Você está na página 1de 10

Trabalho de Conclusão de

Curso em Logística

A U T I L I Z A Ç Ã O DA L O G Í S T I C A R E V E R S A D E
PNEUS PÓS -CONSUMO NO BRASIL E SUA
C O N T R I B U I Ç Ã O PA R A O M E I O A M B I E N T E .

Aluno: Jardel Kaipper Nunes Junior

Orientador: Prof. Ricardo Ferreira

RIO DE JANEIRO - DEZEMBRO/2017


Sumário
1- INTRODUÇÃO

2 - REFERENCIAL TEÓRICO
2.1 - Logística
2.2 - Logística Reversa
2.3 - Legislação Ambiental
2.4 - A Destinação dos Pneus Inservíveis

3 ESTUDO DE CASO
3.1 Conclusão
3.2 Bibliografia
Introdução
• O tema abordado neste projeto foi escolhido a partir
do contato indireto além de pesquisas e leituras
abordando a importância da utilização da logística
reversa de pneus pós consumo no Brasil.

• Neste trabalho abordaremos temas relativos a


Logística, Logística Reversa, Legislação Ambiental e a
distribuição dos pneus inservíveis.

• A metodologia é exploratória, descritiva e bibliográfica,


com consultas a livros, revistas e informações,
considerados relevantes para o presente trabalho.
Logística
Logística é o processo de planejar, implementar e
controlar de maneira eficiente o fluxo e a armazenagem de
produtos, bem como os serviços e informações associados,
cobrindo desde o ponto de origem até o ponto de
consumo, com o objetivo de atender aos requisitos do
consumidor.

Tem como objetivo o planejamento, realização e


controle de maneira competente para diminuir os custos de
produção, produtos e serviços para garantir o sucesso no
atendimento à clientes cada vez mais exigentes, aderindo
valores aos mesmos.
Logística Reversa
E área da logística empresarial que planeja, opera e
controla o fluxo e as informações logísticas correspondentes,
do retorno dos bens de pós-venda e pós-consumo ao ciclo de
negócios ou ciclo produtivo, por meio dos canais de
distribuição reversos, agregando-lhes valor de diversas
naturezas: econômico, ecológico, legal, logístico, de imagem
corporativa entre outros.

A Logística Reversa de pneus inservíveis, considerado pós-


consumo, dispõe de apenas duas situações para sua condição
final: o retorno para o ciclo produtivo ou aterros sanitários.
Legislação Ambiental
No Brasil, o Conselho Nacional do Meio Ambiente
(CONAMA) regulamenta a destinação dos pneus junto aos
fabricantes. Com estas Resoluções, os fabricantes ficam
obrigados a comprovar a destinação final de cada pneu
inservível para cada pneu novo produzido. Esta lei acaba
sendo dificilmente atendida pelos fabricantes devidos sua
rigorosidade.

Diante destas leis, os fabricantes tornam-se


responsáveis pelo produto do início ao fim do ciclo de vida
útil, bem como pelo custo de sua coleta e disposição final dos
resíduos recicláveis.
A destinação dos
pneus inservíveis
Os pneus reciclados deverão seguir um processo de
coleta, transporte, trituração e separação de seus
componentes (borracha, aço e lona), assim, se transformam
em matérias-primas encaminhadas ao mercado.

Para a reutilização dos pneus inservíveis são realizados


os procedimentos de recapagem e recauchutagem. A primeira
consiste na retirada da banda de rodagem, reparando
estruturalmente carcaça com cordões de borracha, e por fim
o preenchimento de cimento para colagem da banda de
rodagem. E a segunda consiste na retirada da banda de
rodagem e do ombro do pneu, podendo ser a frio ou a
quente .
Estudo de Caso
O país precisa avançar demasiadamente para garantir
uma logística reversa eficiente de maneira geral, minimizando
distâncias a serem transitadas.

No Brasil, a logística reversa aos poucos vem


evoluindo progressivamente e rapidamente com a eficiente
interferência dos setores públicos e de toda a sociedade.
Ficando todas as empresas responsáveis pelos produtos que
vem a fabricar, inclusive pelo seu descarte ou
reaproveitamento após o termino da sua vida útil para que
não se tornam um impedimento para o bem estar da
sociedade e preservação do meio ambiente.
Conclusão
Soluções como redução, reutilização e buscar novos
usos de recursos naturais, como também novas opções de
certos materiais que serão utilizados em determinadas
atividades, são, atualmente, objetivos prioritários das empresas
contemporâneas, visando o diferencial no mercado, mas,
preferencialmente, a preponderância em um ambiente
empresarial hostil e competitivo.
Portanto, se vê a necessidade de investir em questões
ecológicas adequadas que garantem uma melhoria de vida
para todos, tanto na parte ambiental como na economia, pois
ao passar do tempo os recursos ambientais tornam-se cada
vez mais escassos, e por outro lado, o aumento populacional
demandando mais recursos de maneira geral.
Bibliografia
LEITE, Paulo Roberto. Logística reversa: meio ambiente e
competitividade. 2. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

NOVAES, Antônio Galvão. Logística e Gerenciamento da Cadeia de


Distribuição: Estratégia, Operação e Avaliação. 2ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier,
2001.

LAGARINHOS, C. A. F. - "Reciclagem de pneus: coleta e reciclagem de


pneus. Coprocessamento na indústria de cimento, Petrobras SIX e
pavimentação asfáltica", IPT, São Paulo (2004).

RESOLUÇÃO CONAMA nº 416, de 30 de setembro de2009 . Publicada


no DOU Nº 188, de 01/10/2009, págs. 64-65
http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=616