Você está na página 1de 59

PROJETANDO COM

VEGETAÇÃO
ESTRATO ARBÓREO
Atributos da Vegetação
• Formais
– Geometria
– Cor
– Textura visual
– Textura tátil

• Funcionais
– Sombreamento
– Emissão de odor
– Atração da fauna

• Temporais
– Período de floração
– Período de Frutificação
Árvores
Palmeiras

Arbustos

Trepadeiras
Herbáceas

Forrações
COMPOSIÇÃO
ELEMENTOS AGRUPADOS
X
ELEMENTOS “SOLTOS”
As formas de um jardim traduzem-se no padrão
dos seus pavimentos, nas formas das suas plantas
e árvores. A preocupação pela planta individual é
normalmente o que é mais imediato nas pessoas,
não podemos no entanto esquecer que a primeira
preocupação ao preparar a estrutura de um jardim
deve ser com as formas que vai ter e como estas se
relacionam com a volumetria do espaço aberto e
construido.
Atributos Funcionais

5
INFORMAÇÕES IMPORTANTES PARA OS ATRIBUTOS FUNCIONAIS:

Árvores perenes e de copa fechada: se o intuito for


sombreamento, é importante selecionar uma árvore que
tenha copa bastante fechada.
Sombra amena, luz filtrada: Uma copa mais rala pode
oferecer uma boa luz filtrada, agradável em alguns casos...

TAMBOÚVA

Ex: Suinã ou Mulungu


Espécies Nativas do ecossistema local
atraem os pequenos animais e fecham o
ciclo ecossistêmico, ajudando na
manutenção dos corredores verdes
Árvores caducas: ideais para sombrear apenas nas épocas
quentes (verão)
QUESTÕES IMPORTANTES SOBRE O ASPECTO FORMAL:

Pândano

O flamboyant (Delonix regia)

Paineira (Chorisia crispiflora)


Árvore ornamental brasileira de flores grandes e
vistosas
Atributos Temporais

Sapucaia (Lecythis Pisonis)

8
Atributos Temporais
Cajueiro de Pirangi – Rio Grande do Norte – Brasil – O maior
do mundo, registrado no Guiness Book, é uma das atrações de
quem visita o Rio Grande do Norte no período de alta
temporada. É nesta época que a árvore gigante começa a
florescer e, em janeiro, aparecem os primeiros frutos.
A IMPORTÂNCIA DA ARBORIZAÇÃO
• Melhoram o microclima urbano, amenizando as
ilhas de calor;
• Ajudam na manutenção da fauna e flora
silvestres;
• Conforto visual, térmico, lumínico e acústico nas
áreas urbanas, melhoram o bem estar das
pessoas nas cidades;
• Ajudam na contenção, adubação, irrigação do
solo, evitando erosões e enchentes;

UMA CIDADE MAIS ARBORIZADA É UMA


CIDADE MAIS BONITA E AGRADÁVEL
Quais critérios utilizar na escolha
• Interesse estético – qual resultado?
• Área disponível para sua copa e sua raíz;
• Integração com ecossistema local;
• Sombreamentos – é necessário?
• Paisagens a ver ou a esconder? Integração com paisagem natural e artificial
• Seu impacto local - tipo de caule, frutos pesados? Flores tóxicas?
• Como é a calçada? Espaço para crescer, fios, raízes?
Portes de árvores
ÁRVORES DE PEQUENO PORTE: com altura de 5 a 8 metros.
Excelente para arborização de ruas e avenidas, devido a seu porte
baixo pode ser plantada inclusive embaixo de fios elétricos.

Nome Técnico:
Botanico:Acacia
Tibouchina
podalyriifolia
mutabilis Cogn.
A.Cunn.
Nomes Populares
Populares::acácia,
Manacá-da-
mimosa,
acácia-mimosa
serra, jacatirão
Família::Mimosoideae
Família Angiospermae Família
Origem: Originário da Austrália.
Melastomataceae
Origem: Brasil

Floresce na primavera quando em cultivo no Sul,


mas em outras regiões pode ocorrer de novembro a
fevereiro.
CORTICEIRA DO BANHADO

