Você está na página 1de 33

Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica no Sistema

Elétrico Nacional – Prodist

Módulo 8 – Qualidade da Energia Elétrica

Alunos: David de Carvalho Freitas – 345380


Isabela Maciel Taveira - 345381
2
Sumário

 Introdução
 Objetivo
 Abrangência
 Conteúdo
 Qualidade do Produto
 Qualidade do serviço
 Qualidade do tratamento de reclamações
3
Introdução

 Revisão 10 – Resolução Normativa nº 794/2017

 Em vigência desde 01/01/2018

 Antes do Prodist, a regulamentação tinha por base a PORTARIA


DNAEE Nº 047, DE 17 DE ABRIL DE 1978.
4
Objetivo

 Estabelecer os procedimentos relativos à qualidade da energia elétrica - QEE, abordando a


qualidade do produto e a qualidade do serviço prestado e a qualidade do tratamento de
reclamações.
 Para a qualidade do produto, este módulo define a terminologia e os indicadores, caracteriza
os fenômenos, estabelece os limites ou valores de referência, a metodologia de medição, a
gestão das reclamações relativas à conformidade de tensão em regime permanente e às
perturbações na forma de onda de tensão e os estudos específicos de qualidade da energia
elétrica para fins de acesso aos sistemas de distribuição.
 Para a qualidade do fornecimento de energia elétrica, este módulo estabelece a metodologia
para apuração dos indicadores de continuidade e dos tempos de atendimento a ocorrências
emergenciais, definindo padrões e responsabilidades.
 Para a qualidade do tratamento de reclamações, este módulo estabelece a metodologia de
cálculo dos limites do indicador de qualidade comercial FER.
5
Abrangência

 Consumidores com instalações conectadas em qualquer classe de


tensão de distribuição;
 Centrais geradoras;
 Distribuidoras;
 Agentes importadores ou exportadores de energia elétrica;
 Transmissoras detentoras de Demais Instalações de Transmissão – DIT;
 Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS.
6
Conteúdo

 Seção 8.0 - INTRODUÇÃO;

 Seção 8.1 - QUALIDADE DO PRODUTO: define a terminologia, caracteriza os


fenômenos e estabelece os indicadores e limites ou valores de referência relativos à
conformidade de tensão em regime permanente e às perturbações na forma de
onda de tensão;

 Seção 8.2 - QUALIDADE DO SERVIÇO: define os conjuntos de unidades consumidoras,


estabelece as definições, os limites e os procedimentos relativos aos indicadores de
continuidade e dos tempos de atendimento;

 Seção 8.3 - QUALIDADE DO TRATAMENTO DE RECLAMAÇÕES: estabelece a


metodologia de cálculo dos limites do indicador de qualidade comercial FER.
7
Qualidade do Produto

Objetivo - Tratar os seguintes fenômenos da qualidade do produto em regime permanente


ou transitório:

Permanente Transitório
 tensão em regime permanente;  variações de tensão de curta
duração - VTCD;
 fator de potência;
 harmônicos;
 desequilíbrio de tensão;
 flutuação de tensão;
 variação de frequência.
8
Qualidade do Produto

 Definir os fenômenos da qualidade do produto, estabelecendo os seus indicadores e o


seus valores de referência ou limites.

 Estabelecer aspectos relacionados à instrumentação e à metodologia de medição dos


fenômenos da qualidade do produto.

 Definir procedimento para a gestão das reclamações dos acessantes sobre problemas
relacionados à qualidade do produto.

