Você está na página 1de 51

Palio 178 RST

TREINAMENTO NA
ARQUITETURA
VENICE

Março de 2000
1
O que significa ?

 Ve.N.I.C.E.
– Vehicle Network with Integrated Control Electronics
» Rede para Veículo com Controles Eletrônicos Integrados
– Trata-se da primeira implementação da rede CAN nos
veículos FIAT (188 - Nova Punto)
 CAN
– Controller Area Network
– Trata-se de uma arquitetura de rede de computadores com
protocolo de comunicação serial que proporciona
multiplexação de funções que são distribuídas entre módulos
eletrônicos.

2
CAN - Controller Area Network
O que é multiplexação?

Fusíveis

Cargas

Comandos
Bateria

Nó B
Nó A
Cargas

Comandos BUS
Bateria

4
História do CAN

 1980 - Desenvolvido o padrão com o objetivo de:


– Reduzir a complexidade da fiação baseado em processadores;
– Aumentar a flexibilidade de configuração do sistema;
– Melhorar a segurança na troca de informações;
 1987 - Intel produz o primeiro chip 82256
 1991 - ISO aprova o protocolo (ISO-11519)
 1996 - Tornou-se padrão na Europa
 1998 - Entrada no mercado americano

5
CAN na FIAT

 CAN- Padrão software / hardware.


 VENICE- CAN de baixa velocidade Fiat. (de 50 kbit/s a 125 kbit/s)
 FLORENCE- CAN de alta velocidade Fiat. (125 kbit/s a 1 Mbits/s)

VENICE VENICE PLUS FLORENCE


Nova Punto 188 Nova Brava 192 Lancia 841
Novo Palio 1782 Alfa 937
Scudino

6
Razões para implementação do CAN

 Necessidade de interligação de diversas centrais eletrônicas para troca


de informações
 Aumento de centralinas eletrônicas nos veículos
 Necessidade de redução de chicotes, terminais e conexões
 Maior confiabilidade de funcionamento na ótica do cliente
 Redução de custo, principalmente em veículos com muitos opcionais

7
Vantagens do Sistema

 Redução de chicotes
 Necessidade de menor número de sistemas
eletrônicos
 Redução de Peso
 Central eletrônica com diversas funções integradas
 Redução do tempo de montagem Delphi e
principalmente FIAT
 Diminuição do número de terminais afastados
 Possibilidade de Diagnóstico
- Para Produção
- Para Assistência Técnica

8
Vantagens do Sistema

 Facilidade de extensões do sistema e possibilidade


de alterações ( requisitos legais, necessidade do
cliente)
 Fácil e rápida adaptação a outros veículos
 Redução do número de contatos elétricos
 Eliminação dos relês com função eletrônica
(temporizadores)
 Redução de Splice Clip (aprox. 90%)

9
Vantagens do Sistema

 Eliminação do módulo de alarme


 Eliminação do módulo Immobilizer
 Redução de Logística:
- Número de desenhos de chicotes
- Armazenamento
- Entregas
- Materiais
 Menor susceptibilidade a interferência
eletromagnética
 Eliminação de fusíveis
 Proteção contra curto-circuito

10
Arquitetura Ve.N.I.C.E. - Palio RST

 Adoção de um conector único para diagnose (OBD)

 Comando centralizado de diversos sistemas do veículo :


– Body Computer gerencia :
» Luzes externas
» Travas das portas
» Alarme
» Fiat Code
» Desembaçador do vidro traseiro
» Limpador de para brisa

 Novas funções de conforto controladas pelo BC :


– Siga-me
– Temporização das luzes plafoniera
– Temporização limpadores

 Aumento de conteúdo do veículo com redução de custo

11
Acrônimos

 NVM: Nó do Vão Motor


 NPL: Nó da Plancia
– CPL: Centralina di Plancia (Centralina do Painel)
– NBC: Body Computer Module