Da Mata Atlântica: A planta possui importante função


ecológica, fornecendo abrigo para plantas epífitas, além de
fonte de alimento para pássaros e insetos.
Portes de árvores
ÁRVORES DE MÉDIO PORTE: com altura de 8 a
12metros.
Excelente para arborização para locais de maior
porte.
Nome Científico: Bauhinia variegata
Sinonímia: Bauhinia chinensis, Bauhinia decora,
Phanera variegata
Nomes Populares: Pata-de-vaca, Árvore-de-
orquídeas, Árvore-orquídea
Categoria: Árvores, Árvores Ornamentais, Medicinal
Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
Origem: Ásia, China, Índia, Vietnã
Altura: 6.0 a 9.0 metros, 9.0 a 12 metros
Luminosidade: Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene
Nome Científico: Delonix
Schizolobium
regia
Portes de árvores Nomes Populares: Flamboyant,
parahyba
Acácia-rubra,
Nomes Populares:
Clima:Guapuruvu,
Equatorial,
ÁRVORES DE GRANDE PORTE: com altura de 15 a 30metros. Subtropical,
Bacurubu, Bacuruva,
Tropical Bacuruvu,
Origem: Birosca,
Badarra, África, Madagascar
Faveira, Ficheira,
Não são indicadas para calçadas, precisam de um grande espaço Altura: 15 Gapuruvu,
Gabiruvu, metros. Copa:
Garapuvu,
30
para sua copa frondosa. Ideal para parques. metros
Guapiruvu, Guarapuvu, Guavirovo
Luminosidade:
Clima: Equatorial,SolSubtropical,
Pleno
Ciclo de Vida: Perene
Tropical
Origem: América do Sul, Brasil
Altura: acima de 12 metros
Luminosidade: Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene

As inflorescências surgem de agosto


a novembro, em numerosos cachos
densos, eretos, de flores amarelas e
muito vistosas.
Inter-relação com a paisagem construída
Horizontalidade: Verticalidade:
diminuem a escala demarcam uma
urbana, trazem perspectiva, visual,
mais aconchego dá ritmo.
Caducas ou perenes?
É preciso levar em consideração na especificação do projeto, se a
arvore selecionada é CADUCA ou PERENE.
CADUCAS perdem as folhas durante o inverno e podemos ver
somente seus galhos. Interessantes para manter a insolação e
arejar durante os meses de frio. Porém podem ser ruins para
quem não quer manutenção com limpeza e poda. Ex: Ipês,
Plátanos, Pata de Vaca, Magnólia.
PERENES: não possuem ciclos de queda das folhas, mantendo a
copa durante o ano todo.
Nome científico: Tabebuia chrysotricha
Nomes populares: ipê-amarelo, ipê-tabaco
Origem: Brasil
Luminosidade: sol pleno
Porte: Pode chegar a 8 metros de altura
Clima: quente e úmido
Copa: rala, com diâmetro um pouco maior que a
metade da altura
Podas: recomenda-se apenas podas de
formação
Espaçamentos
• As copas tocam-se ou cruzam-se? Ou há espaço entre elas?
ASPECTOS PAISAGÍSTICOS
VEGETAÇÃO PLANTADA A DISTÂNCIAS MENORES
QUE A SOMA DE SEUS RAIOS TERÃO GALHOS
ENTRELAÇADOS – DEFORMANDO SUA COPA
• Sob elas a temperatura do ar será menor e sua
umidade relativa mais elevada que a do ambiente
ensolarado.
• O sombreamento poderá ser significativo - indicado
para a estação quente dos climas subtropicais, mas
no inverno, se as árvores não forem caducifólias,

haverá desconforto quanto ao frio para seus usuários.

19
DISTÂNCIAS MÍNIMAS:
DEVE-SE CONHECER O PORTE FINAL

PEQUENO PORTE

GRANDE PORTE
20
AGRUPAMENTOS ARBÓREOS
• MACIÇOS HETEROGÊNEOS: formado por
diversos formatos de copa. O maciço pode ser
organizado de forma a permitir a ventilação,
além de modificar a paisagem conforme a
época do ano: verão ou inverno.Também
favorecem a biodiversidade, ajudando a
manter a avifauna local.
• MACIÇOS HOMOGÊNEOS: formado por copas
iguais. Este maciço enfatiza o potencial
paisagístico: forma, cor, textura e perfume.

21
Agrupamentos homogêneos
• Um conjunto homogêneo gera um grande impacto visual, especialmente se for
com espécies floríferas.
MACIÇO HOMOGÊNEO

23
Agrupamentos heterogêneos
• Maior sensação natural – contato com a natureza – melhor para o ecossistema.
ASPECTOS PAISAGÍSTICOS

ESCALA
No primeiro caso, a ventilação é permitida. Entretanto,
ambos barram a visão do edifício.
25
ASPECTOS PAISAGÍSTICOS

Na situação 1, ambos os observadores enxergam as


ESCALA
palmeiras, enquanto na figura 1, apenas o observador
número 1 visualiza as palmeiras
26
Palmeiras
• Definem a paisagem, sem bloqueá-la.
• Sempre causam impacto no jardim – isolada ou em grupos
• São usadas em jardins com aspecto tropical
Tipos de palmeiras
para paisagismo

• http://www.jardineiro.net/classe/palmeiras-arvores

• http://casaeconstrucao.org/paisagismo/tipos-de-palmeiras/
Bambus
• Podem ser utilizados como divisões de muros e
cercas. Bloqueiam a visão.
• Tem grande aspecto ornamental.
• Bom para conter erosões;
• Dão aspecto mais oriental.
• Crescimento rápido!