 Descrever os estudos sobre a qualidade do produto para fins de acesso aos sistemas de
distribuição.
9
Qualidade do Produto

 Das modalidades de medição:

Regime permanente / Fenômenos da qualidade


Falta de energia
10
Qualidade do Produto

 Das modalidades de medição:


11
Qualidade do Produto

 Software QDPC
12
Qualidade do Produto

 Procedimento de gestão de reclamações associadas à qualidade do


produto
13
Qualidade do Produto

 RNT
14
Qualidade do Produto

 Regime permanente (RNT / Amostrais)


15
Qualidade do Produto

 Amostrais
16
Qualidade do Produto

 RGC
17
Qualidade do Produto

 RGC
18
Qualidade do serviço

Objetivo:

 Estabelecer procedimentos relativos à qualidade do serviço prestado


pelas distribuidoras e transmissoras;
 Definir indicadores e padrões de qualidade de serviço.
19
Qualidade do serviço

 Sistema de atendimento às reclamações


dos acessantes:

A distribuidora deverá dispor de sistemas


ou mecanismos de atendimentos
emergenciais, acessíveis aos acessantes,
para que estes apresentem suas
reclamações quanto a problemas
relacionados ao serviço de distribuição de
energia elétrica.
20
Qualidade do serviço

 Geradores – Ocorrências emergenciais


21
Qualidade do seviço

 Avisos de interrupções
22
Indicadores de tempo de atendimento às
ocorrências emergenciais

Tempo Médio de  Tempo Médio de


  Tempo Médio de
Preparação (TMP) Execução (TME)
Deslocamento (TMD)

 Tempo Médio de Atendimento a emergências (TMAE)

Onde:
TP= Tempo de preparação da equipe [min];
TD=Tempo de deslocamento da equipe [min];
TE=Tempo de execução do serviço [min];
n= Número de ocorrências emergenciais verificadas.
23
Indicadores de tempo de atendimento às
ocorrências emergenciais

 Tempo Médio de Atendimento  Percentual do número de ocorrências


a emergências (TMAE) emergenciais com interrupção de energia
(PNIE)

Onde:
TMP= Tempo médio de preparação da equipe de atendimento [min];
TMD= Tempo médio de deslocamento [min];
TME= Tempo médio de execução [min];
NIE= Número de ocorrências emergenciais com interrupção de energia.
n= Número de ocorrências emergenciais verificadas.
24
25
Tempo de atendimento às
emergências

Fonte: ANEEL. Tempo de atendimento às ocorrências emergenciais. Disponível em:


http://www.aneel.gov.br/tempo-de-atendimento-as-ocorrencias
26
Indicadores de continuidade do serviço de
distribuição de energia elétrica

 Duração de Interrupção  Frequência de Interrupção  Duração máxima de


Individual por UC (DIC) Individual por UC (FIC) interrupção contínua por
UC (DMIC)

 Duração de Interrupção Individual por UC ocorrido em dia crítico (DICRI)

Onde:
i= índice de interrupções da UC no período de apuração;
n= número de interrupções da UC, no período de apuração;
t(i)= tempo de duração da interrupção (i) da UC;
t(i) max= valor correspondente ao tempo da máxima
duração de interrupção contínua (i);
tcrítico= duração da interrupção ocorrida em Dia Crítico.
27
Indicadores de continuidade do serviço de
distribuição de energia elétrica

 Duração Equivalente de  Frequência Equivalente de


Interrupção por UC (DEC) Interrupção por UC (FEC)

Onde:
I = índice de unidades consumidoras atendidas em BT ou MT faturadas do
conjunto;
Cc = número total de unidades consumidoras faturadas do conjunto no
período de apuração, atendidas em BT ou MT;
28
29
Qualidade do serviço

 Indicadores de desempenho global de continuidade

Fonte: ANEEL. Ranking da Continuidade do Serviço 2017. Disponível em: http://www.aneel.gov.br/ranking-2017


30
Qualidade do serviço

 Compensação

Fonte: ANEEL. Compensações pela transgressão dos limites de continuidade.


Disponível em: http://www.aneel.gov.br/indicadores-de compensacao-de-
continuidade
31
Qualidade do serviço

 Compensação
32
Compensação
33
Qualidade do serviço

 Indicadores de qualidade no tratamento de reclamações:

 FER: Frequência Equivalente de Reclamação a cada mil unidades


consumidoras;

 DER: Duração Equivalente de Reclamação