 NQS: Nó do Quadro de Instrumentos


 CCM: Centralina de Controle do Motor
 NSM: Nó de Sinais do Motor(Alcoól e Diesel)

12
Arquitetura da rede CAN

NVM - Nó do Vão do Motor


•Relês
•Fusíveis

NPLNó da Plancia (CPL)


•Relês
•Fusíveis

Nó do Body Computer (BC)

•Imobilizador
•Luzes de advertência
•Travamento Central de Portas
•Receptor Radio Freq.
•Anti-furto
•Check
•Faróis
•Lanterna de neblina
•Luz de Cortesia
•Diagnóstico

13
Arquitetura Ve.N.I.C.E. - Palio RST - Gasolina

 O sistema Venice para o Palio RST


Configuração Básica interliga, através de um barramento
CAN os seguintes nós :
– NCM : Controle Motor
NVM NCM – NBC : Body computer
– NQS : Quadro de Instrumentos
NPL  Para a distribuição dos sinais e
CPL NBC suporte de fusíveis e relês temos as
seguintes centrais interligadas :
– CPL : Central da Plancia
NQS – NVM : Nó do Vão do Motor
 A CPL e NBC são conectadas
formando o :
– NPL : Nó da Plancia

14
Arquitetura Ve.N.I.C.E. - Palio RST - Alcoól e Diesel

 O sistema Venice para o Palio RST


Configuração Básica interliga, através de um barramento
CAN os seguintes nós :
– NSM : Sinal do Motor
NVM NCM NSM – NBC : Body computer
– NQS : Quadro de Instrumentos
NPL  Para a distribuição dos sinais e
CPL NBC suporte de fusíveis e relês temos as
seguintes centrais interligadas :
– CPL : Central da Plancia
NQS – NVM : Nó do Vão do Motor
– NCM : Comando Motor
 A CPL e NBC são conectadas
formando o :
– NPL : Nó da Plancia

15
NPL - Nó da Plancia

16
NPL - Nó da Plancia

Braços para fixação na


Plancia
CPL- Central da Plancia (sem
componentes)

NBC - Nó do Body Computer Clipe para fixação da CPL-NBC

17
NBC - Nó do Body Computer

18
Telecomando

19
Plafoniera Luxo

20
NSM - Nó de Sinais do Motor

21
NVM - Nó do Vão do Motor

Compartimento do
NVM (com componentes) Motor

Cobertura

Protetor

22
Linhas de Comunicação

CAN
Linha k

NCM NPL NQS

EOBD

ABS BAG USS

– EOBD : Euro On Board Diagnostic

23
Funções da NBC

COMMUNICAÇÃO
IDENTIFICAÇÃO

Comunicação de
Registro de códigos de dados (CAN)
falhas detalhadas para Comunicação
diagnóstico linha K

BODY
Telecomando RF Computer Sirene
Travamento de Portas
Proteção Volumétrica:

ANTI-FURTO
Temporização da
CONFORTO

Ultrasom
Iluminação Interna
Siga-me Imobilizador

Distribuição de Sinais de Potência

24
Entradas/Saídas da NBC

VELOCIDADE, D+, FREIO, REPETIÇÃO VELOCIDADE,CHK


ESTADO CHAVE IGNIÇÃO. D+,CHK FREIO
B
ESTADO DAS PORTAS, CAPÔ o CHK PORTAS, TRAVAS,
E PORTA MALA CONTR.LUZES INTERNAS
d
CHAVES DE LUZ, SETAS, y CONTROLE E CHK DAS
FAROL DE NEBLINA E C LANTERNAS, CONTROLE E CHK
EMERGÊNCIA DE LUZES DE FREIO, DIR. E
o EMERG.; COMANDO DO RELÉ
m DOS FARÓIS.
ESTADO DO ABS p
COMANDO DA TEMPORIZAÇÃO
COMANDO DO u DO DESEMBAÇADOR
DESEMBAÇADOR t
e
SENSOR ANTIFURTO CONTROLE ANTIFURTO
r
ANTENAS (IMMO, RF) CONTROLE IMMO E RF