Bambusa Gracilis

Orquídea - Bambu
Coníferas
Utilizadas em jardim com estilo
europeu, oferecem uma aparência
austera, montanhesa.
São marcos verticais.
Alinhados, criam focos de visão.

Cipreste Italiano
Alcança até 7 – 8 metros de altura
Fazem uma forte presença vertical
Tuia
Nome Científico: Juniperus chinensis torulosa
Nomes Populares: Kaizuka, Caiazuka,
Caizuca, Cipreste-kaizuka, Junípero-chinês,
Kaiazuca Nome Científico: Araucaria angustifolia
Clima: Mediterrâneo, Oceânico, Subtropical, Nomes Populares: Pinheiro-do-paraná, Araucária,
Temperado Curi, Pinheiro-brasileiro, Pinheiro-caiová
Origem: Ásia, China, Japão Clima: Subtropical, Temperado
Altura: 3.0 a 3.6 metros, 3.6 a 4.7 metros Origem: América do Sul, Brasil
Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno Altura: acima de 12 metros
Ciclo de Vida: Perene Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
Frutíferas
As árvores frutíferas também podem
ser aplicadas no paisagismo,
oferecendo seus frutos como um
algo a mais!
Algumas delas podem ser plantadas
em vasos como: PITANGA,
ACEROLA, LIMÃO, LARANJINHA
KINKAN.
Outras possuem um belo aspecto
ornamental: MAÇA, ROMÃ, PERA,
CAQUI, CEREJA, PITANGA, AMORA
Nome Científico: Malpighia emarginata Nome Científico: Myrciaria cauliflora
Sinonímia: Malpighia glabra, Malpighia berteroana, Nomes Populares: Jabuticaba, Fruita, Jaboticaba,
Malpighia urens, Bunchosia parvifolia, Malpighia biflora, Jaboticabeira, Jabuticaba-açu, Jabuticaba-do-mato,
Nomes Populares: Jabuticaba-paulista, Jabuticaba
Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Oceânico, Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
Semi-árido, Subtropical, Tropical Origem: América do Sul, Brasil
Origem: AMÉRICAS Altura: 4.7 a 6.0 metros, 6.0 a 9.0 metros,
Altura: 2 A 6 METROS 9.0 a 12 metros, acima de 12 metros
Ciclo de Vida: Perene Luminosidade: Sol Pleno
Floríferas

Nome Técnico: Plumeria rubra L.


Nomes Populares: jasmim-manga,
frangipani-vermelho
Família: Angiospermae – Família
Apocynaceae
Origem:México, Antilhas

Muito ornamental, as flores podem


variar de rosa alaranjado a branco.
Possuem odor muito agradável, por
isso o nome de Jasmin.
Em locais mais frios, perde todas as
suas folhas para brotar novamente no
verão, quando nascem suas flores.
FLORAÇÃO: JANEIRO A MARÇO
Magnólia – muito ornamental
Donas de um odor característico
e agradável, a flor da magnólia é
Atinge ATÉ 15 metros, depende da espécie. um espetáculo à parte. Na
FLORAÇÃO: JULHO E AGOSTO espécie Magnolia liliflora, as flores
têm pétalas em forma de tulipa,
densas e com formato entre o
ovalado e o lanceloado, com cores
que oscilam entre o lilás e o
branco. Já a Magnolia
grandiflora tem flores brancas
com pétalas abundantes e bem
abertas, com tom branco e creme
em sua maioria, mas podem ser
encontradas flores em tons
púrpura. Em comum entre as duas
espécies, a época de floração:
entre a Primavera e o Verão,
predominantemente, e durante o
Inverno, quando o caule fica
despido de suas folhas.
Compondo conjuntos
Composições
Sibipiruna
Nativa do Brasil
Aspecto funcional
Bom sombreamento

Cássia (Senna Spectabilis)


