Você está na página 1de 21

 Opúsculo publicado pela primeira

vez em 1980.

 Nova edição em 1987.

 Terceira edição (no prelo)- 2007.


Elaborado pelos representantes das
federativas espíritas, sob a coordenação da
FEB, estabelece: “diretrizes e normas pelas
quais as Instituições Espíritas possam se
nortear no encaminhamento e solução de
inúmeros problemas de ordem doutrinária,
na área administrativa, nas atividades de
comunicação e no campo da Unificação.”
 Por se tratar de um documento normativo,
não apresenta detalhamentos relativos às
diferentes ações e atividades existentes na
Casa Espírita.
 As suas orientações apresentam
características básicas e gerais, como
tecnicamente são elaborados trabalhos dessa
natureza.
REDAÇÃO FINAL APÓS – REVISÃO PLENÁRIA DO
CFN (MINUTA-28/11/2006):

 ESTUDO E EDUCAÇÃO DA MEDIUNIDADE

 REUNIÃO MEDIÚNICA
ESTUDO E EDUCAÇÃO DA REUNIÃO MEDIÚNICA
MEDIUNIDADE A Reunião Mediúnica
 É uma reunião privativa, que é uma atividade privativa,
prioriza a participação efetiva
na qual se realiza
dos inscritos, por meio de
assistência aos Espíritos
atividades grupais e plenárias.
necessitados, integrada
Tem como finalidade estudar por trabalhadores que
de forma metódica, contínua e possuam conhecimento
séria, a teoria e a prática da espírita e conduta moral
mediunidade, à luz da compatível com a
Doutrina Espírita e do seriedade da tarefa.
Evangelho de Jesus.
 Reunião, desenvolvida por intermédio de
dois programas de estudo
disponibilizados ao Movimento Espírita
pela FEB, que tem como finalidade:
“Estudar de forma metódica, contínua e
séria, a teoria e a prática da mediunidade,
à luz da Doutrina Espírita e do Evangelho
de Jesus.
 O programa tem uma seqüência gradual de
transmissão do conhecimento da Doutrina Espírita,
dos princípios que norteiem o emprego da
mediunidade e da Moral contida no Evangelho de
Jesus.
 É desenvolvido em dois níveis: primeiro, mais
teórico, enfatiza o conhecimento geral da
mediunidade, aprofundando o estudo de temas
desenvolvidos nos cursos básicos de Espiritismo.
 No segundo prioriza-se a realização da prática
mediúnica, propriamente dita, que deve ser
conduzida por pessoas experientes.
O exemplo de Tomas Alva Edson:
“tudo alcança aquele que trabalha duro
enquanto espera”. O gênio, na verdade,
“é 1% de inspiração e 99% de
transpiração.” Ou, se quiserem, “um
gênio é uma pessoa de talento que faz
toda a lição de casa”. Dessa forma, a
“nossa maior fraqueza é desistir.”
1. É preparado em cursos que priorizem a Codificação
kardequiana e os ensinamentos do Evangelho.
2. A equipe responsável está esclarecida sobre as
finalidades da tarefa.
3. A área de ensino, exige maior dedicação, pelos
naturais desdobramentos do serviço, como auto-
avaliação, atualização permanente e acompanhamento
de resultados.
4. É trabalho que não deve ser realizado
superficialmente, de forma apressada e desatenta.
5. Cada reunião de estudo prever um planejamento,
leituras e preparo prévios, organizados metodicamente.
As aulas preparadas têm sempre dois enfoques:
teoria e prática. Toda prática, no campo da
mediunidade, requer tempo e paciência para o
surgimento dos frutos