CAN

25
Funções da BCM Básica

 Controle e alimentação luzes de seta e emergência


 Controle e alimentação luzes de estacionamento
 Fiat Code e interface para antena
 Alimentação das luzes de freio
 Controle de tempo do relê do desembaçador traseiro
 Aquisição e controle do sinal de nível de combustível
 Controle dos relês dos faróis
 Auto-diagnóstico da rede CAN
 Verificação do nível de fluído de freio
 Controle do travamento de portas
 Aquisição dos sinais de portas e sinalização de portas abertas

26
Luzes de seta e emergência

 Botão para acionar luzes de emergência do tipo “push-button”


 Luzes ativadas através de um relé interno da NBC que também fornece
um sinal audível de retorno
 Frequência das piscadas controlada eletrônicamente
 Frequência (normalmente de 1,5/seg) dobra caso exista uma lâmpada
queimada.

27
Luzes de estacionamento

 Pode ser ativada somente com chave na posição ligada.


 Para as versões Luxo e Funcional existe o diagnóstico somente das
lâmpadas traseiras.

28
Fiat Code

 Quando a chave estiver entre a posição liga e partida o circuito do


imobilizador de partida dentro da NBC energiza e troca informações,
através de uma antena ao redor do cilindro da chave, com um circuito
transponder instalado dentro da chave.
 Uma vez que o transponder seja reconhecido e autentificado o
imobilizador libera a partida do motor.

29
Fiat Code - diagrama

Chave com Bobina de Excitação Centralina do Motor


Transponder e Leitura (antena) NBC

2
CAN 2

30
Fiat Code - desafio e resposta
NBC Transponder

Sinal de Comunicação Stand-by

ID Request ID

=?
32 Bit
o.k.
Rnd
Secret Key Random Secret Key
56 Bit

f f

f(Rnd,K)
f(Rnd,K) f(Rnd,K)
28 Bit
=?
g

g
f(Rnd,f,K)
Não
Liberação não g(Rnd,f,K)
do Motor =? f(Rnd,f,K)
o.k. 20 Bit
Liberação do Motor

31
Luzes de freio

 A NBC não faz o contrôle eletrônico direto para assegurar o seu


funcionamento mesmo que o sistema falhe.
 No caso da NBC Funcional e Luxo existe o diagnóstico para o caso de :
– Falha
– Circuito interrompido
– Lâmpada queimada ou ausente

32
Temporização do desembaçador

 É ativado se a chave estiver no contato e o botão de acionamento for


pressionado e solto (para evitar acionamento com a chave em curto).
 É desativado de duas maneiras :
– Manual : pressionando o botão de acionamento novamente
– Automática : após 30 minutos de operação
 Os primeiros 10 minutos de funcionamento são independentes do
funcionamento do motor.
 Os 20 minutos finais de funcionamento dependem da rotação do motor :
– Menor que 1000 rpm desativa após 10 segundos
– Maior que 1000 rpm por 5 segundos continua ativo
 Se durante o funcionamento a tensão da bateria ficar abaixo de 8,5v o
aquecedor é desativado até que o nível volte ao normal e então é
reativado.

33
Nível de combustível

 A NBC lê o sinal da bóia de combustível e faz, por meio de software, a


amortização do sinal que é transmitido para o indicador do nível de
combustível via CAN.
 Mudanças bruscas no ponteiro não são permitidas durante o
funcionamento (mínimo de 1 minuto para ir de 1/4 para cheio).
 O nível de combustível é memorizado quando se desliga a chave e volta
a ser mostrado quando se liga. Se a diferença no tanque, quando for
religado for maior que 4 litros o novo valor será mostrado após meio
segundo.

