Você está na página 1de 9

TEXTO DE DIVULGAÇÃO

CIENTÍFICA
Letícia Coleone Pires
Linguagem
 Expor e transmitir conteúdos.

 A impessoalidade é predominante, haja vista que o


autor expressa as descobertas que fez sem deixar
se revelar, ou seja, sem revelar suas marcas pessoais.

 Linguagem clara e objetiva.

 Presença de termos técnicos da área e verbos


predominantemente no presente do indicativo.
 A palavra é o revestimento necessário da idéia.
Para haver clareza de expressão, é necessário que
haja primeiramente clareza de idéias. Tanto é
verdade que a clareza de idéias condiciona a
clareza e precisão de expressão, como é certo que
sem clareza de idéias não pode haver clareza de
expressão.
 As frases devem ser simples. Elas traduzem o
desenvolvimento lógico do pensamento; convém,
pois, que cada uma delas contenha apenas uma
idéia, mas que a envolva completamente.
 Períodos longos, que se estendem sobre muitas
linhas, abrangendo inúmeras orações subordinadas,
intercaladas com parênteses, dificultam
sobremaneira a compreensão e tornam a leitura
pesada
 O conteúdo abordado precisa ser tratado de
forma original, sem o uso de frases feitas e
lugares comuns. É conveniente evitar modismos
linguísticos e o emprego de palavras rebuscadas,
que apareçam demonstrar erudição.
Estrutura
 Um parágrafo introdutório, revelando a ideia
principal a ser abordada,

 Seguido pelo desenvolvimento, sendo esse


manifestado por meio de exemplos, comparações,
dados estatísticos, relações de causa e efeito,
resultado, objetivos de experiências, etc.

 E culminando nas conclusões acerca do que foi


anteriormente abordado.
 Divida os parágrafos corretamente. Tente usar
frases de abertura e encerramento indicando o
propósito do parágrafo.
Evitar
 Emprego de razões confusas:
- Polissemia da palavra;
- Caráter vago de definições;
Exemplo: O problema dos posseiros e a luta pela terra
não têm sentido, pois perturbam a ordem estabelecida.

 Emprego de noções e totalidades indeterminadas:


- Falta de visão analítica.
Exemplos: Todos os políticos são iguais: só querem o
poder para encher os próprios bolsos.
 Emprego de noções semiformalizadas:
- Emprego errado de palavras de cunho científico.
Exemplo: Professores e alunos pertencem a classes
sociais distintas: os primeiros, à burguesia; os
últimos, ao proletariado.