Você está na página 1de 31

| 

Emily Camila A. Costa Trabalho de História ± Aline Perez


ECONOMIA ANTES DA COLONIZAÇÃO SOCIEDADE HOJE
POLÍTICA ANTES DA COLONIZAÇÃO CULTURA HOJE
CULTURA ANTES DA COLONIZAÇÃO CULTURA
SOCIEDADE ANTES DA COLONIZAÇÃO CULINÁRIA
PRINCIPAIS TRIBOS AFRICANAS MÚSICA
COLONIZAÇÃO POLÍTICA
COLONIZAÇÃO INGLESA APARTHEID
COLONIZAÇÃO HOLANDESA IMPLICAÇÕES DA COPA DO MUNDO
GUERRAS DOS BOERES BIBLIOGRAFIA
ECONOMIA ANTES DA COLONIZAÇÃO
A economia da África do Sul se consistia
basicamente na caça, uma vez que nem
todos os reinos conheciam as técnicas de
cultivo e em alguns lugares o solo e o clima
não beneficiariam esse tipo de sistema .
POLÍTICA ANTES DA COLONIZAÇÃO
O continente africano era dividido em
reinos antes da chegada dos europeus.O reino
do Congo, por exemplo, era dividido em
aldeias familiares, distritos e províncias e
todos os governadores eram conselheiros do
rei.
CULTURA ANTES DA COLONIZAÇÃO
A cultura africana tem uma rica tradição artística
representada por uma variedade de entalhos em
madeira, trabalhos em bronze e couro. As artes
incluem esculturas, pinturas, cerâmica, máscaras
cerimoniais e vestimentas religiosas.
CULTURA ANTES DA COLONIZAÇÃO
A aparência física individual é sempre
enfatizada, tanto que as jóias, colares, braceletes e
anéis permanecem como acessórios pessoais
importante. De maneira similar, máscaras são feitas
com desenhos elaborados e constituem parte
importante desta cultura e são usadas em uma
variedade de cerimônias e rituais.
SOCIEDADE ANTES DA COLONIZAÇÃO
A maioria dos reinos da África do Sul eram
extremamente organizados socialmente. Cada
pessoa tinha sua função, e era responsável
por determinada atividade dentro dos reinos.
Tal organização durou por milhares de anos
até a colonização européia.
PRINCIPAIS TRIBOS AFRICANAS
Ö Afar Ö Bubis Ö Iorubs
Ö Amhara Ö Bosquímanos Ö Kykuyus
Ö Árabes Ö Chewas Ö Masais
Ö Ashantis Ö Dogons Ö Mandingos
Ö Éwés Ö Pigmeus
Ö Bacongos Ö Samburus
Ö Fangs
Ö Bambars Ö Fons Ö Tuaregues
Ö Bembas Ö Fulas Ö Tútsis
Ö Berberes Ö Hútus Ö Wolofes
Ö Bobo Ö Ibos Ö Zulus
COLONIZAÇÃO
A África do Sul foi ͞descoberta͟
por Bartolomeu Dias que, em 1488, aportou
à Ilha Robben, ao largo da atual Cidade do
Cabo, na sua abortada viagem para a Índia. A
ilha foi, durante muitos anos, utilizada por
navegadores portugueses, ingleses e holandes
es como posto de reabastecimento.
COLONIZAÇÃO
Nessa época, a região era habitada por
povos Khoisan, Xhosa, Zulu entre outros;
em 1591 um grupo de Khoikhoi, cansados das
práticas comerciais desleais dos europeus, atacaram
a Ilha Robben. Como não tinham nada que superasse
as armas de fogo européias, foram derrotados e
deixados na ilha sem comida, nem água. Estes foram
os primeiros prisioneiros da Ilha Robben.
COLONIZAÇÃO BRITÂNICA
Os ingleses ocuparam a Cidade do Cabo em 1795,
durante a Guerra Anglo-Holandesa. Depois de breve
período de domínio holandês entre 1803 e 1806, a
cidade tornou-se capital da colônia britânica do Cabo.
Com a abolição da escravatura em 1835, levantou-se
uma disputa sobre a compensação que o governo
britânico devia dar aos colonos pela libertação dos
escravos.
COLONIZAÇÃO BRITÂNICA
Muitos destes colonos de ascendência não-inglesa
começaram a explorar e colonizar o interior da África, num
movimento que ficou conhecido como ͞A Grande Viagem͟; os
que partiam nessas migrações passaram a ser conhecidos
como ͞Voortrekkers͟ - os ͞Viajantes͟ e fundaram as suas
próprias repúblicas, o ͞Estado Livre de Orange͟ (͞Orange Free
State͟, atualmente uma das províncias da África do Sul) e o
͞Transvaal͟ (a ͞terra para além do rio Vaal͟) que, em 1857 se
auto-proclamou República Sul-Africana.