34
Controle das travas das portas
 A NBC comanda o motor das travas para travar ou destravar e recebe
informação de um par de contatos para cada trava para reconhecer se a
porta está realmente travada ou destravada.
 Se após uma operação de travamento os contatos das travas não
indicarem a posição correta o sistema destrava todas as portas
(repulsão) para indicar uma falha.
 Também é reconhecido, através dos contatos das portas, se uma porta
está aberta ou fechada, ocorrendo a repulsão caso uma delas esteja
aberta.
 O relé de comando dos motores das travas está localizado na NBC.
 Se num período de 25 segundos as travas forem acionadas mais de 10
vezes a NBC inibe o travamento por 30 segundos para evitar o
sobreaquecimento dos motores das travas.
 Se a tensão da bateria estiver abaixo de 8v o travamento das portas não
é executado.

35
Temporização da luz interna

 Com a chave desligada :


– Acende por 3 minutos se uma porta for aberta e continuar aberta. Se uma
outra porta for aberta reinicia a contagem de 3 minutos e acende novamente
(caso estivesse apagada).
– Continua acesa por 7 segundos após o fechamento de todas as portas e se
apaga antes se a chave for ligada.
– Se o carro for destravado pelo controle remoto fica acesa por 15 segundos
se apagando antes se a chave for ligada ou se as portas forem travadas.
– Se a chave foi desligada a menos de 2 minutos atrás e é removida do cilindro
o controle de acendimento por 3 minutos volta a atuar caso uma porta seja
aberta.
 Com a chave ligada :
– A luz interna se acende quando se abre uma das portas e se apaga quando
se fecham todas as portas.

36
Função Siga-me

 Esta função faz com que o farol baixo fique aceso por um tempo
determinado após o veículo ser desligado.
 Após se desligar a chave, cada toque na alavanca do farol alto
acrescenta mais 30 segundos ao tempo que o farol baixo ficará aceso
até o limite máximo de 5 minutos (10 vezes).
 Esta função só pode ser ativada antes de se completar 2 minutos
desde que a chave for desligada.
 Para se desativar esta função basta manter a alavanca do farol alto
pressionada por mais de 2 segundos.

37
Desligamento de carga durante ignição

 Durante a ignição (entre 100 e 400 rpms, nível do alternador abaixo


de 5v e velocidade menor de 10Km/h) o relé do farol de neblina é
desligado para conservar a carga da bateria.
 Acima de 608 rpm ou alternador acima de 13,5v a carga é restaurada.

38
Funções extras da BCM Full

 Entrada de sinais do capô


 Receptor do Telecomando RF
 Controledo alarme paramétrico e ultrassom
(exceto sirene e sensor ultrassom)
 Interface para sirene inteligente
 Interface para sensor de ultrassom

39
Diferenças entre modelos da NBC

Funcional Luxo

Funções da Básica mais : Funções da Funcional mais :


Luz espia do ABS Status do capô
Trava elétrica das portas Telecomando
Farol de neblina Sensor Ultrasom
Temporização da luz de cortesia
Sinal de porta aberta
Check da iluminação externa

40
Requisitos técnicos de implantação

 Nova instrumentação de programação fim de linha EOL com suporte CAN e leitor de
código de barras;
 Novo protocolo de comunicação entre ECU - Instrumento de diagnose;
 Novo instrumento de diagnose para a rede assistencial com interface CAN ;
 Gestão e programação de alguns componentes do sistema por Peças e Acessórios;
 Criação de um ‘número de desenho de software’;
 Criação de um banco de dados relacionando ‘Alestimento - Software’;
 Treinamento operadores da linha e da Assistência Técnica;
 ‘Congelamento’ da ‘griglia di prodotto’

