Você está na página 1de 11

Tema:

 Abordagem do texto dramático.

Por: Edson Eugénio A. Rapassola


 O presente trabalho de pesquisa insere-se na Cadeira de Praticas
Pedagógicas do Português, que duma forma minuciosa irá debruçar-se sobre
os textos literários, sobre tudo o tipo de linguagem patente nesta tipologia
textual, as principais características. Um exemplo típico deste tipo de texto é
o texto dramático que iremos abordar mais alem no tema em estudo.

 Objectivo geral:

Saber a estrutura, a tipologia, a intenção de comunicação para cada dos textos


dramáticos.

 Objectivos específicos:

Conhecer a estrutura a tipologia, a intenção de comunicação dos textos


dramáticos; Analisar, e caracterizar quanto a tipologia, a intenção de
comunicação dos textos dramáticos.
De acordo com DANZIGER, 1974 texto dramático, do ponto de vista
literário, centra-se, sobretudo na acção. A sua escrita ocorre em verso
ou em prosa, sob a forma de diálogo e, por vezes, de monólogo e
apartes e nele podemos distinguir:
 O discurso dramático, constituído pelas falas das personagens,

antecedido do nome das próprias personagens; corresponde ao


texto que ouvimos aquando da representação;
 As indicações cénicas, constituídas pelas informações do autor
sobre a movimentação cénica das personagens, o vestuário, o
cenário, a luz, o som, a música, etc.; são as chamadas didascálicas,
podem ser de dois tipos:
 No começo de cada acto, quando o autor dá indicações sobre o
cenário, as personagens;
 Ao lado do discurso de cada personagem, entre parêntesis, dando
indicações sobre os gestos, os movimentos das personagens.
Para o grupo É um tipo de texto escrito para
ser representado. Normalmente não tem
narrador e predomina o discurso na segunda
pessoa (tu/vos).
Alem disso, o texto dramático pressupõe o
recurso linguagem gestual, a sonoplástica e a
luminotécnica.
 Texto principal - que corresponde as falas dos actores. É composto por: Monologo,
Dialogo e Apartes.

 Texto secundário (ou didascálias, ou indicações cénicas) – que se destina ao leitor, ao


encenador da peca ou aos atores. O texto secundário e composto:

 Pela listagem inicial das personagens;

 Pela indicação do nome das personagens no inicio de cada fala;

 Pelas informações sobre a estrutura externa da peca (divisão em actos, cenas ou


quadros);

 Pelas indicações sobre o cenário e guarda-roupa das personagens;

 Pelas indicações sobre movimentações das personagens em palco, as atitudes que


devem tomar, os gestos que devem fazer ou a entoação de voz com que devem proferir
as palavras.
Quando analisamos e interpretamos um texto dramático, são estes os aspectos
que devemos observar.
A acção:
 Estrutura externa

 Estrutura interna

As personagens: Processos de caracterização


 Directa – através das palavras da (s) personagem (ns) e das indicações
cénicas.
 Indirecta – deduções feitas pelo leitor a partir das atitudes e acções das
personagens.
 Auto caracterização – através das palavras da personagem.

Relevo na acção: Principal ; Secundária; Figurante.


Concepção ou formulação: Plana ou tipo – estáticas, sem vida interior Modelada
ou caracteres – dinâmicas, com vida interior, ou seja, com valor psicológico.
O espaço – local onde decorre a acção; Representado – o espaço que está a ser:
recriado da representação – o local da representação (palco)
O tempo: Representado da representação.
 Estrutura externa: O texto dramático divide-se, a nível externo, em actos.
Estes correspondem a grandes núcleos da acção, apresentando unidade em
si; marcam-se, normalmente, por uma pausa na representação e, muitas
vezes, pela mudança de cenário. Há, porém, obras constituídas por um só
acto, como é o caso do “Auto da Barca do Inferno”. Os actos dividem-se em
cenas e/ou quadros. As cenas começam e acabam com a entrada e a saída
das personagens da acção. Os quadros correspondem a séries de acções que
se desenrolam num mesmo cenário.

 Estrutura Interna: A acção dramática desenrola-se através de um


encadeamento de acções que correspondem, normalmente, à introdução,
desenvolvimento e conclusão que conhecemos do texto narrativo. Contudo,
a acção dramática, porque se destina à representação, assume características
próprias.
Intencionalidade do autor:
 Crítica
 Satírica
 Lúdica
 Informativa
 Didáctica

Tipos de textos dramáticos:


 Tragédia
 Comédia
 Farsa
 Drama
 Teatro épico
 Sinopse: É um tipo de texto dramático (Drama), representado por uma cena
dramática Africana crítica de uma mulher que não poderia dar filhos ao seu
marido, de tal modo que ela acaba procurando feiticeiros para a resolução do seu
problema mas sob pressão do seu marido que a queria abandonar e o seu pai que
viu todo o contrato do lobolo acabado ela ficou tratada como uma mulher inútil e
abandonada pelo seu marido. Depois de passado um tempo ela se casa com outro
homem e da a luz um filho, pela ironia do destino o marido que a abandonou não
podia ter filhos porque ele era estéril que ficou chamado na povoação como um
castigo por ter abandonado a sua mulher.

 No texto encontramos os discursos dramáticos representados no começo de cada


acto de fala das personagens; as indicações cénicas e as didascálicas dos dois
tipos. (vide em Anexo)
 Modalidades do discurso: no texto principal temos o dialogo que esta representado nas falas do
personagens, e no texto principal encontramos as didascálicas e as indicações cénicas.

 A acção: Estrutura externa; estrutura interna, representada pelas personagens nas duas partes.

 Personagens: Amélia; Reno; O Pai; e o feiticeiro.

 Processo de caracterização: Amélia é uma mulher trabalhadora típica da mulher africana; Reno é um
marido folgado rodeado de varias concepções machistas, o Pai da Amélia 'e um senhor trabalhadora e
preocupado com futuro dos seus negócios da família e dinheiro; o feiticeiro é apenas o homem
fazendo o seu papel sempre de fazer a sua parte (fazer acreditar as pessoas do seu poder) e temos o
António sem um relevo na acção mas caracterizado por ser um bom homem e de família.

 Relevo na acção: quanto ao relevo nas acção temos a principal a Amélia, o Reno e o Pai da Amélia que
desempenham um papel de maior importância com mais destaque na Amélia. A secundaria que é o
feiticeiro com menos relevo no texto com apenas uma cena e a figurante que é o António com um
papel apenas especifico no texto.

 Espaço: temos um espaço representado e em cenas.

 Tempo: Representado pela representação dos personagens dentro do texto.


>>>MUITO OBRIGADO PELA ATENÇÃO
DISPENSADA. <<<
Rapassola jR.