Nativa do Brasil
Aspecto ornamental
Médio porte

Fonte: http://www.naturezabela.com.br/2011/10/cassia-do-nordeste-acassia-senna.html
PLANTAS IDEIAIS PARA
ESTACIONAMENTOS
• Preferencialmente perenes;
• Copa globosa
• Não devem possuir folhas e frutos que possam
manchar os veículos;
• Devem possuir copa alta, acima de 3 metros do Nome Científico: Terminalia catappa
chão, com folhas largas e bem formadas. Nomes Populares: Chapéu-de-sol, Amêndoa,
Amendocira, Amendoeira, Clima: Equatorial,
Nome Científico: Caesalpinia peltophoroides
Oceânico, Subtropical, Tropical
Nomes Populares: Sibipiruna, Coração-de-negro, Sebipira,
Origem: Ásia
Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
Altura: 9.0 a 12 metros, acima de 12 metros
Origem: América do Sul, Brasil
Luminosidade: Sol Pleno
Altura: 6.0 a 9.0 metros, 9.0 a 12 metros,
Ciclo de Vida: Perene
acima de 12 metros
Luminosidade: Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene
ESPÉCIES PARA ESTACIONAMENTOS

41
Arvores ideais para calçadas
• Não possuir raízes superficiais ou agressivas
• – Não ter frutos ou flores grandes
• – Não possuir espinhos
• – Não ser tóxica
• – Não ser de grande porte (mais de 20 metros de altura)
• – Não possuir madeira frágil, suscetível à quebra ou ataque de
cupins (evite árvores de crescimento muito rápido)
• – Não ser invasora

Ver:
https://www.jardineiro.net/22-arvores-de-raizes-agressivas.html
Fonte: http://www.jardineiro.net/35-arvores-ideais-para-calcadas.html
Raízes - tipos

43
IMPACTO AMBIENTAL:
• Algumas plantas podem ser exóticas e/ou tóxicas para os animais podendo trazer
impactos ambientais.

RESEDÁ CHEFLERA (Schefflera actinophylla)

AMOREIRA (MORUS)
OITI
Sua copa é globosa, bem formada e cheia,
produzindo excelente sombra e efeito ornamental.
Suas raízes são profundas, não agressivas.

Nome Científico: Licania tomentosa


Sinonímia: Moquilea tomentosa, Pleragina odorata
Nomes Populares: Oiti, Goiti, Oitizeiro, Oiti-da-praia,
Oiti-cagão, Guali, Oiti-mirim, Oiticica, Manga-da-
praia, Milho-cozido, Fruta-cabeluda, Guailí, Guití, Uiti
Clima: Equatorial, Oceânico, Tropical
Origem: América do Sul, Brasil
Altura: 6.0 a 9.0 metros, 9.0 a 12 metros,
acima de 12 metros
Luminosidade: Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene
Jacarandá do campo
Existem muitas espécies de Jacarandá, é preciso
especificar.

Nome Científico: Jacaranda´punberula


Nomes Populares: Jacarandá do Campo, Caroba
Clima: Mata Atlântica – Serra do Mar
Origem: América do Sul, Brasil
Altura: 4-7 metros (pequeno porte)
Luminosidade: Sol Pleno
Ciclo de Vida: Decídua, floresce de agosto a
setembro
Cassia ferrunginea
A Cássia também é bastante confundida, mas tem
seu parentesco brasileiro:

Nome Científico: Cassia ferrunginea


Nomes Populares: Cassia, Chuva de Ouro
Clima: Equatorial, Oceânico, Tropical
Origem: América do Sul, Brasil
Altura: 9 a 12 metros – médio porte
Luminosidade: Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene, floração no verão
Mangava-Brava

Nome Científico: Lafoensia pacari


Nomes Populares: Dedaleiro, Mangava-brava,
Louro-da-serra, Mangaba-brava, Copinho,
Dedal, Pacuri
Clima: Mediterrâneo, Subtropical, Temperado,
Tropical
Origem: América do Sul, Brasil, Paraguai
Altura: 4.7 a 6.0 metros, 6.0 a 9.0 metros,
9.0 a 12 metros
Luminosidade: Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene
Aroeira Salsa

Nome Científico: Schinus Molle


Nomes Populares: Aroeira Salsa, Pimenteiro
Clima: Campos de altitude
Origem: América do Sul, Brasil, Paraguai
Altura: 4-8 metros
Luminosidade: Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene
REPRESENTAÇÃO
FICHAS E VEGETAÇÃO

52
FICHAS E VEGETAÇÃO

53
FICHAS E VEGETAÇÃO
Clique no ícone para adicionar uma imagem

54
FICHAS E VEGETAÇÃO
Clique no ícone para adicionar uma imagem

55
ESTUDO DA VEGETAÇÃO
Clique no ícone para adicionar uma imagem

56
ESTUDO DA VEGETAÇÃO
Clique no ícone para adicionar uma imagem

57
58
CORTES E CROQUIS: