Você está na página 1de 13

Problema 5:

múltiplas causas
1. Definir diarreia aguda e crônica;

 A diarreia é caracterizada pela ocorrência de três ou


mais evacuações amolecidas ou líquidas nas últimas 24
horas.

AGUDA PERSISTENTE CRÔNICA

> 2 semanas
< 2 semanas e<4 > 4 semanas
semanas
 Mecanismos de diarreia aguda infecciosa: Osmótica x Secretora
2. Identificar os principais agentes infecciosos
causadores da diarreia aguda e caracterizar
cada tipo de diarreia associada;
Shigella
Vírus
E. Coli Salmonella
E. Coli
Toxina colérica Yersinia
Citotoxinas
Campylobacter
•Diarreia aquosa •Diarreia aquosa grave (muitos •Diarreia com sangue e pus
•Ausência de muco, pus ou episódios) •Toxemia
sangue •Tipo “água de arroz” •Dor abdominal
•Ausência de febre •Puxos e tenesmo

E coli ênteroemorrágica Toxina do C. difficile

•Diarreia sanguinolenta •Diarreia aquosa ou


•Ausência de febre sanguinolenta
•Uso recente de antibiótico
3. Identificar os pontos chave no
atendimento À criança com diarreia aguda;
 História clínica:  Exame físico:
- Caracterização dos sintomas; - Estado de hidratação;
- Uso de medicações; - Exame físico geral;
- Comorbidades preexistentes; - Exame do abdome.
- Investigação epidemiológica;
- Quadro semelhante em familiares
- ou pessoas próximas;
- Histórico de imunizações;
- Viagens recentes.
4. Identificar os exames laboratoriais para o
diagnóstico diferencial da diarreia infecciosa;

 Hemograma, Ionograma, Ureia e creatinina;


 Pesquisa de leucócitos fecais;
 Sangue nas fezes;
 Coprocultura;
 Hemocultura;
 Parasitológico de fezes;
 Pesquisa de vírus nas fezes;
 Pesquisa de toxinas específicas.
5. Identificar a conduta terapêutica na
desidratação e na diarreia aguda na criança;
6. Analisar a falta de saneamento básico
na transmissão das doenças infecciosas;