Você está na página 1de 35

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA

DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS SOCIAIS


CURSO: BACHARELADO EM DIREITO
COMPONENTE CURRICULAR: DIREITO DO TRABALHO
PROFESSOR: JÚLIO TORRES

Seminário de Direito do
Trabalho
Empregado Rural, Doméstico e
Trabalho a Distância.

Discente: Kielcimara de Almeida nascimento


Empregado Rural
Empregado Rural
 Evolução Legislativa
 Legislação esparsa.

 1916 – Código Civil regulava a locação de serviços, a

empreitada e a parceria rural.


 1943 – Publicação da CLT – disciplinando o trabalho

subordinado no meio urbano.


 Adaptação da legislação.

 Garantias: Salário, férias, aviso prévio e normas


genéricas sobre o contrato de trabalho (Artigos 76, 129 §
único, 487-491 e 442-467 da CLT)
Empregado Rural
 1949 – Lei n. 605 – Art. 1º prevê o descanso e o 2º
equiparação aos trabalhadores urbanos.
 1963 – Estatuto de Trabalhador Rural (ETR) – Disciplinava
integralmente a matéria.
 1973 – Lei n. 5.889 – revogou o ETR.
 Estendeu aos empregados rurais quase todos os institutos
jurídicos consagrados na CLT.
 1988 – Constituição Federal , caput do art. 7º equipara
oficialmente os empregados rurais aos urbanos.
 1993 – Decreto Legislativo n. 5 (texto da Convenção n. 141
da OIT) – organizações de trabalhadores rurais e a sua
função no desenvolvimento econômico e social.
Empregado Rural
 Sujeitos
 Empregador - Toda pessoa que exerce atividade
agroeconômica, inclusive a exploração industrial em
estabelecimento agrário.
 Empregado Rural – “Empregado rural é o trabalhador que
presta serviços em propriedade rural, continuadamente e
mediante subordinação.” (Mascaro)
 Trabalhador que cultiva a terra, que cuida do gado, e o
pessoal necessário à administração da empresa ou
atividade rural.
Empregado Rural
 Tipos de Contratos da zona rural
 Parceria e Meação – Regidos pelo Código Civil.

 Parceria e a Meação impróprias são atraídas para a esfera do

contrato de trabalho.
 O contrato de trabalho rural pode ter duração determinada e

indeterminada.
 São admitidos contratos de safra (Lei n. 5.889, de 1973,art.

14).
 Em 2008 (Lei n. 11.718, de 20 de junho) foi instituído o

contrato de trabalho rural por pequeno prazo (prazo máximo


de 2 meses no decorrer de um ano).
Empregado Rural
 Peculiaridades
 Lei n. 5.889/1973:

 Adicional noturno de 25%;

 Descontos pela ocupação da moradia na propriedade


rural, até o limite de 20%;
 Dedução pelo fornecimento de alimentação, a preço da

região, de até 25%;


 Descanso na jornada de trabalho, após 6 horas de

trabalho contínuo.
 Lei n. 9.300/96 – retirou a natureza salarial de certas

utilidades.
Empregado Rural
 Direitos Comuns
 Salário mínimo;

 FGTS;

 Dispensa sem justa causa – indenização e FGTS com a multa


de 40%.
 Prescrição das ações judiciais
 Anteriormente – CF/88 adotava critério diferente do

aplicado aos trabalhadores urbanos.


 Emenda Constitucional n. 28/ 2000 – igualou a 5 anos o
prazo de prescrição.
Empregado Rural
 Moradia
 A Lei n. 9.300/1996 - “a cessão pelo empregador, de

moradia e de sua infraestrutura básica, assim como bens


destinados a produção para sua subsistência e de sua família,
não integram o salário do trabalhador rural, desde que
caracterizados como tais, em contrato escrito celebrado entre
as partes, com testemunhas e notificação obrigatória ao
respectivo sindicato de trabalhadores rurais”.
Empregado Rural
 Jurisprudência
 Manutenção, pelo empregador, à disposição dos trabalhadores

de receituário agronômico dos defensivos agrícolas para


prevenção e esclarecimentos sobre estes;
 Transporte, pelo empregador, com urgência, do acidentado no
trabalho para atendimento médico;
 Oferecimento de condições de segurança nos veículos que

transportam os trabalhadores para o local dos serviços;


 Proibição do carregamento de ferramentas de trabalho soltas
junto às pessoas conduzidas nos veículos para os centros de
trabalho;
Empregado Rural
 Fornecimento de água potável no local da atividade;
 Manutenção de caixas de medicamentos para primeiros
socorros próximas de onde os trabalhadores estiverem
executando os serviços;
 Instalação de abrigos rústicos para proteção contra chuvas;
 Justificação da falta de um dia por mês ou dois meio-dias para
o chefe de família ir à cidade fazer compras etc.
 O TRT da 15ª Região, no Precedente n. 5 (Res. Ad. n. 12/95)
– prevê programas de treinamento e desenvolvimento técnico-
profissional dos empregados.
Empregado Rural
 A realidade dos fatos sociais
 Contrastes regionais que vão das economias desenvolvidas

