Você está na página 1de 22

ACOPLAMENTOS

• Alunos: Ana Lúcia Bessa da Silveira


• José Américo Ribeiro Neto
INTRODUÇÃO

 Conjunto mecânico
 Transmissão de movimento Bomba d’água Motor
Rotação entre duas árvores ou
eixo-árvores.
Acoplamento
Figura: Esquema de acoplamento
com ângulo de torção

Fonte: SENAI
CLASSIFICAÇÃO DOS ACOPLAMENTOS
MECÂNICOS
 Os acoplamentos mecânicos são classificados conforme montagem e
modo de atuar, sendo eles subdivididos em acoplamentos permanentes e
comutáveis.
 Acoplamentos Permanentes
 Acoplamentos Comutáveis
Acoplamentos
Mecânicos

Permanentes Móveis

Rígidos (ou Não -


Flexíveis Comandáveis
fixos) comandáveis

Junta
Flanges Elásticos Não-elásticos Freios
Homocinética

Luvas de
De pinos Oldham Embreagens Cruzeta
Compressão

Discos (ou Garras


Cardan
pratos) elásticas

Perflex

Fitas de aço

Dentes
Arqueados
Permanentes

Fixos Flexíveis
• Unir árvores como se fossem • Transmissão mais suave entre
uma única peça. árvores que tenham movimentos
• Alinhamento de forma bruscos.
precisa. • Permitem desalinhamento
• OBS: Por segurança os angular e axial entre árvores.
acoplamentos rígidos devem • Constituídos de forma articulada.
ser construídos de modo que • Os acoplamentos elásticos são
não apresentem nenhuma construídos em forma articulada,
saliência. forma articulada elástica ou
elástica articulada e elástica.
ACOPLAMENTOS
RÍGIDOS/FIXOS
ACOPLAMENTO PERMANENTE RÍGIDO
COM FLANGES PARAFUSADAS
Figura: Esquema de acoplamento rígido com flanges parafusadas Figura: Acoplamento de flanges

Fonte: ACIOBRAS

Esse tipo de acoplamento é utilizado


quando se pretende conectar
:É um elemento que une dois componentes de um
sistema de tubulações, permitindo ser desmontado árvores, e é próprio para a
sem operações destrutivas. transmissão de grande potência em
Fonte: SENAI baixa velocidade.
ACOPLAMENTO PERMANENTE RÍGIDO COM
LUVA DE COMPRESSÃO OU DE APERTO
Figura: Esquema de acoplamento rígido com luva de compressão ou de aperto Figuras: Acoplamentos rígidos com luvas
de compressão

Fonte: TecMecanico
Fonte: SENAI

Esse tipo de luva facilita a manutenção de máquinas e


equipamentos, com a vantagem de não interferir no
posicionamento das árvores, podendo ser montado e removido
sem problemas de alinhamento.

Fonte: Acionac
ACOPLAMENTO PERMANENTE RÍGIDO DE
DISCOS OU PRATOS
Figura: Esquema de acoplamento rígido de discos ou pratos

Empregado na
transmissão de
grandes potências
em casos especiais,
como, por exemplo,
nas árvores de
turbinas. As
superfícies de
contato nesse tipo de
acoplamento podem
ser lisas ou dentadas.

Fonte: SENAI
Figura: Foto térmica

Fonte: TecMecanico

Os acoplamentos fixos não


permitem qualquer movimentação
dos eixos que estão sendo unidos.
Assim, como podemos ver na foto
térmica acima, um desalinhamento
pode ser muito prejudicial ao
conjunto.
ACOPLAMENTOS FLEXÍVEIS
TIPOS DE DESALINHAMENTO
Figura: Tipos de desalinhamento

Axial- compressão Radial

Axial-Tração Angular

Fonte: G&D industrial mex


ACOPLAMENTO PERMANENTE FLEXÍVEL
ELÁSTICO DE PINOS
Figura: Esquema de Acoplamento elástico de pinos Figura: Acoplamento elástico de pinos

