Você está na página 1de 19

Tema:

Análise da tramitação Processual nos casos de


Violência Baseada no Género, Caso de Estudo
na Autarquia de Mocuba de 2016 à 2017

Jornadas Científicas

Proponente: Beatriz Gulamo Supervisor: Florêncio Francisco Argola


1.Introdução
1.1.Justificativa da escolha do Tema
1.2.Objectivos
1.3.Objectivo geral
1.4.Objectivos específicos
1.5.Definição do Problema
1.6.Hipóteses
1.7.Delimitação do Estudo
2. Revisão de Literatura
3. Metodologia de Pesquisa
4. Cronograma de actividades
5. Orçamentação do projecto
6. Bibliografia

2
 A violência baseada no género (VBG) é qualquer

acto que é perpetrado contra a vontade de uma pessoa,

e que se baseia em diferença entre homens e mulheres.

 Estes actos de VBG incluem a violência sexual e

emocional pelo parceiro íntimo, bem como práticas

tradicionais prejudiciais, incluindo a mutilação genital

feminina e o casamento prematuro.

3
Cont.
 Assiste-se actualmente um aumento de denúncias de
casos de VBG, mas em contrapartida verifica-se que
muitos casos não vão a frente, isto é, não dão entrada na
procuradoria para posterior encaminhamento ao tribunal,
para julgar tais casos e sua posterior sentença

 Este projecto de pesquisa pretende analisar as razões e


motivações por detrás da morosidade nas tramitações
processuais em casos de VBG. O estudo será realizado na
autarquia de Mocuba, focando-se essencialmente no
período de 2016 à 2017.
 O governo assim como algumas organizações da
sociedade civil a exortarem à denúncia de casos de
violência. estas exortações farão com que os violadores
sejam levados a barra da justiça e punidos
exemplarmente.
 A escolha deste tema prende-se pelo facto de
assistirmos todos os dias denúncias de casos de VBG
que dão entrada na esquadra da Polícia da República de
Moçambique (PRM) de Mocuba cujos processos na sua
maioria não dão o devido seguimento. Portanto, a
autora pretende apurar quais as causas ligadas a esta
problemática.
5
1.2.1. Objectivo geral
 Analisar a situação de tramitação processual nos
casos de Violência baseada no Género na autarquia
de Mocuba, de 2016 – 2017.
1.2.2. Objectivos específicos
 Apurar junto ao GAMCVV o número de denúncias
que deram entrada entre 2016 – 2017;
 Identificar o número de casos de VBG julgados no
período de 2016 – 2017;
 Avaliar as sentenças dos casos de VBG julgados no
período de 2016 – 2017; 6
 A promoção dos direitos das mulheres e de
responsabilização do sistema judicial para com todos
os cidadãos, desempenham um papel fulcral em
garantir que o enquadramento jurídico seja aplicado
de uma forma integral, justa e uniforme para
beneficiar todos os indivíduos. Contudo, muitas leis
enfrentam desafios significativos a nível da
implementação e sua aplicação.
 Dai que pretende – se perceber:
 Até que ponto as causas ligadas a VBG são
penalizadas a nível do nosso ordenamento jurídico
Moçambicano caso particular na autarquia de
Mocuba? 7
Muitos processos sobre VBG não são penalizados
por causa da morosidade no trâmite processual.

8
 A Declaração das Nações Unidas Sobre Erradicação
da Violência Contras as Mulheres, adoptada pela
Assembleia Geral da ONU em 1993, fornece um
quadro amplo e relevante para definição da
violência contra a mulher.

 O documento define violência doméstica como


“qualquer acto de violência baseado no género que
produza ou pode produzir danos ou sofrimento
físico, sexual ou mental a mulher, incluindo as
ameaças de tais actos, a coerção o a privação
arbitrária da liberdade, tanto na vida pública como
na privada”.
9
Antes de mais importa referir que o artigo 35 da lei mãe
(CRM) enaltece o princípio da universalidade e
igualdade. E seguidamente o artigo 36 da CRM,
apresenta os princípios da igualdade do género.
Artigo 14- (violência física grave):
Aquele que violentar fisicamente a mulher, de modo a:

1. Afectar-lhe gravemente a possibilidade de usar o corpo, os


sentidos, a fala e as suas capacidades de procriação, de
trabalho manual ou intelectual, é punido na pena mínima
elevada a um terço e multa nunca inferior a um ano;
10
cont..