41
Direção Industrial
 Atribuições
– Personalização do sistema através da execução da programação de fim de linha
chamada de procedura PROXI (PROgramazione della Configurazione Sistemi In-
linea)
» Leitura de código de barras
» Identificação do file (EOL) para programação
» Transferência do file(EOL) e primeira seção de diagnóstico
» Programação de chaves e telecomando(alarme)
» Última seção de Diagnóstico
 Necessidades
– Novo equipamento para efetuar a transferência do arquivo EOL(End Of Line)
– A Eng. do Produto dará o suporte técnico para definição do equipamento de fim
de linha, descrição dos procedimentos e garantia da correta programação
– Possibilidade de movimentação do veículo em qualquer situação
– Possibilidade de reprogramação a qualquer momento com uma versão diferente
da primeira
– Rapidez e confiabilidade do processo de programação

42
Direção Comercial - Peças e Acessórios

 Atribuições
– Programação do Body Computer na fábrica antes do envio para o
Concessionário
– Programação do telecomando do alarme
– Definição de logística de controle e envio do componente ao Concessionário em
tempo reduzido
 Necessidades
– Preparação de estrutura para efetuar a programação do Body Computer
– Definição de pessoal para execução da operação
– Aquisição de Computadores
– Aquisição de interface CAN - PPcan
– Treinamento e suporte do pessoal de Assistência Técnica

43
Processo de Personalização do VeNICE

Plataforma 178 define CODEP


a Griglia Prodotto iden- DT-SIEE-SSE
tificando cada versão FiatAuto elabora os files
com um nº de desenho EOL personalizados por
versão
CODEP envia os files
personalizados a
Direção Industrial
e Comercial

Direção Industrial
Direção Comercial Programação em Linha
Banco de Files P&A

44
Diagnóstico
 Mostrador do odômetro no painel de instrumentos
– Mostrador piscando
» Erro de personalização no programador de final de linha
» Personalização errada entre a NBC e o NQS
– Mostrador aceso fixo
» Comportamento correto, personalização efetuada e aceita
 Lampada espia de alguma opção não se acende
– Escolha errada do código de personalização VeNICE
 Lampada espia do Fiat Code acesa
– Piscando com frequência constante de 1.6 Hz
» sistema virgen
– Piscando de algum outro modo
» anomalia no sistema imobilizador

NB: O fato de que alguma luz espia ficar continuamente acesa não significa uma
anomalia no Body Computer.

45
Códigos do indicador CODE
Ref. CCE CCM TRANS LINK LAMP
1 1 .8 1 .6 H z
1 V V OK OK
1 0 .5 0 .5 1 .5 0 .5 0 .5 0 .5
2 V V KO OK
1 1 .5 0 .5 1 .5 0 .5
3 V V OK KO
1 1 .5 0 .5 1 .5 0 .5
4 V V KO KO
1 0 .5 0 .5 0 .5 1 .5 0 .5 0 .5 0 .5
5 V M OK OK
1 0 .5 0 .5 1 .5 0 .5 0 .5 0 .5
6 V M KO OK
1 1 .5 0 .5 1 .5 0 .5
7 V M OK KO
1 1 .5 0 .5 1 .5 0 .5
8 V M KO KO
1 .0
9 M V OK OK