Só pela prática se sabe que uma pessoa tem


mediunidade produtiva.
Nenhum diagnóstico se pode inferir, ainda que
aproximadamente, que alguém possua essa faculdade.
Os sinais físicos, em os quais algumas pessoas julgam
ver indícios, nada têm de infalíveis. Ela se manifesta
nas crianças e nos velhos, em homens e mulheres,
quaisquer que sejam o temperamento, o estado de
saúde, o grau de desenvolvimento intelectual e moral.
Só existe um meio de lhe comprovar a existência. É
experimentar.
Allan Kardec. O Livro dos Médiuns
O maior desafio enfrentado pelo
monitor dos cursos de formação do
trabalhador da mediunidade, na Casa
Espírita, não se limita à transmissão de
informações teóricas que devem ser
sempre bem dosadas.
Diz respeito, sobretudo, quanto à forma
de orientar, efetivamente, a prática
mediúnica sem que se abandone a
simplicidade e as seguras orientações
indicadas pela Doutrina Espírita.
Dá-se muito valor a três tipos de mediunidade:
psicografia, psicofonia e vidência. Sabemos,
entretanto, que o grupo mediúnico, não
funciona seriamente sem uma direção
equilibrada, sem os médiuns-esclarecedores
(dialogadores) ou sem uma equipe de apoio
(médiuns de sustentação). São médiuns que
atuam através dos canais sutis da intuição. A
intuição é favorecida pela sintonia que, por
sua vez, se ajusta aos princípios da
associação.
 Os exercícios visam educar a capacidade de perceber,
inerente ao ser humano, e de selecionar percepções
benéficas.
 O participante aprende a ter consciência da real existência
de correntes mentais que produzem comunhão entre as
pessoas, de acordo com as afinidades estabelecidas: boas
ou más.
 Pelo emprego da vontade, começa a identificar vibrações
mentais superiores, associando-se a elas.
 Numa terceira etapa, consegue montar um plano de
harmonização pessoal, que lhe permite manter controle da
própria vida e que lhe ensina como manter-se num plano
de vibração elevada.
 Mantida a harmonização psíquica, torna-se relativamente
fácil aguçar as percepções, mediúnicas ou não, indicadas
na quarta etapa.
 A prece permitem que o participante aprenda
a se elevar em termos vibratórios e a usufruir
dos benefícios proporcionados pela oração.

 Aprende a fortalecer a fé e a confiança em


Deus, Jesus, nos benfeitores espirituais.
A pessoa consegue controlar os pensamentos,
as emoções os sentimentos. Este controle
lhe faculta, automaticamente, acessos às
correntes mentais superiores da vida
 Os exercícios de harmonização psíquica
orientam, de forma prática e operacional,
como administrar conflitos e problemas
existenciais, segundo os critérios do bem e
da moral. A pessoa identifica em si mesma a
força necessária para vencer os desafios da
vida, fortificando a vontade e estabelecendo
prioridades de como agir na presente
reencarnação.
 Os exercícios de percepção favorecem o
auto-conhecimento e o conhecimento do
outro. A pessoa aprende a ser mais prudente,
mais reservada, analisando fatos e
acontecimentos com mais profundidade.
Mantém-se atenta aos julgamentos de
pessoas e fatos, não se deixando levar pelas
impressões de primeira vista .
 Este programa tem como proposta prática a
realização de uma sessão mediúnica, em seguida
ao estudo teórico, realizado de forma mais resumida
que a indicada no programa I. A teoria deve ser
transmitida, no máximo, em 40 minutos. O melhor
seria em 30 minutos.
 É fora de propósito ultrapassar este limite de tempo,
considerando que nas reuniões mediúnicas,
propriamente ditas, os Espíritos esclarecidos
orientam que o estudo, quando indicado, deve ficar
em torno de 15 minutos
 Os monitores e participantes devem ajustar-se às
etapas que caracterizam a reunião mediúnica: início
desenvolvimento e conclusão.
 Os monitores deste Curso devem ser
adequadamente capacitados para auxiliar os
médiuns principiantes (psicofônicos, psicógrafos,
videntes, esclarecedores e os da equipe de
sustentação).
 Devem também demonstrar que têm domínio da
prática mediúnica correta, conforme nos orientam
os Espíritos esclarecidos.
“Com perseverança é que chegarás a colher os
frutos de teus trabalhos. O prazer que
experimentarás, vendo a doutrina propagar-
se e bem compreendida, será uma
recompensa, cujo valor integral conhecerás,
talvez mais no futuro do que no presente.”
O Livro dos Espíritos - Prolegômenos