Fonte: SENAI
Fonte: Flender

Os elementos transmissores são


pinos de aço com mangas de
borracha.
ACOPLAMENTO PERMANENTE ELÁSTICO
FLEXÍVEL PERFLEX
Figura: Esquema de acoplamento perflex Figura: Tipos de desvios Figura: Acoplamento perflex

Fonte: SENAI Fonte: TecMecanico Fonte: Antares

Os discos de acoplamento são unidos perifericamente por uma


ligação de borracha apertada por anéis de pressão. Esse
acoplamento permite o jogo longitudinal de eixos.
PERFLEX

Figura: Acoplamento perflex Figura: Acoplamento perflex

Fonte: Vicor Fonte: Vicor


ACOPLAMENTO PERMANENTE FLEXÍVEL
ELÁSTICO DE GARRAS
Figura: Esquema de acoplamento elástico de garras Figura: Corte de acoplamento elástico de garras

Fonte: Henfel
Fonte: SENAI

As garras, constituídas por tocos de


borracha, encaixam-se nas aberturas do
contradisco e transmitem o movimento de
rotação.
ACOPLAMENTO PERMANENTE FLEXÍVEL
ELÁSTICO DE GARRAS
Figura: Acoplamento elástico de garras Figura: Acoplamento elástico de garras

Fonte: Henfel
Fonte: Antares
ACOPLAMENTO PERMANENTE FLEXÍVEL
ELÁSTICO DE FITA DE AÇO
Figura: Esquema de acoplamento elástico de fita de aço Figura: Acoplamento elástico de fita de aço

Fonte: SENAI

Consiste de dois cubos providos de flanges ranhuradas, nos quais está


montada uma grade elástica que liga os cubos. O conjunto está alojado
em duas tampas providas de junta de encosto e de retentor elástico
junto ao cubo. Todo o espaço entre os cabos e as tampas é preenchido
com graxa.
Apesar de esse acoplamento ser flexível, as árvores devem estar bem
alinhadas no ato de sua instalação para que não provoquem vibrações
excessivas em serviço. Fonte: zoomry
ACOPLAMENTO PERMANENTE FLEXÍVEL
ELÁSTICO DE DENTES ARQUEADOS
Figura: Esquema de acoplamento de dentes arqueados Figura: Acoplamento de dentes arqueados

Fonte: TecMecanico
Figura: Desenho acoplamento dentes arqueados Denflex

Fonte: SENAI
Os dentes possuem a forma ligeiramente curvada no
sentido axial, o que permite até 3 graus de
desalinhamento angular. O anel dentado (peça
transmissora do movimento) possui duas carreiras de
dentes que são separadas por uma saliência central.
Fonte: VULKAN
ACOPLAMENTO PERMANENTE FLEXÍVEL
NÃO ELÁSTICO OLDHAN
Figura: Acoplamento Oldhan Figura: Acoplamento Oldhan

Fonte: Direct Industry

permite desalinhamentos torcionais muito pequenos Fonte: Indiamart


(paralelos e axiais são consideráveis), mas transmitem Acoplamento Oldhan (Kalatec): desalinhamento
grandes potências. Há necessidade de ser lubrificado angular máximo de até 0,5° e radial/axial de até
0,2mm. Trabalha com rotações de até 3000 rpm
com periodicidade e quando desgastado pode ser e torque de até 30 Nm.
trocado.
ACOPLAMENTO PERMANENTE FLEXÍVEL NÃO
ELÁSTICO CARDAN OU JUNTA UNIVERSAL
Figura: Acoplamento Cardan ou junta universal Figura: Acoplamento Cardan ou junta universal

Fonte: Cardan Shaft Fonte: Friedrich Lohmueller


Usado na ligação de árvores que formam um ângulo
permanente entre si. Numa visão geral, o cardan é composto
de dois eixos tubulares, um primário, centrado a fonte motriz
e outro secundário centrado ao eixo de tração.