às subdesenvolvidas;
 Grandes empresas agroindustriais em áreas de mais de um

Estado e culturas de exportação convivendo com culturas de


subsistência e frentes de trabalho abertas em ações
emergenciais para combate à fome nas secas do Nordeste.
Empregado Rural
 Movimento dos Sem-Terra (MST)
 Os conflitos entre proprietários rurais e os sem-terra não

terminaram.
 De 1988 a 2007 ocorreram 7.561 invasões de propriedades

rurais no País — uma média próxima de mais de uma invasão


por dia, o que mostra a gravidade do problema da reforma
agrária entre nós (UNESP e NERA);
 O pior cenário está no Pontal do Paranapanema, no oeste do
Estado de São Paulo.
Empregado Rural
 Trabalho análogo ao escravo
 O Brasil é visto, pela comunidade internacional, como o país

campeão em trabalho escravo, embora não o seja.


 Relação com o conceito legal de trabalho escravo ou de

condição análoga à de escravo.


 O art. 149 do Código Penal define o trabalho escravo.

 Lei n. 10.803/2003 - tal condição estará caracterizada quando

a vítima for submetida a trabalhos forçados ou à jornada


exaustiva, quer pela restrição, por qualquer meio, da sua
liberdade de locomoção direta ou em razão de dívida
contraída com o empregador ou preposto.
Empregado Rural
 A Lei n. 7.998/ 1990 - assegura o pagamento de seguro-
desemprego ao trabalhador resgatado da condição análoga à
de escravo.
 O MTE, na tentativa de regular a matéria, editou a Instrução
Normativa Intersecretarial n. 1/1994, que serve de diretriz
para os Auditores Fiscais, no ato da fiscalização.
 No âmbito da OIT, o Programa Internacional para a
Erradicação do Trabalho Escravo (IPEC) tem buscado uma
abordagem holística da questão, ressaltando a importância
da aplicação prática de serviços de consultoria como forma
de assegurar que o trabalho forçado não esteja sendo
praticado.
Empregado Rural
Empregado Doméstico
Empregado Doméstico
 Evolução Legislativa
 Ordenações do Reino;

 1916 – Código Civil;

 1941 – Decreto lei n. 3.078 – Polêmica durante sua vigência;

 1943 – CLT, excluindo o empregado doméstico de sua esfera

normativa;
 1972 – Lei n. 5.859, disciplinou o trabalho doméstico;

 1988 – CF, ampliou os direitos até então assegurados;

 2013 – Emenda Constitucional n. 72, procurou estabelecer

igualdade entre os trabalhadores;


 2015 – Lei Complementar n. 150, disciplinou a matéria de

forma abrangente.
Empregado Doméstico
 Conceito
 CLT – Art. 7º, “a”: “[...] os que prestam serviços de natureza

não econômica à pessoa ou à família, no âmbito residencial


destas;”
 Lei n. 5.859/1972, art. 1º “Ao empregado doméstico, assim
considerado aquele que presta serviços de natureza contínua e
de finalidade não lucrativa à pessoa ou à família no âmbito
residencial destas, aplica-se o disposto nesta lei.”
 Lei Complementar n. 150/2015, art. 1º “aquele que presta

serviços de forma contínua, subordinada, onerosa e pessoal e


de finalidade não lucrativa à pessoa ou à família, no âmbito
residencial destas, por mais de 2 (dois) dias por semana, ”
Empregado Doméstico
 Abrangência
 Cozinheira, copeira, babá, lavadeira, governanta, mordomo,

jardineiro, vigia, motorista, piloto ou marinheiro particular,


caseiros ou zeladores e seguranças particulares da família.
 Equiparados

 Pessoa que presta serviços de acompanhamento ou

enfermagem no âmbito familiar ou em casa de repouso,


em caráter particular;
 Serviço doméstico acumulado a serviço de atividade

lucrativa – Prevalece o regime jurídico mais favorável ao


trabalhador.
Empregado Doméstico
 Não se enquadram
 “Diarista” – falta o elemento “continuidade”;

 Serviços de natureza doméstica a um condomínio;

 Empregada a domicílio;

 Pedreiro que trabalha na construção da residência.

 Acréscimo de atribuições
 Não gera duplo contrato de emprego, mas um plus salarial.

 Direitos sindicais
 Reconhecimento das convenções e acordos coletivos de

trabalho.
Empregado Doméstico
 Garantias
 A partir da promulgação da CF/ 1988:

 Salário mínimo + Irredutibilidade;

 Previdência Social;

 Repouso remunerado;

 13º Salário;

 Férias anuais remuneradas;

 Licença Maternidade e Paternidade;

 Aviso-Prévio;

 Carteira de Trabalho Assinada.


