Você está na página 1de 24

Thomas Hobbes:

o medo e a esperança
ÍNDICE
 1. INTRODUÇÃO
 2. A GUERRA SE GENERALIZA
 3. COMO PÔR TERMO A ESSE
CONFLITO?
 4. IGUALDADE E LIBERDADE
 5. O ESTADO, O MEDO E A
PROPRIEDADE
 6. UM PENSADOR MALDITO
2
1 INTRODUÇÃO
3
A vida e morte:

▰ Thomas Hobbes viveu


entre (1588-1679) foi um
teórico político, filósofo e
matemático inglês.
▰ Thomas Hobbes também
era um “contratualista”,
são filósofos, que viveram
entre o século XVI e o XVIII.
4
As Principais Obras

▰ A sua obra mais


evidente é “Leviatã”,
cuja ideia central era a
defesa do absolutismo e
a elaboração da tese do
contrato social.
5
As Principais Obras

▰ No livro “Do Cidadão”,


Hobbes analisa as relações
entre o Estado e a Igreja,
partindo do princípio que
Igreja e Estado compõe
um único corpo, no qual o
Monarca seria o
equivalente à cabeça. 6
Pensamento de
Hobbes

▰ Thomas Hobbes
viveu na mesma
época que outro
teórico político, John
Locke, que era
defensor dos Thomas Hobbes
Absolutista
princípios do
liberalismo, ao passo John Locke
Liberalismo
que Hobbes pregava
7
um governo
2 A GUERRA SE
GENERALIZA
8
▰ Para Hobbes não existe esta
concepção que detona o
homem como ser
naturalmente politico.

9
▰ ... construída pelo
homens a partir de pactos
ou contratos sociais.

10
?
Temos que
entender o
que é a
NATUREZA
HUMANA?
11
▰ A natureza
humana é
competitiva
12
▰ A natureza humana
associada ao estado de
natureza cria a guerra de
todos contra todos.

13
▰ A disposição de ataque já
configura um estado de
guerra, de todos contra
todos.

14
“O homem é o
lobo do homem”.

Thomas Hobbes

15
▰ A segurança nas mãos do
Estado.
▰ A função do Estado é a de
garantir a segurança dos
cidadãos.

16
3 COMO PÔR
TERMO A ESSE
CONFLITO?
17
4 IGUALDADE E
LIBERDADE
18
5
O ESTADO, O
MEDO E A
PROPRIEDADE
19
▰ O Estado
Natural;

20
O QUE É O
LEVIATÃ?
? 21
▰ O que representa o LEVIATÃ
▰ “O homem é o lobo do
próprio homem”
(Thomas Hobbes).

22
▰ No Estado de Natureza, todo
homem tem direito a tudo: o direito
natural, ou jus nature, é a
liberdade que cada homem tem de
usar o seu poder para preservar
sua própria natureza, da maneira
que quiser, e fazer tudo aquilo que
seu julgamento e razão indiquem
como meios adequados a esse fim.
23
6
UM PENSADOR
MALDITO

24

Você também pode gostar