2. Causar-lhe dano grave e irreparável a algum órgão ou


membro do corpo, é punido nas penas previstas no
artigo 360 do Código penal sendo a pena mínima
elevada a um terço;

3. Causar-lhe doença ou leso que ponha em risco a vida


é punido na pena de dois a oito anos de prisão
maior.

11
Cont..
Artigo 18 Lei contra violência domestica praticada contra a
mulher - (Cópula com transmissão de doenças)
conjugado com o artigo 249 do CP

1. Aquele que, consciente do seu estado infeccioso, mantiver


cópula consentida ou não consentida, com cônjuge,
namorada, mulher com quem tem ou teve uma relação
amorosa duradoura, laços de parentesco ou consanguinidade
ou mulher com quem habite no mesmo tecto transmitindo-lhe
doença de transmissão sexual, é punido de dois a oito anos de
prisão maior, sendo a mínima elevada a três anos.

2. Se da cópula resultar a transmissão de vírus de


imunodeficiência adquirida, a pena é de oito a doze anos de
prisão maior.

12
 Quanto a sua abordagem, tratar-se-á de uma
pesquisa qualitativa
 Quanto aos procedimentos técnicos, tratar-se-á de
um estudo de caso.
 Quanto as técnicas de recolha de dados usar – se a:
Observação directa, Questionário e Análise
documental
 Quanto ao tipo de Amostragem: Não probabilistica

Usar – se a, programas como: Microsoft word, Power


point e SPSS
 A população são os funcionários da
procuradoria distrital de Mocuba e os agentes
do GAMCVV. A amostra será seleccionada de
tal maneira que possibilite colher opiniões
significativas para o estudo. Nesta senda, o
questionário será aplicado ao todo a 6
funcionários, isto é, 3 da procuradoria e 3 o
GAMCVV.
 A autora irá aplicar um questionário dirigido aos
funcionários da procuradoria e outro aos agentes do
GAMCVV.
 O questionário dirigido aos agentes do GAMCVV tem
como objectivo, apurar as reais causas em torno a
morosidade na tramitação processual nos casos de VBG
bem como a questão em volta de encerramento precoce
de muitos processos pós denúncia.
 Por outro lado, o questionário dirigido aos funcionários
da procuradoria tem como objectivo identificar o número
de casos de VBG julgados no período de [2016 – 2017] e
avaliar as sentenças produzidas nesses julgamentos.
4. Orçamentação do Projecto
Nº Recurso Quantidade Preço Unitário Total (total)
1 Esferográficas 5 10,00 50,00

2 Lápis 2 5,00 10,00

3 Arquivo 1 300,00 300,00

4 Agenda 1 200,00 200,00


5 Borracha 1 10,00 10,00

6 Ficha para questionário 30 10,00 300,00

7 Agrafador 1 350,00 350,00


8 Impressão 500 3,00 1500,00
9 Encadernação 3 40,00 120,00
Total Geral 928,00 2.840,00
Fonte: a autora

16
5. Cronograma de actividades
Período de realização das
Etapas de execução actividades do Projecto
Junho Julho Agosto
Escolha do tema X
Elaboração do projecto X
Entrega do projecto X X
Correcções do Projecto X
Apresentação do projecto nas X
jornadas científicas
Fonte: a autora

17
 USAID's AIDS Free Project, lições da iniciativa de
violência baseada no género em moçambique ,
Maputo, 2016
 Instituto Nacional de Saúde (INS), Instituto
Nacional de Estatística (INE), and ICF Macro. 2009
 Lei 29/2009-Lei Contra Violência Domestica
praticada contra a Mulher.
 Lei n.º 35/2014: Lei da revisão do Código Penal em
Moçambique
 Constituição da Republica de Moçambique
Pela Atenção Dispensada,
Agradeço!