Você está na página 1de 23

Programa de Educação Tutorial

ETIQUETAS DE
IDENTIFICAçãO
POR
RADIOFREQUêNCIA

marcela.babini@gmail.com Marcela Babini Cabral


SUMÁRIO
• RFID - Definição;
• Etiquetas de RFID;
• Classificação;
• Componentes e Funcionamento;
• Aplicações;
• Benefícios;
• Pontos Críticos;

marcela.babini@gmail.com
RFID - DEFINIÇÃO
 RFID – Radio Frequency Identification
(Identificação por Radiofrequência).

 Os sistemas RFID são sistemas automáticos que, usando


sinais de radiofrequência, propiciam a identificação e
localização de aparelhos eletrônicos portadores de dados
(as etiquetas) que vêm anexos aos itens.

Podem ser detectadas a uma distância remota por um leitor,


sem a necessidade
de contato físico ou de este estar na linha de "visão" do

leitor.

Um sistema de gestão computadorizado pode usar a


informação recolhida
pelos leitores e processá-la de acordo com a aplicação

pretendida. marcela.babini@gmail.com
ETIQUETAS RFID
São etiquetas que operam por radiofrequência, comumente
conhecidas como tags.
Tags são etiquetas que contêm chips que armazenam dados

com memória compartimentada e regravável, excitada


através de Radiofrequência (RF).

A RF Tag é composta por três componentes:


• Chip – É o principal componente da tag, que controla a


comunicação com o leitor. O chip possui uma memória
onde são armazenados os dados. Esses dados da
memória são enviados ao leitor quando o chip é ativado
pelo campo do leitor. Os chips mais recentes incorporam
um sistema chamado anti-colisão, o que torna possível a
leitura de diversos tags ao mesmo tempo;
• Antena – Que é conectada ao Chip;
• Encapsulamento – Em PVC, Epóxi, Etiqueta, etc.;

Existem dois principais tipos de tags:


• Somente de leitura (RO – Read Only): esse tag já vem com


marcela.babini@gmail.com
um número único pré-gravado de fábrica na sua
ETIQUETAS RFID
• EPC – Código Eletrônico do Produto (Eletronic
Product Code)
– Cada etiqueta possui um código gravado nela –
Código Padrão – para identificação de
produtos e compartilhamento da informação.
– Uma nomenclatura específica ajuda a
identificar em que tipo de etiqueta o EPC
está sendo usado em uma determinada
aplicação de RFID.

marcela.babini@gmail.com
CLASSIFICAÇÃO
A fonte da energia necessária para que o microchip da
etiqueta execute qualquer tipo de processamento é
a chave da classificação da mesma:
1) Ativas – que têm fonte de energia própria e
apresentam habilidade para iniciar suas
comunicações;
2) Semi-passivas– que também contém fonte de
energia própria, mas apenas respondem as
mensagens que chegam;
3) Passivas– que se alimentam a partir do campo
magnético criado pelo leitor e também apenas
respondem as mensagens que chegam.

marcela.babini@gmail.com
COMPONENTES
• A Etiqueta (Transponder)- é composta por uma
antena e um circuito integrado (CI) com
memória responsável pelo armazenamento e
processamento de dados.

• Além de apresentarem funcionalidades diversas,
as etiquetas eletrônicas são encontradas
também em formatos e tamanhos variados,
como cartões, pastilhas, argolas, e podem ser
fabricadas a partir de diferentes materiais,
como plástico, vidro, epóxi etc.

• Outro importante aspecto a ser considerado na
escolha do tipo de etiqueta para uma
aplicação de RFID, é a vida útil das etiquetas.
As etiquetas ativas têm vida útil limitada de
no máximo 10 anos e as passivas têm,
marcela.babini@gmail.com
teoricamente, uma vida útil ilimitada.
COMPONENTES

marcela.babini@gmail.com
COMPONENTES

marcela.babini@gmail.com
COMPONENTES
• O Leitor (Antena e Transceptor) - A função do leitor é
obter informações das etiquetas que estão
associadas a objetos físicos e fazer a interface
com bancos de dados ou outras aplicações que
usam as informações obtidas.

• Deve estar estrategicamente localizado para
interrogar as etiquetas quando seus dados forem
necessários. (O alcance da zona de interrogação é
estabelecido em função das características dos
leitores, das etiquetas e da faixa de frequência
adotada.

