Você está na página 1de 46

TECNICAS E POSICIONAMENTO

RADIOLÓGICO
ALUNAS: ANICLEIA, JARLENE, JESSICA, JADY,
JOYCE, JAQUELINE, OLIVIA, PATRICIA
Fêmur
Incidência Básica (Rotina)
• Incidência AP: Porções
Distal e Média do Fêmur • O fêmur deve estar alinhado
• Fatores Técnicos : Tamanho com o RC e a linha média
do RI: 35 X 43 cm da mesa ou do chassi.
longitudinalmente. • Rodar a perna internamente
• Posição: Obter a radiografia cerca de 5º para uma AP
com o paciente em verdadeira, semelhante à AP
supinação, com o fêmur do joelho. Para a porção
alinhado com linha central proximal do fêmur é
da mesa. necessária uma rotação
• Raio Central: deve ser interna de 15º a 20º, como
perpendicular ao fêmur e ao na radiografia AP do
chassi; Direcionar o RC ao quadril.
ponto central do RI.
Distância mínima de 100 cm
Médio lateral ou Latero medial:
Porções Distal e Média do Fêmur
• Fatores Técnicos :RI: 35 X 43
cm longitudinalmente • Posição das Partes (Médio
• Posição: Obter a radiografia lateral)
com o paciente em decúbito Flexionar o joelho cerca de 45º com
lateral ou, no paciente com o paciente deitado sobre o lado
fratura, em supinação. afetado, alinhando o fêmur e a linha
média da mesa ou do chassi.
• Posição das Partes (Latero Colocar a perna contralateral atrás
medial): Colocar um apoio da perna afetada ara evitar a
sob a perna e joelho afetados e rotação excessiva. Ajustar o chassi
manter o pé e o tornozelo em de forma a incluir o joelho.
uma incidência AP verdadeira. •
Colocar o chassi encostado na
face medial da coxa de forma a
incluir o joelho, direcionando
feixe horizontal de raios pela
lateral.
• Raio Central: deve ser
perpendicular ao fêmur
e ao chassi; Direcionar
o RC ao ponto central
do RI.
Distância mínima de 100
cm
Médio lateral

