO
Para que a PALAVRA DE DEUS
seja ouvida e se torne esperança para as pessoas e para a sociedade.
É o desafio da catequese inculturada
A Encarnação de Jesus
ilumina a cultura do povo
e aproveita tudo o que ela tem de bom.

ASSUME:
a linguagem,

os símbolos

e o jeito de ser
ISTO EXIGE:
e de viver do povo Conversão pessoal e
Conversão comunitária
Usar técnicas, imagens com criatividade, oficinas... Criar folhetos,
cartazes, adesivos, cantos, orações e outros.
VER – é informar a realidade catequética
por meio de pesquisas, estudos e de
encontros comunitários.
ILUMINAR
a realidade à luz da Palavra de Deus
e dos Documentos da Igreja.
AGIR – é o momento de tomar decisões,
orientando a vida na direção
das exigências do Projeto de Deus.
REVER – é sintetizar a caminhada catequética.
CELEBRAR – é transformar em oração
a realidade em que se vive.
Método na catequese deve:

• Proporcionar a iniciação à vida cristã...


• Mesmo daqueles que já receberam os sacramentos...
• Por isso agora vamos nos dedicar a conversar sobre iniciação.