Você está na página 1de 25

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”


CEN – 0534 – Ciclos Biogeoquímicos em Bacias Hidrográficas
Prof. Resp. Plínio Camargo
Ms MairaOmetto Bezerra

AULA 1
Definição de Bacias Hidrográficas e
Ciclos Biogeoquímicos
Foto – Wick Manfrinato
Bacia hidrográfica – conceito(s)

1) Área de drenagem de um curso d'água ou lago (A.N.A.).


2) É a área drenada parcial ou totalmente por um ou vários cursos d'água (O.M.M.).
3) Para estudos científicos é uma UNIDADE NATURAL DE ESTUDO para a coleta
de informações sobre o ecossistema  CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL
Bacia hidrográfica como unidade de estudo
e de educação básica

A ênfase que vem sendo dada nestes últimos anos aos fatores ambientais na elaboração
dos planejamentos, em geral nos estudos e preservação dos ecossistemas existentes,
parece vir reforçar a tese da bacia hidrográfica como unidade ideal para o
desenvolvimento de tais trabalhos, sem perder de vista as interações existentes com as
áreas que lhe são vizinhas.
O planejamento do uso de recursos em bacias hidrográficas envolve diversas fases:
diagnose, prognose e ação, ou seja, conhecimento, previsão e implantação de etapas, as
quais não devem ser tratadas linearmente.
O processo de planejamento exige a elaboração de inventários e diagnósticos, tanto dos
aspectos físicos como sócio-econômicos e institucionais da bacia hidrográfica, sem o
que não é possível chegar-se a determinadas conclusões e recomendações técnicas que
conduzirão a um melhor manejo desta unidade espacial.
A bacia hidrográfica é um sistema aberto, que recebe suprimento contínuo de
energia através do clima e que, sistematicamente, perde energia através da água e
dos sedimentos que a deixam.

Uma das principais características do sistema aberto é a sua estabilidade, ou seja,


há o recebimento e a perda contínua de energia, resultando num balanço
energético exato. Ocorrendo uma modificação qualquer na forma do sistema, isto
é, um acréscimo ou liberação de energia, imediatamente inicia-se uma mudança
compensatória que tende a restaurar o equilíbrio dos ecossistemas da bacia.
Bacia de Grande Escala
Meso Escala

Micro Escala
PRINCIPAIS BACIAS HIDROGRÁFICAS
Bacia hidrográfica como unidade de gestão ambiental

No âmbito nacional, a lei nº 9.433/97, conhecida como Lei das Águas, coloca o Brasil
entre os países de legislação mais avançada do mundo no setor de recursos hídricos.
Entre os principais aspectos a serem observados nessa nova legislação
destacam-se:

a) a água é um bem de domínio público e possui valor econômico;


b) a bacia hidrográfica é a unidade territorial para implantação da Política Nacional de
Recursos Hídricos;
c) a gestão sistemática dos recursos hídricos deve ser executada sem dissociação dos
aspectos de quantidade e qualidade;
d) busca-se a integração de recursos hídricos com a gestão ambiental;
e) deve ser promovida a articulação do planejamento de recursos hídricos
com usuários e com os planejamentos regional, estadual e nacional;
f) as bacias hidrográficas, os sistemas estuarinos e as zonas costeiras devem
ser geridos de forma integrada;
g) os comitês de bacia hidrográfica estão sendo criados tendo como área de
atuação a totalidade de uma bacia hidrográfica ou de um grupo de bacias ou sub-
bacias contíguas (mapa estado de São Paulo).

Em 1990 produziu-se o Primeiro Plano de Recursos Hídricos do estado de


São Paulo, contendo um diagnóstico sobre o uso e o controle dos recursos hídricos
no Estado e os cenários de utilização, controle e recuperação com a indicação dos
programas necessários à sua implementação. Alguns dos princípios pregados pelo
Plano:
- O gerenciamento integrado, descentralizado e participativo;
- A adoção da bacia hidrográfica como unidade físico territorial de planejamento;
- Reconhecimento do recurso hídrico como um bem público de valor econômico,
cuja utilização deve ser cobrada;
- Compatibilização do gerenciamento dos recursos hídricos com o desenvolvimento
regional e com a proteção do meio ambiente.

Unidades de Gerenciamento
de Recursos Hídricos.
(U.G.R.H.).
Programa Estadual de Microbacias Hidrográficas (C.A.T.I. – SP).

O Programa Estadual de Microbacias Hidrográficas é a estratégia proposta


pelo Governo do Estado de São Paulo, com o apoio do Banco Mundial, para
propiciar o aumento do bem-estar das populações rurais, através da implantação de
sistemas de produção agropecuária que garantam melhoria nos níveis de renda,
mais produtividade das unidades de produção, recuperação das áreas degradadas e
preservação permanente, bem como a qualidade e a quantidade das águas.

Está sendo contemplada 1 microbacia por município.


Em Piracicaba – microbacia do ribeirão dos Marins.
ALGUNS CONCEITOS

ECOLOGIA

INTER-RELAÇÕES

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS
Biogeoquímica - conceito

A biogeoquímica é uma especialização de áreas limítrofes que envolve diferentes áreas


das ciências, com a interação de quatro componentes:
biosfera, hidrosfera, litosfera/pedosfera e atmosfera.
A interação físico-química entre os organismos e a base que os sustenta (Terra) têm sido
o objeto de estudo desde o século XVIII.
Neste século, Lavoisier (1743-1794) publicou um tratado sobre o turnover (reposição)
dos elementos na superfície do globo, onde ele postulou sobre a troca de elementos
entre os reinos da natureza - sobretudo mineral, vegetal e animal.
A interação entre estes três reinos constitui essencialmente, em termos gerais, o campo
de interesse da Biogeoquímica hoje.
CICLOS BIOGEOQUÍMICOS
Bibliografia e websites recomendados

Berner, E.K. e Berner, R.A. Global environment : water, air and geochemical
cycles. Pearson Education: New Jersey. 1996.376p.

Odum, E. P. – Ecologia. Ed. Guanabara S. A. 434 p.

Agência Nacional de Água (ANA) – Glossário eletrônico de termos hidrológicos.


www.ana.gov.br

Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI)


http://www.cati.sp.gov.br

Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hidricos de São Paulo


http://www.sigrh.sp.gov.br/