Você está na página 1de 17

Projeto de Linhas

Aéreas de
Transmissão de
Energia Elétrica
S U P ORTES E FU N DAÇÕES
Discentes
• Elizabeth
• Edmauro
• Hiago
• Onias
• Rafael Aranha de Melo Silva
Conceitos Fundamentais
• Um LT tem como objetivo transferir energia de uma usina
geradora até regiões de carga.

• A LT, que é parte do sistema de transmissão, é composta


de modo geral por uma parte passiva, onde não há a
passagem de corrente, no caso as torres, e a parte ativa
da linha, onde há passagem de corrente, representada
pelos cabos condutores.
Conceitos Fundamentais
• As torres são estruturas cuja função é fazer a sustentação
mecânica dos cabos condutores, para-raios, isoladores,
transmitindo todos os esforços mecânicos à fundação. É
justamente esse sistema que possibilita a ligação aérea
entre as centrais de distribuição de energia e os
consumidores
• Para altas tensões, o emprego de torres metálicas
treliçadas é a solução mais econômica, devido à rapidez
na montagem, com menor mobilização de material e
equipamentos na execução
Classificação das Linhas de Transmissão
Quanto ao Nível de Transmissão
Principais elementos das Linhas de
Transmissão
• Um sistema de transmissão de energia elétrica é
composto de vários elementos como cabos, estruturas ou
suportes, fundações, isoladores, ferragens e acessórios,
conforme mostra
Principais elementos das Linhas de
Transmissão

• Fonte (LABEGALINE et al, 1992, p. 19)


Tipos de Linhas de Transmissão
Quanto ao Número de Circuitos:
• Circuito Simples (um grupo de fases);
• Circuito duplo (dois grupos por fase).
Tipos de Linhas de Transmissão
Quanto à disposição dos condutores:
• Triangular: quando os condutores estão dispostos segundo
os vértices de um triângulo equilátero a disposição é dita
simétrica, caso contrário, é assimétrica;
• Vertical: os condutores de um mesmo circuito são
montados em um plano vertical, é a disposição preferida
em linhas de circuito duplo;
• Horizontal: é a disposição preferida em linhas de circuito
simples, onde os condutores são fixados em um mesmo
plano horizontal.
Tipos de Linhas de Transmissão
Tipos de Linhas de Transmissão
Quanto a Função da Linha de Transmissão:
• Estrutura de suspensão: são as mais comuns, inclusive por
serem as mais simples e as mais econômicas. Sua
finalidade é apoiar os cabos condutores e pára-raios,
mantendo-os afastados do solo/terra e entre si, de acordo
com normas de segurança. Apresentam como
característica, o fato de que os condutores nelas têm
continuidade, não sendo seccionados mecanicamente e
sim apenas grampeados, através dos chamados grampos
de suspensão.
Tipos de Linhas de Transmissão
• Estrutura de amarração ou ancoragem: ao contrário das
estruturas de suspensão, elas seccionam mecanicamente
as linhas de transmissão, servindo de ponto de reforço e
abertura eventual em eventos específicos. Normalmente
são projetadas 10 para resistirem às cargas assimétricas
acidentais ou não, ou seja, são suportes de segurança.
• Estrutura em ângulo: é utilizada em locais onde existe a
necessidade de mudança de direção da linha de
transmissão.
• Estrutura de derivação: é utilizada caso seja necessária
uma derivação em um ponto da linha.
Tipos de Linhas de Transmissão
• Estrutura de transposição: são destinadas a facilitarem a
execução das transposições nas linhas de transmissão.
Forma de resistir aos carregamentos, as
estruturas podem ser staiadas ou
autoportantes
• TORRES METÁLICAS ESTAIADAS: Nas estruturas estaiadas, os
esforços horizontais transversais e longitudinais são
absorvidos pelos tirantes ou estais, consequentemente, as
componentes das resultantes horizontais são transmitidas
ao solo. A desvantagem deste tipo de estrutura é a
necessidade de áreas maiores para a faixa de servidão
dos estais; além disso, a sua instalação deve ser em
terrenos com topografia regular.
Forma de resistir aos carregamentos, as
estruturas podem ser staiadas ou
autoportantes
• TORRES METÁLICAS AUTOPORTANTES Nas estruturas
autoportantes, os esforços são transmitidos ao solo através
de suas fundações. Segundo Labegalini et al (1992),
podem ser de três tipos:
Forma de resistir aos carregamentos, as
estruturas podem ser staiadas ou
autoportantes
• Rígidas: são aquelas que, mesmo sob a ação das maiores
solicitações, não apresentam deformações elásticas
perceptíveis em qualquer direção.
• Flexíveis: são aquelas que, sob a ação das solicitações de
maior intensidade, apresentam deformações sensíveis,
que, por serem elásticas, desaparecem ao cessar a
solicitação. São típicos deste tipo de suportes, os postes e
pórticos articulados, independentemente do material
com que são confeccionados.
• Suportes mistos ou semi-rígidos: são estruturas que
apresentam rigidez em uma das direções principais, como
por exemplo, os pórticos contraventados
• Quanto ao formato, as torres autoportantes mais
empregadas em linhas de transmissão são: tronco-
piramidal (a), delta (b) e delta ‘’cara de gato’’ (c)