Você está na página 1de 12

Centro de Competências das Ciências Sociais

Administração e Gestão Escolar


1º Ano / 2º Semestre

Lídia
Dalila
Diana
Perguntas de Investigação
 Quais são os factores por detrás da indisciplina?

 Quais são as repercussões que esta traz para o


ambiente escolar?

 O que pode ser feito para prevenir a indisciplina?

 O que pode ser feito para controlar a indisciplina?


Noção de Indisciplina
 “(...) Alguma coisa de particularmente perturbador
para a generalidade dos professores;” (Carita &
Fernandes, 1997, p. 15);

 As situações de indisciplina são aquelas que põem


em causa a autoridade dos professores;

 Definição subjectiva porque depende do contexto.


Factores por detrás da indisciplina
 Factores psicológicos (Amado, 2000 e 2001);

 Mau ambiente familiar;

 Necessidade de se sentir superior em relação aos outros;

 Falta de atenção e afecto por parte dos pais;

 Professores demasiado permissivos;

 Professores demasiado autoritários;

 Aulas monótonas;
Consequências da indisciplina
 Implicações no trabalho do professor;

 Decréscimo na produtividade da turma;

 Dificulta a própria aprendizagem do aluno


indisciplinado;

 Chantagem física e emocional (Auxiliar educativa);

 Mau ambiente na escola;


Formas de prevenir a
indisciplina
 Necessidade de auto-conhecimento por parte do professor;

 Fomentar um bom relacionamento interpessoal;

 Intervenção por parte dos alunos na tomada de decisões


sobre o funcionamento da escola;

 Equipas multidisciplinares;

 Necessidade de regras e cumprimento das mesmas;

 Boa gestão da sala de aula por parte do professor.


Formas de controlar a
indisciplina
 Aplicação de sanções;

 Programas de modificação de comportamento;

 Acompanhamento psicológico;

 Apoio familiar;

 Compreensão por parte dos professores;


Testando conhecimentos
1) Indique se as seguintes questões são verdadeiras ou falsas.
a) As atitudes dos professores podem influenciar os alunos a
serem indisciplinados.
-V
-F
b) O papel dos pais é indiferente na resolução deste problema.
-V
-F
c) As sanções são uma forma de controlo disciplinar.
-V
-F
2) Das seguintes alíneas, indique a opção correcta.
a) A indisciplina é:
- Um comportamento complexo;
- Um comportamento desviante;
b) Das seguintes formas de prevenção e controlo
disciplinar, seleccione a opção mais correcta.
- Estabelecer um programa de modificação do
comportamento;
- Sanções que solucionam o problema;
- Criação de equipas multidisciplinares e aplicação de
sanções em caso de mau comportamento;
3) Responda de forma sucinta à seguinte questão:
O que deveria ser feito para contornar a indisciplina?

A indisciplina é um problema com causas e


consequências diversas. Devido a este facto não existe uma
única forma de a contornar. Contudo, algumas das formas
de a solucionar passa pela conjugação de esforços entre a
escola e a família. Deste modo, devem ser criadas equipas
multidisciplinares que acompanhem e apoiem o aluno.
A aplicação de sanções também pode ser uma medida a
tomar, na medida em que estas poderão permitir ao aluno
alterar os seus comportamentos. O professor deve ainda
procurar compreender os seus alunos e a família deve estar
a par do que acontece na escola. No entanto, a melhor
forma de resolver a questão é apostar na prevenção que
começa na família e é completada pela escola.

Assim, percebe-se que é a família que tem um papel


fundamental na resolução do problema da indisciplina.
Referências Bibliográficas
 Carita, A., & Fernandes, G. (1997). Indisciplina na sala de
aula – Como prevenir? Como remediar? Lisboa: Editorial
Presença.
 Amado, J. (2001). Interacção pedagógica e indisciplina na
aula. Porto: Edições Asa.
 Afonso, A., Amado, J., & Jesus, S. (1999). Sentido da
escolaridade, indisciplina e stress nos professores. Porto:
Edições Asa.
 Amado, J. (2000). A construção da disciplina na escola –
Suportes teórico-práticos. Porto: Edições Asa.
 Curto, P. (1998). A escola e a indisciplina. Porto: Porto
Editora.
 Domingues, I. (2001). Controlo disciplinar na escola –
Processos e práticas (2.º ed.). Lisboa: Texto Editora.