Latero medial
Incidência Lateral: Fêmur
• Fatores Técnicos: RI: 35
X 43 cm • Manter a perna
longitudinalmente; contralateral estendida,
• Posição: paciente em atrás do joelho afetado,
decúbito lateral com o sobre um apoio, e pedir
lado afetado para baixo, ao paciente que gire
flexionar o joelho da para trás cerca de 15º
perna afetada cerca de para evitar a
45º, alinhando o fêmur e superposição do fêmur
a linha média da mesa. proximal e do quadril
• Raio Central: perpendicular ao fêmur e ao
chassi, direcionar o RC ao ponto central do RI.
Distância mínima de 100 cm
Incidências Básicas Rotina
Incidência AP: Joelho
• Fatores Técnicos : RI-
18 X 24 cm • Raio Central: deve estar
longitudinalmente; paralelo ao platô tibial,
• Posição: Paciente em para o paciente de
decúbito dorsal, sem tamanho médio e
rotação da pelve. Perna perpendicular ao chassi,
deve estar totalmente direcionar o RC 1,25
estendida. cm, distal ao ápice da
• Rodar a perna patela.
internamente de 3º a 5º Distância de 100 cm
para um AP verdadeiro
do joelho;
Incidência AP Oblíqua – Rotação
Medial: Joelho
• Fatores Técnicos : RI: 18 • Alinhar e centralizar a
X 24 cm longitudinal. perna.
• Posição : obter a • Rodar a perna
radiografia com o internamente de 45º;
paciente em semi • Raio Central: Direcionar
supinação com o corpo e a o RC ao ponto central do
perna rodados joelho; Direcionar o RC
parcialmente para o lado 1,25 cm, distal ao ápice da
oposto ao lado a ser patela.
estudado, colocar um Distância de 100 cm.
apoio sobre o quadril.
Incidência AP Oblíqua – Rotação
Lateral: Joelho
• Fatores Técnicos : RI: 18 X
24 cm longitudinalmente. Rodar a perna externamente
• Posição: Obter a radiografia de 45º;
com o paciente em semi • Raio Central: Direcionar o
supinação com o corpo e a
RC ao ponto central do
perna rodados parcialmente
joelho; Direcionar o RC
para o lado oposto ao lado a
ser estudado, colocar um 1,25 cm, distal ao ápice da
apoio sobre o quadril. patela.
• Alinhar e centralizar a perna Distância mínima de 100 cm
em
Incidência Lateral – Médio Lateral:
Joelho
• Fatores Técnicos: RI: 18
X 24 cm Flexionar o joelho de 20º a
longitudinalmente. 30º, Alinhar e centralizar a
• Posição: Obter a perna e o joelho com o RC e
radiografia com o a linha central da mesa.
paciente em decúbito • Raio Central: O ângulo
lateral, com o lado afetado do RC deve ser de 5º a 7º
para baixo. cranialmente; Direcionar
• Ajustar a rotação do corpo o RC a um ponto de 2,5
e da perna até que o cm distal ao epicôndilo
joelho esteja em uma medial.
posição lateral verdadeira;
Dist. de 100 cm
Incidência PA: Patela
• Fatores Técnicos: RI: 18 Raio Central: perpendicular
X 24 cm ao chassi; Direcionar o RC
longitudinalmente. ao meio da patela.
• Posição: Paciente em
pronação, pernas Distância mínima de 100 cm
estendidas, colocar um
travesseiro sob sua
cabeça. Alinha e
centralizar o eixo
longitudinal da perna à
linha central da mesa ou
do RI. PA verdadeira a
linha dos epicôndilos deve
estar paralela ao plano do
RI.
Incidência Lateral – Médio Lateral:
Patela
• Fatores Técnicos: RI: 18 • Flexionar o joelho apenas
X 24 cm 5º ou 10º.
longitudinalmente Raio Central: perpendicular
• Posição: paciente em ao chassi; Direcionar o RC
decúbito lateral lado ao meio da articulação
afetado para baixo. patelofemoral.
Colocar um apoio sob o
joelho a perna oposta, que
deverá ficar atrás da perna Distância mínima de 100
sendo estudada. cm.
• Ajustar a rotação do corpo
e da perna até o joelho
esteja em uma posição
lateral verdadeira.
Incidência Tangencial (Axial ou Sol
nascente/Linha do horizonte): Patela
• Fatores Técnicos: RI: 24 X 30 • Posição das Partes: Colocar
cm transversalmente. um apoio sob os joelhos para
• Posição: Cada um dos elevar a extremidade distal do
métodos exige um fêmur de ambas as pernas de
posicionamento diferente do forma que fiquem paralelas à
paciente e o RC. mesa. Colocar os joelhos e pés
• Obter a radiografia com o unidos, fixando as pernas
paciente em supinação, com os abaixo dos joelhos para evitar
joelhos em uma flexão de 40º, a rotação e permitir que o
acima da extermidade da mesa, paciente fique totalmente
descansando em um apoio para relaxado; Colocar o chassi
as pernas. encostado nas pernas cerca de
30 cm abaixo dos joelhos,
perpendicular ao feixe de raios
X.
• Raio Central: Inclinar o
RC 30º com relação ao
plano horizontal, Ajustar
seu ângulo, se necessário
para uma incidência
tangencial verdadeira dos
espaços articulares patelo
femorais;
Direcionar o RC a um ponto
médio entre as duas patelas.
Distância mínima de 100 cm
Projeção ínfero superior

Projeção supero inferior


Perna
Incidências Básicas -Rotina
• Incidência AP: Perna
• incluir ambas as articulações
• Fatores Técnicos
• Tamanho do RI: 35 X 43 cm;
• Dividir em dois longitudinalmente;
Posição do Paciente
• O paciente deve estar em decúbito dorsal. Colocar um
travesseiro sob sua cabeça, perna deve estar totalmente
estendida.
• Posicionar a pelve, o joelho e a perna, sem rotação;
• Certificar-se de que o joelho e o tornozelo estão de 3 a
5 cm das margens do chassi.
• Para a maioria dos adultos a perna deve estar
posicionada diagonalmente, sobre o chassi 35 X 43 cm
para garantir que ambas as articulações sejam
incluídas.
• Raio Central
• O RC deve ser perpendicular ao receptor de
imagem,, direcionado a metade da perna.
• Dist.de 100 cm.
• OBS: incluir o máximo possível do joelho e do
tornozelo.
Incidência Lateral – Médio lateral:
Perna
• Médio lateral da perna – incluir ambas as
articulações
• Fatores Técnicos
• Tamanho do RI: 35 X 43 cm;
• Dividir em dois longitudinalmente;
• Posição: O paciente deve estar em decúbito
lateral com o lado afetado para baixo. Pode-se
colocar a perna oposta sobre um travesseiro ou
saco de areia, atrás da perna afetada.
• Flexionar o joelho
aproximadamente 45º;
• Certificar-se de que o
joelho e o tornozelo estão
de 3 a 5 cm das margens
do chassi.
• Para a maioria dos
adultos a perna deve
estar posicionada
diagonalmente, sobre o
chassi 35 X 43 cm