COLONIZAÇÃO BRITÂNICA
A incursão Voortrekker para a zona costeira
do Natal foi repelida pelos Zulus comandados
por Dingane (irmão, herdeiro e, mais tarde,
responsável pela morte de Shaka). O império Zulu foi
mais tarde conquistado pelos britânicos na Guerra
Anglo-Zulu
COLONIZAÇÃO BRITÂNICA
A incursão Voortrekker para a zona costeira
do Natal foi repelida pelos Zulus comandados
por Dingane (irmão, herdeiro e, mais tarde,
responsável pela morte de Shaka). O império Zulu foi
mais tarde conquistado pelos britânicos na Guerra
Anglo-Zulu.
COLONIZAÇÃO HOLANDESA
Em 6 de Abril de 1652, Jan Van Riebeeck,
da Companhia Holandesa das Índias Orientais
promoveu a colonização da região e fundou a Cidade
do Cabo no extremo sul do continente, no sopé
da Montanha da Mesa. Durante os
séculos XVII e XVIII, a Colônia do Cabo viu chegar e
instalarem-se calvinistas, principalmente dos Países
Baixos, mas também da Alemanha, França, Escócia e
doutros lugares da Europa.
COLONIZAÇÃO HOLANDESA
Estes calvinistas não conseguiram "disciplinar"
os khoisan para as suas atividades agrícolas e quase os
exterminaram nas guerras da fronteira do Cabo, também
conhecidas como Guerras dos Xhosa ou Guerras dos
Cafres. Por esse motivo começaram a
importar escravos da Indonésia, Madagáscar e Índia. Os
descendentes destes escravos e dos colonos passaram a
ser mais tarde conhecidos como "malaios do Cabo͞
chegando a constituir cerca de 50% da população da
província do Cabo Ocidental.
GUERRA DOS BOERES
As guerras bôeres foram dois confrontos armados na
África do Sul que opuseram os colonos de origem
holandesa e francesa ao exército britânico que pretendia
apoderar-se das minas de diamantes recentemente
encontradas naquele território. A Primeira Guerra dos
Bôeres deu-se em 1880-81 e foi ganha pelos bôeres, mas a
segunda, entre 1899 e 1902, levou à anexação das
repúblicas bôeres do Transvaal e do Estado Livre de Orange
à colônia britânica do Cabo.
SOCIEDADE HOJE
A sociedade africana mudou muito
após a colonização, pois muitos traços da
cultura européia foram implantados à
força pelos colonizadores. A África se
desenvolveu a medida do possível e a
nova sociedade teve que se re-estruturar.
O continente ainda enfrenta problemas
como guerras civis, fome e proliferação
descontrolada de doenças mas ainda
preserva parte de sua identidade cultural.
CULTURA HOJE
Não existe uma única cultura sul-africana,
devido a diversidade étnica do país . Isto pode
ser apreciado nas diferenças na alimentação,
na música e na dança entre os vários grupos.
Há, no entanto, alguns traços unificadores,
principalmente de origem européia.
CULINÁRIA
A culinária sul-africana é fortemente
baseada em carne e gerou a reunião social
tipicamente sul-africana chamada — . A
África do Sul também se tornou um grande
produtor de vinho, possuindo algumas das
melhores vinhas do mundo nos vales em
torno de Stellenbosch,Franschoek e Paarl.
MÚSICA 
Existe uma grande diversidade na música da África do Sul.
Muitos músicos negros que cantavam em africâner ou inglês
durante o apartheid passaram a cantar em línguas africanas
tradicionais, e desenvolveram um estilo único
chamado kwaito. Digna de nota é Brenda Fassie, que alcançou
fama graças à sua canção "Weekend Special", cantada em
inglês. Músicos tradicionais famosos são os Ladysmith Black
Mambazo, e o Quarteto de Cordas do Soweto executa música
clássica com sabor africano.
CULTURA SUL-AFRICANA: MÚSICA
Os cantores sul-africanos brancos e mestiços
tendem a evitar temas musicais tradicionais
africanos, preferindo estilos mais europeus. Existe
um bom mercado para música africâner, que cobre
todos os gêneros da música ocidental.