10 M V KO OK

11 M V OK KO

12 M V KO KO
1 .0

13 M M OK OK

14 M M KO OK

15 M M OK KO

16 M M KO KO

46
Códigos de Falha da NBC
Componente/Função Sintoma da Falha Condição p/ Causa possível Modo como a falha é detectada Tempo de
[DTC-Data Trouble Code] Detectar a Falha detecção
Unidade de Contrôle Nenhum Sintoma [0000] K-ON, trasmissor Receptor de RF Nenhuma função de RF é possível < 1s
Eletrônico ativado defeituoso ou
[9001] ausente
Nenhum Sinal [0100] K-ON, check EEProm Mal funcionamento do NBC, performance reduzida. < 200ms
completo após defeituosa ou não
reset programada
corretamente
Antena do Transponder Nenhum Sintoma [0000] K-ON, detectado Componente Transponder não pode ser lido, partida não <500 ms
[9002] somente após K- difeituoso concedida após ignição
on
Transponder Sinal não válido [1000] K-ON, detectado Transponder Transponder não pode ser lido, partida não <500 ms
[9003] somente após K- defeituoso, concedida após ignição
on ausente ou código
secreto errado ou
ausente
Sinal Baixo [0010] K-ON, detectado Cancelado / Transponder não pode ser lido, partida não <500 ms
somente após K- Desabilitado ID do concedida após ignição
on Txp
Nenhum Sinal [0100] K-ON, detectado ID do Txp Transponder não pode ser lido, partida não <500 ms
somente após K- desconhecido, concedida após ignição
on não memorizado
Linha serial do alarme Sinal Alto [0001] K-Off, Curto circuito Módulo de alarme não funciona < 500 ms
[9004] comunicação ativa Ubat
Sinal Baixo [0010] K-Off, Curto circuito gnd Módulo de alarme não funciona < 500 ms
comunicação ativa

47
Códigos de Falha da NBC
Componente/Função Sintoma de Falha Condição p/ Causas possíveis Modo como a falha foi detectada Tempo de
[DTC Code] detecção da falha detecção
Tensão da bateria / Nível alto máximo [0001] K-ON Tensão da bateria Nenhuma ativação de saída, nenhuma avaliação < 100 ms
[9005] (>16V por mais de de entradas.
20 seg)
Nível baixo minimo [0010] K-ON Tensão da bateria Nenhuma ativação de saída, nenhuma avaliação < 100 ms
(<10V por mais de de entradas
20 seg)
Sensor de Combustível Sinal em nível max [0001] K-ON Curto circuito Sinal de nível sempre indica 0 100 ms
[9006] Ubat
Sinal em nível minimo [0010] K-ON Curto circuito a Sinal de nível sempre indica 0 100 ms
terra
Nenhum sinal [0100] K-ON Circuito aberto Sinal de nível sempre indica 0 100 ms

Indicadores de direção Nenhum Sintoma [0000] K-ON, função ativa Lampada Lampada esquerda ou direita queimada, pisca com 100 ms
[9007] queimada o dobro da frequência
Sinal não valido [1000] K-ON, função ativa Chave defeituosa Lampada esquerda ou direita queimada, pisca com 100 ms
o dobro da frequência
Luzes de freio Nenhum Sintoma [0000] K-ON, função ativa Lampada Lampada queimada 100 ms
[9008] queimada
Luzes de posição Sinal em nível max [0001] K-ON, função Curto circuito Lampada da luz de posição sempre acesa < 1s
[9009] ativada ou Ubat
desativada
Circuito aberto (1) Lampada da luz de posição sempre acesa

Sinal em nível minimo [0010] K-ON, função ativa Curto circuito gnd Lampada da luz de posição sempre acesa < 1s

Sobrecarga Lampada da luz de posição sempre acesa com


(lampada errada, luminosidade errada
potencia muito
elevada)
Nenhum Sintoma [0000] K-ON, função ativa Lampada Lampada queimada (pelo menos uma de 10 W ou 100 ms
queimada duas de 5 W)

48
Códigos de Falha da NBC

Componente/Função Sintoma de Falha Condição p/ Causas possíveis Modo como a falha foi detectada Tempo de
[DTC Code] detecção da falha detecção
Farol de neblina traseiro Menor nível minimo [0001] K-ON, função Curto circuito Lampada do farol de neblina traseiro sempre acesa. < 1s
[9010] ativada ou Ubat
desativada
Circuito aberto (1) Lampada do farol de neblina traseiro sempre
desligada.
Lampada Lampada queimada, sempre desligada.
queimada (1)
Nenhum sinal [0010] K-ON, função Curto circuito gnd Farol de neblina traseiro sempre desligado. < 1s
ativa
Sobrecargar Lampada do farol de neblida acesa com
(lampada errada, luminosidade incorreta.
potencia muito
elevada)
Motores das travas das Nenhum sintoma [0000] Função ativa Componente Nenhuma operação de trava/destrava. < 1 sec
portas defeituoso
[9011]
Relé de destravamento das Nenhum sintoma [0000] Função ativa Relé Nenhuma operação de destravamento. < 1 sec
portas destravamento
[9012] defeituoso
Relé de fechamento das Nenhum sintoma [0000] Função ativa Relé travamento Nenhuma operação de travamento < 1 sec
portas defeituoso
[9013]