• A escolha da frequência em que o sistema irá operar
afetará a distância de leitura, interferência de
outros sistemas de rádio, velocidade de
transmissão de dados e o tamanho da antena a ser
marcela.babini@gmail.com
COMPONENTES

marcela.babini@gmail.com
COMPONENTES
• O Conjunto de Softwares - Os softwares que
compõem a estrutura de um sistema de RFID são
executados na etiqueta, no leitor e em
computadores centrais.

• As funções que os softwares em aplicações de RFID
devem desempenhar, entre outras, são: Interação
básica entre o leitor e a etiqueta; Leitura e
gravação de dados na etiqueta; Função anti-
colisão; Detecção e correção de erros de
transmissão; Garantir a segurança; Interface entre
os componentes de RFID, etc.

marcela.babini@gmail.com
COMPONENTES E
FUNCIONAMENTO

marcela.babini@gmail.com
APLICAÇÕES
• Monitoramento de pessoas:
Exemplo: parques.

• Pedigree Eletrônico para Remédios (ePedigree):


Garantia de autenticidade dos remédios.

• Autenticação de documentos:
Confirmação de autenticidade de documentos a que são

aderidas;

• Controle de acesso:
Etiquetas inteligentes RFID são aderidas a cartões

individuais (crachás),
chaves de carros ou simplesmente chaveiros;


marcela.babini@gmail.com
APLICAÇÕES

marcela.babini@gmail.com
APLICAÇÕES
• Monitoramento Eletrônico de Artigos de Lojas (EAS –
Electronic Article Surveillance) :
Etiquetas mais sofisticadas armazenariam um

identificador único e
outras informações – como preço, por exemplo.

• Sonho de todo nerd :


Implantes de tags em seres vivos, inclusive seres

humanos.

• Saúde:
Utiliza um sensor baseado em nanotecnologia para

coletar
dados sobre processos dentro do corpo;

 marcela.babini@gmail.com
APLICAÇÕES

marcela.babini@gmail.com
BENEFÍCIOS
• Pesquisas realizadas indicam que:
ü A produtividade em centros de distribuição pode
aumentar de 10 a 20%;
ü A exatidão de inventário e de entrega alcança 100%;
ü A produtividade de lojas de varejo pode aumentar
aproximadamente 5%;
ü As etiquetas de RFID podem ser lidas a distâncias
maiores, assim como podem ler produtos que não
estejam ao seu alcance visual;
ü Um leitor de RFID pode ler centenas de etiquetas ao
mesmo tempo;
ü Um objeto etiquetado com essa tecnologia pode ser
rastreado em qualquer lugar do mundo, desde que
este lugar tenha um leitor ao alcance.
marcela.babini@gmail.com
BENEFÍCIOS
• Armazenar quantidades substanciais de dados que
podem ser atualizados e alterados de forma
dinâmica;
• Aprimorar o gerenciamento de prateleiras de

embalagens;
• Aprimorar combinações de merchandising e criar

oportunidades promocionais em tempo real;


• Automatizar processos voltados para clientes, como

autenticação para pagamento, devoluções e


garantia.

marcela.babini@gmail.com
PONTOS CRÍTICOS
• Dificuldades tecnológicas:
– Interferência nos sinais – Causada por metais e
líquidos;
– A posição da antena afeta a recepção do sinal –
Posição e orientação das antenas da etiqueta
e do leitor;
– A colisão causada por transmissões
simultâneas – sinais de comunicação das
etiquetas interferindo uns nos outros;
• Dificuldades relacionadas à segurança dos dados:
 Os sistemas de RFID apresentam algumas falhas ou
riscos relacionados à segurança dos dados (comuns
às tecnologias de transmissão de dados sem fio).

marcela.babini@gmail.com

PONTOS CRÍTICOS
• Dificuldades relacionadas aos padrões:
– Falta de um padrão unificado – ainda não
existe um padrão unificado e interoperável
globalmente;
– A faixa de freqüência a ser adotada –
regulamentações diferentes em cada país;
• As dificuldades relativas aos custos:
– Custos das etiquetas – custa US$0.15, contra
US$0,001 do código de barras;
– Custos da infra-estrutura necessária –
Complexa infra-estrutura necessária para
coletar os dados;
– Custos de customização;

marcela.babini@gmail.com
PONTOS CRÍTICOS

marcela.babini@gmail.com
Obrigada!

marcela.babini@gmail.com

Você também pode gostar