Você está na página 1de 11

Interconsulta Psicológica

Renata Leão
Coordenadora de Psicologia do HMU
Objetivo da Interconsuta Psicológica

• Auxiliar profissionais de outras áreas no tratamento de pacientes com demandas


psiquiátricas ou psicossociais.

• Intermediar a relação entre os envolvidos (equipe de saude, pacientes, familiares),


facilitando a comunicação e a solução de conflitos.

Rossi, 2018.
Interconsulta Psicológica
Etapas da Interconsulta Psicológica

1. Coleta de informações com profissionais;


2. Triagem com paciente e familiar/acompanhante;
3. Devolução e assessoramento à equipe multidisciplinar;
4. Acompanhamento diário da evolução do quadro até a alta médica.

QUANDO FAZ?
• É realizada quando solicitada por qualquer profissional da saúde, além de,
estar inserida nos protocolos de atuação dos psicólogos do HMU:
Nogueira-Martins, 2006.
Interconsuta Piscológica na Psiquiatria

• 30% a 50% dos pacientes internados em Hospital Geral podem apresentar


transtorno psiquiátrico e apenas 1 a 12% são encaminhados.

• A falha em identificar e tratar adequadamente queixas psiquiátricas ou


psicológicas leva a um atendimento deficiente e ao sofrimento desnecessário.

• Somos responsáveis por ajudar na recuperação do paciente e o bem estar da


família, quanto para o trabalho mais saudável da equipe hospitalar.

Creed,2003.
Principais demandas das Interconsultas
1. Comportamento de paciente frente à internação ou conduta médica;
2. Pacientes em surto psicótico;
3. Sensibilização da equipe conforme o sofrimento emocional do paciente.
4. Acolhimento de familiares para aceitação do adoecimento;
5. Apoio emocional pré e pós cirurgias;
6. Suporte emocional na comunicação de óbitos e situações de grande prejuízo e
dor para o paciente e/ou familiar.
7. Estresse, ansiedade e exaustão hospitalar.

Botega, 2002.
Interconsulta Psicológica na Psiquiatria
• Dúvida?
 Quando há necessidade de intervenção em saúde mental?

• Insegurança?
 É possível se preparar completamente para a abordagem do paciente em saude mental?

• Improviso, intuição, bom senso?


 Falta de tecnica ou teoria não significa estar errada num acolhimento psiquiátrico.

Carvalho e Lutosa, 2008


Interconsulta Psicológica na Psiquiatria
• Proporcionar ao usuário um momento para pensar/refletir.

• Exercer boa comunicação;

• Lembrar-se que o usuário precisa falar. Escutar mais.

• Acolher e entender que suas queixas emocionais tem fundamento;

• Oferecer suporte na medida certa.


Interconsuta Piscológica na Psiquiatria

• A avaliação realizada no ambiente hospitalar está condicionada as


particularidades do contexto.

• Em relação aos custos, a negligência no manejo dos transtornos mentais e das


queixas psicossociais acarreta o prolongamento do tratamento médico, além de
reinternações sucessivas.

Carvalho e Lutosa, 2008


Referências
• Andreoli, P.B.A.; Mari, J.J. (2002). Assessment of a consultation-liaison psychiatry and psychology health care
program. Rev Saúde Pública, 36 (2), 222-9.

• Botega, N.J.; Guilhermano, L.G.; Michel, R.; Garcia Jr, C.; Machado, F.G.; Crestana, F. Balestrin, J.; Frantz, L. (2000).
Consultoria psiquiátrica em hospital geral: inviável ou promissora? Rev Bras Psiquiatr , 22(3),130-2.

• Lustosa, M.A. (2000, Março). Os desafios do psicólogo no hospital geral. Revista Consciência , p.13.

• Scherer, Z.A.P.; Scherer, E.A.; Labate, R.C. (2002). Interconsulta em enfermagem psiquiátrica: qual a compreensão do
enfermeiro sobre esta atividade? Rev Latino-am Enfermagem, 10(1), 7-14.

• Smith, G.C. (2003). An international perspective on consultation-liaison psychiatry and the general hospital. World
Psychiatry , 2 (2), 94.

• Zavaschi , M. L. S.; Lima , D.; Palma , R.B. (2000). Interconsulta psiquiátrica na pediatria . Rev Bras Psiquiatr , 22(2), 48-
51.
MUITO OBRIGADA!

(64) 9 9278-4861
leao.renata@outlook.com