v ENDA FASSI

QUA TETO DE
CO DAS DE SOWETO LADYSMITH vLACK
POLÍTICA
A África do Sul tem três capitais: Cidade do
Cabo, a maior das três, é a capital
legislativa; Pretória é a capital administrativa
e Bloemfontein é a capital judiciária. África do Sul
tem um parlamento bicameral:o Conselho
Nacional de Províncias (câmara alta), tem 90
membros, enquanto a Assembléia
Nacional (câmara baixa) tem 400 membros.
POLÍTICA UNION vUILDINGS

Os membros da Câmara dos Deputados


são eleitos numa base populacional
por representação proporcional: metade dos
membros são eleitos por listas nacionais e a
outra metade são eleitos em listas provinciais.
Dez membros são eleitos para representar
cada província no Conselho Nacional das ASSEMvLÉIA NACIONAL

Províncias, independentemente da população


da província. Eleições para ambas as câmaras
são realizadas a cada cinco anos. O governo é
formado na casa mais baixa (Union Buildings),
e o líder do partido majoritário na Assembléia
Nacional é o presidente.
APARTHEID
O termo apartheid se refere a
uma política racial implantada na
África do Sul. De acordo com esse
regime, a minoria branca, os
únicos com direito de voto,
detinham todo poder político e
econômico no país, enquanto à
imensa maioria negra restava a
obrigação de obedecer
rigorosamente a legislação
separatista.
APARTHEID
A política de segregação racial foi
oficializada em 1948, com a chegada do
Novo Partido Nacional (NNP) ao poder. O
apartheid não permitia o acesso dos
negros às urnas, além de não poderem
adquirir terras na maior parte do país,
obrigando os negros a viverem em zonas
residenciais segregadas, uma espécie de
confinamento geográfico. Casamentos e
relações sexuais entre pessoas de
diferentes etnias também eram
proibidos. .
APARTHEID
A oposição ao apartheid teve início de forma mais intensa na década de
1950, quando o Congresso Nacional Africano (CNA), organização negra criada
em 1912, lançou uma desobediência civil. Em 1960, a polícia matou 67
negros que participavam de uma manifestação. O Massacre de Sharpeville,
como ficou conhecido, provocou protestos em diversas partes do mundo.
Como consequência, a CNA foi declarada ilegal, seu líder, Nelson Mandela,
foi preso em 1962 e condenado à prisão perpétua.

MASSAC E DE SHA PEVILLE


APARTHEID
Com o fim do império português na África (1975) e a queda
do governo de minoria branca na Rodésia, atual Zimbábue
(1980), o domínio branco na África do Sul entrou em crise. Esses
fatos intensificaram as manifestações populares contra o
apartheid. Em 1990, Mandela foi libertado, e o CNA recuperou a
legalidade. Klerk revogou as leis raciais e iniciou o diálogo com o
CNA. Sua política foi legitimada por um plebiscito só para
brancos, 1992, no qual 69% dos eleitores (brancos) votaram
pelo fim do apartheid.
APARTHEID
Em abril de 1994, Nelson Mandela foi eleito
presidente da África do Sul nas primeiras eleições
multirraciais do país. O Parlamento aprovou a Lei de
Direitos Sobre a Terra, restituindo propriedades às
famílias negras atingidas pela lei de 1913, que destinou
87% do território à minoria branca. As eleições
parlamentares de 1999 foram vencidas pelo candidato
indicado por Nelson Mandela, Thabo Mbeki,
descartando qualquer tentativa de retorno a uma
política segregacionista no país.
IMPLICAÇÕES DA COPA NA ÁFRICA NO
SUL:

PO ° 
ÖÁfrica (e consequentemente os
problemas africanos) ganham ÖDividas para a África do
maior destaque na mídia Sul;
internacional;
ÖDinheiro que seria
ÖDesenvolvimento estrutural do
país; investido para melhorias
de vida da população será
ÖMais empregos em diversas áreas; gato com o0bras de infra-
ÖArrecadação de dinheiro com o
estrutura.
turismo.
BIBLIOGRAFIA
LIVROS E REVISTAS:
TERRA, Lygia. Geografia Geral: o espaço natural e
socioeconômico. São Paulo, 2008. Editora Moderna.

VEJA, revista. São Paulo, 21 de Maio de 2010.


Editora Abril.

SITES:
http://pt.wped.o /w/Áf do
http://pt.wped.o /w/Ap thed
http://pt.wped.o /w/Ne
on nde 
www.devnt t.om/
othf 
www.devnt t.om/wo dp
www.
e o.om/f