• posição diagonal, em
ângulo de 45°
Tornozelo
AP de TORNOZELO

Filme ou Placa: 18x24cm, dividido por dois na
transversal.
Posição : Decúbito dorsal, pernas estendidas, ajustar o pé e
o tornozelo para uma incidência AP verdadeira.
• Certificar-se de que a perna não esteja rodada. A linha
intermaleolar não estará paralela ao chassi.
Raio Central: Perpendicular, direcionado para um ponto
médio entre os maléolos,
Dist. de 100cm.
Critério de Avaliação: Devem ser visualizados os terços
distais da tíbia e da fíbula, os maléolos lateral e medial, o
tálux e a metade proximal dos metatarso.
Incidência AP do encaixe: Rotação
medial 15° a 20°: Tornozelo
• Fatores técnicos: RI- • Tubo de Raios X
24x30 cm; perpendicular.
• Dividir o filme ao meio, • Raio central: incidindo no
transversalmente; ponto médio entre o
• Posição: Paciente maléolo medial e o
posicionado em decúbito maléolo lateral.
dorsal, pernas estendidas. • - Distância de 100 cm.
• Pé e perna com rotação • - Receptor de imagem, 24
medial de 15º a 20º cm x 30 cm, no sentido
transversal.
AP obliqua- Rotação medial 45°-
tornozelo
• Fatores técnicos: RI-24 • Raio central:
x 30 cm; perpendicular ao RI
• Posição: Paciente em direcionado entre os
decúbito dorsal, pernas dois maleolos.
estendidas; • Dist. 100 cm
• Centralizar e alinhar o
tornozelo com o RC.
• Rode o pé e a perna
internamente 45°
PERFIL de TORNOZELO
• Filme ou Placa: 24 x 30 cm, usando a outra
metade na transversal.
Posição : Decúbito lateral sobre o lado afetado,
joelho flexionado, centralizar parte. Flexionar o
membro afetado em torno de 45°, e colocar a
perna oposta atrás do membro afetado.
Raio Central: Perpendicular, direcionado para o
maléolo medial
Dist. 100cm.

Incidência AP de PÉ
• Fatores técnicos: RI- 24 x 30 cm;
• Posição: Paciente m decúbito dorsal, joelho
flexionado e sola (ou superfície plantar) do pé
apoiado sobre o chassi.
• Raio central: deve estar em um ângulo posterior
de 10° (na direção calcanhar), perpendicular aos
metatarsos. Direcionar o RC para a base do
terceiro metatarso.
• Dist. 100 cm.
AP OBLIQUA DO PÉ- Rotação medial
• Fatores técnicos: RI- 24
X 30 cm; • Raio central- deve ser
• Posição- Paciente em perpendicular ao RI,
decúbito dorsal ou direcionado para a base
sentado na mesa. Joelho do terceiro metatarso.
flexionado e sola do pé • Dist. 100 cm
sobre o chassi, na mesa.
• Fazer a rotação medial
do pé, para que a
superfície do pé fique
com angulação de 30 a
40° em relação ao RI.
MÉDIO LATERAL E LATEROMEDIAL DO

• Fatores técnicos: RI-
18x24 cm ou 24 x30 • Raio central: direcionar
cm. par a região mediana da
base dos metatarsos,
• Posição: Paciente em perpendicular ao RI
decúbito lateral,
flexionar o joelho em • Dist. 100 cm.
um ângulo
aproximadamente 45° .
Lateromedial
Médio lateral
CALCÂNEO
Incidência planto dorsal: Axial
• Fatores técnicos: RI: 18 Raio central: direcionado
x 24 cm; para a base do terceiro
metatarso, saindo
• Posição: Paciente em distalmente no maléolo
decúbito dorsal ou lateral.
sentado com a perna Angulação de 40° cefálico.
estendida. Flexão dorsal Dista. 100 cm.
do pé para que a
superfície plantar do pé
fique praticamente
perpendicular ao RI.
Incidência Lateral do Calcâneo
• Fatores técnicos: RI- 18 • Raio central:
x 24 cm; perpendicular ao RI,
• Posição: Paciente em direcionado para 2,5 cm
decúbito lateral sobre o abaixo do maléolo
lado afetado, flexionar o medial.
joelho do membro • Diat. 100 cm.
afetado com cerca de
45° e colocar a perna
oposta atrás da perna
radiografada.