49
Códigos de Falha da NBC
Componente/Função Sintoma de Falha Condição p/ Causas possíveis Modo como a falha foi detectada Tempo de
[DTC Code] detecção da falha detecção
Relé do farol de neblina Nenhum Sintoma [0000] K-ON, função Curto circuito Funcionamento incorreto 100 ms
[9014] ativa Ubat
Predisposição : Led do Nenhum Sintoma [0000] K-ON, função Curto circuito Funcionamento incorreto 100 ms
Desembaçador [9015] ativa Ubat
Relé do Desembaçador Nenhum Sintoma [0000] K-ON, função Curto circuito Funcionamento incorreto 100 ms
[9016] ativa Ubat
Relé de Farol Alto Nenhum Sintoma [0000] K-ON, função Curto circuito Funcionamento incorreto 100 ms
[9017] ativa Ubat
Relé de Serviços opcionais Nenhum Sintoma [0000] K-ON, função Curto circuito Funcionamento incorreto 100 ms
[9019] ativa Ubat
Sirene Sinal Alto [0001] Função ativa, Erro interno Funcionamento incorreto, indicação do LED do < 3 sec
[9020] sistema armado alarme
Nenhum Sinal [0100] Função ativa, Erro interno ou Funcionamento incorreto, indicação do LED do <3 sec
sistema armado linha serial alarme
difeituosa
Sinal Não Valido [1000] Função ativa, < 3 sec
sistema armado
Sensor ultrasônico Sinal Alto [0001] Função ativa, Erro interno Funcionamento incorreto, indicação do LED do < 4 sec
[9021] sistema armado alarme
Nenhum Sinal [0100] Função ativa, Erro interno ou < 4 sec
sistema armado linha serial
difeituosa
Linha CAN Nenhum Sintoma [0000] K-ON Erro interno, Funcionamento incorreto < 1 sec
[D601] erro de outro nó
Sinal não valido [1000] K-ON Problema no Funcionamento incorreto < 1 sec
cabo Can
Minikrypt Nenhum Sinal [0010] K-ON, verificado Código errado Motor não pode partir < 1 sec
[D600] somente após
key-on.

50
Manipulação da NBC

Usar sempre caixas apropriadas para movimentação evitando tocar os pinos do conector.
 O módulo NPL deve ser manipulado por pessoal especializado ou informado sobre o
produto para evitar danos devido a negligência ou erros de manipulação. Em particular
deve-se evitar a manipulação do componente ou subsistema sob alimentação.
O módulo NPL deve ser manipulado de modo que se garanta a integridade da base de
montagem dos fusíveis e dos contatos dos conectores.
O módulo NPL deve ser armazenado de maneira a se evitar pressão excessiva sobre seus
conectores ou sobre os contatos elétricos expostos e componenes montados externamente
(fusíveis, relés, etc...)
Evitar a manipulação e transporte do módulo NPL suportando-o por um conector, fusível ou
relé.
Evitar em qualquer circunstância o movimento do NPL agarrado-o por um contato elétrico.
Manipular o NPL assegurando-se que as travas metálicas estão bem presas.
Se um NPL cai e sofre um dano quando não está alimentado deve sempre ser substituído
pois pode ter ocorrido um dano nos componentes internos.
Se um NPL cair deve ser substituído mesmo que não sejam encontrados danos visíveis.
Durante todo o tempo de armazenagem e transporte deve ser garantida a embalagem de
proteção do NPL para evitar contaminações e oxidações das conecções elétricas.

51