Empregado Doméstico
 Com o advento da Lei Complementar n. 150/2015:
 Jornada de trabalho (max. 44h semanais);

 Salário Família;

 Adicional noturno;

 Hora extra;

 Intervalo ( de até 2h podendo ser acordado em no mínimo

30 min.);
 Seguro-desemprego*;

 Salário enfermidade;

 Estabilidade provisória;

 FGTS*.
Empregado Doméstico
 Outros aspectos
 Contrato de experiência.

 Contrato por prazo determinado.

 Uso do uniforme.

 Demissão por justa causa.

 Responsabilidade civil das agências.

 Simples Doméstico
 Instrumento de arrecadação.

 Conferência Geral da OIT (2011)


 Proteção efetiva dos direitos humanos de todos os trabalhadores

domésticos.
 O Brasil não ratificou ainda.
Trabalho a Distância
Trabalho a Distância
Novas Tecnologias - Novas formas
de subordinação.
Trabalho realizado no
• Origem etimológica grega – domicílio do trabalhador ( art.
6º da CLT).
tele = distância.
• Nos EUA – Networking.
Realizados fora do
• No Brasil – Teletrabalho. estabelecimento patronal.
• Inovação Tecnológica –
Pode ser transregional,
Responsável pelos novos tipos transnacional e
de atividade descentralizada. transcontinental.

Executado por pessoas


com média ou alta
qualificação.
Trabalho a Distância
Tratamento, transmissão
Teletrabalho e Trabalho a e acumulação de
informações.
domicílio
Atividade de
investigação.
O Teletrabalho é considerado
Secretariado, consultoria,
como o “renascimento do assistência técnica e
trabalho a domicílio”. auditoria.

Gestão de recursos,
Distinção – O Teletrabalho amplia a vendas e operações
mercantis em geral.
área atuação ( realização de
tarefas mais complexas Desenho, jornalismo,
abrangendo setores diversos) digitação, redação,
edições, contabilidade,
tradução.
Trabalho a Distância
VANTAGENS DESVANTAGENS
Para o Redução do espaço Necessidade de investimentos
Empregador imobiliário, possibilidade expressivos, investimento com
uma atenção melhor aos manutenção, dificuldade de
clientes, maior direção e controle, perda de
produtividade do coesão na organização empresarial
empregado. e ameaça a confidencialidade de
informações.
Para o Flexibilidade de horário, Possibilidade de deterioração das
Empregado meio propício à melhora condições de trabalho, isolamento
de qualidade de vida, prejudicial, eliminação da carreira,
pode se estender a pessoa menores níveis de proteção social
que enfrenta dificuldade e conflitos familiares.
para obter emprego
formal.
Trabalho a Distância
 Enquadramento Jurídico
 O Teletrabalho não neutraliza o contrato de emprego.

 O trabalhador poderá prestar serviços sob a égide da CLT ou


como autônomo.
 O elemento subordinação “ditará” a espécie de serviço
prestado.
 Poderão ser utilizados softwares para a fiscalização do
trabalho.
 Não há legislação especial.

 Aplica-se as normas trabalhistas gerais da CLT.

 A jornada de trabalho é relativamente livre.

 O empregado tem dever de lealdade e confidencialidade.


Trabalho a Distância
 Os empregados desse setor deverão cumprir normas de
higiene e recomendações quanto ao instrumento de trabalho
(computador), móveis utilizados, iluminação do local e
ruídos.
 Devem ser evitadas condições que causem alto nível de

estresse.
 Falta de comunicação e interação pode gerar depressão.

 É importante que o empregador monitore a saúde de


seus empregados.
Trabalho a Distância
 Pronunciamento da CLT
 "Art. 6º. Não se distingue entre o trabalho realizado no

estabelecimento do empregador, o executado no domicílio do


empregado e o realizado a distância, desde que estejam
caracterizados os pressupostos da relação de emprego.
Parágrafo único. Os meios telemáticos e informatizados de
comando, controle e supervisão se equiparam, para fins de
subordinação jurídica, aos meios pessoais e diretos de
comando, controle e supervisão do trabalho alheio."
 Legislação estrangeira
 No âmbito internacional não há norma dispondo sobre o tema.

 Tratamento legal ainda é escasso.

 Portugal – Lei n. 7/ 2009.


Muito Obrigada!
UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA
DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS SOCIAIS
CURSO: BACHARELADO EM DIREITO
COMPONENTE CURRICULAR: DIREITO DO TRABALHO
PROFESSOR: JÚLIO TORRES

Seminário de Direito do
Trabalho
Empregado Rural, Doméstico e
Trabalho a Distância.

Discente: Kielcimara de Almeida nascimento